Direito Previdenciário - Blogs A Tribuna

Comentários

Feed RSS para comentários sobre este post.

O URL de TrackBack deste post é: http://atdigital.com.br/direitoprevidenciario/2013/03/auxilio-doenca-para-desempregados/trackback/

  1. Boa noite Dr Sergio, fiquei afastada do trabalho por doença proveniente do meu trabalho, pegava muito peso e digitava muito que acabou por dar tendinite nos dois ombros, além de ser acometida de artrite reumatoide.
    Qdo voltei no 16° dia e ainda doente, fui mandada embora, mas como já trabalhava há quase tres anos e não havia sido registrada,a empresa não pode me dar o CAT. Precisou fazer todos os recolhimentos em atraso, para só depois fazer minha rescisão. Conclusão, estou até hj por aux doença pois ainda n me restabeleci. Pergunto, não deveria estar por acidente de trabalho, uma vez que foi o tipo de trabalho que me ocasionou a doença?Não tenho culpa se a empresa não cumpriu com suas obrigações trabalhistas.Gostaria de sua orientação, pois tive informações que poderia transformar esse aux doença,em acidente de trabalho, pois para o INSS, sou classificada como desempregada, com direito ao aux doença pelo período de 12 meses após a rescisão. Logo depois da minha saída a firma encerrou suas atividades. Como devo proceder?Aguardo muito a sua resposta e orientação.
    Muito obrigada

    Comentário por vera lucia — 03/18/2013 em 23:28

  2. Oi, Vera Lucia, você teria que entrar com a devida reclamação trabalhista contra a empresa, cobrando o registro, o CAT e ainda uma boa indenização pelo que aconteceu. Agora, com a empresa fechada, será muito difícil mudar alguma coisa frente ao INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/19/2013 em 1:16

  3. eu estava afastado a 5 anos em janeiro fui numa pericia e medica me deu uma carta p min ir ao detram de são Vicente la eles recocheiro minha abilitacao so depois de uma semana voutei no inss e estava de alta medica como faso agora noa estou bem de saude

    Comentário por josefernandesrodrigues — 04/02/2013 em 16:04

  4. Oi, José, se você recebeu alta, deve ir buscar sua carteira profissional e retornar ao trabalho como motorista de caminhão. Se não estiver em condições de trabalhar, pode recorrer, ajuizar uma ação, mas de qualquer forma, enquanto o benefício não for recolocado, ficaria sem receber nada. Neste momento, você poderia pedir ao seu médico um bom relatório, digitado, e com ele procurar o INSS para novo afastamento. É importante o relatório médico bem definido.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/02/2013 em 17:20

  5. gostaria de entrar com uma acao contra o inss como faso mande seu endereso ou tl

    Comentário por josefernandesrodrigues — 04/09/2013 em 18:20

  6. Oi, Josefa, o endereço e telefone do meu escritório estão no meu site http://www.pardaladvocacia.com.br, e eu só advogo em Santos e região.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/10/2013 em 22:37

  7. Sou autonoma, cabeleireira.Fiz uma cirurgia de colicister (pedra na vesicula). Ja trabalhei registrada em 1997, e tive um registro o ano passado e foi contribuido ao inss 1 mes. A pergunta que quero fazer EU TENHO DIREITO A AUXILIO DOENÇA? Ja estou com o laudo do meu médico o qual me deu 60 dias e com pericia ja marcada, mais tenho duvidas se tenho direito ou nao. Grata pela atenção

    Comentário por roseli — 04/17/2013 em 2:14

  8. Oi, Roseli, para ter direito ao auxílio-doença tem que estar com a qualidade de segurado e ter mais de um ano de contribuição em qualquer tempo. A qualidade de segurado se mantém por um ano para quem para de contribuir, mas, tendo perdido tal qualidade, a recuperação para ter direito ao auxílio-doença exige no mínimo 4 meses de contribuição. Assim, provavelmente você perdeu a qualidade de segurada em 1998 e não a recuperou com apenas um mês de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/17/2013 em 21:01

  9. Tenho 50 anos, minha ultima contribuiçao foi em 12/2011, mas ja tenho mais de 10 anos de contribuição ao INSS. Trabalho com um carrinho de lanche, so que recentemente foi orientada pelo cardiologista e o ortopedista a parar de andar com meu carrinho ja que fui diagnosticada com obesidade, entupimento das arterias-iliacas e inflamação nos tendoes subescapular e infra-espinhal.No momento nao contribuo como autonoma. Eu tenho direito ao auxilio-doença? Obrigada pela atenção. Solange Pires

    Comentário por Solange Pires de Oliveira — 05/10/2013 em 16:27

  10. Oi Sérgio, estou desempregado desde junho de 2012 e no último mês fui submetido a uma cirurgia devido a descoberto de um cancer na prostata.
    te pergunto: devido ao meu estado e necessidade de mais algum tempo sem poder trabalhar, tenho direito há algum tipo de assistência?
    fico no seu aguardo.

    Grande abraço.

    Comentário por LEONEL ROMANINI JÚNIOR — 05/10/2013 em 16:47

  11. Oi, Solange, se você contribuiu por mais de dez anos sem parar, ainda está no período de manutenção da qualidade de segurada. Procure o INSS com um bom relatório médico e solicite o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/10/2013 em 21:01

  12. Oi, Leonel, se a sua última contribuição foi em junho de 2012, ainda está no período de manutenção da qualidade de segurado. Procure o INSS com um bom relatório médico e solicite o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/10/2013 em 21:03

  13. Uma pessoa que esconde por 4 anos da empresa que está doente por medo de prejudicar seu desempenho e, no final dos 4 anos é dispensado, tem direito de receber o benefício de aposentaria por invaliz?

    Comentário por MARIA lUIZA DOS SANTOS eGUCHI — 05/12/2013 em 7:57

  14. Oi, Maria, a pessoa deve aproveitar enquanto mantém a qualidade de segurada, um ano após parar de contribuir, e solicitar auxílio-doença e talvez aposentadoria por invalidez, de acordo com a perícia média a que deverá se submeter.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/12/2013 em 13:47

  15. Olá

    trabalhei por dois anos com carteira assinada até março de 2012 e recebi o seguro desemprego e pelo que me falaram quando recebemos o seguro desemprego o periodo de graça aumenta em mais um ano, eu fiz uma cirurgia de retirada da vesicula em 28 de março de 2013 e estou com o laudo marquei pericia para dia 30 de maio será que vou ter direito de receber esse auxilio?

    grata…

    Comentário por valeria fernandes — 05/15/2013 em 11:04

  16. Oi, Valéria, é isto mesmo, o período de manutenção da qualidade de segurada é de um ano, com mais um ano em razão do desemprego. Solicite o benefício no INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/15/2013 em 21:06

  17. Dr Sérgio, boa noite!
    Fui operado de Hernia Discal lombar em 1992 e 2001, sendo que continuei trabalhando até dezembro 2008 quando fui demitido pela empresa em que prestava serviço. Como tenho sequelas neurológicas em decorrência da minha doença e ainda adquiri no período de trabalho hérnia cervical além de outras doenças relacionadas a esta patologia, entrei imediatamente em auxílio doença junto a Previdência Social, mesmo a época estando desempregado.Desde esta data até o momento estou gozando deste benefício.
    Na minha última perícia realizada em fevereiro de 2012 o médico perito me concedeu 2 anos do benefício e o resultado que peguei constava o Art 59 da Lei 8.213 e o Art 43,71,78 do decreto 3.048.(Isso se refere a aposentadoria por Invalidez?)
    Peço saber também se este período de aux.doença sem interrupção conta como tempo de serviço para aposentadoria, se não seria necessário continuar contribuindo com a Previdência para não perder a minha qualidade de segurado?
    Na oportunidade informo que possuo 20 anos de contribuição junto à Previdência Social, sendo que tenho 48 anos de idade.
    Importante: O médico neuro-cirurgião que me operou nos 2 anos citados neste email me acompanha até o momento e tem me fornecido os laudos com os cids 21.7, 48.0, 50.1, 51.1 e 96.1, definindo a minha patologia sem prespectiva de cura, sugerindo a minha aposentadoria. Importante citar também que faço acompanhamento com uma neurologista na rede pública, que também constatou a minha incapacidade definitiva e me fornece laudos com os mesmos cids citados pelo neuro-cirurgião. Vale lembrar que na última perícia o médico-perito reteu o laudo da médica do Sus.
    Outra dúvida que tenho também é que quando ligo para o 135 o atendente me informa que meu benefício não tem data de cessação e assim mesmo?
    Desde já agradeço e fico no aguardo.
    Abs,
    Aldo F Junior

    Comentário por Aldo F. Junior — 05/18/2013 em 21:29

  18. Oi, Aldo, enquanto durar o benefício, e pode durar muito tempo, mantém a qualidade de segurado e não pode contribuir. Preste atenção, não pode contribuir porque não está apto para o trabalho. No seu caso, a maior probabilidade é a conversão em aposentadoria por invalidez, mas aguarde sossegado recebendo o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/19/2013 em 15:00

  19. Dr. Sérgio Pardal. Obrigado por sua nobre atenção. Mas gostaria de tirar mais algumas dúvidas. Se não há data de cessação do benefício no 135, eles me chamarão quando terminar o período de dois anos que o médico me concedeu em 15/02/2014?(data do término do período concedido 2 anos)Obs: Sendo que estes dois anos somados ao tempo que estou de benefício sem cessar é de 5 anos.E este tempo de 5 anos que estou de benefício vai ser somado aos 20 de contribuição que tenho? Obrigado mais uma vez por sua atenção Dr. Sérgio Pardal.

    Comentário por Aldo F. Junior — 05/19/2013 em 15:31

  20. Oi, Aldo, o tempo de gozo de auxílio-doença, se intercalado, antes e depois, com alguma contribuição, vale como tempo de contribuição para a aposentadoria.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/19/2013 em 16:08

  21. Tenho 29 anos 6 meses e 28 dias de contribuições para a Previdência Social, no período de 31.03.2008 a 20.11.2008 estava desempregada e fiquei de auxilio-doença ao término do auxilio arranjei um emprego dia 01.12.2008 de carteira assinada, esse período de 7 meses conta para somar ao meu tempo de contribuição pois se for feito essa soma eu ficarei com 30 anos 1 mês e sendo assim posso da entrada na Minha Aposentadoria po Tempo de Contribuição, aguardo retorno.

    Comentário por Luziane de Queiroz — 05/23/2013 em 8:18

  22. Oi, Luziane, o tempo de recebimento do auxílio-doença só pode ser computado para a aposentadoria por tempo de contribuição se houve contribuição antes e depois. Se quando você recebeu o auxílio-doença estava desempregada não será possível contar este tempo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/23/2013 em 13:32

  23. Oi…bom dia, trabalhei direto contribuindo por 13 anos até 2010. Depois trabalhei e contribui por mais 15 meses, contribuindo até setembro de 2012.Agora estou com depressão e sindrome do panico, não conseguindo sequer fazer uma entrevista de trabalho, estou em tratamanto. Como proceder e se posso recorrer ao seguro doença?
    Magali

    Comentário por Magali — 05/24/2013 em 8:45

  24. estou com tendinite,fui demitido por justa causa,trabalhei um ano e tres meses.tenho direito ao auxilio doença

    Comentário por edson vagner de jesus — 05/24/2013 em 10:22

  25. Oi, Magali, você ainda tem a qualidade de segurada, pelo menos até outubro deste ano. Portanto, solicite auxílio-doença no INSS e leve um bom relatório do seu médico na perícia do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/24/2013 em 20:19

  26. Oi, Edson, se faz menos de um ano que você foi despedido, tem direito ao auxílio-doença se a perícia médica do INSS entender que está incapacitado para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/24/2013 em 20:21

  27. Olá,

    Tenho uma dúvida, um trabalhador que se acidentou quando estava recebendo o seguro desemprego esta assegurado?E a data que começo a contar é da data do fim do seguro desemprego ou da dispensa!?

    Comentário por Flávio Henrique — 05/27/2013 em 22:22

  28. Oi, Flávio, existe um período de no mínimo doze meses em que se mantém a qualidade de segurado sem contribuir; portanto, durante o seguro-desemprego ele ainda está na qualidade de segurado, mas o prazo começa a contar na rescisão do contrato de trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/29/2013 em 20:51

  29. Olá Dr fiquei recebendo auxilio doença (Não era acidentario) e tive o beneficio suspenso. Voltei a trabalhar e a empresa me desligou, ainda estou doente ( hérnia de disco) sinto dores. Eu posso solicitar o auxilio doença estando desempregado ? Teria algum problema por ser o mesmo CID. De quando estava afastado com vinculo?

    Comentário por Paulo Canto — 05/31/2013 em 0:16

  30. Oi, Paulo, no mínimo por um ano a partir do despedimento você mantém a sua qualidade de segurado, podendo requerer auxílio-doença, e se o início do benefício for no período do aviso prévio, o despedimento pode ser nulo e a empresa ter que aceitar você de volta. Nenhum problema sobre o mesmo problema, o melhor seria conseguir recolocar em manutenção o benefício antigo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/31/2013 em 12:50

  31. Sergio não será possível a manutenção do beneficio antigo que já foi dado o indeferimento no pedido de prorrogação. O aviso prévio também já se passou. Posso solicitar um auxilio doença novo com o mesmo cid correto?

    Comentário por Paulo Canto — 05/31/2013 em 15:26

  32. Oi, Paulo, a prorrogação é exatamente para manter o benefício antigo, se ela foi negada. Você pode sim requerer novo benefício com a mesma doença, o que interessa mesmo é a incapacidade para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/01/2013 em 14:02

  33. Ola doutor, gostaria de saber se tenho direito ao auxilio doença, fui dispensado do trabalho fazem 2 semanas, porem assinei o aviso previo, eles me dispensaram antes de completar o periodo de experiencia de 3 meses. Ainda nao deram baixa na minha carteira e nao fiz a homologação. Sofri um acidente e fraturei o calcanhar, fui ao medico e talvez tenha que operar, ja tenho o raio x e a tomografia, espero agora ser atendido por um especialista, o primeiro médico que me atendeu, à principio disse que devo ficar 3 ou 4 meses em tratamento impossibilitado de trabalhar. Como devo proceder neste caso? Agradeço de ante mão sua ajuda.

    Comentário por André Monteiro de Araujo — 06/01/2013 em 22:31

  34. Oi, André, você tem direito sim ao auxílio-doença, inclusive porque manteria a qualidade de segurado por no mínimo um ano depois da rescisão do contrato. O auxílio-doença que você tem direito pode inclusive servir como base para reintegrar você na empresa enquanto durar o benefício previdenciário.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/02/2013 em 15:05

  35. Bom dia Doutor, como devo proceder neste caso?
    Primeiro comunico a empresa o fato ocorrido e depois dou entrada no auxilio? eu ficaria recebendo pela empresa ou pela previdencia? e como dou entrada no auxilio? desculpe tantas perguntas é q sou leigo nesse assunto e estou impossibilitado de me locomover e nao tenho ninguem a quem perguntar, mais uma vez, agradeço sua ajuda.

    Comentário por André Monteiro de Araujo — 06/02/2013 em 15:34

  36. Oi, André, você deve requerer o auxílio-doença e comunicar à empresa. A única coisa interessante de manter o vínculo empregatício é que o tempo de recebimento de auxílio-doença pode contar como tempo de contribuição se estiver intercalado por contribuição, ou seja, se mantiver o vínculo, só poderão despedir após a alta e o retorno ao trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/02/2013 em 15:36

  37. Boa tarde Dr Sergio

    Trabalhei registrada de 01/03/2012 a 01/05/2013, devido ao grande esforço que fazia ao manipular o paciente, sinto fortes dores na coluna e minha dúvida é como receber auxílio doença e o que devo fazer para isto, já que estou desempregada, dependo do SUS e no momento sem condições de exercer minha atividade.
    Obrigada,
    Maria Regina

    Comentário por Maria Regina Pereira Aguado — 06/03/2013 em 14:07

  38. Oi, Maria Regina, como você contribuiu até abril de 2013 e por mais de um ano, e assim manterá qualidade de segurada até maio de 2014. Portanto, basta pegar um bom relatório médico sobre a sua incapacidade para o trabalho e procurar o INSS para requerer o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/03/2013 em 20:46

  39. Bom dia Dr. gostaria de uma informação.Minha irmã contribui com a previdência pelo código 1406 (facultativo)com 20% do minimo.Pois ela tem aproximadamente 23 anos de registro, e parou de trabalhar.No entanto ela ficou doente e estava recebendo o auxilio doença, mas por falta de instrução durante o período em que estava recebendo o auxilio ela continuou pagando sua contribuição.Somente agora ficou sabendo de que não deveria ter pago.A previdência diz que ela tem que pedir a restituição para não ter problemas futuros, mas não diz quais problemas.O advogado diz que ela deveria deixar quieto, porque eles podem pedir de volta o que ela já recebeu.
    E agora o que fazer?Quais os problemas que ela pode ter futuramente?
    Desde ja obrigada!

    Comentário por Cristiane Aparecida Freitas — 06/04/2013 em 10:45

  40. Meu Pai pagou o INSS por mais de 20 anos, ficou desempregado e ficou 2 anos sem contribuir sendo que veio a falecer posteriomente, minha mãe tento receber o beneficio pensão por morte mas não conseguiu pois ele ficou um tempo sem contribuir. Não existe alguma maneira da minha mãe receber esse beneficio??

    Comentário por CARLOS ROSENDO — 06/04/2013 em 11:36

  41. Oi, Cristiane, o melhor é requerer a devolução, declarando que contribuiu errado; o que poderia ocorrer é o INSS entender que ela estava trabalhando e então não teria direito ao benefício. Por isso é melhor declarar que errou.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/04/2013 em 13:28

  42. Oi, Carlos, existe um período de manutenção da qualidade de segurado sem contribuir. Se ele contribuiu por mais de 10 anos sem perder a qualidade de segurado, teria o período de 2 anos. Fora do prazo, infelizmente não existem condições de buscar a pensão por morte.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/04/2013 em 13:29

  43. Boa noite, sai do emprego a 2 meses e fiz uma cirguria de tendao de aquiles, a cirurgia foi dia 19/05 mas me machuquei no dia 03/05 e ja nao andava, pericia e beneficio concedido dia 03/06, gostaria de saber a partir de que data comeca a contar o prazo do meu auxilio doenca, estou desempregado

    Comentário por rafael — 06/05/2013 em 19:17

  44. Oi, Rafael, mesmo desempregado você ainda tem a qualidade de segurado e o INSS vai pagar auxílio-doença desde a sua incapacidade se for por mais do que 15 dias. Quando você receber a concessão do benefício, poderá vir a data do final do benefício; se 15 dias antes você souber que não estará apto para o trabalho, solicite nova perícia no INSS para continuar recebendo o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/05/2013 em 23:25

  45. Boa tarde,
    Fui desligada do último emprego há dois meses. Tenho muitas dores na coluna(artrose na L5, coluna cervical em degeneração/desidratação da C3 a C7) e tendinite nos dois ombros. Já venho entrando e saindo de afastamento (15 dias) por várias vezes para tratamento paliativo e com essas doenças na coluna não tem cura, nesse caso posso requerer aposentadoria por invalizdez?

    Comentário por Rosana Miranda Cirne — 06/07/2013 em 17:22

  46. Boa Noite Dr. Sergio,Gostaria de esclarecer uma dúvida: Por conta de uma cirurgia no braço, o perito concedeu 60 dias do auxilio doença, porém faltando 15 dias para o término desse auxílio e o braço em excelente recuperação, sofri um acidente e fraturei a perna e segundo o médico devo ficar mais uns 45 dias afastada do trabalho. Como devo proceder? Pedir prorrogaçao desse auxilio doença mesmo não sendo pela mesma deficiência que gerou esse benefício? ou devo esperar o término desse benefício, aguardar os 15 dias que competem ao trabalhador e só a partir do décimo sexto dia agendar uma nova perícia para pra que seja concedido um novo benefício? Em resumo, posso emendar um beneficio no outro por motivos diferentes sem que o trabalhador tenha que assumir o pagamento dos 15 primeiros dias?
    Muito Obrigada,
    Aguardo resposta.

    Comentário por Sandra Oliveira — 06/08/2013 em 2:14

  47. Oi, Rosana, dependerá da perícia médica do INSS. Você ainda tem a garantia da qualidade de segurada, e deve solicitar auxílio-doença e até mesmo aposentadoria por invalidez, mas dependerá da perícia.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/08/2013 em 19:28

  48. Oi, Sandra, você deve solicitar a continuidade do benefício mesmo em razão de fato novo. Se você fosse empregada o seu patrão não aceitaria arcar com mais 15 dias de afastamento. Assim, eu entendo que você deve requerer a continuidade e levar na perícia o relatório da nova fratura.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/08/2013 em 20:23

  49. boa noite dr.SERGIO,estou desempregada desde agosto do ano passado,empregada domestica com carteira assinada,foi recolhido fundo de garantia durante os 2 anos que trabalhei,por motivos de saude,pedí pra ser despedida , e fui,sem justa causa,recebí fundo de garantia e seguro desemprego,(3 meses).dia 15 de maio fiz uma histerectomia total abnominal.tenho direito ao auxilio doença?se tenho,quais documentos devo levar na perícia? obrigada.

    Comentário por geralda francisca bessa — 06/08/2013 em 21:22

  50. Boa Noite Dr. Sérgio,
    Fiquei desempregada há 3 meses, estava na empresa há 3 anos, porém tive alguns desentendimentos e fui demitida. Tenho tendinite e já estou com a documentação para apresentar ao INSS. Minha questão é a seguinte, em algum momento a empresa em que trabalhei deverá ser comunicada ou participará da concessão deste auxílio? Ou será apenas entre eu e o INSS?

    Desde já agradeço o esclarecimento

    Comentário por Cássia Rodrigues — 06/09/2013 em 0:28

  51. Bom dia Dr. Pardal,
    Muito obrigado por sua orientação.

    Comentário por Rosana Miranda Cirne — 06/09/2013 em 12:01

  52. Dr. Sergio, muito obrigada por sua resposta bastante clara. Mas apenas por curiosidade gostaria que vc me esclarecesse mais uma dúvida: Se hipotéticamente o acidente da perna tivesse acontecido 8 dias antes dos 60 dias do termino do benefício da cirurgia do braço e o atestado médico da perna fosse de apenas 15 dias. Tendo em vista que os primeiros 8 dias eu ainda estava por conta do benefício anterior, de quem seria a competência de me pagar os outros 7 dias restantes após o termino do benefício do braço, do INSS ou do Empregador? Nesse caso, tb caberia pedir prorrogaçao do benefício desses 7 dias restantes mesmo sendo um afastamento de 15 dias e que 8 deles coincidiram com benefício anterior? No caso de pedir essa prorogação poderia ser feita nesses 8 dias antes do termino do primeiro benefício ou teria que aguardar o termino dos 60 dias para solicitar o benefício dos 7 dias restantes segundo o atestado médico? Desculpa todos esses questionamentos, mas me informei pelo o 135 e a informação que tive que não poderia pedir prorrogação por se tratar de CID´s diferentes e que teria que ser um novo benefício a partir do 16o. dia, considerando que o atestado médico do pé é de 45 dias (situação que relatei no meu email anterior). Por isso, tudo parece muito confuso o que me faz ter a curiosidade de saber como seria nessa hipóstese relatada aqui nesse email. Muito Obrigada mais uma vez. No aguardo.

    Comentário por Sandra Oliveira — 06/09/2013 em 12:07

  53. Oi, Geralda, pelo menos durante um ano você mantém a qualidade de segurada sem contribuir; portanto, você deve procurar o INSS e requerer o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/09/2013 em 12:52

  54. Oi, Cássia, será entre você e o INSS, mas a autarquia pode requerer alguma informação na empresa empregadora; e se a sua tendinite decorre do trabalho, a empresa deveria readmitir você e com garantia de emprego por um ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/09/2013 em 12:57

  55. Oi, Sandra, pelo princípio da coerência, eu defendo a continuidade do benefício, mesmo com CID diferente. Em todo o caso, o INSS com base em suas portarias provavelmente negará a continuidade, levando o empregado à lide com seu empregador.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/09/2013 em 13:05

  56. BOA NOITE.
    ME CHAMO ITAMAR , SOU SOLDADOR, AOS 3 MESES TRABALHANDO EM UMA EMPRESA, TIVE QUE FAZER UMA CIRURGIA DE HERNIA IGUINAL, PELO SUS PORQUE A EMPRESA ONDE TRABALHAVA NÃO ME SEDEU NEM O NUMERO DO MEU CARTÃO DE CONVÊNIO ( AMIL).
    FIZ A CIRURGIA PELO SUS, FIQUEI 28 DIAS DE AUXILIO DOENÇA.
    60 DIAS DEPOIS A HERNIA VOLTOU , AVISEI NO RH, E ME AFASTEI POR UNS DIAS, QUANDO VOLTEI AO TRABALHO ME MANDARAM EMBORA.
    POSSO ENTRA NO AUXILIO DOENÇA NOVAMENTE?
    QUAIS MEUS DIREITOS SOB ESSA SITUAÇÃO COM A EMPRESA?
    AGUARDO.
    OBRIGADO.
    ITAMAR L. SOARES…

    Comentário por itamar leivino soares — 06/09/2013 em 19:01

  57. Oi, Itamar, pode sim, durante um ano após a rescisão do contrato será mantida a sua qualidade de segurado, com direito aos benefícios como auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/09/2013 em 19:14

  58. ola sai do serviço a um ano 21 de dezembro de 2011 e me acidentei de moto e quebrei a perna posso pedir auxilio doença?? obg

    Comentário por marcos gonçalves batista — 06/09/2013 em 22:52

  59. muito obrigada.

    Comentário por geralda francisca bessa — 06/10/2013 em 10:37

  60. Muito Obrigada!

    Comentário por Sandra Oliveira — 06/10/2013 em 12:38

  61. Oi, Marcos, se você parou de contribuir em dezembro de 2011, sua garantia de qualidade de segurado terminou em fevereiro deste ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/10/2013 em 13:43

  62. Olá! Boa noite dr. sérgio.Minha cunhada está com 66 anos e só contribuiu como autônoma por 2 anos. Hoje , ela teria como se aposentar, e qual seria os procedimentos? E tambem eu contribuo há 17 anos 6meses e 10 dias como autônoma,hoje estou com 56 anos e penso em parar de pagar.Posso ficar pagando a partir desse ano 4 meses e parar , ano que vem mais 4 meses e parar , até eu completar 60 anos.Isso para eu não perder o direito de auxilio doença caso eu venha precisar .Já que o minimo por idade é de 15 anos de contribuição. Ansiosamente aguardo resposta sua para os dois casos .Desde já muito obrigado por me responder. maria josé santos

    Comentário por maria josé santos — 06/10/2013 em 21:01

  63. Oi, Maria José, com 2 anos de contribuição e não estando contribuindo agora, não terá direito a nenhum benefício; no seu caso, você pode contribuir um mês por ano para não perder a qualidade de segurada até completar ops 60 anos, nem precisam ser 4 meses por ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/10/2013 em 21:55

  64. Trabalho 16 hora direto em uma empresa sem parada de almoço e estou com tendinite oque fazer?

    Comentário por andre bertolo — 06/11/2013 em 1:26

  65. Ola Dr.meu esposo adquiriu uma doença no trabalho devido ao grande esforço que fazia todos os dias,ele foi ao medico e o mesmo lhe deu um laudo dizendo que meu marido não podia mais trabalhar na função,ao inves de trocarem meu marido de setor,eles o demitiram,isto esta certo? meu esposo trabalha la ha 2 anos,o que ele tem que fazer? nos oriente.

    Comentário por tatiane fernandes — 06/11/2013 em 12:28

  66. Olá Caro amigo Sergio Pardal, eu tenho ao todo 2 anos e meio de contribuição em carteira, pois bem, por motivo de depressão estive afastado em auxilio doença por 2 anos, eu pedi para sair do beneficio, pois queria voltar a trabalhar pois me considerava seguro para isso, porem voltei a trabalhar sem contribuir para o inss, isso foi em 02/2012, mês passado descobri que tenho uma doença séria num quadro raro, doença esta que me causa a depressão inclusive, o médico me deu um laudo para eu passar em uma pericia médica, mas pelo que entendo não tenho mais o direito de segurado correto? como devo proceder, pois o médico me disse que tudo que tive já provinha desta doença, a pericia esta marcada para o dia 19 de junho deste ano 2013, é o médico da pericia quem decide se tenho direito estando realmente doente ou mesmo de fato doente cabe ao inss, ou seja as minhas contribuições?

    Att.
    Carlos Eduardo dos Santos.

    Comentário por Carlos Eduardo dos Santos — 06/11/2013 em 12:49

  67. olá dr.fiz cirurgia de hernia de disco e o inss me concedeu 5 meses não recorri e voltei a trabalhar, agora com muita dor e minha tendinite voltou, posso abrir uma cat pela empresa e o inss não vai me barrar se voltar entrar p o beneficio

    Comentário por vera braga — 06/12/2013 em 16:11

  68. dr. fiz cirurgia de hernia de disco a 5 meses, como comentei e tenho tendinite, posso entrar com o recuro pelo 2 motivos

    Comentário por vera braga — 06/12/2013 em 16:13

  69. Olá, Boa noite Dr. Sergio
    Gostaria de tirar algumas dúvidas, estava no auxílio doença do INSS mais ou 4 anos, tive alta do INSS e do médico do trabalho, só que ainda sinto muitas dores tenho os cid. M 54.4 – M51.2 – M41 e gostaria de saber se posso apresentar atestado médico, mesmo não se apresentando no trabalho no dia que pedirem. Pois só me resta recurso, posso entrar com atestado médico para prorrogar o meu retorno, o meu médico faz o mesmo relatório há 4 anos, mantendo quadro álgico nos últimos exames e mostram escoliose com sobrecarga e instabilidade em lombrosacra, local da cirurgia, aguardando novo tratamento cirúrgico para intervenção de artrodese lombar, em discussão sobre níveis a abordar. Mas mesmo com a cirurgia não é garantia de resultado da situação, podendo ter que fazer uma nova cirurgia. Além de ser uma intervenção muito intensa. O que o Sr. me sugeriria nesse caso ?

    Comentário por Dilson J. C. Rodrigues — 06/12/2013 em 22:33

  70. oi tudo bem ,trabalhei em um frigorifico ,devido ao trabalho repetitivo adequeri tendenite no braço direito ,trabalhei um ano e tres meses ,tambem peguei depresao ,entao pedia a conta e sai do emprego ,porque meu braço doia muito e ja fas 2 anos que sofro com essas doenças ,trabalhei mas 3 meses em outra empresa ,mas nao cosegui continuar porque sentia muita dor no braço,entao tenho 18 contribuiçao .minha pergunta e tenho direito em pedir auxilio doença .estou perdendo todas as força do braço ,porfavor pode me esclarecer .

    Comentário por vilma da silva — 06/13/2013 em 10:46

  71. Oi, André, você deve se afastar por acidente do trabalho e muito provavelmente processar o seu empregador. Era bom procurar o seu sindicato ou um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/13/2013 em 18:49

  72. Oi, Tatiane, se ele ficou afastando algum tempo recebendo auxílio-doença acidentário tem um anos de garantia no emprego, não poderia ser mandado embora. Ele deve procurar o INSS para tentar receber auxílio-doença e deve procurar um advogado trabalhista de sua confiança para ajuizar uma reclamação contra a empresa.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/13/2013 em 19:46

  73. Oi, Carlos Eduardo, peça ao seu médico um bom relatório indicando que quando você estava contribuindo para o INSS já estava incapacitado para o trabalho e portanto estaria recebendo auxílio-doença e não perderia a qualidade de segurado. Não teria com receber o passado porque não requereu, mas pelo menos manteve a qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/13/2013 em 19:49

  74. Oi Pardal muito obrigado pela sua ajuda a todos.
    Mas tenho duas duvidas 1: minha amiga contribuiu ao inss alguns anos e faz 2 anos que ela nao contribui mais só que ela é transplantada do rim ela tem algum direito a algum beneficio?
    2: tenho a especie 91 auxilio doença, concedido pelo inss ,ja voltei a trabalhar isso eu sei que pode ser revertido para a especie 94 peculio voces fazem esta conversão?

    Comentário por bruno nicesio — 06/13/2013 em 20:23

  75. Muito Obrigado Sergio Pardal, essa duvida estava me matando, pois agora realmente preciso de um benefico, muito grato a você, vou voltar no médico com essas informações e pedir um novo relatório. Que Deus lhe abençõe muito viu. Muito obrigado.

    Att.

    Carlos Eduardo.

    Comentário por Carlos Eduardo dos Santos — 06/14/2013 em 1:34

  76. ola bom dia ! sou cabelereiro e proprietário de salao, machuquei a mao esquerda e sou impossibilitado de exercer a profissão , estou já 20 dias, o que eu posso fazer para entrar com recurso do auxilio doença me de uma orietaçao. ok aguardo uma resposta . bom dia

    Comentário por jose paulo moraes — 06/14/2013 em 9:05

  77. Oi, Vera, de alguma forma você deve se afastar, seja por acidente do trabalho, especialmente com a empresa apresentando o CAT, seja por doença comum.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/14/2013 em 14:44

  78. Oi, Vera, pode sim.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/14/2013 em 14:45

  79. Dr. Sergio, tire-me uma dúvida. Um senhor irá completar 65 anos agora em 09/2013 ele trabalhou em quatro empresas de carteira assinada, ficou depois um tempo como autônomo depois não contribuiu mais.Desde 1988 ele ELE TÁ SEM CONTRIBUIR. Se ele pagar agora esses 03 meses antes da data que completaria 65 anos ele pegaria o tempo de contribuiçao para uma aposentadoria de valor maior?

    Comentário por scheyla — 06/14/2013 em 19:45

  80. Oi, Dilson, cabem recursos na recusa do INSS e você pode também, com um advogado especialista e de sua confiança, ajuizar uma ação requerendo o retorno do auxílio-doença e até a conversão para aposentadoria por invalidez, mas na justiça também ocorrerá perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/14/2013 em 22:12

  81. Oi, Vilma, o auxílio-doença do INSS é apenas para os que estão segurados, ou estão contribuindo ou pelo menos não estão sem contribuir por mais que um ano. Se você estiver com a qualidade de segurada, deve solicitar o benefício no INSS e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/14/2013 em 22:23

  82. Oi, Bruno, se ela ficou incapacitada para o trabalho quando estava contribuindo, até será possível algum benefício, mas sem a qualidade de segurada, mais de dois anos sem contribuir, não tem direito ao benefício. Não existe pecúlio, talvez você esteja falando do auxílio-acidente, que é devido quando as sequelas do acidente do trabalho reduzem a capacidade de trabalho. Você pode requerer no INSS ou ajuizar uma ação com um advogado especialista e de sua confiança no local em que você reside.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/14/2013 em 22:55

  83. Oi, José Paulo, você deve solicitar o auxílio-doença no INSS e comparecer à perícia médica com todas as informações, laudos e exames médicos.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/14/2013 em 23:27

  84. olá bom dia! estou ha 5 anos em auxilio doença pois eu operei a coluna e coloquei 6 parafusos queria saber quantos anos tenho que ficar em auxilio doença para eles me aposentar por invalidez já fui para reabilitação e agora posso entra com um advogado ou não.obrigado

    Comentário por Ronaldo — 06/15/2013 em 12:26

  85. Oi, Scheyla, a aposentadoria por idade, para os homens aos 65 anos, exige um mínimo de contribuição de 15 anos. A média para o cálculo se faz sobre os maiores salários que representem 80% de todos de julho de 1994 ao início do benefício, sendo o divisor mínimo desta média em 60% do mesmo período. Portanto, contribuir alguns meses não muda nada na sua média. Se ele já tem 15 anos de contribuição, basta solicitar o benefício no dia do aniversário e receberá um salário mínimo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/15/2013 em 14:15

  86. Oi, Ronaldo, a aposentadoria por invalidez será concedida com a incapacidade para qualquer trabalho que garanta a subsistência do trabalhador. Assim, não sendo possível a reabilitação, deveria o auxílio-doença ser convertido para aposentadoria por invalidez. Não tendo um bom retorno administrativamente, resta procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar uma ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/15/2013 em 14:58

  87. olá,tenho cirroce micronodular,o inss negou-me auxilio doença,estou na justiça requerendo isso, agora descobri que tenho pedra na visicula,provavemente vou retira-la,posso marcar uma nova pericia para esta cirurgia, não vai prejudicar o processo da cirroce?

    Comentário por juarez gonçalves dos santos — 06/15/2013 em 22:24

  88. bom dia sr Sergio gostaria de saber o seguinte meu marido esta fazendo tratamento para sindrome do panico e agarofobia a psiquiatra lhe deu 15 dias de afastamento no 16 ele voltou e foi demitido gostaria de saber se ele tem direito ao auxilio doença pois agora que foi demitido ele ficou pior ainda e se ele tiver direito o que ele precisa fazer muito obrigada.

    Comentário por lilian capalbo — 06/16/2013 em 11:28

  89. Oi, Juarez, pode solicita o auxílio-doença em razão da nova doença sem qualquer problema no processo, mas sempre é bom conversar com o seu advogado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/16/2013 em 13:23

  90. Oi, Lilian, por pelo menos um ano a partir do despedimento ele mantém a qualidade de segurado, com direito aos benefícios como auxílio-doença. Com o afastamento no período que seria o aviso prévio cabe até a anulação do despedimento.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/16/2013 em 13:54

  91. Olá,gostaria de saber quanto tempo demora pra receber o auxilio doença.meu esposo tem hernia de disco e o médico disse que vai afasta-lo do trabalho.algumas pessoas me falaram que demora até 90 dias!até lá quem paga as contas de casa??gostaria de saber se essa informação é verdadeira.

    Comentário por Adriana Menezes — 06/16/2013 em 21:41

  92. Bom dia srº Serigo ,gostaria de saber se tenho auxilio doença , meu seguro desemprego acabou e passei por uma cirurgia apenicite , não faz 3 meses que acabou meu seguro desemprego e faz 1 semana que operei

    Comentário por william — 06/17/2013 em 9:57

  93. oi bom dia. eu trabalhava numa empresa ha 3 anos e 3 meses e fiquei doente com bussite no ombro tedinite no cotovelo e um cisto no punho,devido movimento repetitivo que fazia tomo remedio ater hoje, fui mandada pra o inss quando voltei fui mandada da empresa tenho direito a alguma coisas. obrigado

    Comentário por lucileide felippe — 06/17/2013 em 11:33

  94. Oi, Adriana, não deve e não pode demorar tanto tempo, mas quem pode esclarecer mesmo é o INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/17/2013 em 13:35

  95. Oi, Willian, se faz menos de um ano que você parou de contribuir (ficou desempregado) ainda tem direito ao benefício se ficar mais de 15 idas incapacitado para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/17/2013 em 13:53

  96. Ola Dr, minha mulher foi a um psiquiatra pra conseguir um laudo para entrar com auxilio doença no INSS e o médico não quis dá, embora ela não possa trabalhar, está com suspeita de mioma no ovário e teve cancer de mama. Ela pagou 4 anos o inss quando trabalhava,trabalhou até operada e não foi dispensada.
    E agora, ela precisa do auxilio doença e só consegue se consultar com médicos ignorantes que não querem ajudá-la.
    A previdencia social, e em especial o INSS é um ralo sem fundo de roubos e fraudes financeiras e quando mais precisamos dele, o povão, não somos atendidos.Qual é o perfil dos peritos do inss?
    O que ela deve fazer para conseguir o laudo?
    Obrigado.
    Aloysio

    Comentário por aloysio niemeyer filho — 06/17/2013 em 16:29

  97. Doutor boa tarde tenho quase 2 anos em uma empresa e ja tive diversos problema,sou inst.de tv e internet ja tive renite e foi tratada,ja tive proplemas psicologicos com tratamento de um ano mas so consegui por 3meses,por consequencia de problemas no joelho operei o esquerdo 04/05,menisco fiquei 15 em casa e voltei a trabalhar numa funcao mais leve e agora dia 10/06 tive a do joelho esquerdo tendao ,lca e fui demitido dia 08/06 ass por testemunhas ainda estou de cama sem conseguir andar e minha esposa foi ao banco e ja depositaram ate o dinheiro e nem a guia do medico demissional me deram nem por email ,o que devo fazer

    Comentário por Alexandre Ferreira de Santana — 06/17/2013 em 16:36

  98. Ola.
    tenho mais ou menos 15 anos de contribuição. ja faz uns 3 anos que ñ contribuo, e hoje não consigo mais trabalha, tenho 58 anos e alguns probleminhas de saude.
    gostaria de saber se tenho direito a algum beneficio do INSS como por exemplo o auxilio doença.

    Comentário por Emerson Rodrigues — 06/17/2013 em 17:09

  99. OLÁ DR. GOSTARIA DE SABER SE TENHO DIREITO A REQUERER AUXÍLIO DOENÇA. MEU ÚLTIMO EMPREGO REGISTRADA FOI DE 7 ANOS E SETE MESES E SAÍ EM FEVEREIRO DE 2005.ATÉ ENTÃO TRABALHAVA AUTÔNOMA MAS NÃO PAGAVA O INSS EM 08/12/2012 QUEBREI O COTOVELO E ESTOU ATÉ AGORA IMPOSSIBILITADA DE TRABALHAR E AINDA VOU TER Q FAZER CIRURGIA. TENHO UM TOTAL DE 12 ANOS DE CONTRIBUINTE. OBRIGADO!

    Comentário por cleusa benedetti — 06/17/2013 em 17:13

  100. Boa tarde..
    Gostaria de saber se quem recebe o auxilio doença perde os beneficios da empresa,vale transporte eu sei que perde,más e o ticket alimentação?

    Comentário por Adriana Menezes — 06/18/2013 em 12:09

  101. Boa tarde, estou recebendo auxilio doença desde de o mês de maio, o beneficio se estende ate outubro, porem estou desempregada e sem plano de saúde, recebi uma proposta de emprego cujo o plano de saúde me ajudaria muito mais não trabalharia com carteira assinada e sim sob contrato,caso volte a trabalhar nessas condições como devo proceder mediante ao INSS, depois de quanto tempo eu teria direito a requerer um novo benéfico visto que meu caso e grave e requer cirurgia de hernia discal na coluna lombar?

    Comentário por Ana Paula Lanza — 06/18/2013 em 13:07

  102. Oi, Lucileide, se a sua tendinite, LER/DORT, ocorreu em razão do trabalho deve ajuizar uma reclamação trabalhista contra a empresa, porque você teria um ano de garantia de emprego e ainda pode conseguir uma indenização pelas condições de trabalho. No INSS você pode requerer o retorno do auxílio-doença acidentário ou a concessão do auxílio-acidente. Procure um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/18/2013 em 15:34

  103. Oi, Aloysio, infelizmente não sei o que pode ser feito, talvez procurar outro médico.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/18/2013 em 16:10

  104. Oi, Alexandre, talvez o melhor seja procurar um advogado especialista e de sua confiança no local em que você reside, tanto na área trabalhista quanto na previdenciária.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/18/2013 em 16:11

  105. Oi, Emerson, infelizmente você já perdeu a qualidade de segurado e não terá direito a nenhum benefício como o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/18/2013 em 16:12

  106. Oi, Cleusa, infelizmente, só tem direito ao auxílio-doença quem estiver contribuindo quando ficar incapacitado, ou pelo menos tenha contribuído dentro do último ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/18/2013 em 16:18

  107. Dr. perdi o emprego em 01/02/12 recebi o seguro desemprego por 5 meses nesse meio trabalhei sem registro e hoje estou parado por doença, tenho uma doença crônica de fadiga, que não me permite ter força para executar qualquer trabalho, posso recorrer ao afastamento do inss? já contribui ao inss por mais de 20 anos, na multima empresa contribui por 7 anos ininterruptamente, posso pedir auxilio doença ?

    Comentário por ismael ramon panicello — 06/18/2013 em 20:51

  108. Oi, Adriana, a única garantia que o auxílio-doença dá por si só é o seu pagamento, todo o resto depende de acordos coletivos da categoria, que você deve verificar no seu sindicato de classe.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/18/2013 em 22:58

  109. OI DR. BOM DIA!

    Gostaria que me tirasse uma dúvida… fui contratada em uma empresa para trabalhar 2 meses em substituiçao de uma funcionária. Qdo completou 14 dias q estava trabalhando tive que fazer uma cirurgia de apendicite e o médico me deu atestado de 60 dias. Como não tinha qualidade de segurado não passei na perícia do INSS. Agora eu lhe pergunto: nesse caso a empresa deve me pagar os dias de atestado ou eu não tenho direito de receber? Desde já lhe agradeço a atençao!

    Comentário por Durcilene de fátima — 06/19/2013 em 11:01

  110. Ola dr tenho uma dor na coluna insuportavel vivo travada n consigo nem faze o serviço de casa direito mal da p passa pano no chao e faz um ano q fui demitida da empresa o medico me disse q yenho um desgaste na cervical sera q ainda consigo mi afasta ereceber auxilio doença

    Comentário por simone batista barbosa — 06/19/2013 em 11:27

  111. ola queria saber quais são meus direitos pois depois de dois anos eu pedir demissão
    só que eu fiquei 10 meses afastada pelo inss por auxilio doença ernia dical desde ja obrigado.

    Comentário por monique — 06/19/2013 em 17:33

  112. Oi, Ana Paula, para poder trabalhar necessitará solicitar alta no INSS, ou seja, mandar suspender o seu auxílio-doença e depois pode ser difícil colocar o benefício outra vez em manutenção. Qualquer contrato exigirá contribuição para o INSS e você terá o benefício extinto.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/19/2013 em 22:44

  113. Dr.por gentileza contribui com o Inss por mais de 02 anos de 2008 ate fev 2012 quando fui mandada embora, agora em maio de 2013 sofri um acidente não estava trabalhando registrada ainda, agendei pericia realizei a mesma recebi neste periodo que fui mandada embora 05 parcelas de seguro desemprego, a funcionária me pediu os papeis do seg.desemprego, sera que nao tenho direito?

    Comentário por claudia de jesus santos — 06/20/2013 em 11:59

  114. Oi, Ismael, precisa verificar se você tem mais de dez anos de contribuição sem a perda da qualidade de segurado (não precisa ser contínuo, mas necessita não ter um espaço de mais de um ano entre dois contratos), você ainda tem a qualidade de segurado até o começo de 2014. Poderia assim requerer o auxílio-doença. Se não tiver este tempo, deverá provar que em fevereiro deste ano já estava incapacitado para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/20/2013 em 12:15

  115. Oi, Durcilene, os primeiros 15 dias de afastamento são de responsabilidade do patrão, ou seja, devem pagar 15 dias, o resto você perdeu.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/20/2013 em 13:57

  116. Oi, Simone, se a sua última contribuição foi exatamente um ano atrás, você ainda tem a qualidade de segurada e pode requerer o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/20/2013 em 14:03

  117. eu vou receber auxilio doença ndia3 de julho,antes desse periodo se assinar a carteira perco o beneficio?obrigado

    Comentário por cicero alisson coelho — 06/20/2013 em 15:20

  118. Oi, Monique, você deve procurar um advogado trabalhista, mas se o auxílio-doença não foi por acidentes do trabalho, não haverá qualquer garantia de emprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/20/2013 em 20:06

  119. Oi, Claudia, tem direito sim ao benefício, com o seguro-desemprego você tem mais um ano de manutenção da qualidade de segurada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/20/2013 em 21:15

  120. Oi, Cícero, é claro que se assinar a carteira perderá o benefício auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/20/2013 em 21:32

  121. Dr. Sérgio estive afastada da empresa por doença por quase um ano e agora o INSS me aposentou como faço pra receber minha rescisão, eles estão pedindo um documento dizendo q estou apta ao trabalho, mas como eles iram me dar um documento desse se me aposentei em função da doença????

    Comentário por Cláudia Leite — 06/21/2013 em 8:13

  122. Ola estava trabalhado numa empresa de auxiliar de limpeza aproximadamente 2 dois mês comecei sentir dor nas mão passei no medico deu artrites.eu não conseguir registro em carteira de trabalho porque eu tiver que sair da empresa porque eu não aguentava dor nas mão. tem com eu receber auxilio doença.

    Comentário por maria ap da silva perez — 06/21/2013 em 9:16

  123. ola dr, meu nome é vera lúcia, contribui, com a previdência quase dez anos, tenho 54 anos, voltei a trabalhar registrada em 2011 e fui demitida em 2012, 13 meses, trabalhados. hoje desempregada á 12 meses, pra não perder a condição de segurada , tenho que pagar , como autônoma , pois trabalho eventualmente com carrinho de pipocas, e está difícil me recolocar no mercado de trabalho. posso receber auxilio doença , pois ando com dores na coluna devido a empurrar o carrinho. obrigada

    Comentário por vera lúcia vital — 06/21/2013 em 12:33

  124. Boa tarde! Queria saber se uma pessoa que tem 57 anos trabalhou em uma firma(onde passam um periodo trabalhando e outro em casa) era pra voltar a trabalhar no dia 27 de um determinado mês e no dia 24 sofreu um derrame o INSS deu auxilio doença de julho de 2012 até janeiro de 2013, depois desse período fez uma nova avaliação o médico do INSS disse que ele estava apto a voltar a trabalhar, no entanto não atestou ou assinou nada, e o senhor afirma nao ter condiçoes de voltar a trabalhar, não seria o caso de o INSS fazer um exame detalhado para saber se esta apto ou nao? teria como fazer uma nova avaliação ? ou ja passou do prazo? tem como resolver isso?

    Comentário por Dienny Birino — 06/21/2013 em 14:30

  125. Esqueci de falar que desde que começou a trabalhar a empresa esta com sua carteira de trabalho, ele pede mais a empresa fala que vai mandar buscar(pois é em outro Estado)e nunca deu baixa, o que fazer? pois quer entrar com pedido de aposentadoria por tempo de trabalho mais nao entregam sua carteira.

    Comentário por Dienny Birino — 06/21/2013 em 14:34

  126. Dr. Sergio,

    Muiiiito obrigada por sua atenção!

    abs

    Comentário por claudia de jesus santos — 06/21/2013 em 14:51

  127. OLÁ…OBRIGADO DR. MAS GOSTARIA DE TIRAR MAIS UMA DÚVIDA. SE EU COMEÇAR A PAGAR O INSS AGORA COM 4 MESES PAGO EU TERIA DIREITO AO AUXÍLIO? É QUE TENHO QUE FAZER CIRURGIA E NÃO SEI POR QUANTO TEMPO AINDA VOU FICAR INCAPACITADA PARA O TRABALHO. MEU BRAÇO TODO ESTÁ COMPROMETIDO ALÉM DO BRAÇO NÃO ESTICAR NÃO ERGUE TAMBÉM. ACREDITO QUE TENHA MUITO TEMPO DE FISIOTERAPIA DEPOIS DA CIRURGIA. SE ISSO FOSSE POSSÍVEL MINHA IRMÃ IRIA PAGAR PRA MIM, PRA VER SE DEPOIS EU CONSEGUIRIA O AUXÍLIO. OBRIGADO!

    Comentário por CLEUSA BENEDETTI — 06/21/2013 em 16:14

  128. Dr.Pardal me tire uma dúvida trabalho a 5 meses registrada em um hotel pegando peso o dia todo,e com isso adquiri uma ernia e estou com os papeis do medico pra me poder opera.Pedi que me trocassem de setor pois não aguento ficar mas pegando peso pois sinto muita dor,e eles não resolveram nada pois continuo pegando peso ainda,corro o risco até desta ernia estoura o que posso fazer me ajude.

    Comentário por Joice Rodrigues — 06/21/2013 em 17:41

  129. Boa noite Dr.Sergio Por Favor Tenho 33 anos e des dos meus 14 anos tenho carteira registrada agora fui mandado embora da empresa que trabalha entre no seguro desemprego e fiquei doente diagnosticado com depressão com vindrume do panico e estou fazendo tratamento quero saber se eu tenho direito a receber o auxilio doença por que ja tentei ir trabalhar e não consegui ficar nem uma hora no serviço e me deu crize.aguardo o retorno do Dr. muito obrigado.

    Comentário por José Donizeti da Silva — 06/21/2013 em 19:08

  130. Caro Prof.,boa noite, minha esposa trabalhou em numa casa de repouso e se acometeu de doenças como: hérnia de disco devido o seu serviço muito exigente. não aguentando mais, procurou tentar se tratar num hospital cujo médico que lhe atendeu constatou estado grave pois, lhe deu um laudo transferindo para um hospital que tivesse ortopedia. chegou a começar a fisioterapia e também foi pedido uma ressonância magnética que até hoje não chamaram para tal. Isso tudo com ela empregada e se esforçando muito para se manter aparentemente com saúde. Antes porém que ela recebesse o laudo da ressonância para uma avaliação precisa e para que o médico lhe desse um laudo para o INSS a firma lhe mandou embora e a fez passar por uma médica da própria firma que lhe fez assinar um documento que me parece fazendo-a concordar que ela estava apta para o serviço(auxiliar de seviços gerais) em outro lugar. hoje ela encontra-se quase paralítica, pois o quadro se agravou e sem saber se tem como recorrer ao INSS. ela tem ao todo uns 19 anos de contribuição sendoneste último serviço tinha mas de 2 anos. Saiu em maio do ano passado e comecei a pagar o inss referente a maio deste ano com receio de ela não conseguir trabalhar mais. Ela tem 53 anos e estou preocupado. obrigado pela ajuda e que todas as bondades pairem sobre você .
    Saudações, José Laurindo Duarte

    Comentário por José Laurindo Duarte — 06/22/2013 em 0:18

  131. Oi, Cláudia, a aposentadoria por invalidez não rescinde o contrato de trabalho; com a concessão do benefício você pode sacar o FGTS e só o que a empresa empregadora terá que lhe pagar é algum saldo que possa ter restado, tipo férias vencidas ou 13º que não foi pago.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/23/2013 em 16:04

  132. Oi, Maria Aparecida, se você não tem a qualidade de segurada pelo tempo de contribuição inferior ao exigido no período de carência, não sobra nada para fazer, infelizmente.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/23/2013 em 16:32

  133. Oi, Vera Lúcia, seria bom você não perder a qualidade de segurada; assim, se você foi despedida em maio de 2012, deve contribuir este mês de junho, que vencerá na metade de julho. E pode requerer o auxílio-doença enquanto mantiver a qualidade de segurada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/23/2013 em 16:53

  134. Oi, Dienny, tanto pode recorrer da decisão do INSS administrativamente quanto pode procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar uma ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/23/2013 em 18:35

  135. Oi, Dienny, se a empresa não devolve a carteira de trabalho é furto, deve procurar a polícia.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/23/2013 em 18:37

  136. Oi, Cleusa, não adianta começar a pagar depois que está incapacitada porque o INSS vai negar o benefício alegando “doença preexistente”. A única forma de conseguir o benefício seria provar que a incapacidade para o trabalho só aconteceu depois que tinha readquirido a qualidade de segurada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/23/2013 em 18:47

  137. Olá caro amigo Pardal, sei que este assunto pode não ter a ver com este tópico, mas me tire uma dúvida se for possível. Meu pai se aposentou por tempo de contribuição em 10/94 e continuou trabalhano até 09/2001, ele teria o direito da desaposentadoria para receber reajustes e os anos de contribuição deste período? Grato.

    Att.

    Carlos Eduardo.

    Comentário por Carlos Eduardo dos Santos — 06/23/2013 em 18:49

  138. Oi, Joice, é possível que os médicos digam que 5 meses não seria o suficiente para a formação da hérnia, mas de qualquer forma você pode requerer o auxílio-doença acidentário e pode inclusive procurar um advogado especialista e de sua confiança para processar também o empregador.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/23/2013 em 18:58

  139. Oi, José, se ainda não fez um ano que você foi despedido, ainda tem a qualidade de segurado e pode solicitar o auxílio-doença e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/23/2013 em 19:05

  140. Oi, José Laurindo, você deve procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar ação contra o INSS e contra o empregador.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/23/2013 em 19:13

  141. Oi, Carlos Eduardo, teria sim, deveria fazer o cálculo de quanto seria a aposentadoria dele hoje e ver se fica superior ao que ele recebe.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/23/2013 em 20:12

  142. Dr. Sergio bom dia, gostaria de uma ajuda estava no periodo de licença maternidade quando minha familia percebeu que estava depressiva devido a umas complicações que tive no final da gravidez onde sai e recebi auxilio doença por 1 mês antes do parto, depois no final da licensa maternidade consultei um pisiquiatra que me afastou por depressão pos parto estou pericia marcada para prorrogação do beneficio por que meu medico não acha que devo voltar ainda, porem ando individada pois meu salario era maior que meu beneficio e não pretendo voltar a trabalhar lá posso pedir as contas assim que encerrar esse novo afastamento de 60 dias e quais são meus direitos vou completar dois anos de firma ao termino deste afastamento e tinha ferias vencidas e vou ter quase duas continua contando esse tempo, e o decimo terceiro recebo proporcional mesmo não tendo trabalhado neste ano? Não sei o que faço pois o valor da rescisão ajudaria a quitar minhas contas mais ainda não sinto que estou bem não cuidei do bebe pois senti rejeição primeiro minha e agora dele o bebe me estranha e choro dia e noite. Por favor me oriente. Estou no auxilio doença há 3 meses e vou pegar mais 2.

    Comentário por Daniela Dias — 06/24/2013 em 7:27

  143. Bom dia Dr.Sergio, gostaria de tirar algumas dúvidas. Trabalho há 1 ano com carteira registrada em fevereiro de 2013 fui afastada pelo psiquiatra com quadro grave de depressão por 60 dias. Recebi alta do INSS no dia 14/05/2013 no qual levei a empresa toda alta e documentação. Durante esse período descobri que estava gravida e comuniquei a empresa a gestação. O qu7e aconteceu porém é que eles cancelaram meu email comercial, meus benefícios, e não me deixam retornar ao trabalho justificando que no meu período afastada de 60 dias colocaram outra pessoa em meu lugar e que não há vaga na empresa hj pra mim. Tenho um salario fixo base , mas meu maior orçamento eram as comissões e benefícios que eles suspenderam. Quais são meus direitos? Posso entrar com uma ação por danos morais? Grata

    Comentário por Veruska Belluzzo — 06/24/2013 em 9:12

  144. Boa tarde Pardal, muito grato por sua atenção, mas para fazer esse cálculo de quanto seria a aposentadoria dele hoje, deve -se procurar um advogado ou algum contador, esse tipo de causa você pega?

    Comentário por Carlos Eduardo dos Santos — 06/24/2013 em 14:14

  145. Oi, Daniela, a coisa mais acertada a fazer é continuar afastada, recebendo o auxílio-doença, até o momento em que você esteja novamente apta para o trabalho e possa decidir o que quer fazer.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/24/2013 em 18:38

  146. Oi, Veruska, com certeza você tem a garantia de emprego e o salário-maternidade, mas as perdas salariais não sei como recuperar. Faz muito tempo que não atuo na área trabalhista. Você deve procurar um advogado trabalhista de sua confiança, por exemplo no sindicato da categoria, e avaliar as possibilidade de ação judicial.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/24/2013 em 18:44

  147. OBRIGADO DR. PARDAL.

    Comentário por CLEUSA BENEDETTI — 06/24/2013 em 21:45

  148. Bom dia Dr. Sergio, fui demitido do meu trabalho há quatro meses. Mais depois disso venho sentindo dores na coluna cervical. Se exames medicos constatarem alguma doença, como hernia de disco, tenho direito a requerer o auxilio-doença? No momento estou recebendo seguro-desemprego, caso venha receber o auxilio-doença o que aconteçerá com o seguro-desemprego?

    Comentário por Moisés Antonio Reinaldo — 06/25/2013 em 5:27

  149. Muito obrigada Dr. Sergio.

    Comentário por Veruska Belluzzo — 06/25/2013 em 7:49

  150. bom dia Dr sergio

    foi dispensado do trabalho ha uma semana, so que irei ter que fazer uma cirurgia que terei que ficar 30 dias avastada, tem direito de pegar auxilio do inss.

    Comentário por aparecida adileia — 06/25/2013 em 11:50

  151. Fui mandanda embora mes passado, e esta semana sofri um acidente, tenho direito de entrar na caixa? Como faço

    Comentário por Luciana FIrmino — 06/25/2013 em 16:57

  152. BOA NOITE DR.SERGIO,GOSTARIA DE ESCLARECER UMA DÚVIDA EU CONTRIBUI COM INSS POR 18 MESES…FIQUEI AFASTADA NO ANO DE 2012 POR 68 DIAS AGUARDANDO A PRIMEIRA PERÍCIA E NO DIA FATÍDICO O PERÍTO ME DEU ALTA POR ACHAR QUE A DOENÇA NÃO DAVA DIREITO A AFASTAMENTO.EM 24/04/13 TERMINOU MEU CONTRATO DE TRABALHO E HOJE ALÉM DO ESPORÃO,INFLAMAÇÃO NO MÚSCULO DA PERNA EU TAMBÉM ESTOU COM UMA BURCITE DECORRENTE DA BOLSA PESADA QUE CARRREGAVA DIARIAMENTE NO COMBATE A DEGUE EM MINHA CIDADE”CUBATÃO”MAU CONSIGO SEGURAR UM COPO OU PENTEAR O CABELO OU MESMO VARRER A CASA…POSSO ENTRAR COM PEDIDO DE AUXÍLIO DOENÇA MESMO NÃO ESTANDO MAIS CONTRIBUINDO?AGUARDO,OBRIGADA MARIA

    Comentário por MARIA APARECIDA DA SILVA CAVALCANTI — 06/25/2013 em 21:45

  153. Dr.Sergio Pardal Boa noite.
    Passei por uma cirugia de joelho e fiquei 75 dias afastado e retornei ao trabalho e fui demitido, e este afastamento a empresa pediu para que eu não registrssem como acidente de trablho, porque eu tive varios acidente que foi o causador deste trauma no meu joelho, fiz o ligamwento o minico, as sim que retornei tres dia de trabalho fui desligado, e fui ao medioco e foi constatado que estou com 2 ernia de disco, e estou imposibilitado de trabalhar,sinto muitas dor de coluna, posso pedir o auxilio doença, porque agora eu estou desempregado e qual seria o valor deste auxilio-doença, porque no meu afastamento eu recebi o teto maximo??sera o mesmo valor que eu recebi antes, e conta o tempo para aposentadoria?

    Tenho 29 anos de contribuição ao INSS.

    Grato

    Comentário por João Vargas — 06/25/2013 em 22:56

  154. Boa noite, minha mãe contribuiu como autônoma por 2 anos (2003/2005). Parou de contribuir até o momento. Em 2012 foi diagnosticada com câncer. Pergunto: se agora ela retomar o pagamento, após 4 contribuições, poderá requerer auxilio doença ou aposentadoria por invalidez?

    Comentário por Vani — 06/26/2013 em 0:25

  155. boa noite dr pardal

    trabalhei numa empresa durante 7 anos, sou professora trabalhava mto escrevendo no quadro e como era professora tutora no ensino a distancia usav direto o computador. Em decorrencia desse trabalho repetitivo tenho cervicalgia me dando problems na coluna, visão e braço direito comprometido. fui demitida em fevereiro. Estou recebendo seguro desemprego e fazendo tratamento médico. recebi hoje meu terceiro mês do seguro desemprego, faltam 2 meses.
    Quando terminar meu seguro desemprego tenho direito auxilio doença? mesmo tendo assinado para o medico do trabalho que estava bem, para poder receber minha rescisão, tenho como comprovar que fazia tratamento quando ainda empregada. Ou tenho algum direito da empresa ainda?

    Comentário por OLGA aVILA — 06/26/2013 em 3:11

  156. OLÁ DR BOA TARDE!
    TRABALHEI REGISTRADA DE 09/2006 A 09/2007
    E SÓ VOLTEI A TRABALHAR AGORA EM 03/11/2012
    AGORA ESTOU NESSECITANDO DO AUXILIO DOENÇA POR Q TENHO ARTRITE REUMATOIDE E TA IMPOSSIVEL TRABALHAR COM TANTAS DORES GOSTARIA DE SABER SE TENHO QUALIDADE DE SEGURADO???
    OBRIGADA …

    Comentário por DELBIA — 06/26/2013 em 17:30

  157. Oi, Moisés, você tem direito sim ao auxílio-doença, e quando você receber, suspenderá o seguro-desemprego, mas sempre é melhor.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/26/2013 em 17:55

  158. Oi, Aparecida, durante pelo menos um ano você mantém a qualidade de segurada no INSS; tem direito ao auxílio-doença, basta solicitar e passar na perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/26/2013 em 18:05

  159. Oi, Luciana, você tem direito ao auxílio-doença se estiver incapacitada por mais do que 15 dias; deve procurar o INSS e passar na perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/26/2013 em 20:29

  160. Oi, Maria Aparecida, se não faz mais de um ano que você parou de contribuir (foi despedida), ainda tem a qualidade de segurada e, portanto, terá direito ao auxílio-doença se a perícia médica assim entender.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/26/2013 em 20:46

  161. Oi, João, se o seu despedimento não foi a mais do que um ano, você ainda mantém a qualidade de segurado e, portanto, tem direito ao auxílio-doença, praticamente com o mesmo valor.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/26/2013 em 20:52

  162. Oi, Vani, ela já perdeu a qualidade de segurada porque ficou mais de um ano sem contribuir. Assim, não tem direito a nenhum benefício do INSS. Retomar a contribuição não vai adiantar porque o INSS vai alegar “doença preexistente” e negará o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/26/2013 em 20:55

  163. Oi, Olga, o auxílio-doença com certeza pagaria valor maior do que o seguro-desemprego, ou seja, você deveria ter requerido o auxílio-doença de imediato. Talvez você tenha que procurar um advogado especialista e de sua confiança para avaliar o ajuizamento de ação contra o INSS ou contra a empresa empregadora.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/26/2013 em 21:00

  164. Oi, Delbia, você já recuperou a qualidade de segurada, mas é importante que a sua incapacidade para o trabalho só tenha ocorrido agora, e não antes de você voltar a trabalhar e contribuir.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/26/2013 em 21:22

  165. Ola Sergio, queria uma orientação pois meu pai já está aposentado, e ele recebeu uma carta do inss dizendo que tinha suspeita de fralde.A alegação do inss era de que meu pai já teria ultrapassado a data de contribuição, pois ele ficou sem contribuir mais ou menos 2 anos isso ocorreu em 2005 só agora ele foi notificado,isso está correto? estando correto ou não tem como regularizar???

    Comentário por maria — 06/26/2013 em 21:59

  166. Oi, Maria, é impossível saber o que aconteceu; talvez seja melhor procurar um advogado especialista e de sua confiança para avaliar as informações do INSS. De qualquer forma, ficar sem contribuir 2 anos não tem nada da ilegal.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/26/2013 em 22:17

  167. boa noite doutor estou com tendinite cronica fiquei afastada 15 dias voltei trabalhar e as dores voltarao pior faz 3 anos e 2 meses que trabalho de domestica agora pedi demissao do serviço faz um mes posso pedir auxilio doença no inss tenho tres anos de contribuiçao obrigada pela atençao lucia

    Comentário por ana lucia morette — 06/26/2013 em 22:30

  168. Oi, Ana Lucia, se não faz mais de um ano que você parou de contribuir, provavelmente ainda tem a qualidade de segurada, e portanto pode solicitar o auxílio-doença e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/26/2013 em 22:51

  169. dr. Muito Obrigada .
    O médico perito me considerou incapacitada mas deu indeferido por falta da qualidade de segurado pois a empresa atual sequer me cadastrou no inss

    Comentário por Delbia — 06/26/2013 em 23:25

  170. olá td bem,gostaria de saber trabalhei quase 6 meses em uma pastelaria era registrado,sai de lá vai fazer 2meses,e vou fazer uma cirurgia da hernia na verilia,será q tenho direito de afastar no inss?

    Comentário por rafael marcelino dos santos — 06/27/2013 em 0:27

  171. Oi, Delbia, processe a empresa.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/27/2013 em 12:35

  172. Oi, Rafael, se antes deste emprego você já teve outros que somando ultrapassem um ano, tem direito sim ao auxílio-doença enquanto estiver incapacitado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/27/2013 em 12:36

  173. Olá Dr: Sergio tenho uma dúvida, e vou tentar explicar:
    Trabalhei com carteira assinada por 3 meses apenas em 2006…Depois disso só fui autônoma e não contribui mais com a previdência, Só que agora fazem 4 meses que sofri um atropelamento e fiquei com sequela em meu joelho, gostaria de saber o que posso fazer em questão a previdência? Pois meu médico me deu um papel para o INSS.
    Se puderes me esclarecer essa dúvida desde já lhe sou grata

    Comentário por Tainara Macedo — 06/27/2013 em 20:21

  174. Dr Sergio Pardal
    Bom dia.
    Tenho uma duvida sobre requerimento de auxilio doença desde 26-04 tenho dado crises de panico e depressão tudo começou no trabalho sou atendente de call center e lá a cobrança é muito grande segundo os medicos fui classificada com os CIDS F41, F33.1,R452 tomo doistipos de remedios taja preta tenho medo de tudo nao saio de casa por nada nem se quer a rua nesse tempo teve uma vez que fomos a um restaurante fomos atendidos não passou nem dez minos me deu uma crise de panico comecei a chorar e pedi ao meu marido pra me levar pra casa não consigo seque fazer compras um dia desse tava me sentindo melhor e resolvi ir ao centro conprar um presente pra sobrinho que era aniversario dele naquela semana ai sai de casa peguei o onibus dez com dez mionutos cheguei ao centro quando fui atravessar a rua me deu uma sensação de insegurança parecia que ia vir um carro e bater em mim atravessei chegue ate a entrar em uma loja tremendo minhas mãos suavam então a atendente me deu agua isso era por volta dar 14hrs esperei e dar 17hrs pro meu marido ir me buscar dentro da loja tirando que as vezes eu desmaio atigamente era mais no periodo da manhã mais agora não tem hora o perito do inss mandou eu voltar a trabalhar apartir do dia 21-06 pois seria ate bom pra mim pedi ao meu marido que me levasse ele me levou no dia 24-06 pego serviço as 06:00 hrs ele disse que ligaram pra ele as 07:30m informando eu estava desmaiada ele foi la e me buscou fui ao medico que me atendeu e pediu pra eu procurar o meu psquiatra fiu ate ele e ele me disse que a dosagem do remedio esta se estou me sentindo enjoda e dando tonteira e desmaios pode ser que eu esteja gravida disse a ele que tomo remedio e tambem fiz exame nao estou gravida meu problema é emocional não consigo sobreviver assim a empre me informou pra mim ir procurar ajuda mais não obtenho respostas posivas somente pensamentos ruins queria voltar a ser feliz sair sem medo ter vontade de fazer as coisas mais não me ajude me da um conselho marcaram o pedido de reconcideração da pericia pro dia 01-07 não posso trabalhar assim tenho medo de sair na rua e desmaiar um carro me matar me perde pois tambem tenho lapises de memoria nao sei mais o que fazer se puder me ajudar um conselho ou uma palavra desde ja agradeço.
    Graziane Silva

    Comentário por Graziane silva — 06/28/2013 em 9:09

  175. Boa tarde Dr. Sérgio Pardal!
    Gostaria de esclarecer uma dúvida que não consigo no INSS: Trabalhei por 1 ano e 6 meses registrada, e foi dado baixa na minha carteira no dia 25/08/2012 (contando com o aviso prévio), fui demitida sem justa causa, e recebi o seguro-desemprego. Agora estou grávida de 05 meses, e estou desempregada. Eu tendo recebido o seguro desemprego, meu período de graça é de 01 ou 02 anos após o desligamento da empresa? Terei direito ao auxílio maternidade? Será sobre o valor que tinha de registro na minha carteira? Meu bebê está previsto para o mês de outubro. Agradeço a atenção!

    Comentário por Érica Moreira — 06/28/2013 em 16:49

  176. Boa Noite!Gostaria de saber do senhor que fiz uma cirurgia de apendicite no dia 05 de maio 2013 e o medico me deu 60 dias, e a empresa mim deu o documento já com a pericia marcada ,mas marcou pra o dia 19/07/2013, e disse que tenho que volta no dia 03/07/2013, eu acharia que eu tinha que volta no dia 29/07/13 será que eu to certa,e no dia 20/05/2013 fiz uma cirurgia pra tirar agua do pulmão,eu espero o dia da pericia no INSS ou tenho que pedir outro laudo ao medico.me explique ai por favor

    Comentário por ALINE — 06/28/2013 em 19:45

  177. Dr.Sérgio Pardal, Bom dia!
    Gostaria de saber. Eu fui demitido no dia 14 de maio de 2013. E no dia 03 de junho, descobrir que sou soro positivo. Eu tenho direito ao auxílio- doença?
    Eu era empregado doméstico e trabalhei um ano com carteira assinada.
    Cordial abraço!

    Comentário por Joelio Ribeiro de Souza — 06/29/2013 em 3:28

  178. Boa Tarde,

    Meu nome e Patricia e gostaria de tirar uma duvida sobre carência do INSS, trabalhei entre 10/1999 a 03/2000 e entre 09/2000 a 11/2009 em empresas com carteira assinada, e fiz minha Homologação da ultima empresa no dia 22/12/2009 e recebi minha minha primeira Parcela do Seguro Desemprego em 20/01/2010 e a ultima em 20/05/2010 e estava vendo carência de INSS que da direito a 12 meses e que pode se estender por ate 3 anos isso comprovado que eu recebi Seguro Desemprego e que fiquei desempregada esse tempo todo e que tenho as contribuição em carteira, queria entender mais sobre esse assunto.

    Desde 02/2013 começei a pagar o carne, gostaria de saber entre todo esse tempo depois que recebi o seguro desemprego minha QUALIDADE DE SEGURADA JÀ HAVIA ACABADO QUANDO COMEÇEI A PAGAR O CARNE?
    Já paguei, FEVEREIRO, MARÇO, ABRIL, MAIO E JUNHO do carne.

    Desde já agradeço a atenção e aguardo seu contato.

    at,

    Patricia Barbosa

    Comentário por Patricia — 06/29/2013 em 13:06

  179. olá sergio tenho mais de 2 anos de contribuição em anos subsequentes e contribui em janeiro e fevereiro setembro e outubro do ano de 2012 eu tenho direito ao auxilio doença? pois descobri que tenho fibrose e insulficiencia cardiaca cronica no ventriculo esquerdo como deve fazer hoje estou desempregado???

    Comentário por tiago — 06/29/2013 em 17:22

  180. boa noite dr sergio quero tirar uma duvida. eu estou desempregado mas estou recebendo o auxilio doenca.mas na funcao que eu trabalhava eu nao vou poder mais trabalhar.no entanto estou esperando a reabilitacao.como que funciona esta reabilitacao no quadro que se emcontra desempregado.obrigado!

    Comentário por claudio — 06/29/2013 em 22:06

  181. dr sergio mas uma pergunta. eu tava trabalhando nesta empresa.sou motorista de caminhao.estava vindo embora me acontceu de eu bater ne outro caminhao.quando cheguei na firma me mandaro embora certo.ai fui fazer uns exames ai constou uma doenca apineia do sono. por causa disto nao vou poder viajar mais.dr me responde !nao caberia uma acao contra a impresa .porque eu nao sabia do meu probrema.eu so fui saber depois que me mandaro embora.

    Comentário por claudio — 06/29/2013 em 22:23

  182. Boa tarde doutor, sou professora particular a 13 anos,fui acometida de uma tendinite, digito e escrevo muito; sempre fiz consultas em emergencias sem cuidar com especialista.Contribui como assegurada facultativa de 20% em relação a minha categoria durante os anos de 2005 a 2008 depois fiquei dois ano sem contribui e voltei a contribuir em 2011 agora com 11%.Recebi licença maternidade no ano de 2012(da minha filha) e 2013(do meu filho).Voltei ao trabalho e esta tendinite não cessou.Agendei a pericia(08/07/2013) posso levar um laudo medico atual para obter o direito do beneficio de auxilio-doença?Quando recebemos um beneficio tem o desconto de contribuição?Obgdo pela atençao.

    Comentário por cleide regina de araujo farias — 06/30/2013 em 12:56

  183. Oi, Tainara, infelizmente não existe nada que possa ser feito. O papel para o INSS que o seu médico deu só serve para quem é segurado, ou empregado ou contribuinte.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/30/2013 em 14:58

  184. Oi, Graziane, com um bom relatório do seu médico, você deve tentar novo afastamento pelo INSS, e, se houver a negativa do INSS, procure um advogado especialista e de sua confiança para analisar a possibilidade de ajuizar uma ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/30/2013 em 15:29

  185. Oi, Érica, são 24 meses de manutenção da qualidade de segurado e você tem direito sim ao salário-maternidade.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/30/2013 em 16:35

  186. Oi, Aline, realmente não sei; se o seu médico determina 60 dias, realmente vence no dia 03/07, mesmo com a perícia marcada depois, mas você pode questionar no INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/30/2013 em 16:39

  187. Oi, Joelio, se o seu médico fizer um bom relatório dizendo que você está incapacitado para o trabalho, terá direito sim ao auxílio-doença, porque ainda tem a qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/30/2013 em 16:57

  188. Oi, Patricia, você já teria perdido sim a qualidade de segurada, por um mês, mas isto não tem a menor importância.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/30/2013 em 17:46

  189. boa noite doctor,fui demitido sem justa causa no dia 24-5-2013(apos 3 anos) e no dia 28-6-2013 sofri uma rotura total do tendom de aquiles dado que no posso trabajar posso solicitar o auxilio doenÇa?

    Comentário por miguel angel santamaria — 06/30/2013 em 21:55

  190. estou de licença inss auxilio doença por 9 anos, e se eu voltar agora serei demitido. quais os meus direitos a receber….
    grato

    Comentário por alex barros — 07/01/2013 em 3:07

  191. bom dia, Sergio eu fiz uma cirurgia/retira de uma hernia umbilical no dia 07/01/2013 fiquei afastada do serviço até o dia 14/05/2013 e após um dia do meu retorno meu patrão me demitiu, gostaria de saber se ele poderia ter me demitido assim em tão pouco tempo? desde já agradeço

    Comentário por mariel silva de lima — 07/01/2013 em 8:42

  192. Oi, Tiago, se faz muito tempo que você tem os 2 anos de contribuição, provavelmente o INSS vai alegar que a doença é “preexistente”, você teria voltado a contribuir já doente. Os 4 meses de contribuição, mesmo não seguidos mas com menos de um ano entre eles, seriam suficientes para readquirir a qualidade de segurado, mas quando ocorrem doenças com contribuições muito esparsas, o INSS mantém alguma restrição. Cabe a você solicitar o benefício e ver o que acontece.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/01/2013 em 10:21

  193. Oi, Claudio, a reabilitação deve acontecer de fato, ou seja, não basta acharem que você está reabilitado, é preciso ter lugar na empresa. Se você estava desempregado, deve exigir a inclusão no mercado de trabalho, ou seja, um emprego. Talvez você deva procurar um advogado especialista e de sua confiança para analisar a possibilidade de ajuizar uma ação contra o INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/01/2013 em 10:42

  194. Oi, Claudio, neste caso você também deve procurar um advogado especialista e de sua confiança para analisar a possibilidade de uma ação de indenização.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/01/2013 em 10:43

  195. Oi, Cleide, se você está contribuindo com 11% do salário mínimo desde 2011, terá o direito ao auxílio-doença no valor de um salário mínimo. Sempre é bom levar na perícia um bom relatório do seu médico sobre o seu estado atual de saúde e a incapacidade para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/01/2013 em 10:53

  196. Oi, Miguel, pode solicitar o auxílio-doença sim, você ainda tem a qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/01/2013 em 11:12

  197. Bom dia, vi sua resposta sobre a minha carência, voce me disse que por conta de uma Mes antes de voltar a pagar o carne tinha perdido o direito de segurada, mas gostaria de tirar outra duvida sofri um acidente de carro em 10/2012 pela sua resposta eu estava segurada, mas fiquei tão chocada por conta do acidente em que estava eu e minha filha dentro do carro, fiz 2 cirurgia e meu caso se agravou em 17/04/2013 quando cai na escada, marquei pericia e o perito disse que não ia dar Beneficio porque minha doença era preexistente, mas na epoca do acidente eu estava segurada, como estou agora pagando o carne. Entrei com recurso posso alegar tambem que estava segurada quando sofri o acidente mesmo por conta do choque eu não tenha entrado com auxilio doença?

    Comentário por Patricia — 07/01/2013 em 11:20

  198. Oi, Alex, se seu auxílio-doença não é acidentário, o empregador pode despedir você, pagando as verbas rescisórias, aviso prévio, multa de 40% do FGTS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/01/2013 em 11:21

  199. Oi, Mariel, se não há um acordo coletivo de sua categoria impedindo o despedimento, infelizmente ele pode sim.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/01/2013 em 11:37

  200. mas dr mesmo eu estando 9 anos e pouco sem trabalhar de auxilio, tenho esses direitos…..e se eu me demitir…pf me ajude

    Comentário por alex — 07/01/2013 em 17:22

  201. meu ex namorado ficou 10 anos sem trabalhar de carteira assinada. voltou a trabalhar com carteira agora. ele tem 4 meses de carteira, porém ele tem problemas com drogas.queremos pegar o auxilio doença e o internar em uma clinica.como posso proceder.ele tem direito.

    Comentário por maria cicilia vital — 07/01/2013 em 17:55

  202. Oi, Alex, se você está afastado recebendo auxílio-doença e quando se afastou estava empregado, contribuindo, quando receber alta deve contribuir pelo menos um mês para garantir este tempo de afastamento como tempo de contribuição. Assim, depois de retornar você pode pedir demissão que o tempo será contado. Se pedir demissão não terá o saque do FGTS, nem o aviso prévio nem a multa de 40% do FGTS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/01/2013 em 18:30

  203. Oi, Maria Cicilia, será muito difícil convencer a perícia do INSS que só agora, após contribuir por 4 meses, é que ele ficou incapacitado para o trabalho. Vão alegar doença preexistente e vão negar o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/01/2013 em 18:31

  204. mas se eu voltar a trabalhar e no primriro dia for mandado embora…como contribuirei 30 dias se demitido logo….grato

    Comentário por alex — 07/02/2013 em 3:26

  205. Obrigada pela resposta.Mais uma pergunta; quando recebemos algum beneficio vem descontado a porcentagem do inss? E este relatorio médico pode ser de alguns dias antes da pericia já que os atendimentos todos foram de emergencia?Como professora particular preciso apresentar algum documento que comprove um afastamento de mais de 15 dias das atividades?Ou este doc. só vale para quem trabalha fichado?Obrigada pela atenção.

    Comentário por cleide regina de araujo farias — 07/02/2013 em 6:55

  206. estou recebendo o auxilio doenca e no dia 04/07/2013 me mandaram agendar uma data para reabilitacao profissional sou obrigado aceitar pois tenho hernia discal na cervical e os medicos disse que nao tem tratamento cirurgico pois corre muito risco so que tenho muitas dores nao posso ficar muito em pe nem sentado etomo remedios para comseguir dormir devido as fortes dores.e a empresa que trabalhava como motorista de caminhao nao existe mais .oque devo fazer .obrigado

    Comentário por carlos roberto dos santos — 07/02/2013 em 11:06

  207. olá, sou técnico em radiologia, fui demitido em abril de 2013, sendo que, não recebia horas extras, diferença de salários e insalubridade, comecei ganhando 618,00 e terminei ganhando 1300,00.2 anos e 6 meses de trabalho, e no primeiro ano comecei a ter fortes dores na coluna lombar, fiz ressonância magnética e Rx, onde constataram artrose, escoliose diminuição do espaço discal(hérnia de disco), essas dores começaram no meu trabalho.fui demitido o que faço?ganho alguma causa????

    Comentário por Fabricio Dutra — 07/02/2013 em 12:53

  208. Dr Sergio obrigada pela resposta, mas gostaria de tirar outra duvida em OUTUBRO de 2012 sofri uma acidente de carro e fiz 2 cirurgias no braço e mao esquerda na espoca estava em choque e nem pensei e entrar com o auxilio doença, mas em ABRIL desde ano cai da escada e meu caso se agravou posso dar entrada em auxilio doença por esse agravamento?
    Se o perito questionar posso colocar que na epoca do acidente ainda mantinha a qualidade de segurada?
    Desde já agradeço.

    At,

    Patricia Barbosa

    Comentário por Patricia — 07/02/2013 em 14:34

  209. Oi, Alex, para mandar embora o patrão tem que pagar o aviso prévio, mesmo indenizado deve ter a contribuição ao INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/02/2013 em 14:53

  210. Oi, Cleide, o auxílio-doença paga 91% da média de contribuições, e apenas para o segurado que fica mais do que 15 dias incapacitado para o trabalho; obrigatoriamente vai passar pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/02/2013 em 14:54

  211. Oi, Carlos Roberto, ninguém é obrigado a aceitar nada, muito menos o que entende que não pode fazer. Você deve insistir que a reabilitação do INSS não será completa se você não tiver um emprego na atividade reabilitada. Talvez você tenha que procurar um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/02/2013 em 15:12

  212. Oi, Fabricio, é melhor você procurar um advogado trabalhista de sua confiança e ajuizar a devida reclamação contra o empregador. Isto não impede de solicitar auxílio-doença no INSS pois você ainda tem a qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/02/2013 em 15:18

  213. Oi, Paticia, se você mantinha a qualidade de segurada na época do acidente e ainda está contribuindo, não haverá problema; porém, se atualmente você não está contribuindo, será muito difícil que a perícia admita a sua tese.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/02/2013 em 15:23

  214. Pela pergunta que havia feito anteriormente sobre minhas contribuiçoes em registro de carteira, na sua resposta voce disse que sim estava segurada na epoca do acidente, sobre as contribuiçoes sim estou pagando o carne a cinco meses.
    Diante disso então posso alegar que no dia do acidente ainda era segurada e atualmente pago o carne e tenho como provar a queda da escada pois fui socorrida para o Hospital e tenho a copia do prontuario, e relatorios medicos e faço fisioterapia.

    At,

    Patricia Barbosa

    Comentário por Patricia — 07/02/2013 em 15:36

  215. Dr.Sergio eu trabalhei numa empresa 05/01/2001 a 20/06/2013,sendo que em no ano 2003 sofri um acidente de trabalho e a fiquei afstado até agora 10/02/2012, agora empresa me mandou embora sera que tenho direito beneficio 50%.E estou pegando seguro desemprego se eu fazer pedido do beneficio do inss eu perdo seguro desemprego.

    Comentário por JOEL MARTINS DOS REIS — 07/02/2013 em 21:45

  216. estou no seguro desemprego,mas qdo sai empresa onde trabalhava já estava com problemas de coluna,entao foi pro medico e foi onde apareceu problema na cervical e coluna,tenho que fazer 30 fisioterapia,a medica pediu,ja encaminhei faz 02 meses e eles falaram que nao tem previsao,nao consigo ficar muito tempo de pe,sentada muito tempo tenho dor insuportavel no pescoço,o que faco,já estou a procura de emprego,mas tenho medo de nao conseguir trabalhar,pois,tem horas que a dor é demais so ficando deitada e tomando remedio,nao tenho dinheiro para pagar fisioterapia particular,o que faco tenho direito de entrar com auxilio doenca.

    Comentário por luce helena da rosa — 07/02/2013 em 22:35

  217. o auxilio doença seria o valor do meu ultimo salario??se for compensa, pois no seguro ganho 1.235,00 e eu ganhava no hospital 1356 mais 40 % de insalubridade

    Comentário por fabrício morais dutra — 07/03/2013 em 9:33

  218. Olá Doutor. Farei uma cirurgia de 2 hernias incisionais 1 mês após ser demitido do meu trabalho onde trabalho a dois anos.Gostaria de saber quais os documentos devo pedir ao medico no dia da cirurgia para dar entrada no auxilio doença. Desde já eu lhe agradeço…

    Comentário por Roberto — 07/03/2013 em 21:22

  219. ola entrei numa empresa dia 27/04/2013 e fui demitida ainda no contrato de experiencia no dia 28/06/2013 mais eu estava de atestado desde o dia 26/06/2013 e mesmo assim fui demitida e estou com serios problemas de saude impossibilitada de me locomover gostaria de saber se tenho direito ao auxilio doença agora desempregada por favor me ajude nao sei o que fazer obrigada

    Comentário por jhenifer ferraz — 07/03/2013 em 22:35

  220. Olá! Uma pessoa ficou registrada de 03/08/2009 a 30/03/2012. Após a data de demissão essa pessoa não contribuiu com o INSS em nenhum outro mês, no entanto a mesma recebeu 05 parcelas do seguro-desemprego. Pergunto: por ter recebido essas 05 parcelas do seguro sua qualidade de segurado não seria de 24 meses?
    Pergunto porque a mesma entrou com pedido de auxílio doença no mês de maio/2013 e foi negado pela Previdência com a alegação de que havia se passado 12 meses e a mesma havia perdido a qualidade de segurado. Muito obrigado.

    Comentário por David Gomes — 07/04/2013 em 8:39

  221. Oi, Patricia, o INSS ainda pode alegar que a incapacidade para o trabalho ocorreu quando você não tinha qualidade de segurada, após perdê-la por ficar um tempo sem contribuir e antes de readquiri-la com as contribuições atuais. Será importante provar que a sua incapacidade ocorreu quando você ainda tinha qualidade de segurada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/04/2013 em 11:15

  222. Oi, Joel, o auxílio-acidente, 50%, é devido quando sequela do acidente do trabalho reduz a capacidade de trabalho do segurado; assim, se você provar tal sequela receberá o auxílio-acidente, que é o único benefício que você pode receber junto com o seguro-desemprego. O auxílio-doença, substitutivo do salário enquanto o trabalhador está incapacitado, não pode ser recebido junto com seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/04/2013 em 11:32

  223. Oi, Luce Helena, você tem direito ao auxílio-doença, devendo passar pela perícia médica do INSS. Não pode receber o auxílio-doença e o seguro-desemprego juntos, mas o auxílio-doença normalmente é maior.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/04/2013 em 11:35

  224. Oi, Fabrício, o auxílio-doença tem como base a média dos maiores salários que representem 80% de todos de julho de 1994 ao início do benefício, e as contribuições são feitas inclusive sobre os adicionais.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/04/2013 em 11:50

  225. Estou desempregada a 2 meses, e agora descobri que estou com tendinite, e está inflamado o que eu devo fazer, consigo um auxilio doença, ou eu tenho que estar na justiça, eu trabalho muito com digitação e isso foi a causadora da doença, obrigada

    Comentário por daniela — 07/04/2013 em 13:32

  226. Boa tarde, meu pai trabalha como pedreiro e levou uma queda e quebrou a perna e vai ficar 6 meses sem trabalhar. Posso cobrar do dono do lote?

    Comentário por Maria Aparecida dos santos — 07/04/2013 em 14:42

  227. Ola Dr. Sergio Pardal, me chamo Jefferson tenho 26 anos e sofro de um grande problema no meu ouvido direito, por conta desse problema não consigo trabalho, pois guando passo na entrevista e marco pra fazer os exames infeslismente não consigo pelo o grave problema.
    o último exame audiometrico feito acusou perca auditiva de grau médio no ouvido direito e perca auditivo moderado de grau leve no esquerdo.
    posteriormente eu não escuto nada no ouvido direito, só ouço bem no ouvido esquerdo.
    atenciosamente
    jefferson souza

    Comentário por Jefferson de Souza Gomes — 07/04/2013 em 22:27

  228. por fim quero saber se tenho como solicitar o auxilio doença nesse caso? e tratar da minha doença para que eu possa me adequar ao mercado de trabalho sem que haja recusas nos exames.

    Comentário por Jefferson de Souza Gomes — 07/04/2013 em 22:29

  229. Dr. Sergio, estou com suspeita de hernia de disco devido a função no trabalho (má postura), não cheguei a ficar afastado no auxílio doença nada disso, e minha médica solicitou exame de ressonância magnética, antes que eu recebesse o laudo da ressonância a empresa me mandou embora. e creio que no exame demissional, vão querer que eu assine que estou aptor para trabalhar, como devo proceder? Grato!

    Comentário por Marcio A I de Oliveira — 07/05/2013 em 2:56

  230. Ola! Drº Sergio
    Minha mãe tem 58 anos e trabalha desde os 8 anos de costureira mas tem +- 10 anos de contribuição e faz tempo que não esta pagando mais e esta com problemas serio na coluna hernia de hiato ela pode registrar a carteira e solicitar o auxilio doença?
    como podemos fazer?

    Comentário por Roger — 07/05/2013 em 10:35

  231. Oi, Roberto, um bom relatório médico com toda a descrição da doença e da sua incapacidade ajuda muito.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/05/2013 em 14:19

  232. Oi, Jhenifer, o auxílio-doença exige um período de carência de um ano de contribuição. Se você tem algum tempo e ficou mais de um ano sem contribuir, para recuperar a qualidade de segurada precisaria de 4 meses de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/05/2013 em 14:20

  233. Oi, David, você tem razão, na lei 8.213/91, art. 15, parágrafo 2º acrescenta 12 meses na garantia do desempregado. Receber o seguro-desemprego comprova esta condição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/05/2013 em 14:44

  234. Oi, Daniela, você ainda tem a qualidade de segurada, com pouco tempo sem contribuir, e assim, pode procurar o INSS e solicitar auxílio-doença. Importante levar um relatório completo do seu médico e se a doença tiver a ver com o trabalho, você pode inclusive processar a empresa.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/05/2013 em 14:54

  235. Oi, Maria Aparecida, se ele estava registrado e contribuindo para o INSS, tem direito ao auxílio-doença. Se não, deverá cobrar do empregador.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/05/2013 em 15:00

  236. Oi, Jefferson, só tem direito ao auxílio-doença que está contribuindo para o INSS por pelo menos um ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/05/2013 em 15:16

  237. Oi, Marcio, procure o INSS e solicite auxílio-doença e não aceite a rescisão do contrato de trabalho. Interessante seria procurar o seu sindicato de classe.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/05/2013 em 15:26

  238. Oi, Roger, é um problema registrar agora e solicitar auxílio-doença; o INSS vai alegar doença pré-existente.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/05/2013 em 15:31

  239. Obrigado dr. Sergio! Eu já assinei o aviso prévio, no caso eu devo me recusar a assinar o exame demissional? Ou mesmo ao invés de comparecer ao exame demissional, deixar de ir e buscar um advogado? Eu ainda não tenho o laudo do exame de ressonância que, será entregue no próximo dia 10, sendo que no aviso prévio o exame demissional está marcado para dia 8 agora.

    Comentário por Marcio A I de Oliveira — 07/05/2013 em 22:57

  240. ola me chamo matheus tenho 16 anos trabalho como atendente a 6 meses e tenho tendinite nas juntas e sofro muito com as dores nao pode se aposenta nao???

    Comentário por matheus santos sa — 07/05/2013 em 23:32

  241. Meu caro Dr Sergio meu filho foi demitido em abril deste ano,antes ele ja apresentava tremores nas maos,porem nunca deu importancia apesar do seu trabalho exigir digitacao,agora houve uma piora no seu estado e ele nao consegue realizar certos trabalhos simples como pintura,escrita e digitacao. gostaria de saber se a empresa deve arcar com o tratamento ou ele deve procurar o inss e se caso necessario pedir auxilio doenca.desde ja agradeco sua atencao.

    Comentário por adriana santos — 07/06/2013 em 14:26

  242. Sr. Sergio Pardal. Boa noite!

    Sou do lar e me sustento tomando de pessoas para meus sustento. Gostaria que me esclarecesse. Eu sou casada legalmente com o pai dos meus filhos, vivemos 10 anos separados, depois voltamos e vivemos mais 6 anos juntos. Já algum tempo estamos separados. Nunca me ajudou nas despesas, até quado o nosso filho era menor de idade ele quis ficar com ele para não me dar pensão. Em novembro de 2012 eu levei um tombo dentro de casa tive problemas sérios no meu joelho me deixando impossibilitada de sair para trabalhar, e ele em nenhum momento me ajudou financeiramente. Eu conversando com uma amiga, Ela me disse que como sou legalmente casada com o pai dos meus filhos e se sem companheiro. Ele como trabalha e contribui com INSS, eu poderia usufrui do auxilio doença dele até que eu me recupere e para voltar a trabalhar para me sustentar.

    Comentário por Sueli de Moraes Poujo — 07/06/2013 em 20:30

  243. ola dr Sergio sai da empresa que eu trabalhava dia 05/03/2013 desde então não consigo mais arrumar emprego porque não passo nos exames os médicos alegam obesidade morbita,ja fiz exames pra 4 empresas diferentes estou recebendo seguro desemprego sera que eu tenho direito a auxilio doença? devido a obesidade ja tenho pressão alta dor nas costas e joelho estou esperando para fazer cirurgia bariatrica

    Comentário por Fabio Beijamin de Carvalho — 07/08/2013 em 9:19

  244. Oi, Marcio, é bom você procurar um advogado especialista e de sua confiança rapidamente; talvez fosse bom procurar o sindicato da categoria.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/08/2013 em 11:47

  245. Oi, Matheus, vai ser muito difícil aposentar você com esta idade e pouco tempo de trabalho. Você pode até se afastar, recebendo auxílio-doença enquanto estivesse incapacitado, mas só provando que é decorrente do trabalho. No momento, o conselho que eu lhe daria é procurar um bom médico e fazer bons exercícios.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/08/2013 em 11:51

  246. Oi, Adriana, de qualquer forma ele deve procurar o INSS e requerer o auxílio-doença (se ele contribuiu por mais de um ano, ainda mantém a qualidade de segurado). Se a doença tiver relação com o trabalho (depende também de quanto tempo ele esteve nesta atividade) pode processar a empresa exigindo a reintegração e o pagamento de indenização. É melhor procurar um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/08/2013 em 12:06

  247. Oi, Sueli, infelizmente sua amiga inventou um benefício que não existe. O único benefício previdenciário que você pode ter direito em relação ao seu marido ou companheiro é a pensão por morte, quando esta ocorrer. O auxílio-doença ou qualquer aposentadoria seria benefício devido somente ao segurado. Vale lembrar que a pensão por morte é devida se o falecido estava contribuindo ou já aposentado por ocasião do óbito.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/08/2013 em 12:14

  248. Olá Dr Sergio
    meu ultimo emprego fui dispensada no mes de novembro de 2012 e recebi o seguro desemprego até o mes de maio de 2013 tentando procurar emprego descobri que tinha que fazer uma cirurgia para retirada do ovario esquerdo e fazendo exames descobri que estou com hepatite C eu posso entrar com o pedido do auxilio doença no inss e como devo proceder?

    Comentário por Maria cristina dodorico — 07/08/2013 em 12:25

  249. Oi, Fabio, até abril de 2014 você ainda terá a qualidade de segurado, podendo solicitar o auxílio-doença. Para tanto, você deverá requerer o benefício e passar pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/08/2013 em 13:50

  250. Oi, Maria Cristina, você deve solicitar o auxílio-doença no INSS, levando a comprovação da condição de desempregada você tem 24 meses de manutenção da qualidade de segurada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/08/2013 em 13:56

  251. Olá Dr. Sergio,após uma ressonância magnética descobri que tinha duas ernias de disco na lombar,devido ao esforço físico na minha atividade,fiz a cirurgia mas acabei acometido por uma infecção hospitalar, estou a 5 anos afastado, gostaria de saber se é possível requerer aposentadoria,e na época a não foi aberto cat isso pode me prejudicar.

    Comentário por Moisés Sousa Lisboa — 07/08/2013 em 18:35

  252. Olá Dr Sérgio, saí da empresa que trabalhava em 2008, desde então venho apresentando problemas de túnel do carpo, tendinite, osteoartrite e alguns problemas na coluna lombar tais como; hérnia de disco, artrose, desidratação discal e outros. Enfim, gostaria de saber o que posso fazer para entrar com o auxilio doença.
    Desde já agradeço.

    Comentário por Regina Moura — 07/08/2013 em 23:22

  253. olá DR.Sergio

    fiquei afastado por auxilio doença por quase 5 anos , isto não me dar o direito de um aposentadoria pelo inss.

    Obrigado!
    Fico no agardo.

    Comentário por jackson de oliveira — 07/09/2013 em 9:34

  254. Caro Professor,
    tenho uma cliente que foi despedida sem justa causa. Mais ou menos 02 meses após, ela teve dores fortíssimas na coluna (era motorista de carreta) e ficou internada num hospital pelo plano de saúde dela. Quando recebeu alta, foi ao INSS e esteve recebendo auxílio doença (cód. 031) por quase 01 ano. Ocorre que ela conseguiu, neste mês de julho de 2013, que o benefício mudasse para auxílio doença acidentário, código 091.
    Quando ela receber alta terá o vínculo empregatício que ser reaberto?
    Ou seja, posso pedir (já existe uma reclamação trabalhista dela contra a empresa em curso) noutra reclamação a estabilidade acidentária e o pagamento dos salários do período em que não recebeu nada, nem do INSS nem da empresa?
    Não sei se me fiz entender.
    O nexo de causalidade deverá ser provado, ou ele já está, uma vez que o benefício mudou para auxilio doença acidentário?
    Não sei como ela conseguiu esta mudança, mas eu vi o documento do INSS com o código 091.
    Obrigado,
    João Nova.

    Comentário por João Nova — 07/09/2013 em 10:45

  255. bom dia,
    trabalho há dez anos com chefe de setor em uma empresa contábil, comecei apresentar sintomas estranhos, como tonturas falta de ar coração disparado, e muito estress, procurei vários médicos, e optei para empresa me mandar embora para que afastada da empresa 5 meses, eu me recuperasse mas depois de tomar tantos remédios descobri com psiquiatra com estou com excesso de ansiedade e muito estress, caminhando para síndrome do pânico, agendei pericia medica, será que neste caso consigo o auxilio, pois do agora que comecei o tratamento correto?

    Comentário por cristiane brets — 07/09/2013 em 10:54

  256. doutor Sergio oriente por favor qual laudo
    devo levar para a pericia do INSS laudos dos
    médicos ou laudo do medico parecer ocupacional por favor me responda minha pericia é dia 26 do mês 07 2013 obrigado

    Comentário por jose milton cavalcante — 07/09/2013 em 16:32

  257. Oi, Moisés, qualquer benefício do INSS só é devido para quem é segurado, ou seja, esteja contribuindo quando ocorreu o fato que o incapacita para o trabalho. Se você está recebendo auxílio-doença durante este tempo de afastamento só que faltaria seria comprovar que decorre do trabalho e processar a empresa empregadora.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/09/2013 em 17:05

  258. Oi, Regina, provavelmente você esperou tempo demais. Para processar a empresa o seu prazo terminou em dois anos, e provavelmente neste mesmo tempo terminou a sua manutenção da qualidade de segurada. Se você conseguir provar que estava incapacitada no tempo em que contribuíam ainda teria direito ao benefício, mas é muito difícil.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/09/2013 em 17:40

  259. Oi, Jackson, o tempo de afastamento com auxílio-doença conta como tempo de contribuição se for intercalado por contribuições, ou seja, antes e depois; porém, mesmo somando o tempo de afastamento, o mínimo para se aposentar é 35 anos. Se você pensava na aposentadoria por invalidez, não tem nada a ver com o tempo de afastamento e sim com a avaliação da pericia médica sobre a possibilidade de retorno ao trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/09/2013 em 17:47

  260. Oi, João, provavelmente a conversão do benefício em B91 foi pelo NTEP, Nexo Técnico Epidemiológico. Você deve solicitar uma cópia do processo administrativo que efetuou a alteração e juntar no processo trabalhista como fato novo. Mesmo assim, provavelmente o juiz trabalhista vai determinar perícias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/09/2013 em 17:58

  261. Oi, Cristiane, a opção de “ser mandada embora da empresa” com certeza não foi a mais acertada. Agora, se faz menos de um ano que você parou de contribuir para o INSS (foi mandada embora), ainda tem a qualidade de segurada e pode solicitar o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/09/2013 em 18:00

  262. Oi, José Milton, você deve levar toda a documentação que comprove a sua incapacidade para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/09/2013 em 18:09

  263. oi boa noite dr sergio estou com problema na visicula ,não conseguie opera ainda,eu posso ser mandado embora do trabalho porque as vezes não consigo trabalha por causa da dor.

    Comentário por anderson cleiton — 07/09/2013 em 22:44

  264. Obrigado, Professor.
    João Nova.

    Comentário por João Nova — 07/09/2013 em 23:26

  265. Oi Doutor,sou portador da doença lagg-calvé-perthes,tenho 18 anos e sofro muito com dores na anca da perna esquerda,nao consigo ficar mais de uma hora de pé,pois se ficar a perna endurece e doi muito.Nunca paguei a previdencia pois nao trabalhei de carteira assinada so fiz estágios e tive que parar,queria saber se eu posso me encostar por auxilio doença ou algo do tipo, o que devo fazer.
    Obrigado.

    Comentário por douglas silva da rosa — 07/10/2013 em 4:12

  266. Boa Tarde Doutor. Estou com uma dúvida. Uma pessoa que contribui por mais de 10 anos e fica período igual sem contribuir, deverá pagar mais quanto tempo para poder ter o direito de aposentar por invalidez, causada por acidente de trânsito?
    E um desempregado que foi admitido em 25 de abril de 2011 e demitido em 21 de dezembro de 2011 e recebeu auxilio doença até dia 16 de dezembro de 2011, perdendo o período de graça. Quanto tempo ele ainda tem que contribuir para ter o direito de aposentar por invalidez em acidente de trabalho?
    Eles também perderam o direito de receber o auxílio acidente?

    Comentário por Jaqueline P B Silva — 07/10/2013 em 15:30

  267. Oi, Anderson, você deve solicitar o auxílio-doença do INSS com um bom relatório do seu médico.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/10/2013 em 21:39

  268. Oi, Douglas, os benefícios do INSS são apenas para os que contribuem.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/10/2013 em 21:46

  269. Oi, Jaqueline, quando o segurado perde a sua condição por falta de contribuição e fica incapacitado nesta condição, não adianta contribuir tempo algum, porque o INSS recusará o benefício alegando “doença pré-existente”.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/10/2013 em 22:02

  270. Boa Noite Doutor…
    Poderia tirar uma duvida, uma pessoa que trabalhou 4 anos em cargo comissionado mas era descontado o inss, este teve um avi (Acidente Vascular Isquemico)que teve como sequela não falar corretamente nem le, estava desempregado a 6 meses, trabalhou ate 31 de dezembro de 2012, não recebeu seguro desemprego pelo fato de não ter registro,há possibilidade de receber auxilio doença?

    Comentário por maria souza — 07/10/2013 em 22:29

  271. Dra. Sergio, bom dia!

    Meu colega contribuiu com a previdência de 10/1997 até 10/2009, depois disso perdeu o emprego.
    Em 08/2011, deu câncer e não fez pedido nenhum de auxilio doença. Em 12/2011 faleceu. A esposa deu entrada na pensão por morte e foi indeferida.

    A esposa tem direito a pensão por morte?

    O falecido deixou 2 filhos menores e esposa.

    atte,

    Comentário por Lucivania Miranda — 07/11/2013 em 11:22

  272. Bom dia Doutor.Gostaria que me tirasse uma duvida.
    Tenho 5 meses de trabalho com carteira assinada.
    Hoje estou de atestado,minha filha esta com catapora e nao tenho ninguem para ficar com ela e nao posso leva-la para escola.O medico disse para ficar em casa ate melhorar que pode ser de 10 a 21 dias.A empresa pode me mandar embora durante esse atestado ou no dia que eu voltar?Muito obrigado

    Comentário por Natalia — 07/11/2013 em 11:52

  273. Oi, Maria Souza, se for comprovada a contribuição para o INSS até dezembro de 2012, pelo menos durante este ano de 2013 ela mantém a qualidade de segurada, com direito a auxílio-doença, e até aposentadoria por invalidez, se ficar incapacitada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/11/2013 em 13:56

  274. Oi, Lucivania, realmente ele havia perdido a qualidade de segurado quando faleceu, mas talvez judicialmente seja possível alegar que ele teria direito ao auxílio-doença enquanto ainda tinha a qualidade de segurado, e assim a viúva e os filhos dependentes teriam direito à pensão por morte.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/11/2013 em 15:17

  275. Oi, Natalia, eu não atuo no direito do trabalha já faz algum tempo, assim, não posso lhe dar muitas informações, porém, provavelmente você não terá qualquer garantia no emprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/11/2013 em 15:19

  276. trabalhei até outubro de 2012 e completei 34 anos e 6 meses de contribuição, só que fevereiro de 2013 acidentei e recebiauxilio doença até 30 de junho de 2013.Esse tempo de auxilio completa meu tempo de serviço para aposentadoria ?Dia 27 marquei pedido para aposentadoria, tenho direito ?Me ajude por favor, obrigada.

    Comentário por sebastiao oliveira — 07/11/2013 em 21:37

  277. BOA NOITE MEU NOME E ANGELO E ESTOU AFASTADO POR ESTAR COM HERNIA DE DISCO LOMBAR E DESGASTE NA COLUNA GOSTARIA DE SABER SE EU TENHO DIREITO DE RECEBER PELO DOIS EMPREGO QUE TRABALHO COMO ENFERMAGEM MAS O INSS ESTA PAGANDO COMO ESTIVE-SE TRABALHANDO EM 1 SO ,E MUITO POUCO ESTA CERTO NUN HOSPITAL ESTOU A 4 ANOS E OUTRO A 1ANO,4 MESES E SE VOLTAR ELES PODEM ME MANDAR EMBORA OU TENHO ESTABILIDADE OBRIGADO ABRAÇOS

    Comentário por ANGELO SOFIENTINI — 07/11/2013 em 21:43

  278. Bom dia, Dr. sair da empresa tem um mês, agora preciso fazer uma cirurgia de hérnia. Tenho direito no auxílio doença, e qual procedimento para receber o mesmo?

    Comentário por Julianderson — 07/12/2013 em 12:39

  279. Dr. Boa Tarde!Gostaria de tirar uma dúvida.
    Contribui com o INSS por 6 anos até 1991, depois fiquei sem contribuir por 19 anos, voltei a contribuir em Janeiro/2013 com o código 1007. No começo de junho/2013, sofri um acidente e rompeu meu tendão do ombro direito e terei que fazer uma cirurgia, já tenho o encaminhamentio do meu médido e ressonânica que comprovam a lesão. Dúvida, tenho direito ao auxilio doença? se sim a concessão do benefício é após a cirurgia ou o períto já concede antes da cirurgia? Muito obrigado pela sempre Atenção.

    Comentário por Samuel Antonio Simões — 07/12/2013 em 15:36

  280. Oi, Sebastião, o tempo de auxílio-doença para valer como tempo de contribuição deve ser intercalado por contribuições, ou seja, se o auxílio-doença que você recebeu foi como desempregado, não vai contar como tempo de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/12/2013 em 15:52

  281. Oi, Angelo, o cálculo que o INSS fez para o seu auxílio-doença deve ter considerado uma atividade principal e outra secundária, e assim a somatória dos dois salários não foi integral, você pode requerer um esclarecimento no INSS. Não sendo auxílio-doença por acidente do trabalho (B91) não haverá estabilidade no emprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/12/2013 em 15:54

  282. Oi, Julianderson, se o seu médico entende que você ficará incapacitado por mais do que 15 dias, deverá requerer o auxílio-doença no INSS. Até um ano depois que você ficou desempregado, ainda mantém a qualidade de segurado, com direito aos benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/12/2013 em 16:06

  283. Oi, Samuel, você recuperou a qualidade de segurado, e se a perícia do INSS aceitar que você ficará por mais do que 15 dias incapacitado, o pagamento é de todo este período. Atenção, é sobre o período em que você está incapacitado para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/12/2013 em 16:16

  284. Agradeço doutor, mas ainda fiquei na dúvida.A data que foi dada saída na minha carteira foi dia 06/09/2013, portanto o meu tempo fica no total de 34 anos e 6 meses , devo pagar o inss retroativo para completar os 35 anos?Paguei autonomo o mes 08, sendo que minha pericia terminou no mes 07.O que você me sugere para não ter impedimento no meu pedido de aposentadoria ?Desde já agradeço, e acho muito importante suas sugestões.

    Comentário por sebastiao oliveira — 07/12/2013 em 18:33

  285. Boa noite meu nome é Dayana e estou com enorme duvida gostaria que me ajudasse, estou em uma empresa a 2 anos e 4 meses nesse tenho fiquei na pericia por 1 ano auxilio doença voltei a trabalhar hoje pedi minhas contas vou trabalhar ate dia 10 de agosto cumprir meu aviso minha duvida é o que eu recebo, minhas ferias caiu quando eu estava na pericia depois trabalhei 5 meses e pedi as contas eu tenho direito nesse periodo que eu fiquei encostada na pericia ou não. muito obrigada

    Comentário por dayana bertoluchi — 07/12/2013 em 19:24

  286. Oi, Sebastião, durante o período em que você recebeu auxílio-doença (se estava desempregada não conta como tempo de contribuição) não poderia contribuir. Ou seja, para completar terá que pagar para o futuro, e provavelmente o seu pedido será negado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/12/2013 em 20:33

  287. Oi, Dayana, se não tinha férias já vencidas, perderá mesmo, começa a contar novo tempo quando retorna.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/12/2013 em 20:36

  288. Pardal,além do pedido de aposentadoria, entrei anteriormente com o pedido de novo beneficio auxilio doença pois não recuperei do acidente.de acordo com o que vc me respondeu, enquanto tiver afastado então não poderei pagar os meses que faltam para completar os 35 anos se por acaso for afastado por mais 3 meses?obrigado

    Comentário por sebastiao oliveira — 07/12/2013 em 20:49

  289. obrigada Pardal por responder minha pergunta mais então quer dizer que o tempo que eu fiquei na pericia os meses não conta na minha rescisão? so conta os meses que eu trabalhei os meses que eu recebi do INSS ficarão impunes ate mais se puder responder minha ultima pergunta ficarei muito agradecida tenha uma boa noite

    Comentário por dayana bertoluchi — 07/12/2013 em 21:00

  290. Olá Sergio Pardal. sou o Nilson Costa tenho uma duvida fui realizar o exame demissional fui reprovado três vezes como inapto a mesma médica solicita uma avalição mais profunda alegando que eu não estava apto para função.porém a mesma me concedeu apto para função sem realizar nenhum tipo de exame.E na minha função não tem como continuar exercendo a função.O que eu devo fazer nesse casos com aviso prévio assinado?

    Comentário por Nilson Costa — 07/13/2013 em 0:33

  291. ola novamente doutor. mas no meu caso, somente esse relatório já é o suficiente ou vou precisar de mais algum documento ?…desde já lhe agradeço pela atenção…

    Comentário por Roberto — 07/14/2013 em 12:56

  292. quem é usario de crack tem direito de conseguir algum beneficio do inss por ter familia?

    Comentário por jessica cecilia barcelos — 07/15/2013 em 15:29

  293. Oi, Sebastião, é isto mesmo, o período em que você recebeu o auxílio-doença, como segurado desempregado, tal tempo não conta e não poderia contribuir neste período.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/15/2013 em 16:54

  294. Oi, Dayana, o tempo conta como tempo de contribuição para fins de aposentadoria, mas em relação ao empregador, o contrato ficou suspenso.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/15/2013 em 16:56

  295. Oi, Nilson, deveria procurar o INSS e solicitar auxílio-doença, enquanto durar a inaptidão, e não efetuar a rescisão do contrato de trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/15/2013 em 16:59

  296. Olá, não sei se ainda está respondendo as perguntas, mas vou tentar. Fiz uma cirurgia de retirada de um cisto na coluna, a recuperação é longa e vai meses. Queria saber se tenho direito ao auxílio doença ou algo desse tipo, trabalhei muito tempo com registro e recebia o PIS já ha alguns anos também, mas a quase dois anos estou sem registro. Queria saber se tenho o direito. Grata.

    Comentário por Gabriela Garcia — 07/15/2013 em 17:47

  297. Obrigado Sergio Pardal. por esclarecer minha duvida.

    Comentário por Nilson Costa — 07/15/2013 em 20:40

  298. Oi, Roberto, não tenho como saber o que será suficiente.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/15/2013 em 21:43

  299. olá, assinei minha carteira a primeira vez em 1998,fiquei anos trabalhando com autonoma mas nao contribui para o inss, fiz uma operaçao de hernia de disco lombar l4 e l5 em maio de 2010 comecei a trabalhar de carteira assinada no dia 24/01/2013 e no exame admissional o medico atestou que eu estava apta para o trabalho, porém hoje o medico atestou que minha hernia voltou e mandou eu procurar um ortopedista pois suspeita de eu estar com esoleose.tenho 8 dias anteriores de atestados, e ele me deu 15 dias e me mandou para a fisioterapia, então como devo proceder pois não sei como proceder quando passar pela consultaa da medica do trabalho?
    ME AJUDEM@@@

    Comentário por nadilene da silva egidio — 07/16/2013 em 0:41

  300. OLA POR FAVOR TRABALHEI 3 ANOS E 4 MESES NA EMPRESA NO 1 ANO SOFRI UM ACIDENTE FIQUEI 2 ANOS E 4 MESES AFASTADO NO INSS POR ACIDENTE DE TRABALHO RETORNEI, A EMPRESA ME MANDOU EMBORA FIZ UM ACORDO COM ELES A DATA DA RESISAO FOI 25/04/2011 ESTOU ASEGURADO ATE QUANDO? E TEM COMO EU REVER ESSE ACORDO COM A EMPRESA PORQUE NO MEMENTO ESTOU TENDO DIFICUDADES COM O ACIDENTE QUE SOFRI ESTOU TENDO MUITAS DOR, E SE EU TIVER QUE FAZER OUTRA CIRUGIA POR CAUSA DA FRATURA QUE TIVE NO ACIDENTE??? MAIS UMA COISINHA MINHA MAE TEM 10 ANOS DE CONTRIBUIÇAO E FICOU N ANOS SEM CONTRIBUIR ATUALMENTE ELA COMEÇOU A CONTRIBUIR PELO MEI APARTI DE QUANDO ELA TEM DIREITO DE ASEGURADO

    Comentário por JOAO — 07/16/2013 em 4:15

  301. Óla Doutor gostaria de saber uma informação sobre o auxilio doença para desempregado,meu pai trabalhou mais ou menor 28 anos de carteira assinada,mas faz 1 anos que ele deixou de trabalha de carteira assinada e agora no momento ele esta como autônimo e ele no momento descobriu uma doença que vai tem que se operar que vai deixa ele incapaz de trabalha uns 2 meses gostaria de saber se ele tem direito ao auxilio doença.

    Comentário por Valdiane Bandeira — 07/16/2013 em 12:21

  302. ola sergio…no mes de abril fraturei meu femur numa pista de velocross, eu trabalho autonomo e não possuo registro…anteriormente trabalhei registrado mais faiz quaze 3 anos atraiz…queria sabe se eu tenho direito de recebe alguma coisa?aguardo sua rsposta…

    Comentário por alexandro kuth — 07/16/2013 em 18:09

  303. Oi, Jéssica, o benefício auxílio-doença é devido para quem está incapacitado para o trabalho, mas obrigatoriamente contribuindo para o INSS, ou seja, trabalhando ou contribuindo como autônomo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/16/2013 em 19:48

  304. Oi, Gabriela, infelizmente você já deve ter perdido a qualidade de segurada por ficar mais de um ano sem contribuir; assim, não terá direito ao auxílio-doença por esta razão.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/16/2013 em 20:50

  305. Oi, Nadilene, se você ficar incapacitada por mais do que 15 dias, terá direito ao auxílio-doença, devendo passar pela perícia médica do INSS. O mais importante são as informações médicas.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/16/2013 em 21:00

  306. Oi,João, se você fez um acordo em reclamação trabalhista será muito difícil mudá-lo. Em razão do acidente do trabalho você teria direito a um ano no emprego. Sua mãe tem direitos quando completa os períodos de carência de cada benefício. Por exemplo, para a aposentadoria por idade são necessários 15 anos de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/16/2013 em 21:07

  307. ola.preciso fazer uma cirurgia no fêmur e minha função no emprego exige de mim e so tem eu para executar o serviço;;so que essa cirurgia terei que ficar afastado uns 6o dias;;
    tenho carteira assinada;
    o que posso fazer?
    a empresa pode segurar minha vaga e aguardar este período?

    Comentário por adenilson cavalcante da silva — 07/16/2013 em 21:44

  308. Oi, Valdiane, se ele contribuiu por mais de 10 anos sem perder a qualidade de segurado, manterá esta qualidade por 24 meses; assim, se estiver com a qualidade de segurado, tem direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/16/2013 em 22:46

  309. tenho 34 anos ,trabalhei numa empresa 1 ano e 3 meses e fui afastado pelo auxilio doença por suicídio tomei 90 rophynol fui internado na UTI 12 dias para me desintoxicar ,depois me encaminharão para ordem 3 hospital de penitencia para tratamento, mas sinto a mesma vontade do suicídio ,depressão grave ai me afastei por motivo de doença síndrome do pânico,fobia social, passei a toma rophynol .fiquei afastado pelo INSS 3
    meses me deram alta e voltei a trabalhar mas 5 meses depois me mandaram embora pq falou que não servia funcionário doente na empresa deles mesmo grogue de remédio trabalhava assim mesmo ai ficou fraco passei a tomar rivotril 2.0mg só que me deixa lento para me locomover para o trabalho me trato no caps fico muito nervoso sem remédio tenho transtorno bipolar e gostaria de saber se tenho direito do auxilio doença, sai da empresa 23 de novembro de 2012.

    Comentário por carlos — 07/16/2013 em 22:58

  310. Oi, Alexandro, você já perdeu a sua qualidade de segurado do INSS e assim não terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/16/2013 em 23:19

  311. Oi, Adenilson, só a empresa pode dizer para você o que fará.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/16/2013 em 23:27

  312. Oi, Carlos, fazendo menos que um ano que você saiu da empresa, ainda mantém a qualidade de segurado, e, portanto, o direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/16/2013 em 23:30

  313. meu pai ta operado e ta 2 anos com doenca e neste dois anos as pericias eraom negadas e todas asim no foi consedido bla bla bla e nao tem capacidade para trabalhar e agora ele foi operado e foi la na pericia e eles negaraom pk o pai ta 2 anos sem receber e sem trabalhar poxa isso pode

    Comentário por alexandre wolff — 07/17/2013 em 9:30

  314. Obrigado pela atenção… Que Deus te abençoe por dispor de seu tempo para auxiliar quem precisa..

    Comentário por Maria Souza — 07/17/2013 em 11:48

  315. Tenho 27 anos de contribuição,porem estou desempregado a 6 meses executando trabalho informal para sobreviver.Fiquei internado com problemas de coluna e meu médico enviou-me para a pericia porque julgou-me incapaz para o trabalho.
    Acontece que minha perícia só foi possível para 28 de agosto de 2013(daqui a 43 dias)como fica minha situação?

    Comentário por Delço Jose de Oliveira — 07/17/2013 em 12:38

  316. OPEREI DIA 04/07/2013 SAI DO MEU EMPREGO EM FEVEREIRO MEDICO ME DEU60 DIASS DE REPOUSO POIS RETIROU A VESICULA TENHO DIRETO AO AUXILIOS DOENÇA

    Comentário por EDILAINE ALVES — 07/17/2013 em 12:56

  317. 17-07-2013 Dr.sergio ,trabalhei por 12 anos,fiquei afastado pelo auxilio doênça durante o periodo de 03 meses em 2012.com problemas no joelho.gostaria de saber se o meu laudo médico de 01 ano atraz,que foi concedido pela empresa é ainda valido.meu ultra som é de janeiro de 2013.e ainda mostra meu problema que só c/ cirurgia(diagnostico enflamação no tendão patelar)aguardo resposta.obrigado.

    Comentário por wilson chaves — 07/17/2013 em 13:51

  318. Dr Sérgio fiquei desempregado e solicitei o seguro desemprego,minha duvida é posso receber este beneficio tendo entrado com ação ni Inss solicitando aposentadoria por invalidez?
    Aguardo decisao do juiz sobre aposentadoria,posso receber as parcelas enquanto a justiça não define meu caso?

    Comentário por André — 07/17/2013 em 16:14

  319. Oi, Alexandre, talvez você deva procurar um advogado especialista e de sua confiança e ver a possibilidade de ajuizar uma ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/17/2013 em 19:09

  320. Oi, Delço, mesmo com a perícia em 28 de agosto, o benefício se for deferido será pago desde a sua incapacidade, ou pelo menos desde a data em que o INSS foi informado, quando você requereu o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/17/2013 em 20:20

  321. Oi, Edilaine, tem direito sim ao auxílio-doença, porque ainda tem a qualidade de segurada. Procure imediatamente o INSS e será avaliada na pericia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/17/2013 em 20:21

  322. Oi, Wilson, se você vai requerer auxílio-doença, necessita de um relatório médico bastante atual.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/17/2013 em 20:24

  323. Oi, André, pode receber sim. O pior que pode acontecer é descontarem na sua aposentadoria se você ganhar a ação judicial, e até isto é difícil que aconteça.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/17/2013 em 20:29

  324. Quero saber se uma pessoa que contribuiu de 2002 a 2007 e deixou de contribuir até o presente ano(2013), se voltar a contribuir por 4 meses, terá direito ao auxílio doença? Detalhe: adquiriu um câncer nesse período que deixou de contribuir

    Comentário por angelica — 07/17/2013 em 23:52

  325. ola Sergio Pardal Freudenthal, minha esposa trabalhou em um cartório de notas por quase 2 anos sem registro, quando ela começou a trabalhar, disseram que após a experiência iriam registra-la, mas isso foi passando e acabou que ela ficou doente, pegou um problema ocupacional, que foi diagnosticada “SINDROME DA DOR COMPLEXA REGIONAL”(LER/DOR) pelo excesso de trabalho e pouco tempo para descanso, mas com 60 dias de atestado medico, o cartório à despediu, oque devemos fazer a respeito disso, será que convém procurar auxilio INSS? Precisamos obter sua opinião sobre o assunto, Boa Noite e muito obrigado!!

    Comentário por Ronival Cavalheiro — 07/17/2013 em 23:55

  326. Oi… boa noite, trabalhei por oito anos na frente do computador na msm empresa, resolvi sair, pedi demissão, já faz 20 que estou em casa. Já havia marcado oftalmo em maio, mas so fui atendida agora, nesse exame descobri que estou perdendo a visão do olho esquerdo.
    O que posso fazer nesse caso?
    Abraços

    Comentário por Nilza — 07/18/2013 em 0:28

  327. Sds.

    Recebi auxílio doença por 3 anos e agora tive alta. Neste período de 3 anos a empresa na qual trabalhava encerrou suas atividades. Tenho direito a seguro desemprego a partir da alta do INSS?

    Saudações, o Corbi

    Comentário por tadeu roberto corbi — 07/18/2013 em 13:25

  328. boa tarde dr tenho uma ação contra uma empresa que em 2010 me desligou nesta ocasiao eu estava afasrado pelo inss ,e com CAT mesmo assim a empresa me mandou em 2012 ganhei o direito do aux b 94 e estou reinvidicando reintegração , na ultima atualização saiu assim : Ato Ordinatório Praticado
    Diga o autor sobre a manifestação do INSS a fls. 223v, que retifica a proposta de acordo e propõe que a data de início do benefício seja a data da alta médica referente o auxílio doença com a mesma doença em menção nestes autos.

    mas eu nao entendi nada o sr pode me ajudar a esclarecer , obrigado

    Comentário por paulo henrique da fonseca — 07/18/2013 em 15:04

  329. Se eu receber não irá influenciar na decisão do juiz quanto minha possivel aposentadoria? E SE APOSENTADORIA SAIR E EU TER RECEBIDO A PARCELA? ANTERIOR A SENTENÇA E APÓS A SENTENÇA? ”EU FICAR SABENDO DEPOIS QUE SAQUEI”
    GRATO

    Comentário por André — 07/18/2013 em 16:27

  330. Ola DR Sergio
    Eu trabalho em uma inpresa privada a que presta serviços a um hospital da minha cidade a quatro anos e um mes mais des de 16 09 2011 fui pra o inss por motivos de doenças ernia de disco e tendinite ai agora no dia 09 07 2013 minha pericia foi negada e como não tenho condições de continuar trabalhando na minha area de serviços gerais fiz um acordo com minha supervisora pra ela pedir minha demisão .
    Gostaria de saber se posso ser demitida . Por que todo mundo estar falando que so posso ser demitida depois de um ano isso e verdade

    Comentário por josefa quercia fabiana pereira da silva — 07/18/2013 em 18:17

  331. Oi, Angelica, com 4 meses de contribuição ela readquire a qualidade de segurada, mas não terá direito ao auxílio-doença, porque a doença é pré-existente, ou seja, existia e a incapacitava antes de retornar a contribuir.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/18/2013 em 18:21

  332. Oi tenho tendinite no ombro decorrete a outros serviço fiquei desempregada por 1 ano comecei a trabalhar desdo dia 04/03/2013 e fui mandada embora agora 19/05/13 e sinto muitas dores no ombro tenho direito a entra com auxilo no inss.

    Comentário por CARLA CRISTINA ROCHA — 07/18/2013 em 18:35

  333. Oi, Ronival, sem as contribuições para o INSS, já que não estava registrada, sua esposa não terá direito algum no INSS. Você deve procurar um advogado trabalhista de sua confiança e processar o empregador, mesmo sendo cartório.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/18/2013 em 18:45

  334. Oi, Nilza, sendo 20 anos ou 20 meses sem contribuir, sendo a sua contribuição de apenas oito anos, você já perdeu a qualidade de segurada e não poderá requerer qualquer benefício no INSS. Da mesma, forma, existe um prazo de dois anos para você processar a empresa, inclusive requerendo indenização pela doença causada pelo trabalho, mas o prazo prescricional é de 24 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/18/2013 em 18:48

  335. Oi, Corbi, não tenho muita certeza, mas o seu despedimento só pode ter acontecido a partir da alta do INSS, e assim, passaria a ter direito ao seguro-desemprego. Com a rescisão do contrato, solicite o seguro no Ministério do Trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/18/2013 em 19:08

  336. Oi, Paulo Henrique, em processos só quem pode lhe dar informações é o seu advogado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/18/2013 em 19:13

  337. Oi, Josefa, a garantia de emprego por um ano disposta na lei é apenas quando o afastamento ocorreu por acidente ou doença do trabalho. Mas é bom você pensar bem se a melhor saída é o seu despedimento. Talvez fosse melhor tentar novamente o afastamento e o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/18/2013 em 19:27

  338. Oi, Carla, se a LER/DORT for considerada doença laboral você pode sim requerer o auxílio-doença acidentário, mas deve também entrar com reclamação trabalhista contra a empresa inclusive solicitando reintegração ou indenização. Como você ficou um ano desempregado e apenas dois meses trabalhando, é um pouco difícil provar que a doença é laboral.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/18/2013 em 19:30

  339. Fui contrada dia 12/04 e no dia 22/04 sofri um acidente de percurso no qual quebrei a perna e me afastei pelo inss e agora completando os 3 meses do periodo de experiencia a empresa me mandou embora, eles podem me mandar embora estando afastada???

    Comentário por Ana Paula — 07/18/2013 em 21:54

  340. mais uma vez vou lhe encomodar que tirar essa duvida que esta me sufocando sobre o tempo que tenho de quatro anos e um mes se o tempo que passei afastada conta na minha rescisão ou so conta o meu tempo trabalhado

    Comentário por josefa quercia fabiana pereira da silva — 07/18/2013 em 22:12

  341. Boa noite Dr Sérgio. Trabalho a 5 anos em uma empresa entrei com ação de pedido de rescisão indireta ha algum tempo (audiência marcada para 31/07/2013)Acontece que requeri auxílio doença pois continuei trabalhando e fiquei com depressão meu pedido foi deferido até o dia 12/07/2013. Gostaria de saber se eu pedir prorrogação do benefício corro o risco de perder a ação de rescisão indireta? ou devo deixar sem pedir a prorrogação depois da audiência uma vez que tenho o prazo de 30 dias para fazer esse pedido? Se conseguir a rescisão indireta posso continuar a receber o auxílio doença? E quanto seguro desemprego poderei requerer?
    obrigado e no aguardo de sua opinião.

    Comentário por Roberto — 07/18/2013 em 22:23

  342. Ola Dr Sergio uma pergunta estou me tratando da atendinite a seis meses quando senti dores a Empresa nao fez o cat ate agora uma vez que eu ja peguei atestado de 15 dias e dois de 30 dias e recebi o beneficio do inss, pergunto se eu fizer um acordo trabalhista com a empresa e pedir o auxilio doença para o inss eu posso ! …

    Comentário por jorge denarde — 07/19/2013 em 12:45

  343. Boa tarde , Dr. Sergio.

    Minha Mãe trabalhou dez anos sete sem registro três anos registrado,a contribuição foi feita somente durante esses três anos , ficou seis anos sem contribuir e começou a contribuir esse ano novamente e nesse serviço ela adquiriu um problema muito serio de coluna , o medico do SUS disse que ela não tem mais condições de trabalhar , com o laudo do medico é possível requerer a aposentadoria por invalidez com esse tempo de contribuição ou auxilio doença ?

    Comentário por Andreia — 07/19/2013 em 12:53

  344. Oi, Ana Paula, se você já estava contratada na ocorrência do acidente, deve estar recebendo auxílio-doença acidentário, e assim o contrato não pode ser rescindido. Vale procurar um advogado trabalhista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/19/2013 em 13:59

  345. Oi, Josefa, se você quer saber se o tempo afastada recebendo auxílio-doença conta como tempo de contribuição, depende deste período estar intercalado por contribuições, ou seja, você estava trabalhando ou contribuindo quando começou a receber o benefício, e voltou e trabalhar ou contribuir quando recebeu alta. Se você estiver falando em rescisão de contrato de trabalho, não se aplica não, porque foi um tempo com o contrato de trabalho suspenso.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/19/2013 em 14:02

  346. Oi, Roberto, a única coisa que não pode fazer é receber auxílio-doença e seguro-desemprego ao mesmo tempo, mas o primeiro é sempre melhor. Pode continuar recebendo o benefício do INSS, requerer prorrogação e isto não altera nada na ação judicial que você está movendo na área trabalhista.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/19/2013 em 14:06

  347. Dr. meu último emprego foi contrato de 1 ano que encerrou a tres meses atras e agora estou compedra na vesícula e a medica me encaminhou para a cirurgia , como faço para encostar usando o auxilio doença já que não posso trabalhar pelas constantes dores e depois da cirurgia como proceder para pedir a medica a carta para levar ao inss

    Comentário por cristiane oliveira — 07/19/2013 em 14:20

  348. Oi, Jorge, enquanto você estiver recebendo auxílio-doença o contrato de trabalho está suspenso e não pode ser rescindido.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/19/2013 em 14:22

  349. Oi, Andreia, é importante que a doença e a incapacidade só tenham surgido depois que ela começou a trabalhar e contribuir, para que o INSS não alegue doença pré-existente. Deve solicitar auxílio-doença e a perícia médica do INSS resolverá se deve aposentar ou não.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/19/2013 em 14:24

  350. Oi, Crstiane, você ainda tem a qualidade de segurada porque a lei garante um ano sem contribuição, e, portanto, você pode requerer sim o auxílio-doença, se ficar incapacitada por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/19/2013 em 14:32

  351. Ola boa tarde sobre a pergunta do senhor se no tempo que entrei de aux doença eu estava trabalhando sim e agora voutei a trabalhar novamente hoje fui a um contador e ele me falou que so vou receber o fgts e o seguro desenprego e este mes que voutei a trabalhar o tempo de carteira asinada ele falou que não dar nada por que eu passei quaze dois anos de beneficio gostaria de saber se realmente isso e coreto

    Comentário por josefa quercia fabiana pereira da silva — 07/19/2013 em 17:35

  352. tenho 42 anos e me trato de artrite reumatoide poliarticular desde 1990 e no ano de 94 fui indicada a fazer uma cirurgia no joelho, mas com medicamentos novos não foi necessário fazer essa cirurgia. Apartir de 2009 passei a contribuir com o inss pelo MEI e em 2012 tive tuberculose pulmonar tendo que suspender toda medicação para artrite mas em 09/12 foi diagnosticado agravamento no quadro do joelho passando a ter gonartrose acentuada me impedindo de trabalhar posso pedir auxilio doença nesse caso

    Comentário por edilene jorge da silva gomes — 07/20/2013 em 14:11

  353. Oi, Josefa, o tempo que você recebeu benefício auxílio-doença, intercalado por contribuições, conta sim como tempo de contribuição para o INSS. Não teria direito a férias e 13º do tempo em que ficou afastada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/20/2013 em 16:37

  354. Oi, Edilene, se você está contribuindo desde 2009 e agora ficou incapacitada para o trabalho, deve solicitar o auxílio-doença no INSS e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/20/2013 em 18:06

  355. ola sr.Sergio gostaria de tirar uma duvida meu pai trabalho dez anos ne uma empresa de ajudante geral agora mandaram ele embora do trabalho mas senti fortes dores nos braços pois acho que deve estar com tendinite o que fazer nesse caso se ele fizer os exames e der tendinite??? qnto tempo ele teria para recorrer sobre e caso???
    aguardo a resposta obrigado.

    Comentário por juliana marques — 07/20/2013 em 23:23

  356. Boa noite!!! Dr. Sérgio, contribui durante 15 anos ao INSS, fiquei desempregada por praticamente 1 ano e meio e estou a 8 meses em uma empresa. Sofri uma lesão no joelho e ficarei 60 dias afastada. Minha dúvida é, tenho direito ao benefício se fiquei mais de 12 meses sem contribuir.

    Desde já agradeço!!!

    Comentário por Eliane de Amorim Mariano — 07/20/2013 em 23:32

  357. gostaria de saber uma coisa meu marido foi mandado embora com síndrome do pânico e a medica deu um laudo depois pra que ele requeresse o auxilio doença ele não fez pericia ainda mas já esta marcada nesse meio tempo ele quer trabalhar e anda procurando emprego se ele arrumar ele pode ser registrado pela empresa mesmo estando marcado a pericia para ele o que ele tem que fazer e desmarcar no inss se ele arrumar um emprego? obrigada

    Comentário por lilian capalbo — 07/21/2013 em 9:21

  358. Dr. eu já marquei a pericia e gostaria de saber se eu tenho direito ao auxilio por ser uma doença preexistente

    Comentário por edilene jorge da silva gomes — 07/21/2013 em 21:06

  359. Oi, Juliana, se faz menos de um ano que ele foi despedido pode solicitar auxílio-doença no INSS; se for comprovada a tendinite decorrente do trabalho, ainda cabe uma reclamação trabalhista exigindo a reintegração e indenização.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/21/2013 em 22:09

  360. Oi, Eliane, tem direito sim ao auxílio-doença. Após 158 anos de contribuição, você ainda teria a qualidade de segurada por 2 anos, e, de qualquer forma, com 8 meses de contribuição já teria readquirido a qualidade de segurada. Solicite o benefício e passe pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/21/2013 em 22:10

  361. Oi, Lilian, tudo depende das condições dele para trabalhar. É claro que na perícia médica se perguntarem se ele está trabalhando, terá que dizer a verdade, e vale explicar que as contas do mês vão vencendo enquanto o INSS não paga o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/21/2013 em 22:16

  362. Dr. contribui 23 anos de INSS e já faz uns 6 anos que não contribuo. Sofri um acidente de moto e não posso trabalhar. Tenho direito do auxilio doença?
    Obrigado

    Comentário por Amarildo Simplício — 07/21/2013 em 22:30

  363. Oi, Edilene, se a incapacidade laboral ocorreu no tempo que você não estava contribuindo será muito difícil o INSS conceder o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/21/2013 em 22:40

  364. Oi, Amarildo, infelizmente não, você não tem direito ao auxílio-doença porque perdeu a qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/21/2013 em 22:46

  365. Dr.Posso contribuir 12 meses de inss de uma vez,ou temq ser so por mes a contribuição?

    Comentário por douglas silva da rosa — 07/21/2013 em 23:51

  366. Dr sofri um acidente de trabalho!!! rompi o tendão do dedão da mão direita!! após a cirurgia e o tempo parado voltei ao trabalho mas o movimento do dedo não ficou como antes!! não consigo fechar a mão direito,isso me prejudica no serviço!! tenho direito a algum pecúlio?
    desde já muito obrigado

    Comentário por rodrigo kulmann — 07/22/2013 em 10:53

  367. Boa tarde,
    Em outubro de 2012, um amigo, mesmo estando de licença médica por distúrbios psicológicos, decidiu retornar ao trabalho, antes de seu término. No dia seguinte foi demitido. Na consulta obrigatória, para ratificar a demissão, junto ao médico do trabalho, solicitou a anuência deste por motivo de raiva. Ou seja se o patrão não o queria, então não havia clima para voltar. Esse amigo é dependente químico, com alternância de humor, estado depressivo, etc. A demissão agravou ainda mais seu estado de saúde, não sai de casa, bebe constantemente, não apresentando a menor condição de procurar emprego. Tendo, ainda a qualidade de segurado, o que pode ser feito para buscar junto ao INSS o auxílio doença? Ele tem que ir a nova consulta com o mesmo médico que concedeu a licença anterior? Por favor me oriente.

    Comentário por Luiz Antonio Arruda — 07/22/2013 em 12:59

  368. boa tarde Dr.ESTOU RECEBENDO AUXILIO DOENÇA(BENEFICIO)JÁ PELA SEGUNDA VEZ E ESTOU SEM REGISTRO EM CARTEIRA POR NÃO PODER CONSEGUIR TRABALHAR.SERIA POSSIVEL O ST. ME FALAR SE ESTES TEMPOS EM UMA EVENTUAL CORTE DO BENEFICIO ,ESTE TEMPO QUE ESTOU RECEBENDO CONSTA COMO TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO.POIS TENHO 54 ANOS E TRABALHEI REGISTRADO COM 13 ANOS DE IDADE.SÓ QUE FIQUEI UM TEMPO DESEMPREGADO SEM CONTRIBUIR ,MAIS PELA MINHA CONTAS DEVO TER PAGO JÁ 32 ANOS.NO AGUARDO ATT.

    Comentário por manoel florencio dos santos — 07/22/2013 em 14:15

  369. Olá Dr. fiz uma cirurgia de Apendicite, e peguei o lado médico. Gostaria de saber se tenho direito a receber algum benefício do INSS, pois nunca trabalhei de carteira assinada, nunca contribuir.. Seria possível eu pagar 1 ano, por exemplo e ter direito?
    Agradeço a Atenção!

    Comentário por Francinéia Lima — 07/22/2013 em 15:24

  370. Oi, Douglas, a contribuição tem que ser mês a mês.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/22/2013 em 17:41

  371. Oi, Rodrigo, se a sequela do acidente reduziu sua capacidade para o trabalho, tem direito ao auxílio-acidente, de 50% da média contributiva, um pouco mais do que a metade do valor que você recebeu como auxílio-doença. Solicite no INSS e se houver negativa procure um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/22/2013 em 17:50

  372. Oi, Luiz Antonio, ele ainda mantém qualidade de segurado, e assim, deve solicitar o auxílio-doença no INSS e passar pela perícia médica, com o médico que o atender. Importante que ele tenha um bom relatório do médico que o atende; vale destacar que não foi o médico que o atendia “que concedeu a licença anterior”, e sim o INSS através de perícia médica da autarquia.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/22/2013 em 18:07

  373. Oi, Manoel, o tempo de recebimento de auxílio-doença vale como tempo de contribuição se estiver intercalado por contribuição; o auxílio-doença que é concedido no período de graça, sem contribuição, não conta.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/22/2013 em 19:11

  374. Estou desempregada a 2 meses eu quebrei a mão depois que sai da empresa,gostaria de saber se posso receber algum beneficio,eu só tinha 2 meses de registro, na empresa na qual fui dispensada.

    No Aguardo,

    Obrigada!!

    Comentário por Ana Luzia — 07/22/2013 em 19:16

  375. Oi, Francinéia, não é possível qualquer benefício sem estar contribuindo. Se você contribuir por um ano e ficar doente depois, teria direito ao benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/22/2013 em 19:22

  376. Oi, Ana Luzia, o auxílio-doença para acidentes não tem tempo de carência, e assim, se estiver incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias, pode solicitar o benefício no INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/22/2013 em 19:50

  377. Por onde eu começo,para verificar o beneficio.

    Pode me informa!?

    Comentário por Ana Luzia — 07/22/2013 em 19:58

  378. Boa noite dr. fui demitido ha um ano. Trabalhei por um periodo de tres anos e seis meses, nessa empresa. POsso ter direito a auxilio doença, uma vez q me encontro impossibilitado de trabalhar

    Comentário por clóvis antonio figueredo junior — 07/22/2013 em 20:03

  379. Olá Sergio,Lucia tenho 59 anos trabalhei 23 anos na roça devido as condições financeira tive que sair da cidade e buscar melhorias na cidade grande,com 55 anos dei entrada no imgrá mais foi negado, tenho toda documentação em mãos.Sou costureira clandestina mais estou impossibilitada de assumir minha função devido osteoporose e artrite nos ossos, não tenho força para andar só com bengala.tenpo de comtribuição no INSS 4 anos sou contribuinte ativa me ajude vivo de ajuda dos filhos, Agradeço a sua orintaçãõ.

    Comentário por Nome completo (*) — 07/23/2013 em 7:37

  380. oi estou trabalhando em uma empresa faz 3 meses sem registro e sofri um acidente fora de horario de serviço..quais os meus direitos e os direitos do meu patrão? aguardo urgente

    Comentário por Anonimo — 07/23/2013 em 8:05

  381. obrigado Dr.mais ainda estou na duvida,tem como saber se está intercalado por contribuição e o que é periodo de graça?

    Comentário por manoelflorencio dos santos — 07/23/2013 em 9:27

  382. obrigado DR.Sergio em relação a valor vc saberia me dizer se eu recebo em relação a minha ultima contribuição ou por eu estar no seguro seria salário mínimo ?

    Comentário por fabio beijamin de carvalho — 07/23/2013 em 12:13

  383. Oi, Clóvis, o tempo de graça, mantendo a qualidade de segurado sem contribuição, é por um ano. Se você ainda estiver dentro do prazo terá direito ao auxílio-doença. A melhor maneira de saber é requerendo o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/23/2013 em 13:03

  384. Oi, Lucia, infelizmente não tenho soluções. O tempo rural, mesmo comprovado, serve para somar com o tempo de atividade urbana, mas para se aposentar por idade com 55 anos teria que estar na atividade rural naquele momento. Se faz mais de um ano que você não contribui para o INSS, perdeu a qualidade de segurada, e não terá direito a qualquer benefício. Portanto, se você está contribuindo há algum tempo e fica incapacitada para o trabalho, pode requerer o auxílio-doença e passar na perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/23/2013 em 13:37

  385. Oi, sem registro em carteira você não tem direito algum. Se já estivesse registrado, teria direito ao auxílio-doença enquanto estivesse incapacitado para o trabalho, mas sem o registro, o INSS não deve nada para você. Portanto quem estaria devendo seria o seu patrão, que deveria lhe registrar e pagar as devidas contribuições.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/23/2013 em 13:39

  386. DR.Sergio em relação a valor vc saberia me dizer se eu recebo em relação a minha ultima contribuição ou por eu estar no seguro seria salário mínimo ?

    Comentário por fabio beijamin de carvalho — 07/23/2013 em 13:44

  387. Oi, Manoel, intercalado de contribuições significa que quando o trabalhador se afastou, ficou incapacitado, estava contribuindo/trabalhando, e quando recebeu alta, ficou novamente apto para o trabalho, imediatamente voltou ao trabalho e a contribuir. Mesmo que ele seja mandado embora, o tempo de aviso prévio garantiria a contribuição no retorno. O período de graça é o tempo que mesmo sem contribuir o trabalhador mantém a qualidade de segurado e consequentemente o direito aos benefícios como auxílio-doença; pode ser um ano, dois ou até três. O auxílio-doença gozado enquanto estava desempregado, no período de graça, não conta como tempo de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/23/2013 em 14:03

  388. muito obrigado Dr.então como eu não estava registrado e sem pagar no meu caso então não conta como tempo de contribuição.como disse já recebi auxilio doença doença,cortaram,recorri e comecei a receber novamente.att.abraços

    Comentário por manoel florencio dos santos — 07/23/2013 em 14:21

  389. boa noite ,eu vou faser cirugia da ernia o mes que vem e gostaria de saber se eu posso dar entrada no inss para receber auxilio doença ;estou desempregado,estrei numa firma mais pedi as contas antes do termino do contrato ,posso marcar pericia

    Comentário por claudenir batista pereira — 07/23/2013 em 21:40

  390. BOA NOITE SÉRGIO !
    TENHO PROBLEMAS DE COLUNA E TENDINITE CRÔNICA NO BRAÇO DIREITO, MINHA MÉDICA DEU UM LAUDO MÉDICO DE RESTRIÇÃO , DEVIDO AOS PROBLEMAS. NO MEU TRABALHO EU ANDO MUITO, FAÇO MUITOS MOVIMENTOS REPETITIVOS E FICO MUITO TEMPO EM PÉ,TRABALHO EM UMA ESCOLA COMO INSPETORA DE ALUNOS , MAS FAÇO OUTROS SERVIÇOS Q NÃO FAZ PARTE DO MEU SETOR. GOSTARIA DE SABER SE COM O LAUDO MÉDICO A EMPRESA PODE ME DEMITIR ? AGUARDO RESPOSTA

    ATENCIOSAMENTE:
    CÉLIA TEODORO

    Comentário por CÉLIA TEODORO DE JESUS — 07/24/2013 em 0:21

  391. Bom dia Dr. Sergio, primeiramente parabéns pelo seu trabalho vejo que ajuda as pessoas de forma muito espontânea e solidaria… Tenho o seguinte problema, meu pai teve um acidente de trabalho que teve boa parte do seu rosto queimado por acido sufurico segundo ele e até hoje tem suas sequelas sendo que teve sua fisionomia alterada. O mesmo entrou com na justiça como advocado e foi considerado todas as causas ganhas, isso já faz 19 anos e não temos mas nenhum retorno como está a situação desta causa… Segundo o advocado por ter as causas ganhas ele deve aguardar até sair o parecer final para o recebimento desde beneficio…. e ele trabalha normalmente de vigia… O que posso fazer para ajudar? tem algum órgão que posso recorrer para verificar o andamento desta causa… Muitooo Obrigado mestre. Grande abraço.

    Comentário por Deivison — 07/24/2013 em 1:04

  392. Bom dia,

    A minha dúvida é: meu pai trabalhou muitos anos como pedreiro com carteira assinada, no entanto faz um tempinho que ele nao tá mais com a CTPS assinada, e hoje ele não está com condições de trabalhar devido a dores no braço, ele tem 56 anos, há a possibilidade dele ter obter algum beneficio do INSS?

    Edna

    Comentário por Edna j t do Nascimento — 07/24/2013 em 10:30

  393. Bom dia, dr. Pardal.
    Gostaria de saber se tenho direito de receber auxílio doença, trabalhei este ano com carteira assinada, mas por apenas uma semana. Eu recindi o contrato de 30 dias pois não me sentia em condições de trabalhar. Fui diagnosticada com Ansiedade e Depressão, estou em tratamento pscológico e farei uma avaliação com psiquiatra. Desde já, lhe agradeço a atenção. Juliana

    Comentário por Juliana Borges Victoria — 07/24/2013 em 10:56

  394. Boa tarde doutor.
    Trabalhei com carteira assinada sete anos, fiquei desempregado a seis meses, estou recebendo seguro desemprego e a ultima parcela é dia 11/08. Estou com hernia de disco com exame e atestado médico. Se eu der entrada no auxilio doença agora eu perco esse mes do seguro desemprego. Devo receber primeiro para depois dar entrada? Eles ja cancelam o beneficio quando dou entrada em outro ou somente apos a perícia? Desde já, grato!!

    Comentário por Wallace — 07/24/2013 em 18:13

  395. Olá preciso de ajuda.Meu pai foi dá entrada no auxílio doença mas disseram que tá como ele estivesse recebendo este auxílio,já fomos com a assistente social mas não querem liberar,tá como requerido,mas meu pai paga o inss como invidual…
    ele adoeceu e agora o que faço…me ajude

    Comentário por Alessandra Azevedo — 07/24/2013 em 19:41

  396. Dr. Sérgio, trabalho em uma empresa tercerizada a quase 5 meses, mas tenho depressao e ela esta cada vez se agravando mais faltei alguns dias por causa da depressao nao conseguia nem sair da cama, so que nao tnho atestado dos dias que faltei, e agora m avisaram que estao querendo me desligar da empresa pelas faltas cometidas. Tenho direito de entrar com pedido de auxilio doença por estar com depressao se meu psiquiatra achar necessario? Obrigada

    Comentário por lurdes irene zimmermann — 07/24/2013 em 19:52

  397. Oi Dr.Sergio pedi demissão do meu emprego fazem 2 meses mas trabalhei nesse emprego por 1 ano 9 meses e tenho depressão,faço tratamento com um psiquiatra fazem 5 meses pois eu sofria assédio moral da gerente da loja que eu trabalhava,gostaria de saber se posso entrar com auxilio doença mesmo desempregada e o que preciso fazer ou levar caso faça pericia no inss?Obrigado.

    Comentário por Vanessa Monteiro — 07/24/2013 em 21:22

  398. DR.SERGIO TRABALHO COMO EMPREGADA DOMESTICA A 4 MESES DE CARTEIRA ASSINADA TIVE COMPLICAÇAO NOS RINS O PATRAO ME MANDOU EMBORA DOENTE QUAIS MEUS DIREITOS VOU TER QUE OPERAR DOS RINS ESTOU COM BASTANTE PEDRA NOS RINS

    Comentário por edna nunes de santana — 07/25/2013 em 9:47

  399. Ola Sergio, fui demitido sem justa causa, porem fui diagnosticado c hernia 1 mes apos a demissão, quais são meus direitos? grato.

    Comentário por Felipe — 07/25/2013 em 12:22

  400. Trabalhei em uma empresa e tive um problema no olho, levei atestado e ao final dos primeiros 45 dias do contrato de experiência fui dispensado e não foi pedido exame medico para fazer a demissão, Porém continuo com o problema no olho sinto dores fortes e esta afetando a minha visão novamente. Neste caso o que posso fazer?

    Comentário por Hugo de oliveira ribeiro — 07/25/2013 em 13:56

  401. ter elaioconiose pode se afastar pelo inss

    Comentário por alcindo otavio — 07/25/2013 em 15:57

  402. Boa Noite!
    Dr. Sérgio, estou desempregado e recebendo seguro desemprego,e por motivo de uma estenose de JUP, foi diagnosticado por meu médico (exclusão funcional do rim direito),
    Ele falou que irei viver normal, pois meu rim esquerdo esta funcionado normalmente, lógico que com muito mais zelo, pois não é qualquer serviço que estarei apto, pois terei só um rim e tenho de fazer de tudo para preserva-lo caso contrario terei de fazer dialise.
    Qual direito eu tenho nesse caso junto ao INSS somente o auxilio doença para me recuperar da cirurgia ou algo mais..
    Desde já agradeço por sua explicação…

    Comentário por Jorge Luiz — 07/25/2013 em 19:23

  403. doutor trabalhei durante 3 anos e fui demitida,depois de 8 meses fui registrada e um mes depois entrei noo auxilio doença,cid 510.fiquei afastada por 10 meses,o medico do trabalho me liberou mesmo eu com dor,assinou que eu estava apta ao trabalho,porem como ja havia mudado de cidade nao pude voltar ao trabalho e fui demitida,menos de um mes estou travada da coluna,estou de cama,como devo proceder.desde ja agradeço.

    Comentário por giane alves de souza — 07/25/2013 em 20:16

  404. Oi, Claudenir, se você ficou mais de um ano sem contribuir, perdeu a qualidade de segurado e não terá direito ao benefício. Portanto, verifique quando foi a sua última contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/26/2013 em 13:34

  405. BOM DIA MEU NOME E ANGELO E TRABALHEI NUMA EMPRESA POR 1 ANO E 4 MESES E FIQUEI AFASTADO POR MOTIVO TRATAMENTO DE HERNIA DE DISCO POR 5 MESES E QUANDO VOLTEI FUI DEMITIDO PODE ISSO POIS ESTOU EM TRATAMENTO AINDA AGUARDO RESPOSTA OBRIGADO

    Comentário por ANGELO A SOFIENTINI — 07/27/2013 em 7:17

  406. Bom dia, Dr. Sérgio
    Fui empregada doméstica durante um ano, e fui demitida em 10.10.20111. Em setembro de 2012, fui atingida por uma bala perdida na mão esquerda, fiz a cirurgia, mas perdi o movimento na mão. O empregador não assinou minha CTPS. Gostaria de saber se conseguindo na Justiça do Trabalho o reconhecimento do vínculo se o INSS ia reconhecer
    o direito ao auxílio-doença. Obrigada pela atenção.

    Comentário por Maria Sales B Eloy — 07/27/2013 em 8:38

  407. Oi, Célia, o laudo médico em si não impede que a empresa despeça, mande embora. Portanto, se você estiver incapacitada para o trabalho deve solicitar afastamento, que se for por mais do que 15 dias, terá direito ao auxílio-doença passando pela perícia médica do INSS. Sendo doença decorrente do trabalho, deverá receber auxílio-doença acidentário (B91) e quando retornar ao trabalho terá garantia de um ano no emprego. Sobre as atividades que não são da sua função, deve consultar um advogado trabalhista de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/27/2013 em 11:50

  408. Oi, Deivison, as informações sobre o processo quem tem é o seu advogado. Você mesmo pode ir ao fórum onde está tramitando o processo, ver e pedir informações aos cartorários.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/27/2013 em 11:52

  409. Oi, Edna, infelizmente os benefícios relacionados aos sinistros, doença, invalidez ou morte, só são devidos quando o segurado está contribuindo, ou mantendo a qualidade de segurado por um período certo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/27/2013 em 12:06

  410. Boa noite, minha esposa não contribui com o INSS desde 1998 e agora descobrimos que ela esta com câncer ela tem direito a algum beneficio?

    Comentário por Luciano Alex — 07/27/2013 em 17:48

  411. Oi, Juliana, o auxílio-doença tem como período de carência (tempo mínimo de contribuição) um ano. Quando o segurado tinha um ano e ficou muito tempo sem contribuir, para recuperar o direito ao auxílio-doença tem que ter pelo menos quatro meses de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/27/2013 em 22:01

  412. Oi, Wallace, realmente você só pode receber um dos dois benefícios, mas com certeza o auxílio-doença será em valor melhor que o seguro-desemprego, com exceção se forem em um salário mínimo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/27/2013 em 23:18

  413. Prezado Dr. Pardal. Desde já agradeço esta oportunidade. Em data anterior eventual tirei algumas dúvidas sobre a minha situação do auxílio doença que completará cinco(5) anos sem interrupções em dezembro deste ano(2013), sendo que na última perícia recebi deferimento e o perito me informou verbalmente que o prazo concedido seria de mais 2 anos que supostamente acabará em fevereiro de 2014, mas fiquei sabendo que a previdência não pode dar mais data de cessação sem que o segurado faça nova perícia.Detalhe(estou desempregado) Sou operado em 1992 e em 2001 (coluna lombar) e hoje com sequelas irreversíveis de ordem neurológicas atestadas pelo médico que participou e realizou estas duas intervenções.Gostaria de saber se esta nova lei complementar nº 142 de 8 de maio de 2013 que reduz o tempo de contribuição para portadores de deficiências físicas me beneficiaria de alguma maneira, pois consultando o site da previdência sobre o tempo de contribuição consta 26 anos sendo que este período que estou desempregado desde 2008 foi considerado como contribuição. Será que devo aguardar um novo chamado da previdência ou eu já poderia requerer a minha aposentadoria por invalidez.(laudo atesta encurtamento no membro inferior esquerdo e atrofia em membro inferior direito). Obrigado por sua atenção mais uma vez e que Deus o abençoe.

    Comentário por Aldo Fiengo Junior — 07/27/2013 em 23:35

  414. Bom dia,
    Dr.,eu sou funcionária publica aposentada mas contribuo com INSS como autonomia.Sou professora e assinei um contrato no Estado do Rio de Janeiro até dezembro de 2013. Acontece que estou com duas hérnia de disco e a médica me deu um laudo dizendo que estou incapaz de trabalhar.Gostaria de saber se tenho direito ao auxílio-doença.
    Obs; A MÉDICA ME DEU O LAUDO SEM O CID.
    Aguardo sua resposta.
    P.S; A pericia esta marcada para o dia 15/08/2013.
    Obrigada,Lúcia

    Comentário por Lúcia Benedita Guilherme — 07/28/2013 em 11:42

  415. Oi, Alessandra, o INSS tem obrigação de informar e explicar o que acontece para que possa ser resolvido. Procure a superintendência do INSS na sua região e reclame, inclusive, se necessário, procurando os jornais. Pode também procurar um advogado especialista e de sua confiança, mas os resultados no Poder Judiciário não têm tanta rapidez.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 12:44

  416. Oi, Lurdes, se o seu médico entender que você está incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias, deve requerer o auxílio-doença no INSS e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 12:52

  417. Oi, Vanessa, você está no período de manutenção da qualidade de segurada sem contribuir por pelo menos um ano. Portanto, se você estiver incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias tem direito sim ao auxílio-doença, entre em contato com o INSS e solicite. Em relação ao empregador, talvez fosse bom procurar um advogado trabalhista e de sua confiança para analisar uma reclamação trabalhista.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 13:16

  418. Oi, Edna, se você não tiver contribuições anteriores que completem um ano, não terá direito ao auxílio-doença. Em relação ao contrato de trabalho, você deve consultar um advogado trabalhista.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 15:28

  419. Oi, Edna, o auxílio-doença exige um período de carência, mínimo de contribuições, de um ano. Se você tiver contribuições anteriores que completem um ano, pode requerer o benefício no INSS. Quanto aos direitos trabalhistas, talvez seja melhor consultar um advogado trabalhista.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 17:27

  420. Oi, Felipe, se o INSS conceder auxílio-doença para você no período do aviso prévio, pode invalidar o despedimento, mas sem grandes benefícios por isso, teria que devolver as verbas rescisórias recebidas e, não sendo acidente do trabalho, poderia ser mandado embora assim que tivesse alta e parasse de receber o benefício do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 17:57

  421. Oi, Hugo, do ponto de vista trabalhista não vejo o que possa ser feito, afinal, era contrato de experiência, e quanto ao INSS, se você não tinha contribuições antes, também não tem direito nenhum.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 17:58

  422. Oi, Alcindo, independentemente do nome da doença, tem direito ao auxílio-doença o trabalhador que está contribuindo para o INSS e fica incapacitado por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 18:06

  423. Oi, Jorge Luiz, enquanto estiver incapacitado para o trabalho tem direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 18:17

  424. Oi, Giane, com um bom relatório do seu médico, deve procurar o INSS e solicitar auxílio-doença, já que faz menos de um ano que você contribuiu pela última vez.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 18:20

  425. Oi, Angelo, se o INSS deu alta, o patrão pode despedir; talvez o melhor seja requerer de novo o auxílio-doença no INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 19:12

  426. Oi, Maria, se conseguir judicialmente o vínculo empregatício, sendo o acidente com menos de um ano de distância da rescisão, terá sim direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 19:15

  427. Doutor, minha namorada descobriu um cancer enquanto estava desempregada, ela conseguiu receber o auxilio doença, mas ela veio a falecer devido ao cancer, gostaria de saber se mae dela tem direito a receber a pensao dela.

    Comentário por Samuel Cantanhede — 07/28/2013 em 19:16

  428. Oi, Luciano, infelizmente não tem direito a qualquer benefício, a não ser que já tenha completado 60 anos de idade e tenho no mínimo 15 anos de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 19:21

  429. Oi, Aldo, a sua aposentadoria por invalidez vai acontecer quando a perícia médica entender esta condição. A aposentadoria especial para deficiente não tem qualquer interferência sobre auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez. De qualquer forma, você pode procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar uma ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 19:47

  430. Oi, Lúcia, se você está contribuindo para o INSS e não é aposentada por este regime, ficando incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias tem direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 19:50

  431. gostaria de saber sair da empresa ganhei um filho e depois de tres mes engravidez novamente tenho direito a salario maternidade

    Comentário por rosa silva — 07/28/2013 em 19:56

  432. Oi, Samuel, se a mãe dela era dependente econômica dela, tem direito sim. Enquanto ela recebia o benefício, mantinha a qualidade de segurada e, portanto, seus dependentes teriam direito à pensão por morte.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 19:58

  433. Oi, Rosa, o salário maternidade é devido para quem tem a qualidade de segurada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/28/2013 em 20:07

  434. Sr Sérgio,
    Fiz duas entrevistas de emprego e não fui aprovado no exame médico por conta da minha pressão, como estou desempregado não tenho plano de saude e o tratamento no estado demora demais, gostaria de saber se tem como eu receber auxilio do Inss pelo menos até eu conseguir outro emprego.
    Grato.

    Comentário por Marcos Porto — 07/28/2013 em 22:30

  435. Boa noite Doutor sou montador de moveis e gostaria de tirar uma duvida fui despedido do meu emprego e ainda não fiz o exame demissional e antes de ser mandado embora, a 4 meses atras eu fiz um exame de ULTRASSONOGRAFIA devido a umas dores que eu sentia no abdome e o médico disse que era Hérnia Ingnal e que eu deveria para de fazer esforço no trabalho disse para eu parar de pegar peso e que eu tinha que fazer uma cirurgia, só que eu tomei remédio para a dor diminuir fiquei afastado do serviço uns 10 dias e não fiz a cirurgia mas agora eu fui despedido do emprego e ainda sinto dor, e muito antes de ser demitido eu ja vinha sentindo dores e quando eu ja ia voltar no médico para poder marcar a cirurgia me mandaram embora da empresa e agora doutor oque devo fazer?, um funcionario da empresa me disse que eu tando ou não doente eles mandam embora mesmo assim que pra eles isso não implica em nada.

    Comentário por Daniel Almeida — 07/29/2013 em 1:28

  436. VOU PRECISAR FAZER UMA CIRURGIA E DESDE SET/2011 ESTOU SEM TRABALHAR, QUANDO SAI DO TRABALHO SÓ PAGUEI UM MÊS DE CONTRIBUIÇÃO. A MINHA PERGUNTA É EU VOU DIREITO AO AUXILIO-DOENÇA QUANDO FOR FAZER A CIRURGIA E QUAIS OS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA LEVAR ATÉ O INSS. COMECEI A TRABALHAR EM 1986 E PASSEI POR ALGUMAS EMPRESAS E CONTRIBUI ATÉ 2011.

    Comentário por LILIA VASCONCELOS DO NASCIMENTO — 07/29/2013 em 10:47

  437. Boa tarde. estou desempregado a 3 mêses. sou motorista de profissão. já fui rejeitado em 3 empregos como motorista, porque estou com hernia de disco. por isso não me contratam. com esse problema que tenho, consigo algum auxilio doença no inss? não consigo trabalhar e estou sem renda nenhuma. como faço? obrigado

    Comentário por Joel de assis da silva — 07/29/2013 em 13:56

  438. estou sem contribuir a um ano e dez meses e tenho epilpsia é possivel eu encostar pelo inss

    Comentário por carlos — 07/29/2013 em 14:18

  439. sergio meu esposo fez acordo com empresa cumpriu o aviso previo com quinze dias ele sentiu uma dor forte nas costa ai foi para o hospital tirou uma ressonancia da coluna lombar e deu hernia de disco ele tem direito a pedir a empresa a reintegração ainda não foi feita a mologação

    Comentário por rosa silva — 07/29/2013 em 15:47

  440. Oi Doutor Sérgio, obrigado pela atenção, bom sai da firma em março, estou recebendo o seguro de desemprego, descobri uma hernia inguinal e ja operei,vou ficar 3 meses em recuperação, se eu der entrada no auxílio doença eu perco as parcelas do seguro de desemprego?

    obrigado des de já.

    Comentário por Elizeu de souza cardoso — 07/29/2013 em 16:15

  441. boa tarde gostaria de esclarecer uma duvida fiquei no ano de 2003 a 2006 afastada pois tenho ler( tendinite) fiz fisioterapias e todo o tratamento tive alta e voltei a trabalhar… porem de 7 meses pra ca não aguento de dor … esta terrivel pedi a conta no serviço pois não tenho condições nen de pentear o cabelo que doi muito …. gostaria de saber se consigo entrar com o auxilio doença novamente pois não consigo nen executar as minhas atividades de casa …

    Comentário por luciana pereira da silva — 07/29/2013 em 16:16

  442. Oi, Marcos, será bastante difícil, mas se faz menos do que um ano que você contribuiu, ainda tem a qualidade de segurado, e se a perícia médica entender que você está incapacitado, pode conceder o auxílio-doença, mas sem nenhuma relação com “até conseguir outro emprego”.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/29/2013 em 20:21

  443. Oi, Marcos, será bastante difícil, mas se faz menos do que um ano que você contribuiu, ainda tem a qualidade de segurado, e se a perícia médica entender que você está incapacitado, pode conceder o auxí

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/29/2013 em 20:22

  444. sergio meu esposo fez acordo com empresa cumpriu o aviso previo com quinze dias ele sentiu uma dor forte nas costa ai foi para o hospital tirou uma ressonancia da coluna lombar e deu hernia de disco ele tem direito a pedir a empresa a reintegração ainda não foi feita a mologação

    Responder

    Comentário por rosa silva — 07/29/2013 em 20:28

  445. Oi, Marcos, provavelmente será bastante difícil; para ter direito ao auxílio-doença tem que ter a qualidade de segurado, ter contribuído há menos de um ano, e estar incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias; não terá nenhuma relação com “até conseguir outro emprego”.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/29/2013 em 20:37

  446. Oi, Daniel, você deve procurar o INSS e tentar o auxílio-doença; em relação ao emprego, poderia até conseguir a nulidade do despedimento, mas não adianta muito, porque terminando o benefício do INSS eles podem mandar embora.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/29/2013 em 20:43

  447. doutor ele tem cinco ano e seis meses de empresa ele tem como pedir eintegração por motivo da hernia de disco e nodulo na coluna estou sem saber amanha ele tem quer ir ao sindicato a carteira dele foi dada baixa falata mologação e descobriu essa semana sobre a hernia de disco quando ele ficou sem movimento do corpo

    Comentário por rosa silva — 07/29/2013 em 20:56

  448. olar fiquei enternado por 12 dias e a minha empresa nao me deu o cat e mandou eu marcar a pericia so com o atestado bem marquei e quando cheguei no inss eles falarao que a minha empresa teria que ter emitido o cat bem voutei la eles falarao que so ia meda o cat quando fisese uma imvesgaçao ..agora ja estou com o cat mais so vou poder marca outra pericia daqui a um meis e que o 15 dias e um meis que eu nao recebi eu iria perde que só iria com tar a parti da data da pericia isso e certo

    Comentário por welington clemente da silva — 07/29/2013 em 21:22

  449. Obrigado por me responder.
    Outra pergunta eu posso procurar o INSS e tentar o auxílio-doença mesmo sem fazer a cirurgia?

    Comentário por Daniel Almeida — 07/29/2013 em 21:51

  450. Tenho 54 anos e fui mandada embora e tenho 22 anos de contribuição pago, não tenho condição de procura mais emprego por problemas de saúde.
    Como faço para recorrer a minha aposentadoria espero fazer 60 anos ou já posso recorrer.

    Comentário por Sueli Machado de Souza — 07/29/2013 em 22:11

  451. Oi, Lilia, infelizmente você perdeu a qualidade de segurada e não terá direito ao auxílio-doença para esta cirurgia.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/29/2013 em 22:14

  452. Tenho 54 anos e fui mandada embora e tenho 22 anos de contribuição pago, não tenho condição de procura mais emprego por problemas de saúde.
    Como faço para recorrer a minha aposentadoria espero fazer 60 anos ou já posso recorrer.
    Por favor me responde urgente…..

    Comentário por Sueli Machado de Souza — 07/29/2013 em 22:14

  453. Oi, Joel, se você estava contribuindo há menos de um ano, ainda tem a qualidade de segurado, e, se a perícia médica entender que está incapacitado por mais do que 15 dias, o INSS concederá o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/29/2013 em 22:23

  454. Oi, Carlos, provavelmente não. Se você tinha mais de 10 anos de contribuição sem perder a qualidade de segurado, ainda teria direito, se não, não tem direito.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/29/2013 em 22:27

  455. Oi, Rosa, durante um ano após a rescisão do contrato, ele ainda mantém a qualidade de segurado, com direito aos benefícios como auxílio-doença se ficar incapacitado por mais de 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/29/2013 em 22:31

  456. Dr Boa tarde!
    Um pessoa que não estava trabalhando registrado, mas que já foi contribuinte do INSS, mas perdeu a condição de segurado, que venha a falecer de câncer, seus filhos terão direito a pensão por morte em que condições? Grata

    Comentário por Mara Pizarro — 07/30/2013 em 15:28

  457. boa noite eu gostaria de saber se o meu pai tem direito a um algum auxilio pois ele esta com uma hernia inguinal e esta desempregado ele vai ter que fazer cirugia , e gostaria de saber como fazer para pedir um auxilio pois ja faz 1 ano desempregado. sera que ele tem direito ele tem 61anos.

    Comentário por Denise magalhães pandori — 07/30/2013 em 18:50

  458. Dr. Sérgio: Fui demitida com 29 anos, 08 meses e 15 dias de contribuição perante o INSS. Em seguida realizei perícia médica e me foi concedido benefício doença. Para garantir minha aposentadoria tão logo me restabeleça, questiono se devo pagar estes 4 meses que faltam para completar os 30 anos de contribuição como contribuinte individual. Minha preocupação é que fui demitida no mês de abril/13 e até agora nunca efetuei pagamento como contribuinte individual, pois pensei que este meu auxílio doença contaria como tempo de contribuição. Será que posso pagar estes 4 meses em atraso em uma única vez? Grata/Mara

    Comentário por Mara Doponin — 07/30/2013 em 19:31

  459. Boa tarde, Sergio meu marido é funcionário publico e tem cargo de confiança como chefe de setor na prefeitura, ele está fazendo tratamento para transtorno bipolar, no momento ele está na fase depressiva e como o raciocinio está muito lento, ja está começando a atrapalhar o trabalho, se ele tiver que afastar ele consegue o auxilio doença? o valor desse auxilio seria o mesmo do cargo comissionado ou do cargo de concurso, e o que pode prejudicar na carreira dele se ele se afastar pelo INSS?
    Preciso da sua orientação, pq esse medo tá deixando ele pior.
    Aguardo retorno.
    Obrigada

    Comentário por REJANE FORTUNATO — 07/31/2013 em 16:03

  460. Dr.Sergio, tenho quadro clinico de fibromialgia, estou trabalhando pelo estado em regime contratual até 12/2013 desde 03/06/2013. Há 13 dias atrás, entrei num quadro de lombalgia(por ter feito serviços pesados e forçado a coluna)e consecutivamente depressão. Não consigo trabalhar e tenho dado atestados avulsos(clinico geral e Pronto Socorro) enquanto aguardo consulta pelo SUS c/ especialistas para me afastar. estou sofrendo pressão p; rescindir o contrato por falta de substituto.Devo fazê-lo e tentar o auxilio pelo meu ultimo emprego a 10 meses.Agradeço sua atenção

    Comentário por Cleoni da Luz — 08/01/2013 em 4:22

  461. Boa tarde! Dr. Sergio.

    Fui demitida dia 15/07/13, dia 02 de Julho havia passado pela médica do trabalho para o exame periódico, disse para a médica os acompanhamentos e exames que vinha fazendo,( Clinica médica,Endocrinologista,Otorrino etc) pois desde de janeiro venho perdendo peso, e sentindo muitas dores do lado direito, a mesma me encaminhou para o Reumatologista, dando a hipotese diagnostica de doença de Behçet. Na ultrassonografia a conclusão foi Tendinopatia do Supraespinhal , Bursite Subdeltoidea,e estou aguardando o resultado do hemograma completo para verificar fator reumatoide. O médico me disse que não serei apta para exame admissional por enquanto. Minha pergunta é, se não posso ser admitida, poderia ser demitida? Obrigada

    Comentário por Regiane Barboza Junes — 08/01/2013 em 13:49

  462. Oi, Elizeu, não poderá receber os dois benefícios, e como o auxílio-doença será de maior valor, perderá sim as parcelas do seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2013 em 15:52

  463. Oi, Luciana, você deve solicitar outra vez o auxílio-doença, levando na perícia médica um bom relatório de seu médico, e seria bom também verificar se a doença não foi causada pelo trabalho, porque se foi o patrão pode ser processado para indenizar.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2013 em 15:54

  464. Muito obrigado pela atenção Doutor, é que fui sacar o Seguro e não consegui, não fui informado que, eu dando entrada no auxílio doença perderia o seguro, bom ja foi, paciência,tudo de bom. grato.

    Comentário por elizeu de souza cardoso — 08/01/2013 em 17:28

  465. fiz uma cirurgia do ouvido e faz quatro meses q fui demitida do emprego gostaria de saber se tenho direito ao auxilio doença …meu atestado e de 15 dias

    Comentário por veridiana lucia faustino — 08/01/2013 em 18:57

  466. Oi, Welington, não está certo não, você poderia processar a empresa e o INSS, mas é difícil conseguir um resultado rápido.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2013 em 19:40

  467. Oi, Daniel, o auxílio-doença é devido ao segurado que ficar incapacitado por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2013 em 19:41

  468. Oi, Sueli, quando você completar 60 anos de idade, terá direito à aposentadoria porque tem mais do que 15 anos de contribuição, que é o mínimo exigido; porém, se ficar mais do que 3 anos sem contribuir, não terá direito aos benefícios decorrentes de sinistros, como doença, invalidez ou morte.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2013 em 19:44

  469. Oi, Sueli, já respondi, e você só pode solicitar sua aposentadoria por idade quando completar 60 anos.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2013 em 19:45

  470. Oi, Mara, a pensão por morte exige a qualidade de segurado no momento do falecimento. Ou seja, como ele não estava contribuindo os dependentes não terão direito à pensão.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2013 em 20:18

  471. Oi, Denise, se ele perdeu a qualidade de segurado, não terá direito ao benefício. Mais de um ano sem contribuir, provavelmente perdeu a qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2013 em 21:30

  472. boa noite Sergio vou fazer mais uma pergunta para vc meu marido foi mandado embora da empresa porque estava doente com síndrome do pânico e agarofobia eu perguntei para você e me respondeu que ele tinha direito ao auxilio doença acontece que no dia 8/7 liguei e marquei a pericia para o dia 31/7 chegamos lá o perito humilhou meu marido como se ele estivesse pedindo algum favor a ele falou que apartir do dia 1/8 ele estava de alta como isso pode acontecer se a medica aumentou a medicação dele e 1 comprimido para 3 por dia e um 1 comprimido de 2 mg nas crises de pânico o medico não se importou nem um pouco com isso meu marido não sai de casa sozinho não dirige mais tem 3 4 crises por dia que devo fazer como vai trabalhar desse jeito contaria que pudesse me orientar em que fazer muito obrigada

    Comentário por lilian capalbo — 08/01/2013 em 21:36

  473. Oi, Mara, infelizmente o tempo de auxílio-doença não conta como tempo de contribuição porque foi concedido em momento de desemprego. Também não é possível pagar os 4 meses de uma vez. Assim, faça a inscrição como segurada facultativa e pague 20% sobre o salário mínimo em 4 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2013 em 22:06

  474. Oi, Rejane, se ele está vinculado a um regime próprio da previdência social de servidor público, se estiver incapacitado para o trabalho o funcionário recebe a licença-saúde, mas se for vinculado ao INSS, o auxílio-doença é calculado em 91% da média dos maiores salários que representem 80% de todos de julho de 1994 até o início do benefício. Sobre a carreira, tendo cargo comissionado, de confiança, tudo depende de quem comissionou ou tem confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2013 em 22:58

  475. Oi, Cleoni, você deve estar contribuindo para o INSS, e portanto deve solicitar auxílio-doença, sem qualquer rescisão de contrato.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2013 em 23:18

  476. Olá, boa noite! Gostaria de tirar algumas dúvidas com o senhor, se possível. Em janeiro desse ano entrei de férias da empresa em que trabalhava e já perto de voltar ao trabalho, fui avisada que a mesma iria fechar. Durante esse período de fim de férias e aviso prévio, comecei a sentir dores na coluna com irradiação para perna direita, o que me levou a procurar um médico. A princípio fui diagnosticada, por meio de um raio x, com espondilaortrose incipiente com redução do espaço discal L5-S1. O médico receitou um relaxante muscular e fisioterapia, apenas. Mas a dor continuou e foi piorando, o que me levou a procurar outro médico que pediu uma tomografia e diagnosticou protusões discais L3-L4-L5-S1, Nódulo de Schmorl e estiramento dos ligamentos interespinhosos L4-L5 e L5-S1. Nesse tempo, recebi minhas contas e dei entrada ao seguro desemprego, pois diante o meu problema de saúde não poderia arrumar outro trabalho enquanto estivesse em tratamento. Para resumir, nesse tempo, devido a tratamentos sem grandes resultados para a dor que sentia, procurei outros médicos, tomei várias medicações, passei por tratamentos auxiliares, até ser diagnosticada com uma hérnia discal foraminal que me levou a passar por uma pequena cirurgia. Hoje quase dois meses de cirurgia me encontro ainda em tratamento pós-cirúrgico, pois ainda estou com dor, tendo gastos com remédios e tratamentos como hidroterapia, acupuntura e etc. e meu seguro desemprego acaba em setembro. Após receber a ultima parcela do seguro e estando ainda incapacitada de voltar a trabalhar, poderia entrar com pedido de auxílio doença? Agradeço a atenção.

    Comentário por Claudina Porto — 08/02/2013 em 1:11

  477. OI doutor bom dia ,é o seguinte eu trabalhei durante quinze anos de serviço gerais com carteira assinada agora estou há dois anos e sete meses sem trabalhar tenho sindrome do tunel do carpo, bico de papagaio artrose com desgaste do osso do quadril e muitas,muitas dores no dia a dia ao menor esforço não consigo mais trabalhar o medico disse que não posso mais fazer serviço pesado eu já até fui humilhada por medico de inss dizendo que não tenho faculdade não posso trabalhar em outro serviço,recebo um salario minimo de pensão de viuvez eu só gostaria de saber se eu tenho algum direito junto ao inss?OBRIGADO.

    Comentário por ivanilda ribeiro — 08/02/2013 em 9:02

  478. Oi, Regiane, não poderia ser despedida se não pode ser admitida. Procure um advogado trabalhista e de sua confiança para ajuizar a devida ação. De imediato procure o INSS e solicite o auxílio-doença; é importante comparecer à perícia médica com um bom relatório do seu médico.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/02/2013 em 13:07

  479. Oi, Veridiana, o auxílio-doença só é devido para o segurado que ficar incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/02/2013 em 13:35

  480. Oi, Lilian, talvez a única saída seja procurar um advogado especialista e de sua confiança e ajuizar uma ação contra o INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/02/2013 em 13:38

  481. Pardal o cauculo para fundo de previdência que é o caso de prefeitura tb é de 91%?

    Comentário por REJANE FORTUNATO — 08/02/2013 em 13:39

  482. Boa tarde, há 1 ano atrás fiquei desempregado e 2 meses depois tive que operar o joelho. Consegui o benefício do INSS por 4 meses. Após 8 meses de fisioterapia ia receber alta, mas tive que operar de novo. Será que tenho direito ao benefício novamente mesmo estando desempregado? Tenho mais 5 meses de afastamento.

    Comentário por Renato — 08/02/2013 em 14:39

  483. Oi, Claudina, você deveria requerer já o auxílio-doença, mesmo ficando sem receber o seguro-desemprego porque com certeza aquele é maior. A sua qualidade de segurada ficará mantida por pelo menos um ano após a rescisão do contrato, então de qualquer forma neste período, estando incapacitada por mais do que 15 dias, terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/02/2013 em 16:05

  484. Oi, Ivanilda, se você ficou mais de dois anos sem contribuir, perdeu a qualidade de segurada, e assim não terá direito a benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/02/2013 em 16:12

  485. Oi, Renato, a sua qualidade de segurado está mantida por um ano a partir do fim do auxílio-doença que você recebeu; pode solicitar o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/02/2013 em 16:21

  486. O meu filho trabalha como menor aprendiz A1 ano, seu contrato acaba em janeiro de 2014 , ele quebrou o tornozelo e vai ficar afastado do emprego O medico deu 15 dias de atestado mas ja avisou que vai ficar sem trabalhar por um bom tempo , depois dos 15 dias ele vai para o inss , gostaria de saber se ele vai receber o salário normal ou só 70 por sento do salário , e sobre o contrato dele que acaba em janeiro a empresa pode mandar ele embora ou nao quando o contrato dele acabar ?

    Comentário por Ana Paula Oliveira — 08/02/2013 em 19:39

  487. doutor sergio sou jogador da base de um time pequeno do interior pernambucano,no começo desse ano rompi o ligamento cruzado do joelho esquerdo e desde entao estou parado sem poder atuar tenhu 17 anos e gostaria de operar meu joelho,tenhu direito ao beneficio mesmo sendo menor de idade?

    Comentário por pedro figueiredo — 08/03/2013 em 0:59

  488. gostaria de saber eu tenho 2 anos em uma empresa fiquei 6 meses recebendo auxilio doena se eu for demitido esses 6 meses não seram incluidos na minha recisão ?

    Comentário por Mayon Anderson — 08/03/2013 em 18:46

  489. Oi, Ana Paula, o auxílio-doença é 91% da média dos maiores salários que representem 80% de todos, e não poderá ser menor que o salário mínimo. Enquanto estiver afastado, recebendo auxílio-doença, o contrato de trabalho fica suspenso, mas assim que retornar ao trabalho, se já vencido o contrato, o empregador por despedir.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/03/2013 em 20:14

  490. Oi, Pedro, se você tem um contrato e está contribuindo para o INSS, tem direito sim ao auxílio-doença, enquanto estiver incapacitado para o trabalho.
    Mas, se estiver sem receber salário, já deveria ter reclamado isto.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/03/2013 em 20:24

  491. Oi, Mayson, incluídos no quê?, o auxílio-doença elimina as férias e o próprio INSS paga o 13º. Aviso prévio e a multa de 40% do FGTS não se alteram com este período.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/03/2013 em 20:41

  492. Devido a uma tendinose crônica de Aquiles estava afastado do trabalho de março a 31/07. Porém com perícia marcada e com todos os documentos possíveis e a dor (passei por cirurgia em maio) não consegui prorrogar o prazo do meu afastamento. Voltei a trabalhar e estou me arrastando pra caminhar, mesmo com os atestados do cirurgião e do médico do trabalho não consegui prorrogar a perícia. Segundo os atendentes do INSS não posso nem pedir reconsideração. O que posso fazer?

    Comentário por Luiz Alberto — 08/03/2013 em 22:28

  493. Bom dia Prof. Pardal,

    Poderia informar se para dr entrada no benefício auxílio-doença os laudos precisam ser de médicos de hospital público ou pode ser particular?
    Obrigado.

    Comentário por Rosana Miranda Cirne — 08/04/2013 em 11:16

  494. PREZADO SÉRGIO,

    PARABÉNS PELO ESPAÇO QUE VC RESERVA PARA DAR ORIENTAÇÕES AO PÚBLICO.

    TENHO A SEGUINTE DÚVIDA:
    MEU ÚLTIMO CONTRATO DE TRABALHO FOI REINCIDIDO EM 15 DE JANEIRO DE 2013, POR QUANTO TEMPO CONTINUO ACOBERTADO PELA PREVIDÊNCIA ATÉ QUE CONSIGA UM NOVO EMPREGO?

    Comentário por CLAUDIO — 08/04/2013 em 12:45

  495. boa tarde tenho trantorno compulsivo(toc) e depressão além do transtorno bipolar estou desempregada e n consigo me manter em serviço nenhum peço sempre demisão por ter diversos aspectos de instabilidade emocional e n tenho bom convivio com trabalho em equipe gostaria de saber se tenho direito ao auxilio doença pois sou portadora de transtornos e tomo 80 mg de floxetina + 10 mgde diazepam continuos????

    Comentário por QUÉTER DE SOUZA — 08/04/2013 em 15:14

  496. Olá!

    Trabalho há 13 anos direto e sempre contribui, porém mudei de emprego e fiquei apenas 4 meses e fui demitida, ou seja não tive direito seguro desemprego.
    Tenho uma deficiência física, tenho algumas limitações, mas são considerada leve. Estou há 8 meses sem emprego, estou pensando entrar com auxilio doença, será que tenho direito?

    Comentário por Alessandra Santos — 08/04/2013 em 15:29

  497. Oi, Luiz Alberto, talvez o melhor seja solicitar ao seu médico um bom relatório descrevendo o acontecimento e a sua incapacidade para o trabalho e procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar uma ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/04/2013 em 18:44

  498. Oi, Rosana, os laudos podem ser de qualquer um, porque o que vai resolver se o trabalhador está ou não incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias é a perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/04/2013 em 18:50

  499. Oi, Claudio, o tempo de manutenção da qualidade de segurado sem contribuir é 1 anos, 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/04/2013 em 18:53

  500. Oi, Quéter, o trabalhador que, contribuindo para o INSS, ficar incapacitado por mais do que 15 dais, tem direito ao auxílio-doença. É preciso requerer o benefício e passar pela perícia médica que avaliar a incapacidade ou não para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/04/2013 em 19:01

  501. Oi, Alessandra, não será muito fácil; para ter direito ao auxílio-doença é preciso que alguma doença incapacite por mais do que 15 dias, e não poderia ser uma doença que existisse antes de começar a contribuir.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/04/2013 em 19:02

  502. Oi Pardal,
    Muito obrigado.

    Comentário por Rosana — 08/04/2013 em 19:54

  503. Olá Pardal,

    Apenas gostaria de parabenizá-lo pela prestação de serviço.
    Li diversos posts e sempre havia uma resposta com instrução.

    Viva a disseminação do conhecimento. \O/

    Comentário por Cintia Almeida — 08/05/2013 em 3:57

  504. estou no seguro desesmprego a um mes mas venho com problema no joelho a um ano fui fazer um exame e foi constatado q vou ter q operar posso pedir auxilio ao inss obgdo pela atencao

    Comentário por paulosergio da silva — 08/05/2013 em 7:58

  505. Oi, Paulo Sergio, você ainda tem a qualidade de segurado, mas não poderá receber os dois benefícios, seguro-desemprego e auxílio-doença, ao mesmo tempo. Provavelmente o auxílio-doença será melhor, e assim, se estiver incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, deve requerer o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/05/2013 em 13:03

  506. Boa noite, Dr. Sergio!
    Recentemente fui diagnosticada com artrose nos ossos do joelho, com aguçamento das espinhas tibiais e osteofitica no bordo posterior e inferior dos calcaneos e, segundo o reumatologista, nao posso pegar peso e nem fazer longas caminhadas. Apesar de estar desempregada, tenho a qualidade de segurado, ja que contribui por mais de 10 anos e recebi auxilio desemprego. Posso pedir auxilio doença ao INSS? Obrigada pela sua ajuda, fico no aguardo de uma resposta. Solange

    Comentário por Solange Pires de Oliveira — 08/05/2013 em 23:54

  507. Boa noite,

    Fui despedida em novembro de 2010, em maio de 2011 fui acometida de cancer de mama, e sódei entrada no auxilio doença em novembro de 2011, um dia nates de vencer. A questão é: Desde que estou de recebendo o auxilio doença desempregada, não conta este tempo para previdência, ou seja estou a quase 3 anos sem pagar somente recebendo o auxilio doença? A outra questão é eu posso pagar a previdência recebendo o auxilio doença?? Se eu arrumar um emprego é cancelado automaticamente o auxilio doença?

    At,
    Adriana

    Comentário por Adriana de Castilho Barbosa — 08/06/2013 em 0:13

  508. Boa noite Dr. Sérgio eu gostaria de uma informação eu era contratada como auxiliar de serviços gerais e o meu contrato venceria em Fevereiro de 2014, mais em Novembro do ano passado eu cai no serviço mais não abri o CAT continuei trabalhando mesmo com muitas dores, mais quando foi no fim de Janeiro deste ano eu fui ao pronto socorro e fiz um Raio-x e foi constatada Fratura no Cóccix, fiz uma Tomografia e foi constatado também Hérnia de Disco q afetou meu Nervo Ciático fiquei afastada do serviço pelo INSS por mais ou menos 2 meses e meio mais eles me liberaram em Maio, como não estava conseguindo trabalhar tirei minhas férias venceu os 30 dias e novamente tentei voltar ao trabalho mais não consegui então eles reincindiram meu contrato eu gostaria de saber se eles poderiam ter feito isso e se eu posso tentar novamente o auxilio do INSS? Desde já meu muito obrigada!

    Comentário por silvia dekaminoviski — 08/06/2013 em 1:36

  509. Oi Doutor!
    Estou com condromalacia patelar lll com fissura profunda nos dois joelhos, trabalho a 5 anos como gerente de vendas 10 a 12 horas por dia em pé, estou afastada pelo inss operei um joelho e vou operar o outro,o problema é que a empresa em que trabalho me pagava a comissão e não colocava no contra cheque, recebia em um cartão que eu só retiro o dinheiro, entáo estou recebendo um salario muito baixo do inss, posso entrar na justça mesmo recebendo auxilio para empresa me pagar o complemento do salario que não colocava no contra cheque.
    Desde já agradeço

    Comentário por Lucia — 08/06/2013 em 2:38

  510. Gostaria de saber se tenho direito ao auxílio doença, pois quebrei meu punho há 7 anos mas ele foi colado torto, trabalhei 6 meses registrado e por ter feito muito esforço enquanto ainda trabalhava meu punho inchou e ficou doendo, na hora a fábrica abriu o CAT e o médico de lá me disse que eu não poderia trabalhar fazendo esforço com o punho, e depois que aconteceu isso me mandaram embora em fevereiro desse ano. Estou desempregado desde então, pois meu punho continua doendo muito, não posso pegar peso que doi, até em empresas de telemarketing fui reprovado por causa disso. Tenho a perícia marcada e o laudo em mãos, então tenho direito ao auxílio? Desde já agradeço.

    Comentário por Paulo — 08/06/2013 em 10:37

  511. Prezado Dr. Sérgio, bom dia!
    Me tire um duvida, o trabalhador que teve seu contrato de labor suspenso, pois durante 4 anos e 8 meses esteve encostado recebendo auxilio doença o qual agora foi convertido em aposentadoria por invalidez. Como faz com os direitos rescisórios (FGTS + 40%), a empresa já foi comunicada, sendo assim ela deverá liberar o FGTS + e depositar a multa 40% e dar baixa na CTPS? O período que esteve recebendo auxilio doença o FGTS deveria ter sido recolhido pela empresa????

    Comentário por jaqueline — 08/06/2013 em 11:11

  512. Oi, Solange, se você ainda mantém a qualidade de segurada e está incapacitada para o trabalho, terá direito ao auxílio-doença. Solicite o benefício no INSS e compareça à perícia médica, preferivelmente com um bom relatório do seu médico.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/06/2013 em 13:01

  513. Oi, Adriana, realmente o auxílio-doença concedido em tempo de desemprego não conta como tempo de contribuição, e você não pode contribuir enquanto estiver recebendo o benefício e se arrumar emprego terá o benefício cancelado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/06/2013 em 13:03

  514. Oi, Silvia, rescindindo um contrato por prazo determinado sem vencer o tempo, o empregador deve pagar as verbas rescisórias. Pelo menos durante um ano você manterá a qualidade de segurada mesmo sem contribuir, e, portanto, pode sim solicitar o auxílio-doença no INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/06/2013 em 13:06

  515. Oi, Lucia, você deve procurar um advogado trabalhista e de sua confiança para ajuizar uma reclamação para correção do salário, com todas as contribuições devidas ao INSS, além de indenização inclusive representando o que você deixou de receber. Corrigido judicialmente o rol de salários, poderá modificar o benefício do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/06/2013 em 13:10

  516. Oi, Paulo, apenas a perícia médica do INSS pode definir se você está incapacitado para o trabalho, seja no INSS seja na justiça.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/06/2013 em 13:19

  517. Oi, Jaqueline, não existem verbas rescisórias neste caso, nem 40% do FGTS nem aviso prévio, inclusive porque o contrato de trabalho continuará “flutuando” a vida toda. O FGTS só deve ser depositado durante o afastamento se isto aconteceu por acidente do trabalho, se não, o contrato fica suspenso e não cabe qualquer depósito fundiário. Inclusive o FGTS é liberado pela carta de concessão da aposentadoria e não pela empresa.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/06/2013 em 13:31

  518. Obrigada Doutor!

    Comentário por Lucia — 08/06/2013 em 14:53

  519. Prezado Dr.Sergio,Boa noite!
    Trabalhei em uma empresa (hospital)e recebia o adicional de insalubridade.Trabalhava como copeira e mexia com bandejas infectadas(usávamos EPI).A empresa decidiu não pagar mais o adicional,encorporando o mesmo no salário.Tinha 20 anos trabalhado, e à 3 anos atrais foi feito este acordo.Posso acionar a empresa no Ministério do Trabalho?

    Comentário por Giorgea — 08/06/2013 em 20:25

  520. Boa noite,gostaria de saber, fui demetido da empresa que trabalhei durante 24 anos, e dei entrada no seguro desemprego, após 15 dias estive uma crise depressiva muito forte, e fui afastado pelo INSS com o código 91 por doença ocupacional. Gostaria de tenho direito a receber o seguro desemprego.

    Boa noite
    Obrigado pela atenção
    Luis

    Comentário por Luis Pereira — 08/06/2013 em 20:41

  521. Boa noite Dr. Sergio!

    trabalhei em uma empresa de dez/2004 à jul/2013 e fui demitido sem justa causa. Vou precisar fazer uma cirurgia no fêmur na próxima segunda feira com previsão de afastamento de 6 meses. Gostaria de tirar 2 duvidas:
    1º = se eu tenho direito de receber o beneficio do INSS?
    2º = se eu posso receber o beneficio junto com o seguro desemprego?

    * Desde já agradeço os esclarecimentos *

    Comentário por Aerthur Machado Massardi — 08/06/2013 em 21:43

  522. Bom dia!!!

    Gostaria de saber sobre uma questão do seguro desemprego. Fui dispensado da empresa no dia 28/06 e já dei entrada no seguro desemprego, no dia 10/07. Passei por uma pericia medica, e fui afastado pelo mesmo por 60 dias com o código 91, pois o perito entendeu ser uma doença ocupacional. O meu seguro desemprego foi bloqueado. Como proceder nessa situação.

    Obrigado pela atenção.

    Luís

    Comentário por Luis Pereira — 08/07/2013 em 10:59

  523. Boa tarde, doutor. Preciso muito de sua ajuda. Tive um derrame cerebral grave no início de 2009 e fiquei pelo INSS até o início de 2010. Quando pedi para o médico me dar alta, pois gostaria de voltar a trabalhar. Só que não me dei conta que não estava pronta, pois ainda estava com muitos problemas de memória decorrentes desse derrame. O emprego que tinha na época, me dispensou assim que puderam. Depois arrumei outros empregos, só que não consegui passar muito tempo por causa da memória. O último, passei dois meses. Agora, continuo sentindo dor de cabeça, perda de memória e não consigo emprego. Tenho como voltar a requerer o benefício? Como faço? Por favor, me ajude! Desde já fico muito grata! Adriana Dias.

    Comentário por Adriana Dias — 08/07/2013 em 15:49

  524. Oii Doutor sou costureira trabalho em uma empresa de roupas sociais, há 15 anos que trabalho lá,de um tempo para cá dei varios problemas como: Dorsalgia, hérniade Schmorl, tendinopatia no cotovelo direito e muito mais, já fiz duas perícias e não passei na primeira, mas na segunda me afastaram do trabalho sem receber nada, como faço para receber os meus direitos?
    Aparecida

    Comentário por Aparecida s. de Jesus Ladeia — 08/07/2013 em 20:18

  525. Obrigada pelas respostas. tenho mais uma pergunta. No meu caso que tive câncer de mama tem como eu me aposentar??

    Adriana

    Comentário por Adriana — 08/07/2013 em 20:39

  526. Oi, Giorgea, se o acordo de 3 anos atrás implicou na rescisão do contrato de trabalho, não dá mais tempo para reclamação trabalhista. Para contar para a aposentadoria especial, é preciso ter as informações da empresa empregadora.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/07/2013 em 21:28

  527. Oi, Luis Pereira, você não poderá receber o seguro-desemprego, porque não pode receber dois benefícios ao mesmo tempo, mas o auxílio-doença acidentário (91) pode obrigar o seu empregador a readmitir você e com um ano de garantia de emprego. Receba o auxílio-doença acidentário e exija os seus direitos trabalhistas.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/07/2013 em 21:32

  528. Oi, Aerthur, durante um ano você mantém a qualidade de segurado e portanto tem direito ao auxílio-doença se ficar incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias. Não poderá receber o seguro-desemprego recebendo o auxílio-doença, mas este é muito melhor.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/07/2013 em 21:34

  529. Muito obrigado Dr. Sergio.
    Só mais uma dúvida: Eu dei entrada nos papeis do seguro desemprego no mês passado, antes de saber da necessidade da cirurgia. Está previsto para eu receber a 1º parcela no próximo dia 24/08/2013. Como devo proceder, pois vou optar pelo auxílio-doença? E se eu posso receber as parcelas do seguro até eu começar a receber pelo INSS?

    “Na certeza de que serei atendido, novamente agradeço”.

    Comentário por Arthur — 08/08/2013 em 10:14

  530. fui mandado embora da empresa a 1 mes agora constatei uma ernia d dsco por causa do esforço q fazia la posso entra com processo contra eles oq faço

    Comentário por tiago — 08/08/2013 em 10:48

  531. Olá Dr. Pardal bom dia,
    Minha esposa trabalha em loja de móveis como vendedora tem 54 anos esta registrada desde outubro/12 a filial onde trabalhava fechou(18.07) mas o endereço de registro é da matriz que ainda esta aberta. Ela foi comunicada que seria demitida mas o patrão falou que não teria como paga-lá mas ela pode assinar a demissão pra ela receber o seguro desemprego e depois ele iria pagando como pode, agora pra piorar ela recebeu laudo de raio x (feito rede particular)atestando vários problemas na coluna estando impossibilitada de trabalhar devido as dores . Gostaria de saber através da sua experiência quase que um conselho o que seria melhor pra ela
    1. seguro desemprego sem ter certeza de receber 13º ferias .
    2. auxilio doença já que a carteira não foi dada
    baixa .
    Será que ela consegue??
    Obrigado fica na paz

    Comentário por william felix — 08/08/2013 em 11:16

  532. Oi, Luis, não poderá receber ao mesmo tempo dois benefícios que substituem o seu salário, é um ou outro, e com certeza o auxílio-doença é sempre melhor; sendo acidentário você pode obrigar a empresa a readmitir, porque terá garantia de emprego de um ano. Procure um advogado trabalhista de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/08/2013 em 13:54

  533. Oi, Adriana, verifique na sua carteira de trabalho se você ficou mais de um ano sem contribuir, e quando ficou, se voltou a contribuir pelo menos por 4 meses. Assim, se você ainda estiver com a sua qualidade de segurada, pode solicitar o auxílio-doença, e poderia levar na perícia médica um bom relatório do seu médico.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/08/2013 em 14:02

  534. Oi, Aparecida, não existe afastamento do trabalho sem receber nada. Se o INSS entende que você está apta para o trabalho e a empresa entende que não, alguém terá que pagar, se não for o INSS deverá ser a empresa. Talvez o melhor a fazer seja procurar um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/08/2013 em 14:17

  535. Oi, Adriana, a invalidez é a incapacidade para qualquer trabalho que lhe garanta a subsistência. Provavelmente o câncer que você teve a tornou incapaz para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/08/2013 em 14:22

  536. olá doutor, no mes que vem via fazer 12 meses que parei de pagar o inss, fiquei desempregado e recebi o seguro-desemprego, agora no mes que vem marquei uma cirurgia de hernia inginal, gostaria de saber se consigo receber o auxilio doença. como minha hérnia é bilateral o doutor me disse que a recuperação é de 3 meses.

    Comentário por joao paulo melo — 08/08/2013 em 17:44

  537. Bom fui mandada embora 2 meses depois quebrei o pé,fiquei 2 anos e 2 meses na empresa,queria saber se tenho algum beneficios.

    Comentário por Jaqueline do Nascimento Matos — 08/08/2013 em 18:27

  538. Dr. Sérgio, boa noite!Desde já agradeço a sua atenção … Há 8 meses, estou afastada pelo INSS. Estou com esporões nos calcanhares, voltei ao médico pois as dores continuam e o mesmo solicitou novos exames, que constataram esporões calcificados e hérnia discal lombar, o mesmo disse que minha coluna está daquele jeito e solicitou que Eu entrasse em contato com o INSS, solicitando a prorrogação do auxílio,que vence dia 30 de agosto,(já é a 3ª vez), pois me disse que não estou apta para voltar a trabalhar. Minha pergunta é … o INSS pode indeferir o pedido do médico? O laudo que ele deu, solicita afastamento por tempo indeterminado, tenho exames e raios x atuais … trabalho como atendente de telemarketing e fico 6h e 20 min sentada, tenho dores fortes nas costas e meus pés ficam inchados que mal consigo coloca-los no chão …. Com esse laudo posso pedir aposentadoria por invalidez? … ah, outra coisa, no meu requerimento consta auxílio doença, mas espécie 91 (acidente de trabalho), o que devo fazer … Obrigada pela sua atenção!!!!

    Comentário por Katia Matsuda — 08/08/2013 em 19:02

  539. OLÁ DOUTOR ESTOU DESEMPREGADA VAI FAZER UM ANO EM SETEMBRO TENHO UMA CIRURGIA MARCADA PARA O DIA
    23 DESSE MÊS TENHO DIREITO AO AUXILO DOENÇA?

    Comentário por Ana Von MUHLEN — 08/08/2013 em 19:23

  540. Olá,Dr.eu tenho 10 anos de empregada domestica, 19 de inss,fui demitida em janeiro recebi minhas contas,mais o inss esta atrazado,antes da demissão, ja estava com cid.F.41.2 mais náo consegui tratamento pelo sus to com isso desde2010,fiquei como diarista mais o meu problema ficou pior,agora estou em tratamento depois d passar pelo psiquiatra. Minha carteira não foi dada baxa ainda,estou só c recibo da recisão.DR.por favor me oriente vou marca uma perícia. .obrigada!!

    Comentário por Vastir costa — 08/08/2013 em 20:41

  541. Boa noite,
    Tenho tendinite no ombro e estou sentindo muita dor,mas minha última contribuição foi em 09/2011,tenho direito ao auxílio doença?

    Comentário por Izabella Marinho — 08/08/2013 em 20:59

  542. Bom dia. Dr. trabalho em uma empresa e recentemente fiz uma cirurgia de retirada de orgão estou com atestado de 45 dias, apos os 15 dias de afastamento sei que preciso dar entrada no INSS com auxilio doença.Porem a empresa possui debitos junto ao INSS mesmo assim posso dar entrada ou serei barrada pelo INSS pelos debitos da empresa?

    Comentário por Ana Paula — 08/09/2013 em 8:22

  543. Boa tarde Dr.Sergio,o meu marido trabalhou em uma empresa de fundição registrado até março/2013,apos essa data até agora continua trabalhando sem registro,mas adquiriu tendinite,no punho e ombros,o medico falou q vai ter q operar o punho,o que ele deve fazer?Porque é acidente de trabalho.Aguardo resposta.Obrigada.

    Comentário por Silvana santos — 08/09/2013 em 12:39

  544. Olá Dr., td bem? Sou enfermeira mas estou desempregada á 4 meses, descobri após sair do emprego hérnias de disco na lombar e cervical q me causam fortes dores, vivo á base de medicamentos, não consigo nem realizar minhas atividades domésticas, já tinha essas dores qdo trabalhava, ficava de atestado e depois voltava mas por medo de perder o emprego nunca fiz o tratamento correto e acabei muitas vezes trabalhando com muitas dores. Agora que descobri a causa de tantas dores estou tendo muitos gastos com o tratamento, com fisioterapia, médicos e preciso pagar alguem para me ajudar em casa, mas somente meu marido está trabalhando e está muito difícil. Gostaria de saber se tenho direito ao auxílio doença e como faço para requerê-lo. Obrigada, aguardo contato.

    Comentário por Ana Carolina Silva Vasconcellos — 08/09/2013 em 15:30

  545. Professor Sergio Pardal Eu Me Operei De Hernia Inguinal No Dia 17/05/2013 E O Medico Me Deu 15 Dias E Quando Voltei A Firma Eles Me Deram As Minhas Ferias De 30 Dias E Quando Voltei De Ferias Me Pediram Uma Avaliação Medica Foi Ai Que Medico Me Deu Mas 60 Dias Sem Fazer Esforços Fisico Dai A Firma Me Encaminhou Para O Inss Ai Da Propria Firma Dei Entrada No Dia 09/06/2013 Mrcarão Para Dia 26/06/2013 Eu Foi Na Data Marcada Ai Faltou O Carimbo Da Firma Ai Foi Remarcada Para 29/06/2013 Quando Cheguei A Medicas Remarcarão Para Dia 05/07/2013 Quando O Sistema Estava Fora Do Ai Remarcarão Para Dia 23/08/2013 Por Isso Ainda Não Fiz A Pericia Ai A Pergunta E O Mes Que Ainda Não Fiz A Pericia Quem Pagar Esse Mes E A Firma Ou Não

    Comentário por Adalberto Isidoro Do nascimento — 08/09/2013 em 15:48

  546. Olá, minha mãe tem 48 anos, nunca contribuipara INSS, sempre trabalhou como empregada doméstica, mais agora ela está doente com esporão e sente dificuldades para se locomover, ela consegue se afastar ou aposentar?

    sem mais
    Obrigada

    Comentário por VANESSA — 08/09/2013 em 16:50

  547. Gostaria de sabe se quando só colocado para fora de uma empresa doente , ainda posso entra com pedido de auxilio doença ? só depois que recebe o seguro ? e se a doença adquirida foi fazendo uma determinada serviço na empresa tenho algum direito ?

    Comentário por Paulo Luiz — 08/09/2013 em 17:33

  548. Oi, Arthur, pode receber sim, mas não em conjunto. Assim, com a concessão do auxílio-doença talvez seja melhor se comunicar com o Ministério do Trabalho e comunicar.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/09/2013 em 22:48

  549. Oi, Tiago, depende de quanto tempo você trabalhou lá. Sobre a relação com a empresa é melhor procurar um advogado trabalhista de sua confiança, e se você teve mais do que um ano de contribuição, está ainda com a qualidade de segurado e pode requerer o auxílio-doença se estiver incapacitado por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/09/2013 em 22:50

  550. Oi, William, sem dúvida o auxílio-doença é muito melhor e tem a duração enquanto o segurado estiver incapacitado para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/09/2013 em 22:54

  551. Oi, João Paulo, tendo recebido o seguro-desemprego, a sua qualidade de segurado do INSS estaria garantida por 24 meses, e assim você pode sim solicitar o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/09/2013 em 23:42

  552. Oi, Jaqueline, se você foi mandada embora faz apenas 2 meses, ainda tem a qualidade de segurada, e portanto direito ao auxílio-doença se estiver incapacitada por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/09/2013 em 23:48

  553. Oi, Katia, o INSS vai decidir o que a perícia médica determinar, e se concedeu para você o auxílio-doença acidentário (B91) é porque entenderam que o seu problema decorre do trabalho. O valor do benefício é o mesmo do comum, mas você terá garantia de um ano no emprego quando tiver alta e terá depósitos no FGTS enquanto estiver afastada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/09/2013 em 23:57

  554. Oi, Ana, você ainda tem a qualidade de segurada, e portanto tem direito sim ao auxílio-doença, se ficar incapacitada por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/10/2013 em 0:01

  555. Oi, Vastir, se o seu patrão não efetuou as contribuições no INSS, talvez a melhor saída seja processá-lo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/10/2013 em 0:03

  556. Oi, Izabella, provavelmente você já perdeu a qualidade de segurada e assim não terá direito ao benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/10/2013 em 0:06

  557. Oi, Ana Paula, se você é empregada não tem qualquer responsabilidade sobre dívidas do patrão. Requeira o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/10/2013 em 0:21

  558. Muito obrigado DR.
    Vou proceder desta forma!!!!

    Que Deus te abençoe.

    Comentário por Arthur — 08/10/2013 em 9:49

  559. olá dr, sofri acidente de trabalho e abri o cat, fiquei 15 dias afastada e depois de alguns meses fui demitida , tenho direito a estabilidade?

    Comentário por rosenilde bacelar — 08/11/2013 em 18:28

  560. Boa noite,
    Sou cabeleireira mas no ano de 2012 contribui para o inss por 13 meses como recepcionista com carteira assinada,trabalhando aos finais de semana como cabeleireira autônoma.Estava sem contribuir desde maio de 2013, e ao iniciar num novo emprego,no mês de julho de 2013, após 5 dias senti muitas dores no pé, e foi diagnosticado fascite plantar. O médico me deu 15 dias de atestado,pois não conseguia caminhar devido ao inchaço e a dor,pois teria q trabalhar 10 hr de pé, como ainda estava no contrato de experiência, e por achar q seria má fé com a empresa “usar” esse atestado, pedi demissão. No momento estou com o pé imobilizado, e com a perícia no inss marcada. Terei direito a algum auxílio?
    Obrigado!

    Comentário por Tatiane Gomes — 08/11/2013 em 18:46

  561. neia eu tenho dois anos que parei de trabalha so agora vir que nao posso mas trabalha pois eu estou com poblema nos nervos e na coluna posso dar emtrada no nss aguado resposta

    Comentário por valdineia almeida dos santos ventura — 08/11/2013 em 21:24

  562. trabalhei uns 5 anos de carteira assinada mas foi em pereido diferente estou mas de 5 anos sem carteira assinada sofri um acidente cortei o dedo indicador direito vou ficar sem poder trabalhar durante uns 2 meses nao perdie o dedo estou com laudo medico tenho tenho direito ao aoxilio doença

    Comentário por jose newton rocha de lima — 08/12/2013 em 10:16

  563. Oi Sergio!

    Por favor, preciso de uma informação.
    Trabalhei por 15 anos numa empresa.
    Ano passado fiquei 3 meses pelo INSS, mas obtive alta médica.
    Um mês depois (out/12), fiquei desempregada.
    Não tenho condições de trabalhar, pelo mesmo motivo (hérnia de disco), na coluna cervical, que está adormecendo e tirando a firmeza do meu braço esquerdo.
    Recebi auxilio desemprego ate abril deste ano.
    Eu posso pedir pericia novamente, pelo mesmo motivo?
    E se me negarem o beneficio, como devo proceder?

    No aguardo,
    Grata,

    Comentário por Juçara Figueiredo — 08/12/2013 em 10:40

  564. Bom dia Dr.Pardal, primeiramente parabéns pelas informações e antecipadamente obrigado.
    Meu pai estava fora da qualidade de segurado desde 2000, há 6 meses sabendo da importância da contribuição voltei a recolher para ele como facultativo, pois desde 1997 ele não trabalha registrado e sim fazendo bicos como servente de pedreiro, acontece que há 3 meses ele ele não tem mais capacidade laboral, lembrando que ele tem 63 anos e está com o lado direito “dormente” sem sensibilidade e com uma dor forte no ombro esquerdo. Com o encaminhamento médico, foi marcada uma perícia na qual foi indeferido o pedido de auxílio doença, questionei-o sobre o que ele falou ao médico sobre sua profissão e ele disse que era auxiliar de caminhão, que foi a sua última ocupação com registro em 1997 e não o que ele realmente fez desde então que é um serviço braçal e pesado. Minha dúvida é o se esse esse indeferimento pode ter ocorrido devido a essa informação errada, e o que devo fazer se o prazo para recorrer já se findou.

    Comentário por Antonio Marcelo de Almeida — 08/12/2013 em 11:24

  565. ola doutor sergio, tenho uma duvida por favor me esclarece, fui mandado embora do emprego tinha 5 meses que trabalhava nesta empresa estou recebendo seguro desemprego porém estou com serio problema de saúde por conta da função que desempenhava na teria como recorrer ao inss ao auxilio doença?

    Comentário por roseli — 08/12/2013 em 12:12

  566. Olá Dr.?Meu irmão está trabalhando há dois meses c carteira assinada;teve que se submeter a uma cirurgia e o médico deu a ele, um atestado de 30 dias e agora, outro de mais 45 dias.Ele está impossibilitado de exercer sua função de motorista,mas ao passar na perícia o seu pedido de auxílio doença foi negado por falta de contribuição ao INSS,mas ele já trabalhava antes na empresa,sem carteira assinada.Se ele pagar a contribuição retroativa ele consegue o auxílio,isso é possível?Qual o procedimento correto, para que meu irmão não fique sem receber?

    Comentário por MARIA E.OLIVEIRA — 08/12/2013 em 13:53

  567. gostaria de saber se uma pessoa que somando todo tempo trabalhado foram apenas 5 anos .ficou desemprega recebeu seguro desemprego data da demissão ate o obito foi de 1 ano e 7 meses seus filhos tem direito a pensao por morte ? muito grato . ele estava na qualidade de segurado ? respostas valdirrledo@windowslive.com

    Comentário por valdir do nascimento ledo — 08/12/2013 em 14:45

  568. olá Doutor Sérgio
    Eu comecei a trabalhar em um supermercado e devido a esforço físico na área do estoque estou com uma hérnia, devido a isso agora não consigo exercer a função de estoquista e minha cirurgia está marcada para o dia 10/11/13
    oque fasso até lá? posso eu ser encostado pelo inss até o dia da cirurgia?
    aguardo a sua resposta. obrigado

    Comentário por Macel Thyarlles — 08/12/2013 em 15:54

  569. OLá Dr. Sergio!!

    Primeiramente o parabenizo pela atenção em responder a todas as duvidas decorentes do tema!
    Meu caso é o seguinte, trabalhei por 2 anos em uma empresa como Assistente de Faturamento, no dia 12/04/2013 em uma consulta de rotina fui diagnostico com descolamento de retina, após todos os exames, consultas, enfim consegui marcar a cirurgia para o proximo dia 28/08/2013 pelo SUS;
    No dia 07/08/2013, fui mandado embora do serviço cumprindo aviso previo indenizado.
    Minha duvida, poderia ter sido mandado embora com cirurgia marcada, mesmo porque entreguei todos os atestados , inclusive o boletim de internação da cirurgia a empresa, deixando-a ciente do que estava acontecendo?
    Terei direito ao seguro desemprego e possivelmente ao auxilio doença após a cirurgia, por qual deveria optar mesmo porque não poderia receber aos dois em conjunto, mesmo estando doente e desempregado? Qual a melhor conduta a seguir?

    Me desculpo por tantas duvidas, mas estou meio confuso, desde já agradeço pela atenção!!

    Um forte abraço!
    Att,
    Roberto.

    Comentário por Roberto Cestari — 08/12/2013 em 15:55

  570. Dr. Sérgio, boa tarde! Obrigada pelo auxílio! … Mas eu posso pedir a aposentadoria por invalidez? …. E outra coisa … minha mãe pagou INSS como autônoma há 12 anos e 4 meses como costureira e em 2003 parou de pagar por condições financeiras, voltou a pagar mês 09/2012. Ela está com esporões nos calcanhares, hérnia de disco e gatilho nos dedos da mão direita, impossibilitando-a de trabalhar, gostaria de saber se ela pode entrar com um pedido no INSS como auxílio doença, tendo laudos e exames atuais …. e a aposentadoria, ela pode pedir, ela tem 63 anos, além dessas doenças, ela também tem diabetes, colesterol, pressão alta … Obrigada novamente pela sua atenção!

    Comentário por Katia Matsuda — 08/12/2013 em 17:57

  571. Oi, doutor. Tive vinte meses de contribuição, sem contar que recebi seguro desemprego duas vezes. Fui dispensada algumas vezes por causa desse problema. Li a respeito do assunto e vi que se a pessoa recebeu auxílio desemprego, passa para 24 meses. Não entendi muito bem como isso funciona. Poderia me esclarecer, por favor? Muito obrigada!

    Comentário por Adriana Dias — 08/12/2013 em 19:03

  572. Dr. Sérgio, boa noite!Estou afastada do trabalho desde 05/06/2013 recebendo auxilio doença, beneficio este que esta vigente até 31/10/13. Gostaria de saber se tenho direito a receber 13º destes meses de afastamento e se a empresa tem que pagar parte do 13º?

    Comentário por Vânia Beatriz de Souza Lopes — 08/13/2013 em 1:44

  573. Olá Dr.Sérgio?Meu irmão trabalha como motorista,mas a empresa so veio assinar a carteira dele há dois meses.Ele se submeteu a uma cirurgia e o médico deu um atestado de 30 dias e agora,mais um de 45 dias.O médico da perícia disse q ele esta incapacitado de trabalhar,mas disseram que o pedido de auxílio doença foi negado pelo INSS por falta de contribuição.Gostaria de saber se ele pode quitar essa contribuição retroativamente para não perder o auxílio e qual seria o procedimento correto nesse caso,para que ele não ficasse prejudicado.

    Comentário por Maria Oliveira — 08/13/2013 em 8:48

  574. Bom dia Dr., trabalho numa empresa há 13 anos, e adquiri problema nos dois ombros e estou com cirurgia marcada, porém, estou de licença remunerada, gostaria de saber se eu posso me afastar por alguns meses e se eu tenho estabilidade na empresa.

    Comentário por Marcelo Denis de Moraes — 08/13/2013 em 11:10

  575. Boa tarde Dr. Pardal,

    É necessário ter um advogado para acompanhar o processo quando se dá entrada em solicitação de auxílio-doença?
    Obrigado.

    Comentário por Rosana Miranda Cirne — 08/13/2013 em 12:57

  576. ola
    boa tarde
    tenho 2 anos e 4 meses de contribuição.minha ultima contribuição foi em 2010.voltei a pagar autonomo.A moça do inss disse que quando completasse 4 parcelas ou seja 1/4 de parcelas pagas se renova o passado,e fico na condição de segurado.Porém, o médico me deu atestado de 90 dias,ja estou com 4 parcelas pagas mas no dia da perícia ja vai ter passado 27 dias que fiz a cirurgia,estou com esta dúvida,pq vai restar somente 73 dias de atestado,será que tenho direitos? já que demorei 27 dias para dar entrada ?Lembrando que a cirurgia que fiz foi histerectomia total.

    Comentário por karla — 08/13/2013 em 14:11

  577. Boa tarde Dr.Sergio contribuir no período de 2002 à 2009,agora tenho três anos de desempregada quero saber se tenho beneficio auxílio doença fiz exame do tornozelo o resultado deu início de tendinite,agora faço fisioterapia na minha cervical devido problema de articulação preciso q me oriente o que devo fazer.obrigada!

    Comentário por joelma nascimento — 08/13/2013 em 16:41

  578. olá doutor! gostaria de saber se ha uma maneira de pedir auxilio doeça, sem nunca ter contribuido com o inss? se não. ha uma outra forma de amparar o doente que nunca exerceu serviços remunerados? pois sempre foi dona de casa,e fico doente.
    outra pergunta que tenho é se consigo pagar 4 parcelas de uma só vez ao inss e logo depois entrar com o pedido de auxilio doença?

    Comentário por rafael lirio moreira — 08/13/2013 em 18:28

  579. Oi, Silvana, se ele estava contribuindo até março último, ainda tem a qualidade de segurado e pode requerer o auxílio-doença se ficar incapacitado por mais do que 15 dias; provando que a moléstia é decorrente do trabalho, pode inclusive processar o empregador.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/13/2013 em 21:30

  580. Oi, Ana Carolina, se você contribuiu por mais de um ano, ainda não faz um ano que parou de contribuir, se estiver incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias, tem direito ao auxílio-doença. Solicite o benefício ao INSS e terá uma perícia médica para decidir.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/13/2013 em 21:39

  581. Oi, Adalberto, se o INSS não pagar, a empresa é devedora, inclusive porque o erro foi dela.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/13/2013 em 21:41

  582. Oi, Vanessa, não existem benefícios do INSS para quem não contribuiu. Tem o benefício de um salário mínimo pela lei de assistência social para quem for inválido e estiver em estado de miséria, sem qualquer condição de sobrevivência.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/13/2013 em 21:49

  583. Oi, Paulo, após o despedimento, pelo menos no ano seguinte o trabalhador mantém a qualidade de segurado, com direito aos benefícios como auxílio-doença. Se a doença ocorre em relação ao trabalho, cabe uma reclamação trabalhista contra a empresa, para reintegrá-lo e ainda cobrar indenizações.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/13/2013 em 21:54

  584. BOA NOITE.
    Meu marido foi demitido da empresa em tratamento médico ortopedista (cirurgia de coluna) e tratamento Psiquiatrico. Ele poderia ser demitido? e também como ele ficou muito ruim o médico Psiquiatra depois de 6 dias deu uma carta para entrar com Auxilio Doença. A empresa tem que readimiti-lo? Obrigado

    Comentário por ROSALIA CARDOZO — 08/13/2013 em 22:01

  585. Olá Doutor irei fazer uma cirurgia de hemorroida,trabalho de carteira assinada e gostaria de saber quantos dias tenho direito ao inss?
    Obrigada e Boa noite…

    Comentário por Aparecida s. de Jesus Ladeia — 08/13/2013 em 22:24

  586. Oi, Rosenilde, infelizmente a garantia de emprego é apenas para os que receberam auxílio-doença acidentário, ou seja, ficaram por mais do que 15 dias afastados do trabalho em razão do acidente do trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/13/2013 em 23:32

  587. Oi, Tatiane, você ainda tem a qualidade de segurada, se a perícia entender que você está incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias, terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/13/2013 em 23:46

  588. Oi, Valdineia, a qualidade de segurada fica mantida por um ano, passando a ser dois anos se as contribuições anteriores foram por mais de dez anos. Se ainda tiver a qualidade de segurada e estiver incapacitada por mais do que 15 dias, terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/13/2013 em 23:55

  589. olá fui demitida e no exame demissional deu inapta fui encaminhada para o inss estou aguardando a pericia nesse tempo faço oque e depois a firma pode fazer minha rescisao

    Comentário por neusa siviero — 08/14/2013 em 9:38

  590. Olá bom dia! Minha mãe fez uma cirurgia na coluna a 2 anos atrás, pois ela sofre de hérnia de disco e essa semana ela voltou a sentir fortes dores na coluna e tem dias que não consegue nem se levantar! Enfim, ela tentou por duas vezes se aposentar e não conseguiu, mesmo tendo o laudo médico constando que ela não pode mais trabalhar, o que ela deve fazer para conseguir se aposentar? E outra pergunta: Ela trabalhou o último ano com carteira assinada e esta desempregada da quase 2 meses, ela ainda tem direito ao auxilio doença?

    Comentário por Pedro Martins — 08/14/2013 em 10:34

  591. Boa tarde Dr. Sergio

    Trabalhei em uma empresa por 20 anos, e apos uma cirurgia de retirada de hernia de disco e colocação de 4 parafusos fiquei afastada por 6 meses. No laudo do INSS consta que o beneficio foi concedido de forma acidentaria.Porem no meu primeiro dia de retorno a empresa fui demitida. O que devo fazer, pois estou com dores na coluna.A data de retorno ao trabalho foi no dia 01-08-2013.

    Comentário por Rejane Bonatto — 08/14/2013 em 16:39

  592. olá doutor.boa terde.
    tenho 2 anos e 4 meses de contribuição pagos até 2010.agora já 4 meses que voltei a pagar porém como dona de casa.a funcionária do inss disse que após 4 meses de contribuição renovaria o que paguei e passava a ser segurado novamente.Fiz uma cirurgia de histerectomia.só consegui marcar minha perícia para o final do mês,ja vai ter passado 27 dias do atestado,porém o atestado é para 90 dias.você acha que tenho direito ao auxilio doença?

    Comentário por karla machado — 08/14/2013 em 17:36

  593. Oi dr sergio, queria ver com o senhor oque eu poderia fazer nesse caso , eu trabalho em uma empresa , e estou afastada por depressão pela empresa fui fazer a pericia do inss , ela me cedeu alguns dia , e no casso o inss não quis aceita porque eu não teria um ano de contribuição com eles . no caro eu teria que volta a trabalha, 1 mes e pedir um novo pedido depois de 30 dias para tentar uma nova pericia , Oque fazer nesse caso ?

    Comentário por Bruniele — 08/14/2013 em 18:17

  594. Oi, José Newton, se você está sem contribuir há mais de 5 anos, não tem a qualidade de segurado, e assim não terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/14/2013 em 18:37

  595. Oi, Juçara, pelo menos durante um ano você mantém a qualidade de segurada e se estiver incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias poderá requerer o auxílio-doença no INSS. Sempre é bom levar um relatório do seu médico na perícia do INSS e se o benefício for negado você pode procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar uma ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/14/2013 em 18:42

  596. Oi, Antonio, se o prazo para recurso já acabou, seu pai pode solicitar o benefício novamente. Importante que ele leve um relatório do seu médico na perícia do INSS, informando que a incapacidade para o trabalho só ocorreu agora.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/14/2013 em 18:46

  597. Oi, Roseli, se você tinha contribuições anteriores somando no mínimo 12 meses, poderá requerer o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/14/2013 em 19:05

  598. Oi, Maria, se a empresa admitir que o contrato de trabalho se iniciou antes e pagar o que deverá ao INSS, pode ser possível conseguir o benefício. É claro que ele pessoalmente não poderá pagar porque o INSS não aceitará; se qualquer um pudesse pagar o passado quando precisar de benefício, aí sim o INSS está falido.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/14/2013 em 19:11

  599. Oi, Valdir, contando que ficou desempregado, o período de manutenção da qualidade de segurado seria de 24 meses, e assim, os filhos teriam sim direito à pensão por morte.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/14/2013 em 19:14

  600. ola dr quero que vc me tire uma duvida estou afastada do trabalho a quase 4 anos pq fui atropelada na porta da empresa onde trabalhava e tive 5 fraturas no tornozelo ,e desde entao estou no auxilio doença mas a 1 ano atraz quando fiz pericia fui mandada para reabilitaçao profissional mas ate agora nada mas tem um detalhe que a empresa encerou suas atividades .o perito me falou que nao poderia pedir aposentadoria que iria perder muito.mas agora o que vai acontecer nao me recuprei ainda mas sim piorou a situaçao

    Comentário por rosana dos santos santana — 08/14/2013 em 19:20

  601. Oi, Macel, se você está trabalhando e portanto contribuindo e está incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, deve solicitar o auxílio-doença no INSS. Ao passar pela perícia médica, é bom levar um relatório do seu médico, com a data de cirurgia e tudo o mais.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 11:37

  602. Oi, Roberto, a empresa não poderia despedir você se estivesse afastado, recebendo auxílio-doença; em atividade cabe a rescisão. Seria interessante se você conseguisse o auxílio-doença já, com um bom relatório do seu médico comprovando a sua incapacidade até um certo período após a cirurgia. Realmente não poderá receber os dois benefícios ao mesmo tempo, e com certeza o seguro-desemprego é mais desvantajoso.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 11:40

  603. Olá Doutor! Fui afastada pelo inss por problemas de saúde, e eles preencheram o requerimento com o cod. 91, mas a minha doença não está relacionada ao trabalho. como faço para mudar esse cod.?

    Comentário por Amanda Coelho de Barros — 08/15/2013 em 11:47

  604. Prof. bom dia. Minha esposa fez cirurgia d Hernia de Disco em Dez/2011, ficou em auxilio doença, o INSS pagou o benefício até Setembro/2012. Mesmo não tendo condições do retorno ao trabalho com vários laudos do médico e tb do médico do trabalho o INSS negou por 4 vezes a renovação do aux.doença. Devido a dificuldades financeiras, pediu para retornar ao trabalho em Março/2013 o que aconteceu com “retorno com restrições” segundo o méd. do trabalho. Entramos com ação junto ao Juizado Especial Federal aqui de Sto André solicitando o pagamento de cerca de 7 meses de aux. doença e alegação de inacapacidade temporária para o trabalho. Em 22/07/2013 foi publicado que o Juiz deu 45 dias para o INSS reestabelecer o aux. doença. O INss está recorrendo. Minha esposa foi no Juizado e disseram que deve esperar um comunicado oficial do INSS. Este prazo de 45 dias daria mais ou menos 10 de Setembro. Porem nesta data (15/08) ela recebeu um comunicado que será dispensada no final do mês pela empresa. Pergunto: Ela tem estabilidade uma vez que a empresa não está sabendo de nada a respeito do INSS? Caso ela seja desligada.. o INSS paga o auxilio doença mesmo ela estando desempregada?

    Comentário por Sergio Moura Silva — 08/15/2013 em 11:51

  605. Oi, Katia, tanto para o auxílio-doença quanto para a aposentadoria por invalidez é necessário ter a qualidade de segurado, ou seja, estar contribuindo ou em período próximo e estar incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias ou inválido, incapaz para qualquer trabalho que lhe garanta a subsistência. Importante que a incapacidade não seja anterior ao retorno das contribuições, para que o INSS não alegue “doença pré-existente”.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 11:52

  606. Oi, Adriana, a qualidade de segurada é garantida por 12 meses quando o trabalhador para de contribuir, recebendo o seguro-desemprego, ou seja, provando que foi despedido e está desempregado, acrescenta mais 12 meses no período de graça, o tempo em que sem contribuição se mantém o direito aos benefícios como auxílio-doença e aposentadoria por invalidez.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 11:54

  607. Oi, Vânia, o INSS pagará o 13º proporcional ao tempo do benefício e o empregador pagará o restante.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 12:05

  608. Oi, Maria, conforme eu já respondi, se a empresa admitir que o contrato de trabalho se iniciou antes e pagar o que deverá ao INSS, pode ser possível conseguir o benefício. É claro que ele pessoalmente não poderá pagar porque o INSS não aceitará.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 12:11

  609. Oi, Marcelo, depende do que seria “licença remunerada”; se o contrato de trabalho continua valendo, você deverá solicitar auxílio-doença. Se for doença causada pelo trabalho, a empresa deve fazer o CAT e quando você retornar terá garantia de emprego de um ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 12:26

  610. OI, Karla, o problema é que a sua incapacidade para o trabalho não pode ser anterior ao retorno das contribuições, ou seja, provavelmente o INSS vai alegar “doença pré-existente” e negará o auxílio-doença. Se a incapacidade for posterior ao retorno das contribuições, mesmo a perícia sendo atrasada o benefício é pago desde o início da incapacidade.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 12:40

  611. Oi, Joelma,infelizmente você já perdeu a qualidade de segurada, e assim não tem direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 13:51

  612. Oi, Rafael, o auxílio-doença é benefício do INSS que só tem direito quem estiver contribuindo na ocorrência da doença, invalidez ou morte. Assim, não é possível conseguir o benefício, mesmo se começar a contribuir depois, e também não é possível “pagar 4 parcelas de uma só vez”.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 14:01

  613. olha fiquei 15 dias afastado , que são de direito da impresa pagar, eu sofri acidente quebro minha mão, não entrei pelo INSS, eu tenhu direito a alguma estabilidade??

    Comentário por Rodrigo Barbosa — 08/15/2013 em 14:20

  614. Oi, Rosalia, a empresa não poderia despedir se ele estivesse recebendo auxílio-doença, afastado do trabalho; é possível cancelar o despedimento se o INSS admitir que ele está incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias e conceder o auxílio-doença no período do aviso prévio.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 14:22

  615. Oi, Aparecida, depende da perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 14:22

  616. Oi, Neusa, se a perícia do INSS entender que você está incapacitada por mais do que 15 dias, será concedido o auxílio-doença e o contrato não poderá ser rescindido enquanto durar o benefício do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 14:34

  617. Oi, Pedro, nos 12 meses após a rescisão do contrato ela mantém a qualidade de segurada, e assim tem direito ao auxílio-doença se a perícia médica do INSS entender que está incapacitada por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 14:39

  618. Oi, Rejane, se o auxílio-doença que você recebeu foi acidentário (B91) tem um ano de garantia de emprego e deve procurar um advogado trabalhista e de sua confiança para ajuizar a reclamação trabalhista contra o patrão.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 15:07

  619. Oi, Karla, se a perícia do INSS entender que você ficou incapacitada depois de ter recomeçado a contribuir, terá direito sim ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 15:12

  620. Oi, Bruniele, o auxílio-doença do INSS exige um período de carência, tempo mínimo de contribuição, de 12 meses. Assim, se este é o seu primeiro emprego e não completou um ano, o benefício será negado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 15:15

  621. Oi, Rosana, não existindo reabilitação possível, resta a aposentadoria por invalidez, e no valor você não vai perder nada, o auxílio-doença paga 91% da média de contribuição e a aposentadoria por invalidez paga 100%.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 15:27

  622. Oi, Amanda, talvez eles achem que a sua doença tem relação com o trabalho, e além disso, o B91 só dá mais benefícios, a garantia de emprego por um ano e o FGTS depositado durante o tempo de afastamento. O valor é exatamente o mesmo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 15:51

  623. Oi, Sergio, estabilidade mesmo ela não tem na empresa, mas se o auxílio-doença for concedido no período em que ela ainda estava empregada, o despedimento pode ser anulado. Talvez seja o caso de avisar para a empresa que isto pode acontece. De qualquer forma, ela pode sim receber o auxílio-doença mesmo estando desempregada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 15:53

  624. Oi, Rodrigo, infelizmente não tem não, a garantia de emprego por um ano é para quem receber o auxílio-doença acidentário, ficando mais do que 15 dias incapacitado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 15:59

  625. trabalhei 3 anos e 4 meses registrada me afastei pelo inns por 2 meses e o medico da pericia me deu tempo indeterminado para voltar mas eu quis voltar achei que estava bem trabalhei uns 5 meses e pedi conta nao aguentei hoje estou com depressao nao poço trabalhar tenho direito ao auxilio doença

    Comentário por paula rosa — 08/15/2013 em 18:18

  626. Olá gostaria de uma informação: Estava com auxilio doença, prorroguei, pedi reconsideração e ganhei alta, pedi nova perícia isso foi em 31/07/2013 pedi nova pericia para 28/08/2013 estou afastada com problemas de ernia de disco tenosinovite, bursite e inflamação clavicular isso (LER) a um ano hj fiquei sabendo que minha empresa me exonerou desde 08/08 e nem fui comunicada, O q faço?

    Comentário por Ana Infância — 08/15/2013 em 19:05

  627. Ola. Trabalhei quase 11 anos e estou para dar entrada no seguro desemprego, porém preciso de tempo livre pois estou terminando a Faculdade e vou precisar de muito tempo pra pesquisa. Esse motivo terei de recusar qualquer encaminhamento de emprego, posso perder o seguro desemprego nesse caso?

    Comentário por Inácio Cardoso — 08/15/2013 em 19:13

  628. Dr, Sergio, boa noite! A minha mãe pagou INSS como autônoma há 12 anos e 4 meses como costureira e em 2003 parou de pagar por condições financeiras, voltou a pagar mês 09/2012. Ela está com esporões nos calcanhares, hérnia de disco e gatilho nos dedos da mão direita, impossibilitando-a de trabalhar, gostaria de saber se ela pode entrar com um pedido no INSS como auxílio doença, porém ela não tem laudo médico, só exames atuais, rx, …. e a aposentadoria, ela pode pedir, ela tem 63 anos, além dessas doenças, ela também tem diabetes, colesterol, pressão alta … Obrigada novamente pela sua atenção!

    Comentário por Katia Matsuda — 08/15/2013 em 19:16

  629. Oi, Paula, se não faz mais de um ano da sua última contribuição para o INSS pode sim solicitar auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 19:30

  630. Oi, Ana, pode ter sido com a alegação de abandono de emprego. Procure o seu sindicato ou um advogado trabalhista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 19:32

  631. Oi, Inácio, se aparecer um emprego através do Ministério no período em que você estiver recebendo o seguro-desemprego, não poderia haver recusa, mas eu nunca soube que isto – um novo emprego neste pequeno período – tivesse acontecido.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2013 em 19:34

  632. boa noite DR.estou recebendo auxilio doença,vou pedir prorrogaçao do auxilio,pois nao estou em condiçoes para voltar ao trabalho,pois atuo na construçao civil pesada,realizei ressonancia magnetica da coluna lombar,a opiniao,no laudo diz o seguinte:presença de vertebra de transiçao lombossacra,espondiloartrose,abaulamento discal em L5-VT, denteando a face ventral do saco dural,hipertrofia das articulaçoes interapofissarias,estenoses dos forames de conjugaçoes em L5-VT.a questao e a seguinte,se me for negado a prorrogaçao do auxilio doença e meu beneficio for cessado,o que devo fazer,pois quando entrei para esta empresa ha 8 meses nao apresentava sinais de que minha coluna estava mal,e ate o dia de hoje nao fiz exame admissional,tenho o pedido dos exames aqui guardado,mas nao os realizei,outra questao e no inss nao consta vinculo algum entre a empresa que estou empregado,pois quando me admitiram deve ter havido algum engano da parte do RH da empresa,pois na minha carteira de trabalho apresenta numero de PIS e mesmo assim eles me geraram outro numero,e que agora fui prejudicado no calculo para meu auxilio doença…me oriente por favor ,pois tenho essas duvidas do que devo fazer se meu pedido de prorrogaçao for negado ou ate mesmo depois pela junta medica…grato pela atençao…

    Comentário por rafael cruz — 08/15/2013 em 22:02

  633. Boa noite, eu acabei de ser contratado por uma agencia para terceirização do serviços em uma empresa e fiquei sabendo que preciso operar o joelho, a empresa sabendo disso falou que nao vai me contratar pelo fato que a cirurgia vai demorar a recuperação de seis a oito meses, para quem eu posso recorrer ? Essa empresa terceirizada tem que me pagar por esses seis meses afastados, por favor me ajude nao sei o que faço;

    Att Leonardo Dias

    Comentário por Leonardo Dias — 08/15/2013 em 22:48

  634. Bom dia, doutor.
    Ontem, comecei a fazer um exame com neuropsicólogo de quantificação do déficit de memória. Esse exame foi uma condição do neurologista pra que eu voltasse ao INSS. A neuropsicóloga disse que após algumas avaliações, vai me dá um laudo pra levar ao neurologista que cuida de mim. E que, com esse laudo, vou poder me aposentar. Já que ainda estou com um déficit de memória muito acentuado. O senhor sabe se esse processo de aposentadoria é muito difícil e extenso? Muito obrigada pela atenção!

    Comentário por Adriana Dias — 08/16/2013 em 8:47

  635. Bom dia,

    Desculpa, mas perdi sua reposta a essa pergunta.
    É necessário ter um advogado para acompanhar o processo quando se dá entrada em solicitação de auxílio-doença?
    Obrigado.

    Comentário por Rosana Miranda Cirne — 08/16/2013 em 11:06

  636. Boa tarde Dr.Sergio Pardal,minha cunhada tem contribuído dez anos e oito meses,agora está desempregada faz dois anos e dois meses ela gostaria de saber se tem direito a benefício devido com problemas de saúde tipo o auxílio doença.

    Comentário por joelma nascimento — 08/16/2013 em 14:36

  637. Sergio qubrei a perna jogando bola,quanto tempo pode levar para eu receber a primeira parcela do auxilio doença?Obs:tenho carteira ass há 9 anos

    Comentário por Allan B M de Souza — 08/16/2013 em 17:24

  638. fui demitida da empresa onde trabalhava a mais de 6 anos quando eu fui fazer o exame demissional a medica deu inapta no meu atestado porque eu estava aguardando meu exame no meu exame deu que eu estou com sindrome do tunel do carpo ela me encaminhou para o inss estou aguardando para fazer pericia se inss me der alta meu patrão pode fazer minha omologação ou tem um tempo para ele fazer, como devo proceder até mesmo quais são meu direitos diante da situação em que fui mandada embora com depressão e também estava inapta devido aos movimentos repetitivos que atuava na empresa, até agora não tive retorno fui mandada embora cumprindo aviso prévio na minha casa, o que devo fazer

    fico no aguardo e desde já agradeço

    Comentário por neusa siviero — 08/16/2013 em 20:33

  639. ano de 1993 me machuquei na empresa pois caí de um caminhão e machuquei meu joelho em 1999 fiz cirurgia de minisco faz meio ano descobri que estou com artrose a seção que trabalho fechou e eles querem me mandar embora que direitos que eu tenho e eles podem me mandar embora ?

    Comentário por lindomar do r.a colaço — 08/16/2013 em 21:20

  640. Por favor sou advogada, tenho pouca experiencia, prestei um concurso para advogada e passei, só que meu chefe não foi com minha pessoa (não foi com minha cara), faz três anos que trabalho, fiquei doente e fui afastada pelo INSS por 7 meses, só que os processos meus caminharam, e eu me manifestava neles, acontece que, fui afastada por depressão por causa do meu chefe, assim que terminou a licença, fui a empresa e pedi a conta, porque vi que eu não iria sarar se continuasse naquele ambiente, meu chefe abriu um processo disciplinar para me prejudicar dizendo que eu estava afastada e trabalhava normalmente, puxou na internet meus processos e juntou no processo disciplinar, inclusive os processos foram imprimidos na íntegra, expondo meus clientes, conclusão, eu estava afastada por depressão grave, fiquei internada 20 dias, realmente com a ajuda de amiga advogada toquei meus processos particulares, afinal ficar ociosa no meu caso era pior, meu psicologo me orientou a fazer alguma atividade, pois, me ajudaria a melhorar…agora estou nervosa, meu caso piorou, não sei o que pode acontecer…por favor me ajuda, preciso de uma orientação…o que devo fazer? como justificar essa falha minha…?

    Comentário por Rosalinda da Silva Fonseca — 08/16/2013 em 22:56

  641. BOA NOITE DR SERGIO**TRABALHEI 3 ANOS EM UMA EMPRESA COM DIGITAÇÃO TENHO TENDINOPATIA E BURSITE FUI DEMITIDA EM TRATAMENTO.1 DUVIDA PODERIA TER SIDO DEMITIDA:2 TENHO PERICIA MEDICA DIA 22/08 COM LAUDOS MEDICOS ..A EMPRESA TEM QUE REATIVAR O COVENIO SEDO QUE TENHO QUE FAZER TRATAMENTOS..3 COM B91 POSSO CONTINUAR COM O CONVENIO***

    Comentário por sonia santos de souza — 08/17/2013 em 6:10

  642. Olá dr,em maio de 2012 entrei com pedido de auxilio doênçã onde fiquei até 4 de setembro porém mesmo sem sentir melhoras fui dispensada do auxilio doênçã.Fui ao meu trabalho para pedir demissão uma vez que não teria condições de voltar a trabalhar,porém fui avisada que teria sido temitida.A pergunta é desempregada fiquei sem os medicamentos e agora tive uma recaída posso entrar com recurso junto ao inss?

    Comentário por TATIANE OLIVEIRA — 08/19/2013 em 10:51

  643. Bom dia. Soube recentemente que tenho hérnia degenerativa de disco. E após confirmar a doença, em maio desse ano, fui demitida pela empresa a qual prestava serviço. Estou recebendo o seguro desemprego. Gostaria de saber se posso entrar com pedido de auxílio doença no INSS? Tenho 26 anos, e mais ou menos 8 anos de contribuição.

    Desde já agradeço a atenção.

    Comentário por vanessa dos santos ribeiro — 08/19/2013 em 11:03

  644. Caro Sergio, entrei na empresa em 02/03/2013 e nao foi registrado e agora fui acidentado na empresa, o meu patrao assinou a CTPS agora qd tive o acidente, nesse caso eu tenho direito ao auxilio acidente junto ao INSS??
    Ele ta recolhendo todos os encagos FGTS E INSS, desde o dia 02/03/2013.

    Comentário por Marcos Antonio de Lima — 08/19/2013 em 12:13

  645. boa tarde tenho dois anos de carteita assinada sai do emprego em março de 2010 e fiquei um tempo sme pagar agora comesei a pagar autonomo em novenbro de 2012 e hoje to com diaguinostico de um importante espessamento hipocogenicidade da fascia plantar em sua porção insercional por fascilite do pé esquerdo quase não posso andar gostaria de saber se posso requerer auxilio doença

    Comentário por dirce claro barbosa — 08/19/2013 em 14:08

  646. Oi, Rafael, se o auxílio-doença que você recebe fosse acidentário (B91) você teria garantia de emprego por 12 meses; de qualquer forma, se o INSS der alta, mesmo que você recorra, deve se apresentar na empresa para evitar justa causa. Se você tem o contrato registrado na carteira, o INSS é que deve fiscalizar a empresa e cobrar as contribuições.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/19/2013 em 18:14

  647. Oi, Leonardo, provavelmente o contrato ainda não ocorreu, e se a intenção era por prazo determinado, será mais difícil buscar qualquer direito. Se você não estava contribuindo para o INSS antes deste contrato por mais de um ano, provavelmente não terá direito ao benefício do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/19/2013 em 18:20

  648. Boa Noite Dr. Sergio!

    Minha dúvida é a seguinte, há 2 anos venho realizando trabalhos temporários e eventos.. Alguns com registro em carteira por até 3 meses, outros com registros curtos de 10, 15 dias, outros sem nenhum registro. O fato é que nesse período de 2 anos com certeza tenho no mínimo os 12 meses de contribuição que o inss exige de carência para auxílio doença. Mas a dúvida é.. esses 12 meses de contribuição tem de ser consecutivos? Eu já estou há um mês sem contribuir, vou dar entrada ao pedido de auxílio doença… mesmo na condição de todas as contribuições terem sido como Trabalhador temporário tenho direito? mesmo as 12 contribuições nao serem consecutivas?

    Comentário por Bruna Lima — 08/19/2013 em 21:13

  649. BOM DIA GOSTARIA DE TIRAR UMA DUVIDA COM O SENHOR EM 2011COMECEI COM DORES NO OMBRO DIREITO APOS RX FOI COSTATADO TENDINITE O MEDICO ME INDICOU FISIOTERAPIA E ANTIFLAMATORIO FOI ASSIM DURANTE O ANO TODO SENDO QUENÃO HAVENDO MELHORAS FIZ UMA UTRA SONOGRAFIA E FOI DIAGNOSTICADO BURSITE MAIS CALCIFICAÇÃO APOS UM PERIODO LONGO E SEM MELHORAS FIZ UMA RESONANSIA E FOI DIAGNOSTICADO ROMPIMENTO DO TENDÃO DO MANGUITO ROTADOR MESMO FAZENDO TRATAMENTO NÃO OBITIVE MELHORAS TENDO QUE ME SUBIMETER A CIRURGIA EM MARÇO DE 2012 APOS ESSE PERIODO FIQUEI DE INSS ATE 15/12/2012 APOS RETORNAR AO TRABALHO VOLTEI ASENTIR UMAS DORES FRACA NO MESMO BRAÇO MAIS MESMO ASSIM CONTINUEI ATRABALHAR SO QUE EM 08/04/2013 FUI DEMITIDA DA FIRMA EM QUE TRABALHAVA POR 20ANOS A SER COMPLETADO EM SETEMBRO MAIS MESMO ASIM CONTINUO EM FISIOTERAPIA ATE HOJE E SEMP´RE QUE FORÇO O BRAÇO AINDA SINTO DOR VARIAS PESSOAS ME FALARAM QUE EU TIVE FOI UM ACIDENTE DE TRABALHO SO QUE EU NÃO SABIA E NÃO ME PREOCUPEI COM ISSO MAIS NÃO CONTAVA DE SER DEMITIDA 4MESES DEPOIS E PELO QUE SEI NÃO REGISTRARAM A CAT ISSO É CORRETO OU EU ESTOU ENGANADA DESDE JA AGRADEÇO

    Comentário por CELIA MARIA L DE PAULA — 08/19/2013 em 23:32

  650. Boa NOITE

    Tenho o ultimo registro em 30/08/2012 fiquei nesta empresa por 2 meses ,porem antes desta sai da Contax em 05/01/2012. Estou com depressao , sindrome do panico e agarofobia. mTroq

    Comentário por Fernanda Soares de Almeida Sampaio Leite — 08/20/2013 em 0:47

  651. Bom dia dr sergio.
    Tenho 44 anos e sofro de obesidade mórbida, tenho 1,70 1 180 kgm o que me causa pressão arterial severa, problemas de coluna irreverssíveis,diabetes e quadro de erisipela reincidente bolhosa, alem de várias outras deficiencias o que me incapacita para o que trabalho. ,Vigilante dentre outras funções , pois as dores são terríves assim como a dificuldade de locomoção. Mesmo assim quando me vem uma proposta de trabalho tento a sorte sendo que os medicos das empresas sempre me descartam por incapacidade.Comecei a trabalhar em 1992 e contribui em um total de 20 meses até 1995 e meu último trabalho com registro se deu em 2010, porem novamente fui afastado por incapacidade. O que faço. Não tenho como me prover sustento e moro de favor com minha família. Posso pedir aposentadoria por invalidez? Quais os procedimentos? Como vou sobreviver nessas condições.?

    Comentário por Marcos Carpenter carneiro — 08/20/2013 em 8:16

  652. bom dia DR.Sergio,muito bom saber q existem pessoas como voce para nos orientar em nossas duvidas.a minha situaçao e a seguinte:trabalho numa empresa de construçao civil pesada,quando fui encaminhado para fazer exames admissionais,fiz apenas o de audiometria,pois a empresa estava abarrotada de trabalho e precisava de pessoal urgente para trabalhar,depois da audiometria tinha que fazer os restantes,ate hoje nao os fiz,apenas tenho comigo o pedido dos exames,estou na empresa desde janeiro deste ano,no momento estou afastado da empresa,solicitei auxilio-doença para o inss,me deram 2 meses de afastamento,meus calculos do inss nao me foram satisfatorios,pois la nao consta vinculo algum entre essa referida empresa e eu,me fizeram assinar um ASO certificando que eu teria realizado os exames,porem a assinatura nao dei,apenas fiz uns rabiscos,quando entrei para essa empresa nao sentia essas dores horriveis de coluna,pois aqui exerce-se excessivo peso sobre a bre a coluna etc,qual a orientaçao vc me da,se no caso de meu pedido de prorrogaçao de auxilio-doença for indeferido,ja nao aguento mais ficar nesse emprego ,pois sinto muitas dores na regiao do pescoço,costas,lombar e formigamentos que irradiam para o braço e perna esquerda,estou muito confuso com tudo isso,me ajude por favor.bom dia

    Comentário por rafael cruz — 08/20/2013 em 9:16

  653. Bom dia Dr. Sérgio, primeiramente é um enorme prazer saber que ainda existe pessoas assim como o senhor, Dr. tenho uma dúvida, fiquei afastado do emprego devido a um acidente em minha casa, a perícia me deu 3 meses, durante esses 3 meses recebi um valor bem abaixo do que o a minha empresa costumava pagar, assim que acabaram os 3 meses de seguro o INSS começou a me pagar no 4° mês os atrasados referente aos 3 meses, o valor dos atrasados seria de 500,00 de cada mês, a dúvida é: já voltei pro trabalho e ainda faltam algumas parcelas pra mim receber dos atrasados, ainda tenho direito a essas parcela atrasadas que faltam ou não ?

    Comentário por Marcos Paulo — 08/20/2013 em 11:34

  654. Boa tarde,
    Fui mandado embora da empresa e avisei e mostrei laudos médicos que mostravam que estava em tratamento médico e tinha consulta marcada e fazendo exames, mas mesmo assim o médico da empresa disse que eu estava apto para sair,então fui demitido, mas agorá a empresa mudou de pessoal do rh e querem conversar comigo .O que devo falar e fazer?Desde já agradeço por sua atenção aguardo resposta.

    Comentário por Jaguarany — 08/20/2013 em 14:20

  655. Dr. Sergio, fui demitida em 04/03/13 estou recebendo seguro desemprego, mais estou tratamento médico,pois estou com tendinite na mão direita e artrose nos pés,estou fazendo fisioterapia e acupultura tem direito a auxilio doença

    Comentário por Patricia da silva Ferreira — 08/20/2013 em 14:45

  656. Boa tarde Dr,
    Fui demitido à 3 meses, porém a instituição onde trabalhava demorou 70 dias para marcar meu exame médico, qdo marcado fui faze-lo e o médico do trabalho não me liberou devido tratamento médico que venho fazendo a mais de 4 anos. Recebi um telegrama da empresa me informando que minha demissão havia sido revogada e que o inss estaria entrando em contato com a minha pessoa (isso a mais de 20 dias). O valor que havia recebido na rescisão foi debitado em minha conta corrente, porém a mesma esta negativa e os juros correndo e eu ainda não obtive informação do meu afastamento e nem de como ficara minha condição. O que pode ser feito nesses casos?

    Comentário por Ricardo — 08/20/2013 em 15:17

  657. tenho tendinite gostaria ja fui afastado,voltei a trabalhar mas esta voltando gostaria de saber se pode indicar tratamento com algum medico e encaminha para inss

    Comentário por francisco lopes — 08/20/2013 em 16:57

  658. oi boa noite, dr sergio eu tenho duvidas, pois tenho duas hernias gasta q seria l3 l4 l4 l5 e l5s1 e uma vasada pois o inss so me alta pois mesmo tomando medicamentos e ja com acopanhamento medico sinto muita dor e assim vou voltar ao trabalho e ja faz 6 meses que estou afastada e nao recebi nenhu beneficio

    Comentário por joanaina — 08/20/2013 em 20:19

  659. Boa noite Dr. Sergio!
    tenho uma pergunta bastante relevante sobre esse período de carência do auxilio doença. O período de contribuição deve ser necessariamente de 12 meses consecutivos? por exemplo, num período de 2 anos eu tenho essa contribuição de 12 meses, mas não consecutivos, haja vista que meu trabalho é temporário.. eu tenho direito ao auxílio? lembrando que minha ultima contribuição foi no mês de julho desse ano.

    Comentário por Bruna Lima — 08/20/2013 em 23:48

  660. ola dr eu trabalhei 4 meses no periodo de 11/2012 a 04/2013 pedi demissão sem saber que estava gestante posso receber o auxilio maternidade pelo inss? obrigada doutor

    Comentário por daniele alves — 08/21/2013 em 4:27

  661. Eu fiquei encostado por 6 meses,agora fui despedido.Gostaria de saber se esse 6 meses entra no tempo de serviço.

    Comentário por Anderson Valdir Cirino — 08/21/2013 em 8:38

  662. boa tarde D.r. SERGIO eu estou afastada pelo inss por que sofri um acidente de moto, eu não trabalho mais registrada mas estava no periodo de 12 meses sem contribuição depois de ter trabalhado registrada, então consegui me afastar por 3 meses, eu faço estágio sem registro, posso voltar ao estagio mesmo recebendo o seguro ou tenho que cancelar?

    Comentário por gabriela l — 08/21/2013 em 12:33

  663. minha maezinha faleceu dia 21 /07/2013.ela era pencionista de auxilio doena.meu pai nao quiz a penaçao por ignorancia pois ja havia se separado a 5 anos.mas tivemos muitas despesas sera que temos o direito receber o que gastamos.pois ela estava devendo em farmacia e supermercado.pode me responder por favor me responda desde ja agradeço.

    Comentário por marcilene aparecida da costa — 08/21/2013 em 13:28

  664. BOA TARDE!

    Estava de férias e precisei fazer uma cirurgia, após o retorno precisei afastar 2 meses pelo INSS. Quando voltei a trabalhar fui mandada embora. Tenho direito ao Seguro desempre normalmente? (tenho 24 meses de trabalho)

    Comentário por Ana Clara — 08/21/2013 em 15:00

  665. Boa tarde, Dr. Pardal! Estou em auxílio doença conquistado na justiça, o médico perito judicial colocou no laudo que fazendo cirurgia e limpeza do joelho, q tem artrose grau V eu poderia ter uma melhora significativa na minha qualidade de vida e me deu um prazo de dois anos para fazer a mesma. Só que o ortopedista com o qual consulto, afirmou que é perda de tempo, dinheiro e sofrimento pois a melhora q sentiria seria por poucos meses e voltaria tudo de novo e provavelmente com as dores pioradas. Que no meu caso só haveria melhora se colocasse uma prótese, mas que no meu caso pela minha idade (46 anos) não seria possível, pois só colocam a prótese após os sessenta anos. Minha pergunta: posso solicitar ao juiz minha aposentadoria por invalidez?
    No aguardo de seus esclarecimentos desde já agradeço!!
    Abraço!

    Comentário por Cid Borges — 08/21/2013 em 16:30

  666. Ola Dr.Sergio, então eu sofri acidente no trabalho e fiquei afastado por 3 meses, e fiquei com 1 ano de estabilidade na empresa, mas a empresa vai se mudar pra longe e não posso ir com a empresa, oque eu devo fazer?

    Comentário por diogo da silva moreira — 08/21/2013 em 17:41

  667. Meu namorado está se tratando de um câncer de próstata a três meses e a empresa na qual ele trabalha a cinco anos está querendo demiti-lo.
    Isso pode acontecer mesmo ele estando doente??

    Obrigada

    Comentário por Thais Campos — 08/21/2013 em 18:06

  668. Oi, Adriana, no processo administrativo no INSS não precisa de acompanhamento de advogado, quando a perícia médica entender que deve aposentar você por invalidez, assim será feito.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/21/2013 em 23:23

  669. Oi, Rosana, no processo administrativo junto ao INSS não é preciso acompanhamento de advogado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/21/2013 em 23:38

  670. Oi, Joelma, infelizmente ela já perdeu a qualidade de segurada do INSS e não terá direito a nenhum benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/21/2013 em 23:52

  671. Bom dia,
    Muito obrigado e parabéns pelo maravilhoso trabalho e assistência a todos.

    Comentário por Rosana Miranda Cirne — 08/22/2013 em 9:49

  672. Bom dia Dr.Sérgio!

    Trabalhei 11 meses em uma casa de família,pedi as contas devido a problemas pessoais,agora faz 2 meses que estou em casa e com problemas de visão estou com herpes ocular.Será que consigo o auxilio doença?

    grata!

    Comentário por Renata Bueno — 08/22/2013 em 11:04

  673. Bom dia Doutor, estou doente e sinto dores me impossibilitando de ir trabalhar, amanhã farão 15 dias que estou afastada, se eu não conseguir trabalhar amanhã e for afastada com mais algum atestado, eu terei que recorrer ao INSS, porém em setembro farei uma cirurgia, mudaria o tipo de afastamento?Como ficaria nesse caso e qual o prazo previsto para pagamentos do INSS, fico preocupada se demorar muito para receber e, se quando eu voltar antes ou depois da cirurgia a Empresa pode me demitir?Obrigada, um abraço.

    Comentário por Camila da Silva Vieira — 08/22/2013 em 11:44

  674. Boa tarde Dr. Sergio, trabalhei 27 anos e 5 meses em uma mesma empresa e fui desligada. Tinha um salario bruto de 5.400,00. Paralelamente em 2008 entrei com um processo contra o INSS por Ler/Dort e foi deferido pelo juiz o direito a um beneficio de auxilio acidente de 70% do valor (2731,00)que me afastei em 2008. Porém o INSS recorreu, mas já está em última instância. A pergunta é: Já que esse benefício é vitalício, e ele cessaria assim que eu me aposentasse, ele não seria mais interessante que a própria aposentadoria? E se ele nao for, com quanto eu teria que contribuir esses meses faltantes? vale a pena eu contribuir com o teto máximo ou posso contribuir com o mínimo. Ou não preciso contribuir caso comece a receber logo esse auxilio acidente.
    Hoje continuo com muitas dores no ombro antebraço e punho, posso me afastar mesmo estando desempregada?
    Obrigado.

    Comentário por Ozana Carvalho de Freitas — 08/22/2013 em 13:52

  675. Oi, Allan, se você está contribuindo e vai ficar por mais do que 15 dias incapacitado para o trabalho, deve solicitar o benefício do INSS e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/22/2013 em 15:10

  676. Boa tarde doutor, estou recebendo aux doença ha 2 meses,devido a um acidente que tive, quebrei o calcanho em 3 partes. Este auxilio termina mês que vem e não me encontro em condições de procurar emprego, pois estou desempregado e fisicamente impossibilitado de andar. Vou pedir prorrogação dia 15/09, e gostaria de saber se realmente tenho alguma chance de receber a prorrogação deste auxilio? já que na maioria dos casos que li neste site, nao obtiveram êxito, mesmo estando a maioria das pessoas inaptas ao trabalho. Meu pé quebrado já calcificou, mas ainda está super inchado com edemas, estou no 2º mês de fisioterapia e o doutor me falou que ainda devo fazer mais umas 20 sessões. Ainda estou andando de muletas. Vou pedir ao medico um laudo completo de minha situação, e no dia amostrarei meu pé ainda inchado pro legista. Será que terei algum problema no pedido de prorrogação mesmo estando com todos as documentações e meu pé ainda estando com edemas?

    Comentário por André Monteiro de Araujo — 08/22/2013 em 15:46

  677. ola dr estou no seguro desempro a tres meses e agora saiu minha cirurgia de hernia humbilical tem direito ao auxilio doença

    Comentário por thais da costa — 08/22/2013 em 16:31

  678. Dr. Sérgio, é possível solicitar auxílio-doença acidentário durante o período de graça sem CAT? Minha tia desenvolveu uma tendinite nos braços por conta dos esforços no trabalho, ela era cozinheira. Por problemas pessoais acabou pedindo demissão mas ainda está no período de graça e as dores só pioram.

    Comentário por Viviane Silva — 08/22/2013 em 19:06

  679. Dr. Sergio!

    Tenho uma duvida, trabalhei em uma empresa por 24 meses, fui mandado embora no começo do mês, terei que fazer uma cirurgia neste periodo;
    Tendo contribuido nestes ultimos 2 anos, possuo carencia junto ao INSS, de quanto tempo? E caso precise de mais tempo, como devo proceder, já que farei uma cirurgia delicada;

    Uma outra duvida , o prazo para dar entrada no seguro-desemprego, é a partir da data da rescisao no meu caso (07/08/2013) ou na data da homologação (será no final de setembro)??

    Parabenizo pelo espaço!!!

    Rogerio.

    Comentário por Rogerio — 08/23/2013 em 14:04

  680. Oi, Neusa, se você estiver incapacitada para o trabalho deverá receber auxílio-doença e a empresa não poderá mandar embora enquanto durar o afastamento. Se for por doença do trabalho e você receber auxílio-doença acidentária, quando retornar ao trabalho ainda terá garantia de emprego por um ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/23/2013 em 15:09

  681. caro amigo recebi uma carta do inss me falando que só vou receber a minha revisão de 1999 a 2009 em 2017 eu quero saber se até lá eles vão me pagar com juros e também quero saber quando se aposenta por invalidez auxilio doença o nosso salario aumenta ou diminui.desde já agradeço!

    Comentário por Ronaldo neves — 08/23/2013 em 15:10

  682. Oi, Lindomar, o difícil será provar que a doença decorre exatamente do acidente, mas se for possível, caberia uma reclamação trabalhista inclusive cobrando indenização.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/23/2013 em 15:11

  683. Oi, Rosalinda, realmente se você estava afastada porque estava incapacitada para o trabalho, não poderia trabalhar. Porém, quem pode cobrar de você alguma coisa é o INSS e não o chefe ou a empresa para a qual você trabalhava. Talvez a defesa possível, se o INSS estiver cobrando, seja afirmar que você não trabalhou e provar que alguém fazia o acompanhamento processual para você.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/23/2013 em 15:18

  684. Oi, Sonia, a empresa não poderia despedir você se houvesse afastamento do trabalho, recebendo auxílio-doença acidentária ainda teria garantia de emprego de um ano. Mas sem afastamento não há nenhuma garantia.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/23/2013 em 15:19

  685. Boa tarde!

    Dr, Sergio, estou desempregado, mas estou com sindrome do pânico e depressão, gostaria de saber se tenho direito ao auxilio doença, pois o último mês que contribui para o inss foi no mês de Dezembro de 2012.

    Desde já agradeço.

    Comentário por Fernando Ewerton M. de Oliveira — 08/23/2013 em 15:49

  686. Oi, Tatiane, se você estiver incapacitada para o trabalho, como ainda tem a qualidade de segurada, poderá requerer o auxílio-doença, valendo lembrar que dura um ano o período que mantém a qualidade de segurada sem contribuir.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/23/2013 em 19:11

  687. Oi, Vanessa, você ainda mantém a qualidade de segurada, e portanto, se estiver incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias pode sim requerer o auxílio-doença. Só o que não poderá é receber os dois benefícios, auxílio-doença e seguro-desemprego, mas o primeiro com certeza será melhor.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/23/2013 em 21:17

  688. Oi, Marcos, você tem direito sim, inclusive porque pela sua informação o patrão está registrando desde a data correta do começo do trabalho e vai pagar as contribuições atrasadas.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/23/2013 em 22:54

  689. Oi, Dirce, você já recuperou a qualidade de segurada e portanto tem direito ao auxílio-doença se estiver incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias. É importante que esta incapacidade só tenha ocorrido após ter retornado a contribuir, para que o INSS não alegue “doença pré-existente”.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 11:46

  690. Oi, Bruna, se em nenhum momento você ficou por mais do que 12 meses sem contribuir, a sua qualidade de segurada está mantida e você terá direito ao auxílio-doença. Se em algum momento ficou mais de um ano sem contribuir, perdeu a qualidade de segurada e para recuperá-la necessitaria o mínimo de 4 meses de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 12:19

  691. Oi, Celia, talvez a melhor saída seja procurar um advogado especialista e de sua confiança para analisar a possibilidade de entrar com uma ação contra o INSS para converter o benefício em acidentário e recolocar em manutenção e ainda entrar com uma reclamação trabalhista contra a empresa, cobrando estabilidade em razão do acidente do trabalho e indenização.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 14:09

  692. Oi, Fernanda, se na empresa anterior você já tinha completado 12 meses de contribuição, ainda tem a qualidade de segurada e pode solicitar auxílio-doença se estiver incapacitada por mais do que 15 dias, devendo passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 14:17

  693. Oi, Marcos, se você estiver recebendo auxílio-doença pode solicitar a conversão em aposentadoria por invalidez, dependendo da perícia médica para isto acontecer. Se você não está recebendo benefício e nem contribuindo pode ter perdido a qualidade de segurado e então não teria direito a nenhum benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 14:22

  694. Oi, Rafael, talvez a única saída seja procurar um advogado especialista e de sua confiança para analisar tanto a situação junto ao INSS quanto em relação ao empregador.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 14:25

  695. Oi, Marcos, não entendi bem que atrasados eles estariam pagando, mas se faz parte dos proventos que você deveria ter recebido quando ficou afastado, ainda terá que receber.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 14:43

  696. Oi, Jaguarany, você deve solicitar auxílio-doença no INSS e avisar na empresa que o despedimento é nulo, não pode ocorrer se você conseguir o auxílio-doença do INSS, suspendendo o seu contrato de trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 14:52

  697. Oi, Patricia, se você estiver incapacitada por mais do que 15 dias tem direito sim ao auxílio-doença; só não poderá receber os dois benefícios aos mesmo tempo, o auxílio-doença e o seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 14:55

  698. Oi, Ricardo, talvez seja melhor você procurar o INSS para ver se foi encaminhado o pedido de auxílio-doença, e se a confusão for muito grande talvez o melhor seja procurar o seu sindicato da categoria ou um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 14:56

  699. Oi, Francisco, não tenho como indicar médico, tratamento ou afastamento. Você pode procurar seu sindicato ou a delegacia do Ministério do Trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 15:00

  700. Oi, Joanaina, se você estiver incapacitada para o trabalho deve procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar uma ação contra o INSS, mas de qualquer forma você deve se apresentar na empresa para não correr o risco de uma justa causa.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 15:17

  701. Oi, Bruna, o tempo de carência não precisa ser consecutivo; mesmo que você perca a qualidade de segurada, para recuperar o direito ao auxílio-doença bastam 4 meses de contribuição, e se os intervalos não são maiores do que um ano, vale o tempo somado e nem se perde a qualidade de segurada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 15:45

  702. Oi, Daniele, se o parto vai ocorrer dentro do ano que você conserva a qualidade de segurada, até abril do ano que vem, terá sim direito ao salário-maternidade.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 15:46

  703. Oi, Anderson, o tempo de auxílio-doença vale como tempo de contribuição se foi intercalado por contribuições. Assim, quando você se afastou estava trabalhando, contribuindo, e quanto retornou ao trabalho, teve pelo menos o aviso prévio. Assim, valerá sim como tempo de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 15:48

  704. Oi, Gabriela, enquanto você estiver recebendo auxílio-doença não poderá trabalhar porque estaria incapacitada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 15:58

  705. Oi, Marcilene, se o seu pai não se separou judicialmente ainda poderá requerer o benefício, mas não existe qualquer outra possibilidade.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 16:09

  706. OI, Ana Clara, não conheço bem o seguro-desemprego (não é benefício previdenciário), mas você deve procurar o Ministério do Trabalho e requerer.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 16:10

  707. Oi, Cid, você sempre poderá requerer a conversão do auxílio-doença em aposentadoria por invalidez; no processo que manteve o auxílio-doença depende da fase em que ele está. Pode caber o ajuizamento de outra ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 16:12

  708. Oi, Diogo, neste caso o melhor seria tentar um acordo com a empresa.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 16:16

  709. Oi, Thais, se ele estiver incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias deve solicitar o auxílio-doença no INSS; recebendo o benefício, seu contrato de trabalho fica suspenso e ele não poderá ser despedido. Se a perícia médica do INSS negar o benefício, dizendo que ele está apto para o trabalho a empresa o poderá despedir.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 16:19

  710. Oi, Renata, se além das contribuições nestes 11 meses você tiver pelo menos uma para completar o ano, terá direito ao auxílio-doença no INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 16:40

  711. Oi, Camila, a melhor saída seria tentar se afastar até a cirurgia, inclusive porque em um momento em que você esteja apta para o trabalho, sem receber auxílio-doença, a empresa poderia mandar embora. Seria um risco para a empresa porque no período de aviso prévio você pode conseguir o benefício do INSS e o despedimento seria nulo. Mas a melhor coisa seria conseguir se afastar até o fim da terapia.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 16:42

  712. Oi, Ozana, o auxílio-acidente é 50% da média e não é mais vitalício, termina quando o trabalhador se aposenta. Se você estiver afastada recebendo auxílio-doença acidentário não poderá receber os dois juntos. A aposentadoria por tempo de contribuição, 30 anos para a mulher, se calcula pela média dos maiores salários que representem 80% de todos de julho de 1994 até o início do benefício, multiplicada pelo fator previdenciário. Sendo o tempo restante menor do que 20% deste período, você pode contribuir em 20% do salário mínimo sem comprometer significativamente a média.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 16:48

  713. Oi, André, compareça à perícia com o maior número de informações e aguarde o resultado. Não existe o que fazer antes.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 16:53

  714. Oi, Thais, tem direito ao auxílio-doença durante o período em que estiver incapacitada, mas não pode receber os dois benefícios ao mesmo tempo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 16:54

  715. Oi, Rogério, recebendo o seguro-desemprego (não sei a data para requerer) você terá 24 meses de manutenção da qualidade de segurado, com direito a auxílio-doença que será pago pelo tempo que durar a incapacidade para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 17:14

  716. Oi, Ronaldo, o pagamento dos atrasados pelo INSS terá que ser com o valor corrigido. O auxílio-doença paga 91% da média e a aposentadoria por invalidez paga 100%.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 17:17

  717. Oi, Fernando, se você tem mais do que 12 meses de contribuição, mantém a qualidade de segurado até dezembro deste ano, e portanto tem direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 17:19

  718. Oi, Viviane, talvez a melhor saída seja tentar de imediato o auxílio-doença previdenciário, comum, e depois tentar uma CAT pelo sindicato. Como o valor do benefício é o mesmo, o mais importante é requerer o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/24/2013 em 17:51

  719. Obrigada Doutor, ajudou bastante, sucesso e que Deus lhe abençõe!

    Comentário por Camila da Silva Vieira — 08/25/2013 em 11:06

  720. Ola dr Pardal trabalho na mesma empresa a 26 anos e 6 meses estou com problema de coluna a mais de 2 anos meu medico quer me afastar do trabalho,mais tenho medo do auxilio doença ser muito menor que o salario que ganho.ja dei entrada na aposentadoria
    especial hoje tenho 43 anos.
    se caso ficar afastado esse tempo conta para me aposentar? qual seu conselho
    grato:Eliseu

    Comentário por Eliseu Rogerio de Souza — 08/25/2013 em 13:06

  721. Dr.Sergio!!

    Estou desempregada a 1 mes, e darei entrada no auxilio doença devido uma cirurgia que farei, apos o periodo de recebimento do mesmo, posso receber o seguro-desemprego??
    Trabalhei por 2 anos na empresa!!!

    Agradeço pela atenção;

    Att,
    Helena

    Comentário por Helena — 08/25/2013 em 14:52

  722. agradeço sua resposta dr: e gostaria de informar que ainda estou de seguro desemprego e o que seria recolocar em manutenção desculpe a pergunta mais sou leiga grata celia

    Comentário por CELIA MARIA L DE PAULA — 08/25/2013 em 15:24

  723. aqui dr sergio outra duvida que tenho é que quando voltei contrai uma divida na empresa e fiquei sendo descontada janeiro fevereiro março sem receber um centavo contra cheque 0 pois a mesma não quiz que eu quitase o valor da minha unimed dizendo que quando eu voltasse iria descontar so que depois que viram que o valor estava alto começaram a mandar boleto para eu pagar so que um valor ficou e quando voltei fiquei sem salario é certo isso obrigada

    Comentário por CELIA MARIA L DE PAULA — 08/25/2013 em 16:47

  724. Oi, Eliseu, o tempo de recebimento de auxílio-doença conta como tempo de serviço se houver contribuições antes e depois, como você está empregado, o tempo conta. A briga no INSS pode ser se contará como especial ou como comum. Se você já tem o tempo completo, requereu a aposentadoria especial, pode se afastar e esperar a decisão.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/25/2013 em 17:05

  725. Oi, Helena, pelo menos por um ano você tem garantida a qualidade de segurada e assim, estando incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias, tem direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/25/2013 em 17:08

  726. Oi, Celia, quando um benefício como auxílio-doença para de ser pago, o que se tenta, no próprio INSS ou na Justiça, é recolocar em manutenção, ou seja, que o auxílio-doença volte a ser pago.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/25/2013 em 17:09

  727. Boa noite Dr. Sérgio!
    Trabalhei registrada em uma empresa por quase 3 anos, no segundo ano fiquei afastada pelo INSS por 2 meses, por lesão no túnel do carpo, a perita do INSS na época me disse que era necessário eu abrir o CAT assim que voltasse a trabalhar. Quando voltei o DAP me informou que não precisava abrir pois não era acidente de trabalho, 6 meses depois após eu voltar a trabalhar, fui dispensada. Agora pergunto, posso abrir CAT retroativo? Tenho direito a entrar com alguma ação, visto que já não posso exercer a única função que possuo experiência, e não foi recolocada em outra função após o meu afastamento? Foi meu primeiro emprego após formada?

    Desde já agradeço,

    Sabrina.

    Comentário por Sabrina — 08/25/2013 em 22:35

  728. Dr. Sergio, tenho mais de 15 anos de contribuição ao INSS, minha ultima contribuição foi em Abril de 2013, estou desempregada e faltando receber 2 parcelas do seguro desemprego, e no momento estou impossibilitada de arrumar um emprego, pois estou preste a realizar uma cirurgia de correção de veia aorta e também ainda estou em recuperação de uma cirurgia cardíaca. Posso requerer auxilio doença, mesmo faltando receber as 2 parcelas do seguro desemprego, e quais são os documentos que preciso para proceder com o requerimento. Grata pela atenção

    Comentário por Ana Claudia Holanda — 08/26/2013 em 0:03

  729. Bom dia Dr. Sérgio!
    Fui bancário por 23 anos consecutivos e contribuí por 25 anos ao INSS. Fui demitido em 25/08/2011. Estou com lesões por LER/DORT e com ação de reintegração ao banco em questão. Só descobri tais lesões após a demissão. Solicitei, por duas vezes em dois postos diferentes, Benefício junto ao INSS e me foi negado. Pergunto: Mesmo com a ação de reintegração ao banco, posso acionar judicialmente o INSS e cobrar este período que me foi negado? Se eu obter o Benefício, posso ser prejudicado em minha ação de reintegração?
    Desde já agradeço pela ajuda.
    Um grande abraço.

    Comentário por Sérgio Pinheiro da Silva — 08/26/2013 em 8:01

  730. bom dia..minha filha tem 17 anos ela recebe pensão por morte do pai,ela tem um desvio na coluna segundo os medicos ela precisa fazer cirugia.Ela começa a trabalhar mas nao chega a fica nem um mes direito..gostaria de saber se eu posso entrar com pedido de auxilio doença ja que ela recebe a pensão por morte,pois ela nao consegue trabalhar com dor..desde ja fico grata pela atenção.

    Comentário por elisangela — 08/26/2013 em 10:09

  731. bom dia meu nome é afonso tenho 39 anos e trabalho na função de segurança pessoal, fui acometido de uma doença no femur bilateral(osteonecrose)desde 2008 sendo que quando descoberto fiquei afastado por seis meses,voltei a trabalhar por mas 5 anos,agora estou afastado desde de fevereiro deste ano.tendo em vista que tenho que fazer uma ortoplastia do quadril mas meu medico me orientou a adiar o maximo possivel essa cirugia,eu posso pedir a aposentadoria por invalidez sendo que eu nao consigo mais exercer a função na qual eu trabalhava e meu medico acompanha meu caso desde que descoberto e acabou me dando uma carta para aposentadoria,o inss tem como recusar o pedido.Desde ja fico agradecido pela atenção.

    Comentário por afonso — 08/26/2013 em 10:23

  732. bom dia meu nome é elisangela tenho uma filha de 17 anos que recebe pensão por morte do pai,ela vem sofrendo de desvio na coluna, A COLUNA dela esta num formato de um S,pois ela ja passou por 4 empregos e todos registados mas ela nao passou de 2 meses em cada emprego pois senti muita dor na coluna,levei ela no medico e o medico indicou cirurgia.Eu gostaria de saber se eu posso entra com pedido de auxilio doença para ela sendo que ela ja recebe a penção por morte do pai?Desde ja agradeço pela atenção.

    Comentário por elisangela — 08/26/2013 em 10:30

  733. boa tarde sofri um acidente no serviço pedi uma falange de um dedo to recebendo pelo inss meu salario na carteira e de 1.352.00 mais to recebendo 750.00 eu tenho direito de receber uma indenizaçao pelo corte

    Comentário por rodrigo — 08/26/2013 em 13:18

  734. Obrigado Dr. Sérgio, por sua orientação!Mas fui demitido têm vinte dias,assim mesmo posso requerer o auxilio doença, e com o corte do plano de saúde não continuei o tratamento!

    Comentário por Jaguarany Lima — 08/26/2013 em 14:09

  735. Estou desempregada há 1 ano e 10 meses, nessa ultima firma trabalhei apenas 3 meses, e tenho hérnia de disco há + ou – 5 anos,e agora está piorando a dor, e o médico já falou que não adianta fazer cirurgia porque já está muito avançado, será que consigo receber auxilio-doença.
    Obrigada

    Comentário por Adriane — 08/26/2013 em 14:19

  736. estou desempregada a 6 meses, recebi o seguro desmprego, e estou passando por medicos pois estou com fibrose cistica, desde de 2009 que estou tentando medicos, mas so agora é que consegui um bom medico que descobrisse meu problema, minha duvida é ” tenho direito a entrar com o pedido de auxilio doença, sendo que desde de 2009 já tinha essa doença?” no momento estou desempregada.
    desde ja agradeço a atenção.

    Comentário por roselene aparecida do amral — 08/26/2013 em 16:21

  737. Boa tarde, Sergio Pardal!!!
    Trabalhei por um ano como professora contratada, de uma prefeitura . Tive bebe fiquei afastada durante quatro meses que é o tempo da licença maternidade dessa prefeitura. Meu contrato venceu agora em julho e estou desempregada. O meu psicologo disse que estou com suspeita depressão pos parto. Gostaria de saber se mesmo desempregada posso tentar me afastar pelo INSS, uma vez que não tenho mais vinculo com a empresa.Obrigada!!

    Comentário por fabiana aparecida de souza — 08/26/2013 em 16:53

  738. Olá Dr. Sérgio tudo bem? Olha só meu pai trabalha a três anos no mesmo lugar sem carteira assinada,esta com depressão e em função disso desenvolveu problemas de saúde. Está com uma érnia ingnal, e Câncer de pele.Gostaria de saber como faço para encaminha-lo ao auxilio doença?!

    Comentário por Tainá Krein — 08/26/2013 em 17:01

  739. Olá, Boa tarde!

    Dei entrada no inss e vou fazer a pericia,mais a empresa não me demitiu. Gostaria de saber se quando eu fica afastada eu vou receber alguma indenização da empresa, ou só vou receber meu salario norma.

    Agradeço desde já.
    Att: Luciana

    Comentário por Luciana — 08/26/2013 em 17:49

  740. Oi, Sabrina, agora só restaria entrar com uma reclamação trabalhista contra a empresa. Procure um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 18:58

  741. Oi, Ana Claudia, você pode requerer auxílio-doença no INSS e passar pela perícia médica. Se for concedido o auxílio-doença, não poderá receber junto o seguro-desemprego, mas se for concedido.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 19:00

  742. Oi, Sérgio, pode processar o INSS que não prejudica em nada a ação trabalhista.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 19:04

  743. Oi, Elisangela, até 21 anos ela vai receber a pensão por morte, independentemente de receber auxílio-doença ou mesmo qualquer outro benefício se estiver contribuindo para o INSS. Por exemplo, o auxílio-doença exige o mínimo de 12 meses de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 19:07

  744. Oi, Afonso, a conversão do auxílio-doença em aposentadoria por invalidez depende da perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 19:08

  745. Oi, Elisangela, como eu já disse, o auxílio-doença tem um período de carência, mínimo de contribuições, de 12 meses. A pensão em si não atrapalha nada e vai até os 21 anos.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 19:12

  746. Oi, Rodrigo, se você já teve alta e voltou para o trabalho, deve estar recebendo auxílio-acidente, em 50% da média, isto já é a indenização, a não ser que você queira processar o patrão e provar que ele teve culpa no acidente. Se você ainda estiver afastado, recebendo auxílio-doença acidentário, deve verificar o cálculo do benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 19:30

  747. Oi, Jaguarany, enquanto mantiver a qualidade de segurado, pelo menos um ano, você pode requerer o auxílio-doença se ficar incapacitada por mais do que 15 dias. Infelizmente sobre o plano de saúde, não sei de soluções.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 19:33

  748. Oi, Adriane, provavelmente você já perdeu a qualidade de segurada, e assim não terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 19:34

  749. Olá.
    Eu tenho uma dúvida:
    Depois que fiquei desempregado fui acometido de IRC (Insuficiencia Renal Cronica) e agora estou recebendo auxilio doença, gostaria de saber se tenho direito a PIS e se eu posso contribuir no INSS com o dinheiro do beneficio.
    Desculpe a minha ignorancia mas, não entendo nada disso.

    Comentário por Mário Grossi — 08/26/2013 em 19:57

  750. estou há 8 anos de aux doença, e minha ultima pericia foi em fevereiro. tentei continuar mas foi negado. fiz recurso e obtive resposta em maio negada. tentei mais desisti, informei a empresa de nova pericia em junho julho e agosto e desisti, quero voltar e resolver isso. o papel do aux doença consta ate 28 de fevereiro. a empresa nada solicitou desde então. posso pegar este papel do inss e levar a empresa e negociar a saída ou o que posso fazer…eu estou com medicamento, mas não aguento mais inss, quero trabalhar….desde fevereiro nao recebo nada nem do inss nem da empresa…o que fazer…quais meus direitos…como abordar a empresa…grato

    Comentário por alex bar — 08/26/2013 em 20:03

  751. Boa noite Dr. Pardal, qual é a base para calculo do valor a ser pago pelo INSS no auxílio doença? É com base no salário recebido no último emprego no caso de ser desempregado? Desde já agradeço a atenção!

    Comentário por Jaqueline — 08/26/2013 em 20:04

  752. Boa noite!

    Dr. estou desempregado, mas estou fazendo tratamento contra dependência quimica, estou desempregado desde o mês de Fevereiro de 2013, tenho mais de doze mêses de contribuição, porém não são consecultivas, gostaria de saber se tenho direito ao auxilio doença.

    Comentário por Carlos Oliveira — 08/26/2013 em 20:27

  753. Oi, Roselene, pelo menos durante um ano depois que ficou desempregada, você mantém a qualidade de segurada, tendo direito ao auxílio-doença, se a doença deixar você incapacitada por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 21:03

  754. Oi, Fabiana, pelo menos um ano depois de desempregada, sem contribuir, você mantém a qualidade de segurada e, ficando incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias, terá direito ao auxílio-doença. Deve solicitar o benefício no INSS e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 21:09

  755. Oi, Tainá, a única saída é procurar um advogado trabalhista e de sua confiança e ajuizar uma reclamação trabalhista contra a empresa exigindo o contrato na carteira e o pagamento das contribuições previdenciárias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 21:12

  756. Oi, Luciana, enquanto estiver recebendo auxílio-doença, o contrato de trabalho fica suspenso.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 21:33

  757. Oi, Mário, não pode contribuir enquanto estiver recebendo o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 21:44

  758. E ao PIS, tenho direito ?
    obrigado

    Comentário por Mário Grossi — 08/26/2013 em 21:57

  759. DR BOA NOITE MINHA MULHER FICOU TRES ANOS AFASTADA DO TRABALHO POR CAUSA DE UMA CIRURGIA DE CÓRNEA . E SEU AUXILIO DOENÇA COI CESSADO , ELA PODE SER DEMITIDA ? OU ELA TEM QUE TRABALHAR DE QUALQUER JEITO ?

    Comentário por sergio luiz rodrigues — 08/26/2013 em 22:31

  760. Oi, Alex, se o INSS deu alta a empresa será obrigada a receber o trabalhador; se a empresa entender que o trabalhador está inapto, que procure o INSS e insista no afastamento do seu empregado. O que não pode é o trabalhador ficar sem receber.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 23:00

  761. Oi, Jaqueline, o auxílio-doença paga 91% da média dos maiores salários que representem 80% de todos de julho de 1994 até o início do benefício, não podendo ser menor do que o salário mínimo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/26/2013 em 23:02

  762. Olá dr. Sérgio, quero tirar uma dúvida estou desempregada à quase quatro anos, e agora descobri um problema sério na coluna que pode me impedir de trabalhar, ainda sim mesmo todo esse tempo sem trabalho posso recorrer ao auxilio doença? Espero ansiosa por uma resposta sua.

    Comentário por Alinea G vieira — 08/26/2013 em 23:54

  763. Boa noite dr. Sérgio, com quanto tempo de contribuição posso voltar a ter direito ao auxilio doença? Obrigada fico grata por sua atenção.

    Comentário por Aline vieira — 08/27/2013 em 0:01

  764. Oi boa noite dr . Sérgio estou desempregada a quase quatro anos , e gostaria de saber se eu ficar impossibilitada de trabalhar, se eu tenho direito ao auxílio doença? E eu gostaria de começar a pagar inss autônomo ai então gostaria também de saber com quanto tempo de contribuição eu tenho direito ao auxilio doença?Grata por sua atenção boa noite, aguardo resposta.

    Comentário por Aline Vieira — 08/27/2013 em 0:12

  765. Boa noite, Sergio. Tenho 53 anos e pago INSS deste 1982, sendo que deixei de pagar alguns períodos. Em setembro de 2010 a outubro de 2012 eu contribui. Gostaria de saber se tenho direito ao auxilio doença, pois estou com tendinite na região do cotovelo. Estou sem condições de trabalhar, devido as fortes dores. Tenho direito a dar entrada no INSS até que mês ?

    Comentário por Almerinda — 08/27/2013 em 0:18

  766. BOM DIA, MEU NAMORADO TRAVALHA HÁ 3 MESES E 15 DIAS EM UMA EMPRESA E FOI DISPENSADO,FAZ 3 DIAS QUE FOI DISPENSADO E SOFREU UM ACIDENTE DE MOTO, VAI PASSAR POR CIRURGIA . ELE TEM DIREITO AO AUX. DOENÇA DO INSS? QUAL PROCEDIMENTO? GRATA

    Comentário por GABRIELA RICARDO — 08/27/2013 em 11:55

  767. Boa Tarde! Trabalho em uma grande empresa do comercio em Goiânia a 6 meses. Hoje descobri que estou doente e tenho q fazer uma cirurgia de Desvio de septo nasal, o problema é que meu supervisor quer fazer um corte de funcionários,por causa do mal rendimento de alguns,penso que estarei nesse corte pois estou levando alguns atestados enquanto estou fazendo os exames e agora o teria que marcar a cirurgia. Se ele me demitir tenho como recorrer?

    Comentário por Marcia Cavalvante — 08/27/2013 em 14:12

  768. Oi, Carlos, se neste último trabalho você ficou pelo menos 4 meses terá direito ao auxílio-doença se estiver incapacitado por mais do que 15 dias. Deverá solicitar no INSS e passar pela perícia.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/27/2013 em 14:44

  769. Oi, Sergio, com o fim do auxílio-doença ela teria que se apresentar na empresa para não ocorrer a justa causa por abandono. Se ainda estiver sem condições de trabalhar, pode recorrer no INSS mas precisa avisar na empresa.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/27/2013 em 14:53

  770. gostaria de saber eu estou afastada do inss a 4 meses e agora cai e fraturei o dedo e passei na pericia e mesmo com gesso no braço ele me deu alta o que faço,como volto trabalhar com geso se vou retirar depois de 30 dia?

    Comentário por maria prates chaves — 08/27/2013 em 21:22

  771. Olá, boa noite.
    Fui mandado embora a 2 meses ee descobri que estou com ernia de disco na cervical C5, posso processar a empresa e me aposentar? Grato

    Comentário por Jorge Robert — 08/27/2013 em 21:29

  772. Meu caso que eu estou no periodo de graça mais o inss não me dar o auxilio doença estou com os seguintes problemas ARTROSE SACROILICA BILATERAL,CISTO NA CABEÇA DO FEMUR BILATERAL,OTEOFITOS,NECROSE AVASCULAR DA CABEÇA DO FEMUR BILATERAL,HIPOTROFIA MUSCULAR QUADRIL ESQUERDO,DERRAME ARTICULAR E REDUÇÃO DE ESPAÇO ARTICULARES.. PODE ISSO ? INSS EU ACHO ISSO UMA MARFIA ORGANIZADA SÓ ISSO

    Comentário por João luiz de oliveira junior — 08/28/2013 em 12:23

  773. por favor…mas dr, eu não fui na empresa, eu entrei com recurso no inss e fiquei esperando sem receber, a empresa não me procurou, eu que enviei e-mails informando que marcaria nova pericia, so que de tanto inss adiar, ter problemas eu deixei pra la….e ai desde março nada recebo….quero saber se posso levar o laudo anterior do inss ou se tenho q fazer nova pericia…não quero mais inss….quero resolver logo tudo….

    posso no inss solicitar uma carta informando desde quando estou de alta ou melhor não? ou melhor atualizar a data de alta? gostaria de saber como me reapresentar na empresa com estas condições e se me despedirem quais os meus direitos…

    muitíssimo obrigado por tudo

    Comentário por alex bar — 08/28/2013 em 13:12

  774. Boa tarde, minha sogra sofreu um acidente, foi atropelada e precisou fazer cirurgia no ombro e braço, por essa razão é obrigatório fazer fisioterapia para ao menos tentar fazer as atividades básicas, porém não tem força para carregar peso e nem levantar o braço, acima do busto. Ela recebia o benefício de auxílio doença do INSS, faz alguns meses que foi cancelado e não consegue receber novamente, porém continua sem levantar o braço acima da cabeça e não tem força para carregar peso e por indicação do médico, continua fazendo fisioterapia. Se ela se encontra nessa situação, porque o médico nega o benefício? Outra pergunta, ela consegue se aposentar, se faltam um ano e meio para completar 60 anos, porém o Inss é pago há mais de 15 anos. Aguardo retorno. Grata.

    Comentário por Cristina Rodrigues — 08/28/2013 em 13:24

  775. Dr. Sergio. Por favor me informe. Fui internada com suspeita de tumor na garganta, não o tive. Peguei medo de comer. Um mês e pouco depois meu marido teve um surto, fiquei de atestado junto com ele por indicação médica dele. Assim que retornei ao trabalho fui mandada embora, 12/06. A partir disto agravou minha saude. com a situação de tumor, foi diagnosticado pela psicologa que to com anorexia,Tenho depressão. A empresa poderia ter me mandado embora? Tenho direito a auxilio doença? Já tentei depois 3 empregos, mas pela minha depressão e outras coisas, não consigo trabalhar. Me ajude por favor, qual procedimento tenho que fazer. Hoje desempregada e doente, não consigo trab. e preciso ajudar nas despesas da casa.

    Comentário por Rosely Soares — 08/28/2013 em 14:06

  776. Boa tarde! Estou desempregada desde janeiro de 2013. Tenho 24 anos de contribuição. Apareceu agora uma tendinopatia no ombro esquerdo nos três tendões. Tenho direito ao Auxílio Doença? Até quando? Parece que não tem cura. Como devo entrar com aposentadoria por invalidez. Tenho 49 anos. Obrigada pela atenção.

    Comentário por Vanilda França — 08/28/2013 em 14:15

  777. Boa tarde Dr. Sergio, gostaria de saber; contribui por mais de 20 anos, com carteira assinada, parei alguns anos e o ano passado paguei quatro meses,gostaria de saber se para ficar assegurada, preciso continuar pagando ou posso pagar somente um mês a cada ano e continuo assegurada?

    Comentário por sonia nunes — 08/28/2013 em 14:17

  778. DR. SERGIO GOSTARIA DE TIRAR UMA DUVIDA COM O SENHOR PARA MEU IRMÃO ELE DEU ENTRADA NA APOSENTADORIA COM 30 ANOS TRABALHADO MAIS 8 DE INSALUBRIDADE NA JUSTIÇA ELE GOSTARIA DE SABRE SE NESSE PERIUDO EM QUE ELE AGUARDA O RESULTADO ELE TEM INSTABILIDADE NA EMPRESA EM QUE TRABALHA GRATO CELIA

    Comentário por CELIA MARIA L DE PAULA — 08/28/2013 em 17:13

  779. Oi Dr. fiz cirurgia da visicula metodo tradicional corte entrei no inss com 15 do meu patrao e 45 do inss isto esta certo pois meu medico que me operou me deu 90 dias de repouso qdo passei pela pericia so consegui 45 dias do inss quero uma respostas sobre issso obrigada .

    Comentário por adriana de farias cruz — 08/28/2013 em 18:06

  780. sergio pardal, eu fui demitida agora em fevereiro de 2013 depois que voltei de atestado de 15 dias(dei o atestado quase no final de janeiro de 2013),pois eu adiquiri a sindrome do tunel do carpo devido o movimento repetitivo no trabalho,fiz o exame demicional pago pela empresa e expliquei sobre o meu problema mais ele disse que não podia fazer nada e me declarou apta no exame, isso vai me prejudicar no processo contra a empresa.Quais os meus diretos como beneficiario.

    Comentário por virlane ferreira da silva — 08/28/2013 em 20:46

  781. Oi, Alinea, infelizmente você já não tem a qualidade de segurada, e assim não terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/28/2013 em 20:47

  782. Oi, Aline, o auxílio-doença não é seguro-desemprego; ele é devido ao segurado que estiver incapacitado por mais do que 15 dias, não importa quanto tempo faz que ele esteve doente da última vez.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/28/2013 em 20:52

  783. Oi, Aline, sem contribuir por 4 anos você não tem direito a auxílio-doença e não adianta começar a contribuir depois que se está incapacitado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/28/2013 em 20:54

  784. Oi, Almerinda, pelo menos por um ano depois que você parou de contribuir ainda mantém a qualidade de segurada, ou seja, até outubro de 2013 você ainda tem direito ao auxílio-doença se ficar incapacitada por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/28/2013 em 20:57

  785. Oi, Gabriela, para acidentes não existe período de carência para o auxílio-doença, ou seja, se estiver incapacitado por mais do que 15 dias, ele tem direito sim e deve procurar o INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/28/2013 em 21:35

  786. Oi, Marcia, não vejo como impedir o despedimento se você não está afastada do trabalho. Pagando todos os direitos ele poderá despedir você. Talvez o melhor seja conseguir fazer a cirurgia o mais rápido possível. De qualquer forma, mesmo que seja despedida, se com tempo de outro trabalho você completa 12 meses de contribuição, durante um ano você mantém a qualidade de segurada e tem direito ao auxílio-doença se ficar incapacitada por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/28/2013 em 21:55

  787. OLA BOA NOITE.

    FIZ OPERAÇAO DE BARIATRICA, POR CAUSA DA MINHA SAUDE. ESTAVA COM PRESSAO ALTO,OBESO.AI FIZ A OPERAÇAO,FIQUEI 15 DIAS DE ATESTADO E MAIS 15 DIAS PELO O INSS. TRABALHEI 10 DIAS E ELES ME MANDARAM EMBORA,E CORTARAM O MEU PLANO DE SAUDE QUE AINDA ESTOU ENTRATAMENTO.QUERIA SABER SE TENHO ALGUM DIREITO OU ESTABILIDADE DE EMPREGO.

    Comentário por FRANCISLEY — 08/29/2013 em 0:05

  788. Dr sergio preciso da sua ajuda para tomar uma decisão muito importante….por favor…mas dr, eu não fui na empresa, eu entrei com recurso no inss e fiquei esperando sem receber, a empresa não me procurou, eu que enviei e-mails informando que marcaria nova pericia, so que de tanto inss adiar, ter problemas eu deixei pra la….e ai desde março nada recebo….quero saber se posso levar o laudo anterior do inss ou se tenho q fazer nova pericia…não quero mais inss….quero resolver logo tudo….

    posso no inss solicitar uma carta informando desde quando estou de alta ou melhor não? ou melhor atualizar a data de alta? gostaria de saber como me reapresentar na empresa com estas condições e se me despedirem quais os meus direitos…

    muitíssimo obrigado por tudo

    Comentário por alex alex — 08/29/2013 em 0:17

  789. Eu José fiquei quase quatros anos afastado no auxilio doença quando fui liberado pelo inss a empresa me dispensou e depois fui em varias empresa mas não me contratava já faz cinco ano e nesse período eu fique trabalhando na roça e não aguento mais de tanta dor eu ainda posso correr atrás para ter direito auxilio doença o que fazer hoje dia 29/08/2013 as 10:05

    Comentário por jose benedito — 08/29/2013 em 10:08

  790. Minha irma trabalhou em uma empresa 8 anos, e pediu demissão do emprego faz mais ou menos 4 meses, e agora ela ficou gravida, esta de um mês, e o medico disse que é uma gravidez de risco, pois está com a pressão alta, e tem que ficar de repouso absoluto.Ela pode entrar como auxilio doença?Como funciona?

    Comentário por Mariano — 08/29/2013 em 10:17

  791. Dr. Sérgio, boa tarde. Preciso de uma informação sua, fui demitida em 20 de dezembro de 2012, sei que estou assegurada até dezembro de 2013. só que fiz uma cirurgia de um pé agora em agosto e estou recebendo auxilio-doença,só que necessito fazer do outro pé logo esteja restabelecida do primeiro, talvez em janeiro ou fevereiro de 2014. Minha dúvida é o seguinte: posso requerer novamente auxilio para esse outro pé ainda por conta da demissão, ou preciso contribuir pelo menos por 4 meses novamente, para que posso voltar a ser assegurada? Grata Lúcia

    Comentário por Maria Lúcia C. de Lucena — 08/29/2013 em 16:02

  792. Sergio eu tenho acrômio tipo 2 de bigliani,tendinite inflamatoria e bursite.
    Agora recente estou ate com ruptura no musculo.
    E o medico me deu atestado de 15 dias e me falou se possivel afastar do serviço que estou atuando (mecânico de caminhão e onibus),e procurar um mais leve pois e isso que esta me piorando,sendo que nao sei faser outra coisa…
    Então vamos a pergunta:
    O atestado e de 15 dias então no 16 eu deveria trabalhar,posso no 16 marcar uma pericia em vez de retornar ao trabalho pois estou com muita dor ainda,ou tenho que arrumar um atestado de maior quantidade de dias?

    Comentário por Gabriel — 08/29/2013 em 17:20

  793. bom eu tenho uma duvida tenho tres meses de carteira fixada e mi encostaro pelo inss eu tenho direito au meu pagamento ou nao

    Comentário por pedroferraz — 08/30/2013 em 11:05

  794. bom eu tenho uma duvida tenho tres meses de carteira fixada e mi encostaro pelo inss eu tenho direito au meu pagamento ou nao

    Comentário por pollyana — 08/30/2013 em 11:21

  795. DR. Sergio!

    Parabéns pelo espaço!

    TRabalhei em uma empresa nos ultimos 2 anos, fui demitido a cerca de 20 dias, recebi minha rescisão normalmente sem problemas, Em um mes terei que realizar uma cirurgia no olho esquerdo devido um problema grave que pode me levar a perder a visao do olho citado;

    MInha duvida posso dar entrada no auxilio doença neste periodo pré operatorio, antes da realização da cirurgia, possuo todos os exames, boletim de pré internação, entre outros;

    Devo pedir um laudo da medica que me acompanha citando o meu historico até a cirurgia com CID respectivo;

    Desta forma terei como, conseguir o auxilio ou somente após a cirurgia, como devo proceder?

    Agradeço pelo espaço!!

    Parabéns pela iniciativa!!

    AbraçO!
    Adalberto.

    Comentário por Adalberto — 08/30/2013 em 12:11

  796. sidclea.oi.contribui para o inss de 2005 passei quase um ano sai.depois arrumei outro trb.E comecei em 2007esai em 2010 porque fiquei fazendo exames para retira o UTERO.porque estou com MIOMA.eutenho direito ao auxilio doença.

    Comentário por sidclea coelho rodrigues — 08/30/2013 em 12:31

  797. Dr sergio preciso da sua ajuda para tomar uma decisão muito importante….por favor…mas dr, eu não fui na empresa, eu entrei com recurso no inss e fiquei esperando sem receber, a empresa não me procurou, eu que enviei e-mails informando que marcaria nova pericia, so que de tanto inss adiar, ter problemas eu deixei pra la….e ai desde março nada recebo….quero saber se posso levar o laudo anterior do inss ou se tenho q fazer nova pericia…não quero mais inss….quero resolver logo tudo….

    posso no inss solicitar uma carta informando desde quando estou de alta ou melhor não? ou melhor atualizar a data de alta? gostaria de saber como me reapresentar na empresa com estas condições e se me despedirem quais os meus direitos…

    muito obrigado

    Comentário por alex — 08/30/2013 em 18:54

  798. Bom dia DR. Sergio!!

    TRabalhei por 24 meses em uma empresa na area administrativa, a cerca de 2 meses fui dispensado,mes que vem terei que fazer uma cirurgia, e darei entrada no auxilio-doença, caso consiga, quanto seria o valor do beneficio a receber??

    Meu ultimo salario bruto foi de R$ 1522,80

    Obrigado pela atenção!!

    Comentário por Roberto Zechettini — 08/31/2013 em 10:43

  799. Dr. Sr. Bom dia, Me responde uma coisa por favor: Se no período de 12 meses em que você está assegurado pelo INSS por está desempregado, você acometer de doença que seja necessário entrar pelo auxilio doença, esse prazo mesmo assim se encerra ao completar os 12 meses ou será prorrogado por mais um tempo após a alta do INSS mesmo já tendo extrapolado o o período de assegurado? Grata

    Comentário por Lúcia Costa — 08/31/2013 em 11:02

  800. Dr, gostaria de tirar uma duvida. Estou trabalhando registrada há quase 5 meses, preciso fazer uma cirurgia para retirada de um mioma e endometriose. Tenho direito ao auxilio doença? Como tenho que proceder?

    Comentário por sibele morelatto — 08/31/2013 em 18:53

  801. ola Sr.Sergio,assinei um contrato de 3 meses,vencido os tres meses , assinei mais um de 3 meses, so que me mandaram embora no primeiro mes do segundo contrato, onde teria q assinar minha recisão no dia 27/08 ,mas dia 26/08 fui atropelada por um carro e quebrei minha perna, meu marido foi buscar a recisão pr eu assinar em cs, assinei , recebi os tempos, td ok, gostaria de saber se posso entrar no inss ou não, no momento estou desempregada ,grata desde já.

    Comentário por lohana belchor — 08/31/2013 em 21:43

  802. Boa noite Dr. Sergio Pardal!! Estou muito triste com que venho passando apesar de ser “experiência” ainda no trabalho. Em abril entrei em uma fábrica de bebidas como operadora, e em junho levei um escorregão em minha linha de produção onde a agua e o limo é a céu aberto, resultando numa torção no joelho esquerdo. Fiz o relato ao supervisor e fui encaminhada ao CMV da fábrica com muita dor, de lá fui levada para uma emergência onde fizeram RX e fui imobilizada. Em julho foi pedida pelo médico especialista em joelho uma ressonância para saber se houve algum trauma. Depois de 10 dias avisei meu supervisor que iria pegar o resultado e levar ao médico,, só que ele me dispensou no mesmo dia dizendo: que não tinha nada haver com o ocorrido, mais sim que ele fez uma contratação errada, que o posto em que me encontrava era serviço para homem e não para uma mulher. Fui pegar meu resultado da ressonância e levei um susto, pois tive ruptura do menisco e tenho “artrose e bico de papagaio”, o médico que me acompanha me deu um atestado de 15 dias para pré operatório e no dia seguinte apresentei na empresa, onde eles me devolveram o plano, mandaram eu ir me tratar, e quando eu tivesse alta do INSS, eles iriam ver o que fazer. Pedi a CAT, e eles negaram,, fui para o sindicato e eles me deram. Só que quando apresentei a CAT no INSS no dia da perícia a Dra. Perita não aceitou, alegando estar errada. Foi então dada entrada como auxílio-doença, e não acidente. Perdi o meu direito mais importante que foi de continuar na empresa após ter alta? Sem a CAT, o que tenho que fazer? A empresa vez o procedimento correto,, tenho ou não esse direito?? Obrigada sua opinião muito me ajudará. Luciana desesperada.

    Comentário por LUCIANA PEREIRA — 08/31/2013 em 23:15

  803. Dr: Sérgio , bom dia ! tenho 51 anos e 29 anos de contribuição no INSS recentemente entrei em uma novo trabalho só que após uma semana de trabalho o sapato de segurança feriu os meus pés causando infeccção e por ser diabético complicou , fui encaminhado para a pericia no final desse mês , pergunto se tiver que ficar amparado pelo auxilio doença por mais de dois anos e for solicitado minha aposentadoria, mesmo após ter contribuido todos esses anos , poderiei me aposentar por tempo de contribuiçao ou será por invalidez ?

    Comentário por Edno Eduardo dos Santos Silveira — 09/01/2013 em 12:02

  804. fui afastada por de ficado doente em serviço, esforço físico o INSS indeferir por não ter tempo de contribuição só 10 meses, a impressa me afastou mais não me paga salarial nenhum, eles mandaram eu fazer um documento pedindo afastamento sem ter direito a salário nenhum, mais eles iriam pagar meu INSS ate enterra um ano de contribuição, dia 01/10/2013 o que devo fazer isso esta certo?

    Comentário por maria — 09/01/2013 em 12:31

  805. Boa tarde, meu esposo está afastado da firma que ele trabalha desde de 2007 e somente nesse ano ele conseguiu sua aposentadoria, como ele faz pra receber os direitos da firma que ele trabalhou?

    Comentário por analice — 09/01/2013 em 15:50

  806. Oi, Maria, o INSS faz bastante confusão quando a razão da continuidade do afastamento é outra, mas você deve insistir, e com a manutenção da alta, se apresente na empresa par evitar justa causa por abandono de emprego. Pode ser que o INSS entenda que neste novo afastamento os primeiros 15 dias seriam de obrigação do patrão.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/01/2013 em 18:53

  807. Oi, Jorge, para se aposentar por invalidez teria que estar incapacitado para qualquer trabalho ou requalificação profissional, e para processar a empresa terá que provar a culpa dela na sua invalidez. Talvez o melhor seja procurar um advogado especialista e de sua confiança para avaliar a questão.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/01/2013 em 18:56

  808. Oi, Cristina, a aposentadoria por idade é, para a mulher, aos 60 anos. Quanto ao auxílio-doença, ela pode recorrer ou requerer novamente o benefício, mas é importante que ela tenha um bom relatório do médico que cuida dela. Pode também procurar um advogado especialista e de sua confiança para avaliar a possibilidade de ajuizar uma ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/01/2013 em 20:04

  809. Oi, Rosely, se o seu despedimento foi em 2006, já correram todos os prazos para reclamar contra o patrão ou exigir auxílio-doença. Infelizmente não resta nada para fazer no campo previdenciário.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/01/2013 em 20:11

  810. Oi, Vanilda, com certeza você ainda tem a qualidade de segurada e, portanto, se estiver incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias, tem direito ao auxílio-doença. Você deve requerer este benefício, comparecer a perícia médica, se possível com um bom relatório do seu médico, e a conversão para aposentadoria por invalidez será uma decisão da perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/01/2013 em 20:51

  811. Oi, Sonia, realmente para não perder a qualidade de segurada basta contribuir uma vez ao ano, mas para alguns benefícios é preciso ter um tempo de contribuição, como 30 anos para a aposentadoria por tempo de contribuição ou o mínimo de 15 anos para a aposentadoria por idade.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/01/2013 em 20:56

  812. estou a 4 anos e meio de auxilio doença e desde maio estou de alta pelo inss sem receber. não fui na empresa falar que estava de alta, informei fazer nova pericia, mas tentei pedido de reconsideração mas não consegui. o fato e que posso me apresentar com o laudo da pericia desatualizado de maio na empresa ou, e necessário fazer nova pericia pois quero voltar a atrabalhar. paulinea

    Comentário por paulinea — 09/02/2013 em 11:07

  813. oi meu nome e Roselena sou cabelereiro autônoma já tm dez meses e tem dez meses que parei de contribuir para o inss,a dois anos luto contra uma alergia muito forte nas mãos por causa de produto sera que ainda consigo um auxilio do inss

    Comentário por roselena aparecida da silva — 09/02/2013 em 11:49

  814. Dr. Sergio meu irmão está afastado do serviço pelo INSS no auxilio doença a mais de 5 anos, ele tem Psoriase, e ainda posteriormente contraiu diabete, e mais recentemente problema cardíaco e no figado, devido a medicações que ele toma por causa da Psoriase, ele estava com exame de cateterimo marcado com urgência e na véspera do exame descobriu que seu plano de saúde foi cancelado pela empresa, e por isso apesar da urgência está sem pode realizar o exame. A empresa pode cancelar o plano de saúde neste caso? O que pode ser feito já que ele necessita do exame com urgência? Grato!

    Comentário por Marcio Alexandre Invernici de Oliveira — 09/02/2013 em 13:11

  815. Boa tarde Dr Sergio, tenho dúvidas, estou a 7 anos no inss desempregada, tive cancer de mama, tenho 14 anos de carteira assinada, o ano passado quase me deram alta me mandaram para reabilitação, a médica da reabilitação que me prorrogou, semana que vem passo por pericia novamente, estou fazendo reconstrução de mama ainda, por isso me segurou mais um pouco, pergunta se tiver alta como e quando posso me aposentar proporcional?, cancer de mama da direito a deficiente fisico , esses 7 anos vou perder?, Obrigada

    Comentário por Elaine — 09/02/2013 em 15:29

  816. Olá caro Dr. Sergio Pardal Freudenthal.Sou funcionária pública municipal efetiva,só que já tem (09) nove meses que eu retirei (licença por interesse particular)pelo período de 02 dois anos.Só que neste momento iniciei tratamento de uma doença pelo o qual é contagiosa,e conversando com o meu médico para que eu podesse receber o auxílio doença ele me resaltou que eu não tenho esse direito pois a minha doença não me deixa incapaz de trabalhar.Gostaria de saber do Dr.se mesmo eu já está afastada do trabalho por interesse particular eu tenho direito a esse auxílo?

    Comentário por Beatriz — 09/02/2013 em 19:32

  817. Oi, Celia, infelizmente não existe qualquer previsão legal de estabilidade enquanto aguarda a concessão da aposentadoria.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/02/2013 em 20:33

  818. Oi, Adriana, a perícia médica do INSS é que determina a data do fim do benefício, mas se, 15 dias antes, você entender que continua incapacitada, deve procurar o INSS e solicitar continuidade do benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/02/2013 em 20:36

  819. Oi, Virlane, talvez seja melhor procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar uma ação contra o INSS em busca do auxílio-doença acidentário e uma reclamação trabalhista contra o empregador pela doença laboral adquirida lá.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/02/2013 em 20:45

  820. Boa noite ,passei por uma cirurgia de retirada total de uma mama em março deste ano devido a um carcinoma, fui demitida antes do procedimento que foi janeiro ,minha pergunta é: posso entrar com este recurso? pois estou fazendo sessões de radioterapia e tambem tenho consultas frequentes ao médico que retirou o carcinoma e ao medico que fez a reconstrução da mama através de silicone,por isto está difícil de conciliar o trabalho e o tratamento pois são frequentes, eu tenho direito a este recurso?qual seria o procedimento a ser tomado? obrigado

    Comentário por Erika Andrea Lourenço — 09/02/2013 em 20:48

  821. Oi, Francisley, infelizmente a única garantia de emprego na lei é para quando o trabalhador ficou afastado por acidente do trabalho ou doença laboral.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/02/2013 em 21:00

  822. Oi, Alex, é melhor você procurar um advogado especialista e de sua confiança para que seja analisado o que é possível fazer. Se você entende que está apto para o trabalho, procure a empresa e o INSS e apresente a sua intenção.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/02/2013 em 21:02

  823. Oi, José Benedito, se você não estiver contribuindo para o INSS não terá direito ao auxílio-doença atualmente, e é muito difícil conseguir recuperar o benefício que acabou há 5 anos.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/02/2013 em 21:12

  824. Oi, Mariano, ela ainda tem a qualidade de segurada e estando incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias, tem direito sim ao auxílio-doença. Deve procurar o INSS e comparecer à perícia médica com um bom relatório do médico que acompanha a gravidez.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/02/2013 em 21:17

  825. estou em auxilo doença a 4 anos, nesse periodo,
    em intervalos de 06 a 7 meses, o medico do inss,
    me dava alta, porém recorria e era negado, logo
    a seguir com laudo de hospital federal o medico falava que eu tinha que permanecer em total repouso e que o caso eh de nao está habilitado
    ao trabalho indefinidamente, esses periodo que os peritos me deram alta ao qual sempre estive com a mesma doença a previdencia tem que me pagar, ou seja foi dado alta indevidamente. qual a lei que me da o direito de recorrer aos periodo entre entradas com a mesma doença com laudos medicos federais. que eles me davam alta

    Comentário por roberto de moura silva — 09/03/2013 em 0:50

  826. Bom dia, Drº Sergio.

    Fiquei de licença médica durante um ano e nove meses, recebendo auxilio doença, meu salário quando entrei de licença era de R$ 1.200,00, meu auxilio era de 830,00 +ou-, minha dúvida é se tenho direito a receber o PIS, pois sei que o valor para receber é de até doi salários mínimo, mais como fiquei pelo INSS, será que tenho direito? E ainda não posso contar com a empresa que trabalho pois fiquei sabendo que o RAIZ de nenhum funcionário foi pago. Então será que consigo receber pelo valor do INSS.

    Comentário por Danielle — 09/03/2013 em 10:52

  827. sr quero saber vou tira um rin quero saber se eu posso aposentar

    Comentário por cristina — 09/03/2013 em 11:51

  828. Muito legal seu blog

    Comentário por roseli teixeira — 09/03/2013 em 12:04

  829. PREZADO DRº ESTOU TRABALHANDO EM UMA FARMACIA E TENHO 1 FÉRIAS PARA CUMPRIR, SÓ QUE FIQUEI DOENTE E FUI OPERADO DO OMBRO E ESTOU AFASTADO A POUCO MAIS DE UM ANO,TENDO REFEITO A CIRURGIA PELA 2ªVEZDEVIDO ROMPIMENTO DO CABO LONGO DO BÍCPS DURANTE FISIOTERAPIA. AGORA MINHA CIRURGIA APRESENTOU PROBLEMAS DEVIDO TER SOFRIDO 2 QUEDAS DURANTE A RECUPERAÇÃO E APRESENTOU DUAS NOVAS LESÓES DO MANGUITO ROTEADOR E SUBESCAPULAR QUE SERÁ NECESSÁRIO NOVA CIRURGIA. ACONTECE QUE O MÉDICO DIANTE DE MUITAS RECLAMAÇÕES DE DOR NAS MÃOS E PULSO DESCOBRIU ATRAVÉS DE ELETRONEUROMIOGRAFIA QUE TENHO QUE TRATAR COM DUAS CIRURGIAS SINDROME DO CARPO EM AMBAS AS MÃOS, E ELE GOSTARIA DE QUE ESSE PROCEDIMENTO FOSSE ANTERIOR AO PROCEDIMENTO DO OMBRO QUE FOI FEITO ATRAVÉS DE VIDEO, MAS QUE SERÁ NECESSÁRIO FAZE-LO ABRINDO O OMBRO COM BISTURI. O MESMO ALEGA QUE PRECISA QUE MEU OMBRO AINDA INFLAMADO POSSA SE RECUPERAR MELHOR PARA O PROCEDIMENTO. NESSE CASO A PERÍCIA PODE PRORROGAR MEU AFASTAMENTO UMA VEZ QUE FAREI CIRURGIA DO CARPO NA SEGUNDA METADE DO MES DE OUTUBRO, OU TERREI QUE VOLTAR AO TRABALHO E PEGAR MAIS 15 DIAS DE ATESTADO POR SE TRATAR DE CID DIFERENTE. A PROPÓSITO TENHO 1 FÉRIAS PARA CUMPRIR E SERÁ POSSÍVEL PEGAR ESSE ATESTADO DEPOIS DOS PRIMEIROS 15 DIAS DAS FÉRIAS PARA JUSTIFICAR O NOVO AFASTAMENTO

    Comentário por David de Oliveira — 09/03/2013 em 12:06

  830. contribui para minha mãe com o inss de 1987 a 1991 e depois dois meses em 1994. Em 2003 ela sofreu um derrame, e está acamada até então. voltei a recolher novamente em abril de 2012 até março de 2013. Agendei no inss e eles negaram pois disseram que ela adquiriu a doença antes da contribuição. Ela pode tentar algum beneficio direto na justiça?

    Comentário por Roseli Teixeira — 09/03/2013 em 12:07

  831. BOM DIA DOUTOR PERCEBI QUE O SR. PRESTA UM SERVIÇO FUNDAMENTAL A GRANDE PARTE DA POPULAÇÃO, PARABENS.
    E VERIFIQUEI QUE O DR. MANDA AS RESPOSTAS.
    DE CORAÇÃO SOU DO RIO DE JANEIRO, CASO O SR. VENHA SE CANDIDATAR A DEPUTADO FEDERAL MANDA O NUMERO
    QUE É VOTO CERTO.
    LEMBRO QUE MINHA CONSULTA: NESSES 4 ANOS PRATICAMENTE FIQUEI COM INTERVALOS DE 1ANO E 3 MESES ERA NEGADO MESMO RECORRENDO PELA JUNTA, LOGO
    A SEGUIR AGENDAVA NOVA PERICIA E COM LAUDOS O MEDICO DAVA O DIREITO DENOVO, LEMBRO QUE HOJE ESTOU GOZANDO DO AUXILIO DOENÇA E PELOS LAUDOS
    DE MEDICO FEDERAL E BEM CLARO O CID E A INCAPACIDADE PARA O TRABALHO(03 CIRURGIA DO
    DO CORAÇÃO) OU SEJA EM 04 ANOS FIQUEI 1 ANO E 4 MESES RECORRENDO E SEM RECEBER O AUXILIO QUE ME ERA DE DIREITO.
    UM FORTE ABRAÇO E MAIS UMA VEZ PARABENS
    ROBERTO

    Comentário por roberto de moura silva — 09/03/2013 em 12:39

  832. Boa tarde, gostaria de saber algumas coisas. Estou em benefício do auxílio doença desde janeiro de 2011. Tenho um problema no coração (refluxo na válvula mitral e arritmias cardíacas periódicas) e nos rins (rins policísticos e insuficiência renal crônica), além do mais, sofro de pressão alta, e na semana passada, sofri uma isquemia transitória por pico de pressão. Me apresentei ontem para mais uma perícia e meu cardiologista solicitou a minha aposentadoria por invalidez, visto que as minhas doenças não tem cura, terei que conviver com elas até a minha morte. Porém, o médico me deu apenas uma prorrogação do prazo de auxílio, por mais 1 ano. Gostaria de saber qual seria o procedimento a ser tomado nestes casos para dar entrada na aposentadoria. E se possível, gostaria de saber se, no caso da empresa fechar, qual seria a minha condição, visto que continuo com a carteira assinada, com férias vencidas e FGTS a receber. Agradeço desde já e aguardo resposta.

    Comentário por Leduar Figuewiroa — 09/03/2013 em 12:51

  833. OI boa tarde estava trabalhando, fui demitida apos o termino do contrato por experiencia, só que tenho mioma e ja estava com a guia de encaminhamento pra operar, pelo convenio… o que fazer.

    Comentário por Juliana — 09/03/2013 em 14:01

  834. ESTOU A MAIS DE 04 ANOS NA LUTA COM O AUXILIO
    DOENÇA ENTRE ALTAS E DEFERIMENTO, SENDO QUE
    PELO MEDICO CARDIACO (SEM CONDIÇÕES ALGUMA
    DE TRABALHO) MEDICO E LAUDOS FEDERAIS
    (HOSPITAL FEDERAL), LEMBRO QUE ALGUMAS VEZES
    O PERITO DIZIA QUE AQUELES LAUDOS NÃO TINHA
    VALIDADE ALGUMA (sempre compareci para as pericias com laudos e todos os exames).

    Comentário por roberto de moura silva — 09/03/2013 em 14:31

  835. Oi, Maria Lúcia, enquanto você estiver recebendo o auxílio-doença mantém a qualidade de segurada, ou seja, pode requerer o novo auxílio-doença ou mesmo a continuidade do que está recebendo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/03/2013 em 14:47

  836. Oi, Gabriel, para ter direito ao auxílio-doença deverá estar incapacitado por mais do que 15 dias. Você pode procurar o INSS e passar pela perícia médica, mas seria melhor que estivesse com um relatório do seu médico indicando o seu afastamento.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/03/2013 em 14:53

  837. Oi, Pedro, com três meses de contribuição não terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/03/2013 em 15:11

  838. Oi, Pollyana, como eu já disse para o Pedro, com três meses de contribuição não terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/03/2013 em 15:12

  839. Oi, Adalberto, você ainda tem a qualidade de segurado por um bom tempo, e assim, se estiver incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias terá direito ao auxílio-doença. Requeira no INSS e passe pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/03/2013 em 15:15

  840. Oi, Sidlea, se você não contribui desde 2010, provavelmente já perdeu a qualidade de segurada, e assim não terá direito ao benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/03/2013 em 15:16

  841. Olá boa tarde,

    Tenho uma duvida, estava trabalhando em uma empresa onde pedi demissão para ir para outro cargo em outra empresa.

    Contudo, sofro de dores nas mãos e braço começo de tendinite, onde ao fazer o exame demissional o médico me orientou a refazer a ficha pois não teria como me dispensar se estivesse com as informações pontudas nas folha médica. Como estava com um emprego ressente acabei refazendo a ficha mas estou com ela ainda em casa e como as vezes sito dores fortes principalmente se faço esforços que exigem do meu braço e mãos, minha duvida é o que posso fazer? devo retomar algo para voltar para a empresa e me tratar e depois ser ou pedir dispensa? ou melhor tentar tratamento pelo meu convenio novo e deixar isso para trás?

    Grata

    Carla

    Comentário por carla — 09/03/2013 em 16:50

  842. Boa tarde,gostaria de pedir uma informação ,tenho minha irma de 15 anos que trabalha a 3 anos como domestica sem carteira assinada e ela ficou doente queria saber se ela tem direito a receber alguma seguro da previdência e como fazer para ela receber .muito obrigado

    Comentário por taniara — 09/03/2013 em 18:24

  843. aqui dr sergio outra duvida que tenho é que quando voltei contrai uma divida na empresa e fiquei sendo descontada janeiro fevereiro março sem receber um centavo contra cheque 0 pois a mesma não quiz que eu quitase o valor da minha unimed dizendo que quando eu voltasse iria descontar so que depois que viram que o valor estava alto começaram a mandar boleto para eu pagar so que um valor ficou e quando voltei fiquei sem salario é certo isso obrigada

    Comentário por CELIA MARIA L DE PAULA — 09/03/2013 em 18:46

  844. Dr. Sérgio, boa tarde, o senhor respondeu a minha pergunta dizendo a seguinte frase:Enquanto você estiver recebendo o auxílio-doença mantém a qualidade de segurada, ou seja, pode requerer o novo auxílio-doença ou mesmo a continuidade do que está recebendo.
    Ficou uma dúvida, minha alta do INSS está prevista para novembro e é quase certo que não vai ser prorrogada, pois é o tempo necessário para meu total restabelecimento. Só que a 2ª cirurgia, ou seja, do outro pé ocorrerá somente em fevereiro ou março de 2014 e em 20 de dezembro faz um ano que fui demitida e de lá pra cá não contribui mais. Mesmo assim tenho direito ao novo auxilio, ou preciso contribuir pelo menos 4 meses para voltar o direito de assegurada? Grata Lúcia

    Comentário por Maria Lúcia C. de Lucena — 09/04/2013 em 14:29

  845. Boa tarde amigo estou em auxilio doença há 5 anos e meio já tentei a CAT 2 vezes em 2008 só que o INSS recusou, em 2009 me mandaram para Reabilitação sera que posso tenta a CAT outra vez já se passaram 5 anos isso é possível.desde já aradeço

    Comentário por Ronaldo neves — 09/04/2013 em 17:20

  846. Oi, Alex, você deve tentar resolver toda esta confusão no INSS. A empresa poderia despedir você por justa causa, alegando abandono de emprego, mas se não fez isto ainda, você pode se apresentar.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/04/2013 em 22:42

  847. Oi, Roberto, o auxílio-doença paga 91% da média dos maiores salários que representem 80% de todos de julho de 1994 até o início do benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/04/2013 em 23:13

  848. Oi, Lúcia, quando encerrar o auxílio-doença começa uma novo período de graça de pelo menos 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/04/2013 em 23:13

  849. Oi, Sibele, se você tinha contribuições anteriores que somando-se aos 5 meses atuais completam 12 meses, terá direito sim ao auxílio-doença. Deve solicitar no INSS se ficar incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/05/2013 em 11:50

  850. Oi, Iohana, se você tem mais contribuições anteriores que somando-se aos 6 meses atuais completem 12 meses, terá direito sim ao auxílio-doença se ficar incapacitada por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/05/2013 em 11:53

  851. Oi, Luciana, talvez o melhor procedimento agora seja procurar o advogado do seu sindicato e, se necessário, ajuizar ação contra o empregador. Vale também pelo sindicato tentar resolver o benefício no INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/05/2013 em 11:59

  852. Oi, Edno, na maior parte das vezes o valor da aposentadoria por invalidez é maior do que o da aposentadoria por tempo de contribuição; além disso, para aposentar por tempo de contribuição é necessário 35 anos completos de contribuição. Por outro lado, quem decide a conversão do auxílio-doença para aposentadoria por invalidez é a perícia médica do INSS, e não existe prazo para isto.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/05/2013 em 12:02

  853. Oi, Maria, infelizmente o auxílio-doença tem o período de carência em 12 meses, e o empregador só tem a obrigação de pagar os primeiros 15 dias. Mesmo contribuindo até completar 12 meses, o auxílio-doença para este afastamento não será pago.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/05/2013 em 12:04

  854. comecei a trabalhar em uma empresa e com 2 meses engravidei,ele me mandaram embora por esse motivo alegando contrato determinado,entrei com ação contra a empresa e me disseram que tenho dirito aos 120 dias de auxilio maternidade,mas recebi do inss como desempregada,posso receber da empresa esses valores? ou sera descontado os que ja recebi?

    Comentário por cristiane champoski — 09/05/2013 em 13:04

  855. Boa tarde.

    Doutor fiz uma cirurgia na coluna cervical coloquei protese isso foi dia 15/01/2010 o inss me concedeu o auxilio doença por um determinado tempo e depois nāo me concedeu mais o beneficio sendo que meu ultimo emprego registrado foi em 2008 tive que entrar com um processo mas infelismente nāo ganhei e o pior ainda fasso tratamentos fortes na coluna e nāo estou trabalhando por causa das dores.
    O beneficio que o inss me concedeu foi mais ou menos uns 4 meses depois nāo deu mais e por isso entrei na justiça o que fasso agora?

    Comentário por Ana paula souza — 09/05/2013 em 15:10

  856. Oi, Analice, se ele se aposentou por invalidez, provavelmente não sobrou nada para receber da empresa empregadora. Não existe despedimento e assim não há pagamento de aviso prévio ou de multa de 40% do FGTS. Só o que ele vai fazer é retirar o FGTS com a carta de concessão da aposenadoria.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/05/2013 em 15:14

  857. Oi, sergio boa tarde, quero uma orientação sua. trabalhei por 2 anos e 3 meses em uma loja de chines, varejo e atacado, antes de registrar minha carteira ele n mandou fazer exame admisão , e durante esse tempo fiquei doente, pressão alta, depressão por que trabalhava muito, ele explorava , minha função era de balconista, mas limpava a loja,estoque,as vezes ficava no caixa, fazia entregas de mercadorias,e faltei uns dias por conta da pressão que estava muito alta, mas levei atestado médico, só que ele me demitiu, mas pagou todos direitos, mesmo assim queria saber oq fazer, pois fiquei doente, estou tomando remedio controlado da pressão, e fico noites sem conseguir Dormi, quero mt sua ajuda, Obrigado !!

    Comentário por Ewerton luiz macedo souza — 09/05/2013 em 15:34

  858. Oi, Paulinea, você pode sim se apresentar para trabalhar, o seu grande problema é o salário entre a alta e a sua apresentação que a empresa com certeza não pagará. Importante você avisar que recorreu e não conseguiu um bom resultado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/05/2013 em 15:42

  859. Oi, Roselena, o auxílio-doença do INSS tem o período de carência de 12 meses, e assim, provavelmente você não terá direito ao benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/05/2013 em 15:50

  860. Oi, Marcio, infelizmente os planos de saúde são apenas parte de acordos coletivos da categoria, e assim você deve procurar o sindicato da categoria do seu irmão para saber o que pode ser feito, inclusive para o exame de urgência.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/05/2013 em 15:57

  861. olá, minha mãe recebe o auxilio doença ha cinco anos, ela teve um cancer de mama e precisou tirar um ceio. devido a cirurgia o braço dela nunca mais desinchou. ela trabalhava como domestica ja teve sua ctps assinada algumas vezes. agora ela não pode mas trabalhar devido a doença retornar. quero saber se ela ja tem o direito a aposentadoria por invalidez. sempre que ela faz a pereicia medica, eles renovam por mas alguns meses. o que ela deve faser para obter a aposentadoria por invalidez finita???obg aguardo atenciosamente sua resposta.

    Comentário por sheli fernandes de oliveira — 09/05/2013 em 16:19

  862. boa tarde dr. desde 2003 não contribuia para o inss pois trabalhei este tempo como vendedora autonoma, fui submetida a uma operação de hernia de disco lombar em 05/2010 voltei a trabalhar em 01/2013 com vinculo empregaticio porem em 07/2013 a empresa me mandou para o inss e na pericia que ocorreu no dia 21/08/2013 o inss indeferiu alegando que a incapacidade é anterior ao reinicio das minhas contribuiçoes. retornei a minha empresa e não fui liberada para trabalhar. Tenho 2 filho um de 4 anos e outro de 1 ano e 2 meses que necessitam exclusivamente de mim, já que o pai saiu de casa e esta morando pelas ruas devido a estas substancias malignas, estou desesperada não tenho nem como comprar os remedios, eu posso recorrer? como prossigo? não tenho noção de nada, me ajude por favor. e muito obrigado desde ja

    Comentário por nadilene da silva egidio — 09/05/2013 em 16:40

  863. Boa noite,Dr Sérgio Pardal trabalhei numa empresa 10 anos fui demitida, fiquei 1 ano parada e depois na outra empresa 4 anos,fui mandada embora em nov. 2012,agora em agosto descobri que estou com sindrome do tunel de carpo,queria saber qto tempo eu tenho como segurada do inss 1, 2 ou 3 anos para pedir um benefício

    Comentário por Lidiane — 09/05/2013 em 18:22

  864. Dr. tenho uma forte lesao no pe vem agravando cada dia mais, trabalhei com carteira assinada até 2010, em 2012 começei a pagar o carne agora em 2013 fui na pericia, ela foi negada devido que parei de pagar e começei novamente entenderam que começei por causa da lesão mais o paragrafo unico do artigo 59 diz que se a lesão está aumentado tenho direito ao auxilio doença, como faço para isso acontecer
    obrigada

    Comentário por regina celia da silva — 09/05/2013 em 18:23

  865. Dr.Sergio corrigindo fiquei no primeiro emprego 9 anos e 6 meses,1 ano parada e no segundo emprego 4 anos ,qto tempo tenho como segurada pois sai em nov.2012.

    Comentário por Lidiane — 09/05/2013 em 18:32

  866. Olá dr.seguinte… trabalei para uma pessoa,ela nao me pagou , gerou açao trabalista e na açao entramos em um acordo recebi tudo certo o juiz pediu pra outra parte fazer o recolhimento, isso foi em março , agora descobri estou com cancer posso me encostar mesmo mesmo sem a carteir aassinada, só com a açao trabalista e com os papais pra fazer quimio

    Comentário por alexandre jacob — 09/06/2013 em 7:51

  867. Bom dia

    Vou fazer um cirurgia dia 02 de outubro e queria saber se posso pedir o auxilio doença estou desempregado a 6 meses e trabalhei 12 anos direto.

    Comentário por ANA DEISE FIGUEIREDO — 09/06/2013 em 13:33

  868. SOU LOJISTA TRABALHO COM MOVEIS TENHO 43 ANOS, EU MESMO FAÇO A MONTAGEM DOS MESMOS, MAS ESTOU SEM CONTRIBUIR DESDE DEZEMBRO 2009 TENHO ARTRITE REUMÁTICA, NÃO CONSIGO TRABALHAR COM DORES NAS JUNTAS DAS MÃOS DO BRAÇO NAS PERNAS.CONSIGO AUXILIO OU ATÉ MESMO APOSENTADORIA?

    Comentário por CICERO CARLOS VIEIRA LIMA — 09/06/2013 em 14:07

  869. Oi, Elaine, não existe aposentadoria proporcional, para a aposentadoria por tempo de contribuição a mulher precisa de 30 anos completos e a aposentadoria por idade é, para a mulher, aos 60 anos de idade com o mínimo de 15 anos de contribuição. Se quando você recebeu o auxílio-doença estava contribuindo, empregada ou autônoma, então bastará uma contribuição após a alta e este tempo de benefício vale como tempo de contribuição. Porém, se você recebeu o benefício quando já estava desempregada, o tempo não terá valor.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 14:16

  870. Oi, Beatriz, você estando afastada, mesmo que a sua doença a incapacitasse, não teria direito ao benefício no regime próprio dos servidores públicos; se fosse contribuição para o INSS você ainda teria a qualidade de segurada e poderia requerer auxílio-doença se ficasse incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 14:28

  871. Oi, Erika, você pode recorrer no INSS, e na nova perícia compareça com um bom relatório do seu médico indicando a necessidade de continuar afastada. Pode também procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar uma ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 14:33

  872. Oi, Roberto, para buscar os períodos que não foram pagos, provavelmente você terá que procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar uma ação contra o INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 14:38

  873. Oi, Danielle, sinto muito mas eu não sei como funciona o pagamento do PIS; talvez seja melhor você procurar informação no banco.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 14:48

  874. Oi, Cristina, a aposentadoria por invalidez é devida que o trabalhador é segurado, está contribuindo, e fica incapacitado para qualquer trabalho que lhe possa garantir a subsistência.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 14:52

  875. Oi, David, quem decide se você volta ou não ao trabalho é a perícia médica do INSS. Você deve apresentar um bom relatório do seu médico provando que continuar inapto par ao trabalho. É bom lembrar que só as férias já vencidas seriam devidas quando o trabalhador se afasta com auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 14:54

  876. Oi, Roseli, infelizmente não é possível conseguir um benefício sobre a incapacidade que há existia antes de voltar a contribuir. O único benefício que ela teria direito seria a aposentadoria por idade aos 60 anos, mas tendo no mínimo 15 anos de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 14:57

  877. Oi, Leduar, eu não faria nada neste momento porque teria que ajuizar uma ação para converter o auxílio-doença em aposentadoria por invalidez, e com certeza teria que passar por outra perícia por um médico escolhido pelo juiz. Assim, em menos de um ano nada vai acontecer. Talvez o melhor seja levar de novo um bom relatório do seu médico na próxima perícia daqui a um ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 15:01

  878. Oi, Juliana, talvez seja melhor procurar um advogado trabalhista e de sua confiança, mas não vejo muito o que possa ser feito.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 15:03

  879. Oi, Carla, sinto muito mas não tenho resposta para você.Tudo depende das suas condições físicas e do novo emprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 15:12

  880. Oi, Taniara, infelizmente sem carteira assinada a sua irmã não terá direito a qualquer benefício. Talvez seja o caso de ajuizar um ação contra o patrão exigindo o registro e o pagamento do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 15:13

  881. Oi, Celia, esta não é minha área, só sei alguma coisa de Direito Previdenciário e Infortunístico.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 15:15

  882. boa tarde Dr Sérgio, desde 2003 não contribuia para o inss pois trabalhei este tempo como vendedora autonoma, fui submetida a uma operação de hernia de disco lombar em 05/2010 voltei a trabalhar em 01/2013 com vinculo empregaticio porem em 07/2013 a empresa me mandou para o inss e na pericia que ocorreu no dia 21/08/2013 o inss indeferiu alegando que a incapacidade é anterior ao reinicio das minhas contribuiçoes. retornei a minha empresa e não fui liberada para trabalhar. Tenho 2 filho um de 4 anos e outro de 1 ano e 2 meses que necessitam exclusivamente de mim, já que o pai saiu de casa e esta morando pelas ruas devido a estas substancias malignas, estou desesperada não tenho nem como comprar os remedios, eu posso recorrer? como prossigo? não tenho noção de nada, me ajude por favor. e muito obrigado desde ja

    Comentário por nadilene da silva egidio — 09/06/2013 em 15:20

  883. Boa tarde,
    Gostaria de uma informação.
    Sofri um acidente de moto onde quebrei a perna e não vou poder andar por alguns meses,foi fratura exposta o medico disse que vou andar daqui uns 6 meses,estou desempregada,isso aconteceu dia 02/08/13
    e no dia 05/08 recebi minha ultima parcela do auxilio maternidade porem eu não estava trabalhando tive direito pois ainda estava no prazo de ter o beneficio.Minha ultima contribuição para o inss em carteira registrada foi em março de 2012…mas eu trabalhei de 01/07/12 a 01/01/13 como assessora parlamentar e tive contribuição nesse período para o inss…nesse caso me da direito ao auxilio doença?pois estou desemprega e com uma filha de 5 meses.
    Grata pela atenção.

    Comentário por Fabiola — 09/06/2013 em 16:48

  884. Oi, Maria Lúcia, quando extinguir o auxílio-doença, começa um novo prazo de graça por pelo menos 12 meses. Assim, você pode parar de receber em novembro, em fevereiro ou março próximos você poderá requerer novo auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 21:00

  885. Oi, Ronaldo, até judicialmente você pode tentar converter o benefício em acidentário, lembre apenas que os valores são iguais.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 21:09

  886. Boa noite!

    Dr. Sergio, gostaria de saber se tem algum problema dar entrada no auxilio doença, sendo que trabalhei 1 ano e 9 meses numa empresa entre 2009 e 2011, e em 2012 trabalhei 5 meses em uma empresa, depois entrei em outra trabalhei por 2 meses, e em uma outra por 15 dias tudo em 2012, sendo que na de 15 dias sai em Dezembro de 2012, agora estou em outra empresa, porém entrei na empresa em um dia, no outro tive uma crise de pânico e fui diagnosticado com sindrome do pânico e depressão, fui afastado por 15 dias de atestado e já passei no especialista (Psiquiatra) que me deu um laudo, pois estou impossibilitado de trabalhar.

    Desde já agradeço!

    Comentário por Jose Claudio — 09/06/2013 em 21:13

  887. Oi, Cristiane, você deve verificar com o advogado de sua ação trabalhista, mas provavelmente será descontado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 21:47

  888. Oi, Ana Paula, infelizmente não tenho solução.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 22:02

  889. Olá, estou desempregado e recebendo o auxilio doença, vai até 10/2013. recebi uma proposta e me sinto apto a trabalhar. Posso voltar a trabalhar antes da data estipulada?.

    Comentário por Elenilson Nascimento de Castro — 09/06/2013 em 22:05

  890. Oi, Ewerton, se o seu despedimento ainda não fez um ano, você ainda tem a qualidade de segurado, e assim, se estiver incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, terá direito ao auxílio-doença. Em relação a empresa, talvez seja melhor procurar um advogado trabalhista de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/06/2013 em 22:06

  891. Bom dia,
    Meu esposo fez uma cirurgia dia 05/09 e o medico deu atestado de 30dias.
    Dia 17/09, é a ultima parcela do seguro desemprego. Ele tem direito a receber auxilio doença

    Comentário por Lidia — 09/07/2013 em 10:12

  892. se eu tava encostado pelo inss e fui liberado lelo medico para trato tempo o trabalhar . quanto tempo o trem q se passar para o patrão poder me mandar em bora ou eu pedir a conta e quanto tempo poço recorrer?

    Comentário por Elioton Rodrigo Diniz — 09/07/2013 em 16:21

  893. Dr Sérgio!!

    Tenho 34 anos, meu ultimo emprego foi na area administrativa, onde permaneci por 2 anos, na qual fui demitido, posteriormente realizei uma cirurgia em um olho devido um grave problema, na qual acabei perdendo a visao do olho direito, e só possuo 50% da visão do olho esquerdo, sendo que ainda faço tratamento;

    Minha duvida, diante deste quadro, tenho como requisitar uma aposentadoria por invalidez??
    Já que estou desesperado sem saber como vou trabalhar daqui por diante.

    Obrigado pela atenção.

    Comentário por Rodrigo — 09/07/2013 em 16:29

  894. Dr. Sergio, gostaria de saber qual providência devo tomar porque meu marido há +/- 4 anos quqndo ficou desempregado não conseguiu receber o seguro desemprego porque quando ele deu entrada no seguro informram que não teria mais o direito de receber porque a última vez que tinha recebido o seguro, no último pagto dele ele teria começado a trabalhar 2 dias antes do término do valor recebido referente aquele mês, e que para voltar a ter o direito teria que devolver para a CEF o último salário que recebeu do seguro desemprego e aguardar uma análise feita em Brasília para ver se seria aceita a sua devolução para voltar a ter direito ao benefício. Como ele se encontrava desempregado não tinha no momento condições de devolver aquele valor recebido no passado e que o fez perder o direito por tê-lo recebido no início do mês e começado a trabalhar em outra empresa antes que findasse totalmente esse mês. Desde entçao já ficou outras vezas desempregado e não conseguiu mais dar entrada no seguro desemprego. Em qual orgão judicial posso fazer uma reclamação e através de qual ação poderei pleitiar o direito do meu marido? Poderei pedir também danos morais e precisarei constituir advogado? Aguardo sua resposta para poder tomar as providências cabíveis. Grata pela atenção. NJ

    Comentário por NORMA JEANE — 09/07/2013 em 17:58

  895. 01/08/2013 Remetidos os Autos para a Procuradoria Federal
    ISABELLA Tipo de local de destino: Procuradoria Federal Especificação do local de destino: Procuradoria Federal
    18/06/2013 Despacho
    Proc. nº 2367/10 -Apresente o INSS o cálculo de liquidação que entende cabível, do qual a autoria terá imediata vista por meio da publicação deste despacho. Havendo concordância, de imediato, conclusos. Não havendo, a execução terá prosseguimento.
    20/05/2013 Recebidos os Autos do Tribunal de Justiça
    Tipo de local de destino: Cartório Especificação do local de destino: Cartório da 6ª Vara de Acidentes do Trabalho
    Assim esta meu processo ,gostaria de saber se ainda demora muito para o INSS começar a me pagar meu beneficio .
    deste já agradeço ,parabéns pelo serviços prestado.

    Comentário por Clovis peres duarte — 09/07/2013 em 19:20

  896. Boa tarde,

    Gostaria que Senhor tirasse algumas dúvidas quanto ao auxilio doença. Eu contribuir durante, mais ou menos, 7 anos e meio a previdência. Em janeiro de 2013 me desliguei do meu emprego. Recebi durante 04 meses o seguro-desemprego, quando acabou em julho. No mês passado(agosto), dia 30, fiz uma pequena cirurgia no tendão de aquiles, onde ficarei 25 dias em repouso. Com certeza depois irei realizar fisioterapia por algum tempo. Minha pergunta é a seguinte: – posso receber o auxilio-doença mesmo estando sem trabalhar? – posso dar entrada no auxilio, no inicio do tratamento com o relatorio do medico sobre a minha incapacidade temporaria? Obrigado e se puder tirar mais duvidas me ajudara muito, pois estou com muitas duvidas.

    Comentário por Virgilio da Silva Côpo — 09/08/2013 em 12:23

  897. Boa noite a tres semanas a tras tirei meus dois tornozelos fora do lugar ao mesmo tempo. Nao estou trabalhando no momento, trabalhei durante um ano e dez meses estou desempregada a quatro meses e meio. Nesses quatro meses e meio estava trabalhando como autonoma, os meus pes estao inchados roxo e doloridos. No dia da minha contusao fiz raio x e recebi um atestado de cinco dias e uma receita. Nesse caso eu posso me afastar pelo INSS DESDE JA OBRIGADA

    Comentário por Aline Peroni — 09/08/2013 em 20:23

  898. seguinte fui demitido sem justa causa mais devido ao meu trabalho de movimento repetitivo adquiri uma dores de coluna procurei a empresa para ve se ela arcaria com este exame, pois sou com ele poderei dar entrada no seguro, mais a empresa disse-me que nao se responsabilizaria por tal exame e que ficaria a meu criterio ja que se eu quero ou nao receber o meu seguro, o que devo fazer.

    Comentário por leandro — 09/09/2013 em 9:30

  899. meu marido está a 1 ano sem registro e teve que ser afastado por doença…..eu consigo o auxilio para ele , mesmo com esse tempo sem registro ?
    Obrigada

    Comentário por debora — 09/09/2013 em 10:26

  900. Boa tarde!!

    Fiquei afastada pelo Inss de Abril de 2013 até 15/08/2013, problemas na gestação.No dia 16/08 eu deveria retornar, porém conforme contato que fiz com a pessoa responsável pelo RH da empresa apresentei um atestado a partir do dia 16, o qual ela disse que a diretoria aceitaria, pois ela não via motivo de eu retornar ao trabalho não me sentindo bem ainda. Assim que entreguei um novo atestado com um CID diferente do meu afastamento, entrei em contato para saber se estava tudo certo, ela disse que sim, porém agora ela me disse que o contador que gera a folha de pagamento disse que eu não tenho direito a receber estes 15 dias. Ou seja, só descobri isso agora, não tenho pagamento e estou com um recém nascido no colo e não sei o que vou fazer e nem a quem recorrer. Tem algo que eu possa fazer?

    Comentário por Carolina Acácia de Lazare — 09/09/2013 em 17:58

  901. Dr. Sérgio boa noite! Meu esposo trabalhava de mot Rod, e devido aos assaltos nas brs o mesmo pegou uma depressão crônica incuravél já passou um bom tempo pelo inss foi cortado entrou na just. Ficou ums anos e foi cortado de novo, voltou a firma em q é fixado nem botaram ele pra fora e nem pra trabalhar, a firma por ultimo deu entrada no inss e foi concedido o beneficio, só que ele recebia no art. 031 e na ultima paricia o médico concedeu no art.091 só que a firma recorreu ao médico voltar ao art. 031 como era antes, o médico pode voltar como era antes? E pra acabar de piorar a firma cortou o plano de saúde do mesmo de mim dos filhos, outra na ultima pericia o médico pediu a aposentadoria por invalidez sera que o inss aprova? Obrigado por nós dá a resposta.

    Comentário por Diana santos silva — 09/09/2013 em 21:10

  902. Oi, Sheli, realmente a conversão do auxílio-doença para aposentadoria por invalidez depende de perícia, ou do INSS ou do juízo se você ajuizar uma ação. Talvez a melhor saída seja procurar um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/09/2013 em 21:54

  903. Oi, Lidiane, pelo menos até novembro deste ano você terá a qualidade de segurada, ou seja, procure já o INSS e solicite auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/09/2013 em 23:07

  904. Oi, Regina, se a incapacidade para o trabalho ocorre antes do retorno às contribuições, o INSS negará o benefício. A questão não é simplesmente o agravamento e sim a incapacidade para o trabalho. Talvez você deva procurar um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/09/2013 em 23:09

  905. Oi, Lidiane, confirmo que você deve procurar o INSS rapidamente.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/09/2013 em 23:11

  906. Bom dia, doutor!

    Dei entrada no seguro desemprego e já recebi a 1º parcela, porem tive que interromper pois me afastei pelo INSS e estou recebendo o auxilio doença, com previsão de + ou – 3 meses.
    Gostaria de saber se depois que terminar o beneficio do INSS eu posso continuar recebendo as outras parcelas do Seguro Desemprego?

    Se sim, como devo proceder?

    Comentário por Arthur — 09/10/2013 em 9:49

  907. Bom dia Sergio PArdal, tenho 45 anos e estou desde janeiro de 2005 recebendo Aux-Doença, entrei na justiça este ano porque o inss teria cortado meu benefico em janeiro, entrei com o pedido de aposentadoria e antecipação de tutela, o juiz concedeu no ato e voltei em fevereiro a receber novamente o beneficio, agora vai ter uma audiência com as partes… o juiz pode cortar o beneficio de vez ou ele pode conceder a aposentadoria já que são quase 9 anos afastado e sem carteira assinada.
    Grato
    Aluisio junior

    Comentário por Aluisio Aragao — 09/10/2013 em 10:42

  908. Oi,tenho 39anos ,sai recentemente de uma empresa por vontade própria a um mês contatei que minha coluna me empede de trabalhar de novo tenho de algum direito nesta condições de um auxilio do inss.

    Comentário por Adelson — 09/10/2013 em 11:21

  909. Olá, estou com o auxilio doença até o dia 30/09/2013, quero saber se tem como na prorrogaçao já solicitar a licença maternidade, pois já vou estar com 35 semanas e minha gestaçao é de alto risco.
    Aguardo retorno, obrigada.

    Comentário por Daniela Fenzke — 09/10/2013 em 11:49

  910. Dr. Sérgio,

    Bom dia,

    Quanto tempo de contribuição, é necessário, para que o trabalhador faça “jus” ao auxílio doença???

    Tenho um funcionário, com registro de pouco mais de 30 dias, ele está fazendo alguns exames, e provavelmente irá fazer uma operação de hérnia, poderá ser afastado pelo INSS???

    Grata

    Comentário por Júlia Ávila — 09/10/2013 em 12:53

  911. oi boa tarde Dr Sergio quero tira uma duvida
    Meu pai tinha câncer foi retirado o estomago e o basso e mesmo assim com fraqueza o INSS DIZ QUE ELE PODE VOLTAR A TRABALHAR…MAIS SEGUNDO O MEDICO DO MEU PAI ELE N ESTA ABITO A VOLTAR A TRABALHA..FOI ENTRADO NA JUSTIÇA E TODOS OS PEDIDO FOI NEGADO JUNTO COM UMA ADVOGADA…UMA PERGUNTA
    SEGUNDO A LEI BRASILEIRA QUEM NÃO TEM UM ÓRGÃO COMO O BASSO E ESTOMAGO É CONSIDERADO INVALIDO…E VERDADE? O QUE O SENHOR NOS ORIENTA A FAZER?

    Comentário por mario severino — 09/10/2013 em 16:16

  912. Olá Dr.Sergio,tenho 33 anos fiz uma cirurgia (retirei um rin)há mais ou menos um ano, e no procedimento da operaçao perfuraram meu intestino,fazendo assim mais duas cirurgias.
    Sinto muitas dores e não consigo trabalhar.Gostaria de saber se tenho direito a algum beneficio e se tiver quais os procedimentos devo tomar.
    Obrigada pela atenção
    Luzinalva

    Comentário por Luzinalva — 09/10/2013 em 16:44

  913. boa noite!

    meu pai está encostado a 4 anos pelo auxilio doença,por problema mentais,ele tem 50 anos, eu resolvo tudo pra ele, como faço aposentar ele de vez,pois os médicos estão dando meses a ele?

    Comentário por dodo — 09/10/2013 em 19:09

  914. Dr boa noite.
    Sou serralheiro e acabei de receber a última parcela do meu seguro desemprego, infelizmente fazendo um serviço aqui em cama me acidentei “quebrei os dois braços” e vou ficar aproximadamente 3 meses parados, tem como eu me encostar pelo INSS?

    Comentário por Fábio Alves Mota — 09/10/2013 em 20:29

  915. Olá Dr Sérgio!!

    Tenho uma duvida, minha mãe tem apenas 2 anos de contribuição, e completou 65 anos em maio, ela vive casada com meu pai que se aposentou com 1 salario minimo e recebe uma pensão por morte(do mesmo valor) de sua ex esposa falecida;
    Estou tentando para ela o beneficio assistencial ao idoso;
    Gostaria de saber se ela terá direito, e como devo preencher a declaração sobre a composição do grupo e renda familiar do idoso, cito a aposentadoria do meu pai, e sobre sua pensão, isso pode prejudica-la a não conseguir??

    Agradeço em muito se poder me orientar;
    Parabéns pela trabalho!!

    Roberta

    Comentário por Roberta — 09/10/2013 em 20:39

  916. Boa noite Dr Sergio
    Eu tenho uma perda de visão permanente, passei por uma cirurgia a 3 meses para evitar um descolamento de retina. Hoje tenho 20% de visão no O.E e 50% O.D. Devido a essa perda de visão tenho dificuldade em arrumar trabalho, gostaria de saber se por lei tenho direito a algum auxilio do INSS ou algum beneficio estipulado por lei?

    Comentário por Murilo Olimpio — 09/10/2013 em 22:03

  917. Boa Tarde,

    Dr Sérgio Pardal eu trabalho numa empresa a 8 meses e no inicio de junho acabei entrando em depressão e fui afastada pelo Inss por 2 meses, gostaria de saber se a empresa pode me mandar embora assim que eu retornar as minhas atividades na empresa ou se eles ainda tem que ficar comigo por algum tempo? Se caso eles devem me manter no serviço deverá ser por quanto tempo?

    Comentário por Graziele Aquino — 09/11/2013 em 12:23

  918. Oi, eu trabalhei em uma loja em dezembro de 2011 fique 3 dias só trabalhando depois sai da empresa, quando sai descobri q estava gravida corri atraz dos meus direitos e consegui receber salario maternidade em 08/2012 a 09/2012 e acabei a mais ou menos 5 meses e fiz o exames me deu os ombros Tendinite incipiente do supra-espinal bilateral e nos pulsos tenossinovite incipiente do 4ºcompartimento extensor. isso entra com beneficio para encostar ou aponsentar ou não precisa por favor estarei a espera de sua resposta. obrigada

    Comentário por Fabiana — 09/11/2013 em 14:17

  919. ola Dr sergio,meu marido estava trabalhando na area da revap,qdo sofreu um acidente de trabalho.constatamos q houve reroptura do menisco do joelho ja operado,porem no mesmo dia o demitiram,e experiencia eram de 02 meses e havia vencido a 7 dias. nao abriram o cat.mas ele ja consegui um laudo medico sobre o acidente com ortopedista ,o que fazer,ja pagaram ate a recisao,so nao deram baixa na carteira hj esta com 36 dias e ainda nao definiram nada .ele tem direito a estabilidade/

    Comentário por telma regina martins — 09/11/2013 em 15:04

  920. Olá Dr.quero tirar uma dúvida contribui de 15.01.2010 à 28.01.2011 e depois contribui 08.10.2012 até 01.04.2013,agora estou doente fui a um psiquiatra e estou incapacitada para atividades laboratoriais por tempo indeterminado,com o Cid f33.4,f40.1 e f41.0 tenho psoríase crônica e fibromialgia,será q tenho direito auxílio doença…obrigado

    Comentário por juliana Nogueira — 09/11/2013 em 16:45

  921. Doutor eu estou no contrato de experiencia ainda nem venceu os 45 diase eu descobri que estou com depressão como faço? eu peço demissão? ou vou ao medico e me afasto? gostei muitoo da empresa e não queria sair mas estou sem condições de me focar e estou mal!

    Comentário por Luara Barccaro — 09/11/2013 em 17:53

  922. Dr. Sergio, boa noite!

    Trabalhei registrada de 2005 à 2010, em 05/2012 tive minha filha e recebi auxilio maternidade pelo período de graça, pois eu havia recebido seguro desemprego, no seguro desemprego foi descontado 11% a titulo de contribuição previdenciária. Hoje estou com problemas de saúde e preciso me afastar, perante esse meu histórico de contribuição tenho direito ao auxilio doença?

    Comentário por Danielle Patricia Campos — 09/11/2013 em 21:32

  923. Corrigindo, em 2012 quando recebi a licença maternidade é que foi descontado os 11% de INSS.

    Comentário por Danielle Patrícia Campos — 09/11/2013 em 21:39

  924. oi tudo bem gostaria de saber e que meu filho quamdo tinha dois meses ele fes uma sirugia na cabeça ele naseu com a mulera fechada e o osso da cabeça torto agora ele tem 13 anos eu queria saber se ele comsegue emcosta pelo nns

    Comentário por glauciane dos reis martins — 09/12/2013 em 7:39

  925. ola sergio pardal meu padrasto sofreu um acidente de trabalho e fraturo o dedo da mao. entao deu entrada no inss so que eles nao libera o beneficio e nem libera ele pra voltar a trabalhar. o medico so diz que a cirurgia vai demora que ele tem que aguarda ai o medico da um papel pra ele quando ele vai dar entrada nos papeis para receber eles nao libera o beneficio.

    desde de ja obrigado.

    Comentário por juliana — 09/12/2013 em 10:59

  926. bom dia fui demitido no dia 01/08/2013 da empresa depois de um ano de instabilidade de um acidente de percusso,fomos no sindicato foi pago tudo direitinho ,mas no dia a 26/08/2013 um carro vei a colidir comigo ,dei entrada no hospital foi feito cirurgia para retirada do baço recebi alta,
    Mas quando fui olhar minha carteira profissional ela esta assinada ate o dia 11/09/20013 queria saber qual o procedimento agora.

    tenho que dar entrada no INSS.

    ainda tenho que dar entrada no seguro desemprego

    to meio perdido com isso tudo

    obrigado

    Comentário por Mauro Brandao — 09/12/2013 em 11:00

  927. ola fiz uma cirurgia pra retirar meu ovario do lado direito que tinha um cisto trabalho a 2 e meio gostaria de saber se posso ser mandada embora e se isto acontecer se eu recebo o seguro desemprego pq passai na pericia medica so vou voltar a trabalhar no 23/10/13….fiz a cirugia dia 21/08/13..obrigado

    Comentário por claudia alves — 09/12/2013 em 13:08

  928. Professor tenho uma dúvida. Eu trabalhei por 26 anos como telefonista, quando em 1998 o ex-presidente FHC assinou uma medida provisória retirando a profissão de telefonista como especial. Tentei dar entrada em minha aposentadoria em 1998 mesmo, mas o INSS entende que após a dita MP a profissão de telefonista nunca foi considerada como especial, então trabalhei por mais dois anos como autonoma para enfim me aposentar. Eu tenho direito a rever minha aposentadoria? Penso que meu período como telefonista deveria sim ser entendido como especial e assim meu salário seria maior acredito.

    Obrigado Professor

    Comentário por Arlete dos Santos — 09/12/2013 em 15:38

  929. Olá trabalhava numa empresa há 4 anos como auxiliar de servicos gerais e comecei a apresentar quadro de reumatismo tendo q faltar algumas vezes ao trabalho.Me concederam ferias e qdo retornei fui demitida.O laudo medico aponta possivel reumatismo, q nao devo exercer atividades pesadas consta q a doença esta em investigação. posso entrar com ação contra a empresa por ter me demitido justo qdo adoeci e nao me concedeu auxilio doença? Poderia requerer o auxilio doenca junto ao INSS ja q ainda estot recebendo o seguro desemprego? Grata

    Comentário por Joely Queila — 09/12/2013 em 17:04

  930. Oi, Alexandre, se o acordo feito admitiu o vínculo empregatício e o empregador efetuou as contribuições que estaria devendo para o INSS, você teria direito ao benefício. Provavelmente não é isto que diz o acordo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/12/2013 em 18:18

  931. Oi, Ana, se ainda não faz um ano que você não contribui, ainda mantém a qualidade de segurada e ficando incapacitada por mais do que 15 dias, poderá solicitar o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/12/2013 em 18:25

  932. Oi, Cícero, sinto muito mas você já perdeu a qualidade de segurado e não conseguirá benefício do INSS. Mesmo que você volte a contribuir, em relação a artrite você não conseguirá auxílio-doença em razão de ser doença pré-existente.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/12/2013 em 18:32

  933. estou gravida de 9 meses e minha medica esta de ferias,e preciso de uma declaraçao medica pra da entrada no processo,eu posso usar minha ultrasson como declaraçao?

    Comentário por Aline — 09/12/2013 em 21:14

  934. Oi, Fabiola, você ainda está com a qualidade de segurada e terá direito ao auxílio-doença. Deve procurar o INSS, solicitar o benefício e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/12/2013 em 21:27

  935. Oi, José Claudio, pela sua descrição, você ainda mantém a qualidade de segurado, e portanto, se estiver incapacitado por mais do que 15 dias, terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/12/2013 em 21:42

  936. Oi, Elenilson, você teria que avisar no Ministério do Trabalho e abrir mão do que resta para receber de seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/12/2013 em 22:29

  937. Oi, Lidia, pode requerer o auxílio-doença, mas não terá direito a receber os dois benefícios ao mesmo tempo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/12/2013 em 22:44

  938. Oi, Elioton, se o seu afastamento não foi por acidente do trabalho, o patrão pode despedir você quando quiser.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/12/2013 em 22:53

  939. Oi, Rodrigo, para ter direito a aposentadoria por invalidez é preciso estar contribuindo para o INSS e estar incapacitado para qualquer atividade que lhe garanta a subsistência.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/12/2013 em 22:54

  940. Oi, Norma, não sei se será resolvido facilmente o problema do seu marido com o seguro desemprego, e assim talvez o melhor seja procurar um advogado especialista e de sua confiança para analisar a possibilidade de ajuizamento de ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/12/2013 em 23:04

  941. Oi, Clovis, quem pode lhe dar informações sobre o seu processo é o seu advogado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/12/2013 em 23:05

  942. Ola sr.Sergio!
    Estou com dias de atestado,como por exemplo este mês ja tenho um atestado com 4 dias ,outro de um dia e outro de 10 dias,estou com problema na tireoide e labirintite e outros….Ja conversei com meu chefe para me mandar embora,pois com isso rceberia minha indenização e poderia me tratar ,mas ele quer que eu entre pelo inss,se eu for trabalhar um dia apos o termino desses acima e depois pegar mais dias posso continuar pela empresa,pois assim ñ tera dias corridos,conto com seu retorno grata

    Comentário por monique meirelles — 09/13/2013 em 9:43

  943. Bom dia Dr. Sergio, eu estou desempregado ha 2 anos sem carteira, tenho algum dinheiro no FGTS mas fiquei sabendo que só apos 3 anos sem registro que eu posso sacar, isto procede, ou, existe outro jeito de eu tirar estes valores antes? A situação apertou e preciso muito disto. Outra pergunta, eu como desempregado tenho direito à algum beneficio do governo? (minha esposa trabalha registrada e ganha 2 salarios) tenho uma filha de 4 anos. Obrigado.

    Comentário por Rogerio S — 09/13/2013 em 12:23

  944. boa tarde Dr Sergio, no final de 2011 sofri um sequestro em pleno horario de serviço da empresa, porem a empresa nao emitiu o CAT, pos diz que nao era necessario , depois de uns 3 meses comecei a sofrer todos os trasntornos desse epsodio, e comeceia frequentar um psiquiatra, peguei um atestado de 15 dias pelo psquiatra depois de 3 meses do ocorrido e continuo fazendo tratamento com psquiatra e depois de um tempos levei outro aestado de 15 dias como mesmo cid f43 , fui demitido em abril 2013 pela empresa ja com esse problema e ainda fazendo o tratamento com psquiatra, minha pergunta é…como proceder no caso que a empresa nao emitiu o CAT, ainda posso solicitar a empresa que envie o cat ao inss, me ajude por favor, desde ja agradeço sua atençao!!!

    Comentário por maikon soares — 09/13/2013 em 13:49

  945. Boa tarde doutor Sergio Pardal!
    Meu pai foi demitido do seu último emprego na carteira há 1 ano e 8 meses, desde então ele vem pagando sua autonomia, há 5 dias ele fez uma cirurgia de hérnia e está incapacitado de trabalhar e eu gostaria de saber se dando entrada no INSS ele vai receber o seguro com base no salário do seu último emprego na carteira ou no valor da sua contribuição na condição de autônomo?

    Desde já agradeço.

    Comentário por Jaqueline de Oliveira Fernandes — 09/13/2013 em 14:07

  946. Oi, Virgilio, até janeiro de 2014 com certeza você manterá a qualidade de segurado, e assim, se ficar incapacitado por mais do que 15 dias, terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/13/2013 em 14:49

  947. Oi, Aline, durante pelo menos um ano depois que você parou de trabalhar/contribuir manterá a qualidade de segurada, mas para ter direito a auxílio-doença é preciso estar incapacitada por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/13/2013 em 15:03

  948. Oi, Leandro, se faz pouco tempo que foi despedido, deve procurar o INSS solicitando auxílio-doença acidentário e um advogado trabalhista de sua confiança para processar a empresa.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/13/2013 em 15:16

  949. Oi, Debora, depende de quanto tempo ele trabalhou antes de parar de contribuir. Se ainda não completou um ano, com certeza ainda terá direito ao benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/13/2013 em 15:19

  950. Oi, Carolina, conforme eu já respondi, a saída correta teria sido requerer a continuidade do auxílio-doença junto ao INSS de imediato; realmente não seria obrigação da empresa o pagamento dos 15 dias e sim do próprio INSS. A empresa deveria se movimentar um pouco e oficiar o INSS para resolver o seu problema, já que eles criaram. Inclusive você deve estar recebendo o salário-maternidade.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/13/2013 em 15:51

  951. Oi, Diana, a empresa está tentando negar o nexo causal da doença. Talvez a saída seja procurar um advogado especialista e de sua confiança para uma reclamação trabalhista com indenização da empresa empregadora.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/13/2013 em 15:55

  952. Oi, Arthur, não sei muito sobre o seguro-desemprego, é melhor fazer contato no Ministério do Trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/13/2013 em 19:21

  953. Oi, Aluisio, o juiz pode decidir como achar justo; é melhor pedir informações ao seu advogado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/13/2013 em 19:23

  954. Oi, Adelson, se você trabalhou/contribuiu por mais do que um ano, a sua qualidade de segurado está garantida no mínimo por um ano depois de parar de trabalhar/contribuir, e assim, teria sim direito ao auxílio-doença se estiver incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/13/2013 em 19:30

  955. Oi, Daniela, o salário-maternidade é apenas por 120 dias, começando 28 dias antes do parto; no período fora deste em que você esteja incapacitada para o trabalho pela gravidez de risco, o devido é o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/13/2013 em 19:32

  956. Oi, Júlia, para doença que não seja relativa ao trabalho, o período de carência para o auxílio-doença é de 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/13/2013 em 19:34

  957. Boa noite senhor Sergio, minha esposa sofreu um acidente e pegou 45 dias de atestado, mas foi marcado para ela passar pelo perito após 60 dias, e nesse periodo ela vai ficar sem receber o auxilio doença visto que após 15 dias a empresa não paga.

    Comentário por jaime francisco de moura — 09/13/2013 em 20:12

  958. Olá Sergio, por favos pode me esclarecer as dúvidas abaixo?

    Fiz uma cirurgia dia 21/08, o medico me deu um atestado de apenas 15 dias, me orientando a dar entrada no INSS, pois me informou que para a recuperação 15 dias não seria o suficiente. Assim fiz, já marquei a perícia para a data 16/09, porém já passei no médico do trabalho o qual já me autorizou a retornar para o trabalho, mas não irei retornar, sem antes o aval da perícia. Estou certa? Pesquisei que o meu pedido pode ser considerado com Indeferido, daí minha dúvida, após os 15 dias do atestado até aguardar a perícia, o INSS irá me pagar?

    No aguardo.

    Comentário por Lélia — 09/13/2013 em 22:32

  959. Olá Dr.Sérgio preciso de ajuda,assinei minha carteira em 15.01.10 até 28.01.11 fechou 12 meses de contribuição,e depois contribui 08.10.13 até 01.04.13,fui demitida sem justa causa,recebi 3 parcelas de seguro desemprego,só que estou com depressão,síndrome do pânico,fobia social,fibromialgia e tenho psoríase desde que nasci,queria saber se tenho direito auxilio doença,pois minha psiquiatra atestou que estou incapacitada por tempo indeterminado….obrigado pela atenção.

    Comentário por Juliana Nogueira — 09/14/2013 em 1:30

  960. Bom Dia, Dr Sergio.

    Trabalho e uma Multnacional à 2 anos e meio como ax de expedição recebendo mercadoris e operador de empilhadeiras,em outubro de 2012, precisei fazer uma cirurgia do ombro esquerdo ( Tednose )fiquei só 15 dias de atestado e depois retornei ao trabalho normalmente ainda sinto algumas dores nesse ombro,
    mesmo assim fui trabalhando com cautela, mais este ano 29/08/2013. Precisei operar ombro Direito ( SLAP ) coloquei 2 pinos, meu atestado venceu no dia 12/9/2013.
    No dia 13/9 liguei para empresa para fazer os procedimento para dar entrada no INSS.
    me informou que era simples é pegar laudo do medico com a minha carteira de trabalho e dar entrada como ax Doença.
    Diante do historico era para ser acidente de trabalho!
    Eu só queria seria correto para não ficar batendo de frente sem ter direito.

    Fico aguardando, Obrigado.

    Comentário por Glauber — 09/14/2013 em 8:43

  961. ola bom dia dr.sergio gostaria de tirar uma duvida.trabalhei desde de 2010 e sair em 2012 em 06/06/2012.agora vou fazer uma cirurgia retirar miomas e e outra cirurgia de cisto.gostaria de saber se tenho ainda direito ao auxilio doença.desde ja agradeço e boa tarde.

    Comentário por vera conceiçao de almeida — 09/14/2013 em 12:00

  962. Boa tarde e parabéns por ajudar tanta gente.
    Um pouco antes de sair do meu emprego onde fiquei 1 ano e 2 meses,outubro de 2012 passei por tratmentos de depressão,bipolar etc..pois bem tentei trabalhar em 3 empresas e não parei por motivo de relacionamento por causa da minha doença..nem cheguei ao menos assinar a carteira.Trabalhaei agora de 19/06/13 até 10/09/13 de carteira assinada,fui dispensado pelo mesmo motivo..percebo que tenho que procurar ajuda.gostaria de saber se tenho direito a um possivel aux doença,mesmo tendo contribuido somente 3 meses,ou se se a carencia ainda vale da minha penultima empresa,e como devoa proceder,tenho que procurar um medico para que me forneça laudo médico ou devo ir direto no INSS marcar pericia?? obrigado.

    Comentário por Carlos Alberto da Rosa — 09/14/2013 em 13:42

  963. trabalhei por 9 anos numa empresa,e sofrir um acidente onde fraturei os dois punhos,e o cotovelo direito assim passando por duas cirurgias colocando uma protese de titanio no cotovelo,ficando 1ano e 3 meses no inss,como acidente do trabalho,depois voltei a trabalhar,com muita dificuldade agora em junho de 2013 fui demitido,posso reitegrar ao inss,com a minha cat,de 2009 o que devo fazer.aguardo uma resposta muito obrigado

    Comentário por jose ailton guimaraes da conceiçao — 09/14/2013 em 15:02

  964. Professor me da uma ajuda.
    Sofri acidente de trabalho, entrei no Inês como auxilio doença, fiquei 3 messes, quando voltei a trabalhar ainda em tratamento, sentindo dor ainda devido ao mesmo, por orientação do Inss para verificar se aquentava trabalhar, porém quando voltei me deram ferias, ou seja, nao trabalhei, e agora quiseram me mandar embora, detalhe fiz a ressonância magnética, constatou ernia de disco profunda, nao voltei ao normal, nao posso sequer correr, pegar peso etc, e a empresa quer se isentar da responsabilidade me demetindo, porém estou aguardando cirurgia, me aconselharam a procurar um advogado…. Como proceder?

    Comentário por Roger Tiago alves paixao — 09/14/2013 em 15:30

  965. Boa noite! tenho discopatia degenerativa na coluna cervical e lombar já alguns anos, epicondilite nos dois cotovelos, calcificações nos ombros e no manguito direito, bursite e tendinite, bem, estou desempregado a mais de um ano e dei entrada no auxílio-doença já fazem 10 meses, passei por dois pedidos de prorrogação deferidos, após tive um indeferimento e de reconsideração também, mesmo com atestados de dois médicos que me trato, um traumato e um fisiatra, no qual informam incapacidade ao trabalho, devido ao longo tratamento de medicamentos e fisioterapias, sem falar dos laudos dos exames atualizados de ressonância e de ultrassons, mesmo assim as peritas atestam apto ao trabalho, não entendo como e por que desconsideram os atestados médicos especialistas nas doenças que tenho e os laudos dos laboratórios!? parece até que para eles, as (peritas) do INSS da minha cidade os documentos não tem validade. Agora entrei com recurso na junta, já estou até arrependido de já não ter ajuizado na justiça, pois já estou chegando a conclusão e que não vai adiantar nada, pois informações de funcionários da própria previdência me informaram que isso já combinados entre os peritos mesmos de indeferirem os auxílios para certo número de pessoas, e as grandes fraudes da previdência continuam e as pessoas que contribuíram anos e anos como eu quase 33 anos, quando estamos precisando do auxilio somos negado, será que tenho alguma esperança de resgatar meu auxílio-doença para que possa dar continuação ao meu tratamento? ou será que para os peritos essas doenças que tenho é psicológica? pois já fui indeferida até por uma psiquiatra.

    Comentário por paulo Ricardo costa — 09/14/2013 em 21:05

  966. Oi, Mario, a invalidez é a incapacidade para o trabalho, seja qual for a doença, acidente ou sequela. Se você já tentou judicialmente, infelizmente não resta nada a fazer.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/14/2013 em 22:23

  967. Oi, Luzinalva, só tem direito aos benefícios do INSS quem estiver contribuindo. Se for o seu caso, deve solicitar auxílio-doença no INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/14/2013 em 23:45

  968. Oi, Dodo, seria interessante na próxima perícia que ocorrer levar um bom relatório do médico que atende o seu pai. Você pode procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar uma ação, porém, também ocorrerá perícia.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/15/2013 em 0:02

  969. Oi, Fábio, se você tem mais de um ano de contribuição, e ainda não completou um ano sem contribuir, mantém a qualidade de segurada e tem direito sim ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/15/2013 em 0:07

  970. Oi, Roberta, com a soma dos rendimentos do casal, sua mãe não teria direito ao benefício assistencial, mas muita gente mente declarando a separação do casal e depois fica sem direito a pensão se ocorrer o falecimento do marido.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/15/2013 em 0:10

  971. Oi, Murilo, se você é contribuinte do INSS antes de ocorrer a perda da visão, deveria estar recebendo auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez desde o momento em que ficou incapacitado para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/15/2013 em 0:13

  972. BOM DIA DR SERGIO, NO ANO DE 2011 SOFRI UM SEQUESTRO RELAMPAGO EM PLENO HORARIO DE SERVIÇO POIS TRABALHAVA NA RUA, NAO SEI SE A EMPRESA PODERIA EMITIR O CAT, MAS SEGUNDO AS INFORMAÇOES POSTERIORES A EMPRESSA DEVERIA EMITIR O CAT, NOS PRIMEIROS DIAS APOS O SEQUESTRO NAO SENTI O EFEITOS, MAS APOS ESSE PERIODO COMECEIA SENTIR AS SEQUELAS DO SEQUESTRO, MEU RENDIMENTO NO SERVIÇO CAIU E MUITO, FUI NO PSIQUIATRA E TIVE UM ATESTADO DE 15 DIAS, DEPOIS VOLTEI E TRABALHEI POR MAIS OU MENOS UNS 5 MESES E PEGUEI OUTRO ATESTADO DE 14 DIAS POIS TIVE ATAQUE DE PANICO, DEPRESSAO, TENHO MEDO DE OLHAR NOS ROSTOS DAS PESSOAS, E HOJE VIVO A BASE DE REMEDIOS ,EM ABRIU A EMPRESA ME DEMITIU SENDO QUE EU ESTAVA AINDA EM TRATAMENTO PSQUIATRICO, NO ULTIMO DIA 30 DE AGOSTO PASSEI POR UMA PERICIA MEDICA DO INSS E O MEDICO NEM OLHOU NA MINHA CARA E FIQUEI MENOS DE 1 MIN NA SALA E O MEDICO NAO ME CONCEDEU O BENEFICIO, MINHA DUVIDA É, A EMPRESA DEVERIA EMITIR O CAT? AINDA ASSIM ELA PODE EMITIR O CAT MESMO NAO FAZENDO MAIS PARTE DA EMPRESA E COMO FAÇO PARA SOLOCITAR O CAT?A EMPRESA PODERIA ME DEMITIR? DESDE JA AGRADEÇO.

    Comentário por maikon soares de jesus — 09/16/2013 em 8:13

  973. Oi, Sergio, trabalhei 08 anos numa empresa, e sai há 08 meses, sem contar que contribuo desde 1987, agora estou com tenidite no ombro, tem como eu pedir auxilio doença? pois nesses oito meses não paguei o INSS. e como devo me proceder pra pedir tal auxilio. obrigada

    Comentário por Vanessa Dalessandro — 09/16/2013 em 9:27

  974. Bom dia!
    Meu pai tem 63 anos, porém, há apenas 4 contribui para o INSS, aliás, em 1988, mais ou menos, teve um pequeno período de contribuição. Eu li em algum lugar que com um tempo de contribuição de 5 anos ele poderia se aposentar, isso procede? Como funciona na prática.

    Obrigada!

    Comentário por Dayana Becker — 09/16/2013 em 11:25

  975. Boa Tarde Sergio,

    Gostaria de uma informação, minha esposa trabalha em uma banco e está afastada já a 1 ano e meio, ela recebeu o beneficio do INSS durante 6 meses, depois disso a pericia dava alta, mas o medico da minha esposa não dava, ela tentou a voltar trabalhar e o banco mandava de volta para INSS, marcava outra pericia recorria e sempre a mesma coisa,o mês passado na pericia a medica concedeu o beneficio, porem na hora que voltamos para pegar o resultado, eles viram que ela estava empregada porem sem contribuir, eles pediram para ela retornar agora depois de uma mês para recorrer, da decisão e escrever uma carta de próprio punho relatando o que aconteceu, minha pergunta, ela pode receber o beneficio mesmo sem contribuir com o INSS durante 1 ano, o banco ficou ciente de todas as vezes que ela fez a pericia,

    aguardo obrigado!

    Comentário por Jose Ricardo — 09/16/2013 em 14:29

  976. Olá Dr. Sérgio tudo bem? como voce me disse o inss me concedeu auxilio acidente (91) por 3 meses pelo que vc de disse a empresa não pode fazer minha omologação ela teria que esperar 12 meses ela não teria que comunicar ao cat pois ela não fez isso ela pode fazer minha omologação se ela quiser ou não desde já muito obrigada pela atenção

    Comentário por neusa siviero — 09/16/2013 em 16:27

  977. Boa tarde, Sergio

    Tenho um funcionario que na semana passada (09 a 13 de Setembro) sentiu uma dor na coluna por pegar peso (mangote) assim disse ele. so que esse mesmo funcionario (função motorista)ja teve problemas na coluna e nunca tinha pedido CAT nenhuma, não so ele mais como todos os meus motoristas,que precisam pegar o mangote e encaixa no silo e na carreta.
    so que desta vez o medico disse que ele precisaria da CAT, pois sem ela o medico não daria o atestado de 10 dias. Como devo proceder a isso, faço a CAT como acidente de trabalho, pois eu fazendo isso, estarei dando margem aos demais a pedir o mesmo, e sendo assim como ficarei sabendo que isso não pode ser mentira de alguns espertinhos. Outra duvida o mesmo usufruiria da estabilidade de 1 ano? Por favor me ajude.

    desde ja agradeço

    Comentário por Lucas — 09/16/2013 em 16:49

  978. Estou desmpregada há 8 meses.Estou com um problema nos joelhos e estou em tratamento. Posso entrar com pedido de auxilio-doença??Como proceder??Grata

    Comentário por Simone Katia Camargo — 09/16/2013 em 18:35

  979. Boa noiate. Tenho a Cat emitida desde 1994.Trabalhei 18 anos na mesma empresa. Fiquei desempregada em 2005. Passei agora em um concurso público Bancen.Pergunto- Eu perco este benefício se for chamada para trabalhar no Banco.
    Fui acometida de tenossinovite.
    Obrigada
    LIDIA.

    Comentário por LIDIA PEDROSO — 09/16/2013 em 19:13

  980. Atualmente venho sentindo dores forte em toda a extensão do braço direito, o que me impossibilita na maioria das vezes até de pentear o cabelo, o médico disse que talvez eu precise de fazer uma cirúrgia, pois existe a possibilidade de um rompimento do ligamento muscular do ombro, de posse dos exames e de um relátorio médico será que consigo um afastamento pelo inss? mesmo estando desempregado á 8 meses.

    Comentário por Reinaldo Silva — 09/16/2013 em 21:17

  981. Bom dia, fiz uma operação no coração estou no auxilio doença, mas ela vence agora dia 23 e meu medico pediu pra eu ficar 30 dias em repouso e retornar nele so consegui marcar outra pericia para o dia 30, como fica esses 7 dias depois do vencimento da pericia eu perco ele ou o inss paga. Obrigado

    Comentário por leonardo — 09/17/2013 em 11:02

  982. Trabalhei 16 anos como domestica, mas so recolheram 10 meses de INSS,mas na minha carteira de trabalho consta o tempo de serviço, neste caso como devo proceder:

    Comentário por eliane simoes — 09/17/2013 em 15:35

  983. boa tarde , no ano de 2011 sofri um sequestro relampago em pleno horario de serviço e exercendo o serviço da empresa, no começo nada demais, so que passaldo algum tempo comecei a sentir alguns sitomas desse transtorno, fui ao medoco psquiatra e o mesmo me deu 15 dias de afastamento e apos um tempos outro psquiatra me deu um afastamento de 14 dias, depois disso foi so piorando, hoje vivo a base de remedios antidepressivos, e quando foi em abriu de 2013 fui demitido da empresa, sendo que nunca me foi emitido o cat, minha duvida, a empresa deveria me demitir? ainda posso solicitar o cat?e como devo proceder nesse caso, desde ja agradeço !!!

    Comentário por maikon — 09/17/2013 em 16:42

  984. boa tarde , no ano de 2011 sofri um sequestro relampago em pleno horario de serviço e exercendo o serviço da empresa, no começo nada demais, so que passaldo algum tempo comecei a sentir alguns sitomas desse transtorno, fui ao medoco psquiatra e o mesmo me deu 15 dias de afastamento e apos um tempos outro psquiatra me deu um afastamento de 14 dias, depois disso foi so piorando, hoje vivo a base de remedios antidepressivos, pois esses fatos me prejudicou e muito em minha vida social e fora outros problemas que me foram acarretados e quando foi em abriu de 2013 fui demitido da empresa, recebi o seguro desemprego e faltando uma parcela fui fazer uma pericia mdica no inss no dia 30/08 e o medico nem olhjou na minha cara e e nem fiquei 1 minuto em sua sala e me perguntou (VOCE AINDA JA NAO TA BOM PARA TRABALHAR?) ja mandou esperar o resultaado la fora que foi negado o beneficio, sendo que nunca me foi emitido o cat, minha duvida, a empresa deveria me demitir? ainda posso solicitar o cat?e como devo proceder nesse caso, desde ja agradeço !!!

    Comentário por MAIKON SOARES DE JESUS — 09/17/2013 em 17:03

  985. Olá Dr. Sérgio tudo bem? como você me disse o inss me concedeu auxilio acidente Espécie (91) por 3 meses pelo que vç de disse a empresa não pode fazer minha omologação ela teria que esperar 12 meses, ela não teria que comunicar ao cat, pois ela não fez isso ela pode fazer minha omologação se ela quiser ou não pode desde já muito obrigada pela atenção

    Comentário por neusa siviero — 09/17/2013 em 20:04

  986. Oi, Graziele, não tendo sido a incapacidade em razão do trabalho, não existe garantia de emprego por nenhum período, a não ser o aviso prévio.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/17/2013 em 20:23

  987. Olá Dr. Sérgio Trabalhei por mais de 9 anos em uma indústria e nos últimos 4 anos estou com hérnia de disco onde estou em tratamento porém nunca me afastei sempre trabalhei com dores ia me medicando e pegava as vezes uns dias de atestado. O serviço é pesado e com muitos movimentos repetitivos não havendo ergonomia nenhuma no setor. Nos últimos 2 anos vim sentindo dores no ombro, braço, punho e mãos mas demorei para passar a um especialista sempre me dedicava muito no que eu fazia sempre pensando no profissional e na minha família. Fui demitido no começo desse ano 2013 e estava em tratamento da coluna e um mês depois demitido passei com especialista da mão fiz exames ressonância e foi constatado tendinite, bursite entre outros. Fiz uma carta explicando tudo isso ao sindicato pedindo uma revisão em meu exame demissional onde o médico da empresa sequer fez os exames físicos e ergonômicos. E eles não fizeram minha homologação devido a esses problemas a empresa não aceitou meu pedido e foi marcado para o M.T. onde me pagaram. Devido o sindicato não ter feito a homologação, demorou para ir para o M.T. portanto ainda vou receber a última parcela do 13. no mês que vem. O que fazer?

    Comentário por Paulo — 09/17/2013 em 20:29

  988. Oi, Fabiana, apenas com 3 dias de trabalho será difícil provar que aconteceu em razão do trabalho, e assim não sendo, seria preciso ter 12 meses de contribuição para ter direito a auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez, enquanto para o salário-maternidade não havia qualquer carência.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/17/2013 em 20:48

  989. Oi, Telma, provando que ocorreu por acidente do trabalho e ficando por mais de 15 dias incapacitado para o trabalho, teria direito ao auxílio-doença acidentário e a garantia de emprego por um ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/17/2013 em 20:50

  990. Oi, Juliana, você ainda tem a qualidade de segurada, e assim, se estiver incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias, terá direito ao benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/17/2013 em 20:52

  991. boa noite !

    Dr. Sérgio,

    sofri um acidente e fraturei o punho, o medico me deu 3 meses de atestado e estou desempregado a 8 meses.
    gostaria de saber se tenho direito ao auxilio doença, eu contribui 3 anos com o inss,pois foi o tempo q passei trabalhando numa certa empresa com carteira assinada.

    Comentário por felipe braga — 09/17/2013 em 21:26

  992. Oi, Dr°, boa noite!
    Trabalhei em uma empresa 8 anos sai de lá tem 07 anos descobrir que estou com perca auditiva de 60% do lado esquerdo,eu posso recorrer para o INSS, o que o Senhor aconselha?
    (deixei de contribuir os 7 anos).
    Aguardo

    Comentário por MARCIA — 09/17/2013 em 21:43

  993. Oi, Luara, é preciso ver se você tem a qualidade de segurada com o emprego anterior. O auxílio-doença tem a carência de 12 meses de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/17/2013 em 21:45

  994. Oi, Danielle, o seu tempo de manutenção da qualidade de segurada (12 meses) começa com o término do salário-maternidade. Assim, provavelmente você tem direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/17/2013 em 22:04

  995. Oi, Glauciane, só tem direito a benefícios do INSS quem contribui. Filho inválido tem direito a pensão do pai ou mãe se estiverem contribuindo e quando falecerem.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/17/2013 em 22:30

  996. Oi, Juliana, não é possível que o INSS não libere nem o benefício nem as condições para o trabalho. Ele deve procurar a superintendência do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/17/2013 em 23:35

  997. Oi, Mauro, se você recebeu alta, pode solicitar o seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/17/2013 em 23:37

  998. oii DR.Sergio me tire outra duvida,em 2008 entrei com o pedido de auxilio doença e nao estava trabalhando e fui negada,tambem nao tinha o tempo de carencia dos 12 meses.sera que isso vai ter problema e vai mostrar como doença pre existente..por que psoriase e depressao ainda tenho,mas aumentou as doenças hoje me encontro com transtorno bipolar,sindrome do panico ,fobia social e fibromialgia…recebi seguro desemprego de julho a semtembro de 2013,estou na qualidade assegurada..posso ter chance do meu beneficio ser negado..pis a psiquiatra atestou que estou incapacitada por tempo indeterminado se eu voltar as atividades laborativa acarretando risco a mim mesma e a outras pessoas…obrigado pela atençao

    Comentário por juliana Nogueira — 09/18/2013 em 13:46

  999. Oi, Claudia, enquanto você estiver recebendo auxílio-doença nem pode ser mandada embora nem poderia receber seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/18/2013 em 19:23

  1000. Oi, Arlete, o INSS tem aceitado sim o tempo de telefonista como especial até a lei 9.032, de 28/04/1995. Solicite uma cópia do processo do INSS que concedeu a sua aposentadoria e procure um advogado especialista e de sua confiança para analisar a possibilidade de alguma revisão.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/18/2013 em 19:45

  1001. Oi, Joely, você deve requerer já o auxílio-doença, inclusive abrindo mão do seguro-desemprego se o benefício previdenciário for concedido. Contra a empresa cabe uma reclamação trabalhista, e para isto você deve procurar um advogado especialista e de sua confiança, talvez através de seu sindicato.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/18/2013 em 20:39

  1002. Oi, Aline, não sei bem o que pode ser usado, mas talvez o melhor fosse uma declaração médica, mesmo que não seja a sua.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/18/2013 em 20:45

  1003. Oi, Monique, se você estiver incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias, mesmo que não seja totalmente contínuo, você teria direito ao auxílio-doença no INSS. Solicite o benefício e passe pela perícia.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/18/2013 em 21:51

  1004. Oi, Rogerio, na Caixa Econômica Federal você terá mais informações, mas se você não foi despedido, realmente para sacar o FGTS o prazo de aguardo é de três anos. E se você não foi despedido nem tem direito ao seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/18/2013 em 21:52

  1005. Oi, Maikon, provavelmente o que você deverá fazer é procurar um advogado especialista e de sua confiança e processar a empresa empregadora, exigindo a reintegração, o CAT e uma indenização; e deve também solicitar um auxílio-doença junto ao INSS, inclusive porque ainda tem a qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/18/2013 em 21:56

  1006. Oi, Jaqueline, o auxílio-doença paga 91% da média dos maiores salários que representem 80% de todos de julho de 1994 ao início do benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/18/2013 em 21:57

  1007. Bom dia!

    Meu pai pagou mais de 23 anos de inss, ficou masi de 10 anos sem contribui, depois ficou 06 meses empregado e isso ja faz 03 anos atras. Hj desempregado descobrimos que ele estar com cancer na visicula em estadio avançado. Os médicos ja mandaram ele pra casa e disseram que ja não se pode fazer nada. Minha duvida é meu pai tem direito a aposentar recebendo o salario da categoria motorista de carreta carga pesada? Se vier a falecer minha mãe tem direito de receber pensão? mesmo ele ainda não sendo aposentado? Desde de ja agradeço.

    Comentário por Vanessa Cristina — 09/19/2013 em 11:13

  1008. Oi, Jaime, infelizmente tem acontecido este grande absurdo da perícia após o tempo de afastamento. Provavelmente o INSS vai conceder para ela o auxílio-doença até o dia da perícia. É esperar.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/19/2013 em 22:06

  1009. Bom dia Dr Sergio ! gostaria de primeiro parabeniza pelo excelente serviço que o senhor presta a toda a sociedade, carente de informações com relação a seus direitos. Tentarei ser breve em minhas duvidas,trabalho em uma empresa a 18 anos na qual fui admitido em 1995.No ano de 2009 comecei a sentir dores em meu ombro dores essas que me levaram a uma cirurgia de retirada de bursa proveniente de esforços repetitivo.passando um ano e oito meses de afastamento entre tratamento e recuperação da cirurgia.pergunto ao senhor hoje ja fazem 2 anos que retornei ao trabalho mesmo com restriçoes indicadas pelo ortopedista como não pegar peso etc,voltei a sentir fortes dores em meu ombro pois ainda pego alguns pesos mesmo menos mais pego no trabalho, primeira pergunta tenho algum direito com relação ao inss. como por exemplo auxilio b 94 e como proceder depois de tanto tempo. obs na epoca a empresa não fez cat ,fiquei afastado todo esse tempo auxilio acidente ou b 91 , e hoje fiz uma ultra solicitada pelo medico do trabalho e a mesma no laudo mostra que estou com tendinite e fibrose no mesmo ombro da cirurgia. grato pele atenção e tudo de bom!desculpa os erros.

    Comentário por JADSON CARLOS COUTINHO DA SILVA — 09/20/2013 em 7:22

  1010. Olá Dr. Sergio,

    Fui demitido em maio deste ano e agora estou com problemas cardiacos.
    Posso pedir auxilio doença?
    Já contribui cerca de 24 anos.

    Att.
    Georges

    Comentário por Georges Arvanitis — 09/20/2013 em 19:15

  1011. Oi, Lélia, se você pode voltar ao trabalho, talvez o melhor fosse retornar. O INSS pode pagar para você o auxílio-doença até a data em que você ficou sem trabalhar, até a própria data da perícia ou podem negar o benefício dizendo que o seu afastamento seria apenas de 15 dias, e portanto de responsabilidade do empregador.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 21:01

  1012. Oi, Juliana, você ainda mantém a sua qualidade de segurado, e, portanto, deve requerer auxílio-doença para o INSS e comparecer à perícia médica com um bom relatório do seu médico.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 21:06

  1013. Oi, Glauber, pode ser que a sua lesão decorra do trabalho, mas quem pode afirmar isto seria um bom médico. De qualquer forma, o valor do auxílio-doença é o mesmo, e você pode discutir a sua caracterização mesmo recebendo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 21:12

  1014. Oi, Vera, infelizmente você já perdeu a sua qualidade de segurada e não terá o direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 21:26

  1015. Oi, Carlos Alberto, se o emprego em que você ficou mais de 1 ano terminou em outubro do ano passado, você ainda mantém a qualidade de segurado, independentemente do último emprego de 3 meses. Se você tiver um médico que possa fazer um bom relatório sempre é importante, mas você deve solicitar o benefício no INSS e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 22:14

  1016. Oi, José Ailton, você deve ter sido despedido após um ano que tinha de garantia de emprego em razão do acidente do trabalho. Você pode tentar recolocar o benefício acidentário, auxílio-doença, em manutenção e até processar a empresa empregadora exigindo indenização pelo acidente. Para isto é melhor procurar um advogado especialista e de sua confiança para analisar o ajuizamento de ações.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 22:18

  1017. Oi, Roger, se foi acidente do trabalho você deve ter recebido auxílio-doença acidentário (B91) e assim tem garantia de emprego por um ano. Se não foi feita a Comunicação de Acidente do Trabalho pela empresa cabe uma reclamação trabalhista inclusive cobrando indenização. Talvez o melhor seja procurar um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 22:28

  1018. Oi, Paulo Ricardo, pode ser que seja melhor procurar um advogado especialista e de sua confiança para ajuizar uma ação, mas é bom lembrar que também ocorrerá uma perícia médica com um especialista determinado pelo juiz.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 22:40

  1019. Oi, Maikon, talvez seja melhor procurar um advogado especialista e de sua confiança, por exemplo no seu sindicato, para avaliar o ajuizamento de ações contra o INSS e contra o empregador.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 23:23

  1020. Oi, Vanessa, durante pelo menos um ano quando para de contribuir fica mantida a sua qualidade de segurada, ou seja, pode solicitar auxílio-doença no INSS e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 23:26

  1021. Oi, Dayana, atualmente a aposentadoria por idade, aos 65 anos para o homem, exige o mínimo de 15 anos de contribuição; 5 anos era em 1991.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 23:37

  1022. Oi, José Ricardo, ficar um ano sem receber e sem estar contribuindo pode realmente causar algum problema, mas muito provavelmente o INSS deverá aceitar suas explicações.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/20/2013 em 23:52

  1023. Oi, Neusa, sem o CAT da empresa deve haver uma explicação para você ter recebido o benefício acidentário (B91). É melhor verificar no INSS o ocorrido, e alegar a garantia de emprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/21/2013 em 0:03

  1024. Oi, Lucas, você precisa ver com o médico da empresa se efetivamente tem a ver com o trabalho; e se tiver precisa investigar a forma de trabalho dos seus funcionários para que não ocorram mais afastamento por acidente do trabalho. Se você tem uma empresa de transportes, vale um bom estudo sobre as condições de trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/21/2013 em 0:25

  1025. Gostaria de sua opinião sobre meu caso, entrei no benefício em março de 2012 por um problema na coluna, e quando comecei a melhorar surgiu outro problema, agora vascular em membro inferior com indicação cirúrgica, ainda não consegui a cirurgia, apesar de já ter feito todos os exames do pré-operatório. Tenho laudo médico que não posso realizar nenhuma atividade física, dado por outro médico em consulta particular, pois não tenho médico, não estou em tratamento, somente esperando uma vaga para cirurgia. N minha perícia o médico do inss ignorou totalmente esse laudo e o exame ecodoppler vascular, me deu mais 30 dias e me disse: você consegue a cirurgia, faz acontecer ou volta a trabalhar, laudo não te segura mais no benefício. Dando crédito a atitude do médico que me atendeu no sus e não me operou, disse que não tem vaga( ficando subentendido que não tendo vaga não tem urgência em me operar, sem levar em conta as dores que sinto, e veias da grossura de um dedo em boladas na perna. Pensei em recorrer a justiça. Você poderia me aconselhar sobre meu caso?

    Comentário por Carlos luiz Calacia — 09/22/2013 em 12:30

  1026. Oi, Simone, se você teve mais de 12 meses de contribuição, com 8 meses sem contribuir ainda mantém a qualidade de segurada, e portanto tem direito ao auxílio-doença se estiver incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/22/2013 em 16:57

  1027. Oi, Lidia, provavelmente você recebe o auxílio-acidente (se foi em 1994 pode ser 30%, 40% ou 60%) e se assim for pode trabalhar a vontade. A aposentadoria por invalidez ou o auxílio-doença só podem ocorrer para quem está incapacitado para o trabalho, e estes sim impediriam você de trabalhar mesmo no serviço público.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/22/2013 em 17:00

  1028. Oi, Reinaldo, se você contribuiu por mais do que 12 meses e está desempregado somente há 8 meses, ainda mantém a qualidade de segurado e se estiver incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/22/2013 em 17:18

  1029. Oi, Leonardo, provavelmente a perícia admitirá no mínimo o pagamento destes 7 dias em razão da perícia em data posterior ao vencimento do benefício. Se a perícia entender que você ainda deverá se manter afastada, dará outra data ainda posterior.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/22/2013 em 18:07

  1030. Oi, Eliane, se ainda não faz 2 anos da rescisão do contrato, você pode ajuizar uma reclamação trabalhista para que os patrões façam o devido pagamento. Porém, se já faz mais tempo nada restará a fazer, e no caso de doméstica o tempo só vale com a comprovação da contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/22/2013 em 18:18

  1031. Oi, Maikon, provavelmente a melhor coisa é procurar um advogado especialista e de sua confiança para analisar ação contra o INSS e contra a empresa empregadora.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/22/2013 em 18:28

  1032. Oi, Maikon, conforme eu já respondi, provavelmente só restará o ajuizamento de ações contra o INSS e o empregador, através de advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/22/2013 em 18:29

  1033. Oi, Neusa, a Comunicação de Acidente do Trabalho, CAT, é uma obrigação da empresa, não poderia deixar de cumprir sua obrigação e ainda se valer disto para não cumprir a garantia disposta na lei.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/22/2013 em 18:39

  1034. Oi, Paulo, provavelmente você deve procurar um advogado especialista e de sua confiança, vale ver o jurídico do seu sindicato, você pode requerer auxílio-doença acidentário no INSS e se houver negativa ajuizar uma ação, e contra o empregador com certeza caberá uma reclamação trabalhista, cobrando inclusive indenização pela doença adquirida.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/22/2013 em 18:42

  1035. Oi, Felipe, com mais de 12 contribuições e sem ficar sem contribuir por mais de um ano, você ainda tem a qualidade de segurado e portanto tem direito sim ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/22/2013 em 19:03

  1036. Oi, Marcia, com tanto tempo passado será difícil provar que a deficiência auditiva é decorrente do trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/22/2013 em 19:04

  1037. Olá Dr Sergio, fui afastada pela empresa no auxílio doença, fiquei exatos 2 anos e 6 meses no INSS, quando recebi alta do mesmo, quando voltei para reintegrar na empresa não fui autorizada e o médico trabalhista enviou o relatório ao INSS informando que eu não estava apta aê começou a minha luta, pedi reconsideração na junta do INSS onde demorou 6 meses, foi negado.
    Tentei voltar para empresa e não fui aceita novamente então resolvi junto a Defensoria Pública para o restabelecimento do meu benefício. Hoje estou 1 ano sem receber dinheiro teria algum método para eu resgatar meu FGTS? pois já fui negativada em todos os meus cartões e preciso pagar minhas dívidas.
    Grata.

    Comentário por Girleide gomes — 09/23/2013 em 2:07

  1038. ola,bom dia tenho hernia de disco e a empresa vai me encostar pelo INSS gostaria de saber se eu recebo o mesmo salario q recebo na carteira hoje..obrigada

    Comentário por camila — 09/23/2013 em 10:01

  1039. Ola Boa Noite meu nome é Denise da silva gomes.
    Sai da empresa em janeiro de 2013,e recebi o seguro desemprego ate julho,tenho problema no joelho(condromalacia,artrose),sinto dores e mal estou andando,nao estou conseguindo procurar emprego por causa de problema,gostaria de saber se tenho direito em receber auxilio,e que auxilio recebo.
    Desde já agradeço e peço que me responda.

    Comentário por denise da silva gomes — 09/23/2013 em 19:41

  1040. bOM dIA !

    mEU MARIDO FALECEU FAZ 30 DIAS, TRABALHOU POR 20 ANOS E FICOU 2 SEM REGISTRO ,TENHO TRES FILHOS ELE GANHAVA POR VOLTA DE 1.200 REAIS POR MES
    QUANTO VOU RECEBER? VOU CONSEGUIR APOSENTAR!ES
    ABRAÇOS

    Comentário por ELIANA — 09/25/2013 em 9:34

  1041. Dr. Sérgio, eu sempre trabalhei ao computador e talvez pelas más posturas, acabei adquirindo tendinose bilateral e síndrome do túnel do carpo. Fui mandada embora do meu último trabalho em março de 2013, mas desde então não tenho conseguido trabalhar pois tenho muitas dores e constatei que o quadro das doenças piorou. Meu ortopedista fez todos os exames necessários e terei que operar a síndrome do túnel do carpo. Será que tenho direito ao auxílio doença mesmo estando desempregada? Se sim, quais procedimentos?

    Comentário por Verônica Escolari — 09/26/2013 em 9:08

  1042. Ola Dr. Sergio,

    sai da empresa em janeiro de 2013,e recebi o seguro desemprego,tenho problema no joelho artrose(Condromalácia patelar). Com essa doença, tenho até mesmo dificuldade em ficar por muito tempo de pé ou até mesmo quando eu ando por um período de tempo. Isso até me impede de procurar emprego. Gostaria de saber se de posse dos exames e de um relátorio médico será que consigo um afastamento pelo inss? mesmo estando desempregado á 9 meses.

    Comentário por Denise da Silva Gomes — 09/26/2013 em 23:53

  1043. Oi, Vanessa, 3 anos sem contribuir fez com que ele perdesse a qualidade de segurado, e assim, não tem direito a qualquer benefício, nem auxílio-doença, nem aposentadoria por invalidez e nem pensão por morte para os dependentes. O único benefício que ele terá direito é aposentadoria por idade ao atingir os 65 anos.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 09/27/2013 em 0:06

  1044. Bom dia, a minha mãe pediu demissão do emprego que estava para começar em um novo no proximo mês, ela cumpriu o aviso prévio que acabou no dia 16/09/2013, no dia 22/09/2013, se internou no hospital com problema de vesícula, e operou as presas no dia 25/09/2013. Enfim,gostaria de saber se ela teria como entrar com auxilio doença pelo INSS, pois ficará impossibilitada de trabalhar por um tempo e acabou perdendo o emprego que iria começar em outubro. E como pediu demissão não teve como entrar com o auxilio desemprego. Sendo assim ficará sem renda por um tempo e a mesma paga aluguel.

    Comentário por Gisele Marie — 09/27/2013 em 11:36

  1045. tenho quase 20 anos de contribuição,fiz cirurgia nos 2 pés,tenho 2 parafusos em cada um,estou de perícia até outubro,não posso ficar muito tempo de pé,pois,tenho muitas dores nos pés, mas trabalho na higienização,tenho 44 anos,gostaria de saber se posso pedir aposentadoria especial,obrigado.

    Comentário por iára jahnke — 09/28/2013 em 22:55

  1046. olá,Sergio o meu marido estava trabalhando por conta,e sofreu um acidente(teve queimadura de 2 e 3 grau nas duas pernas)no dia 2/8/13.Demos entrada no auxilio doença,ele foi examinado e rebemos a recomendação de espera a resposta em casa.Quando a carta achegou a resposta que recebemos foi de que a cessação da ultima contribuição deu-se em 03/2012,tendo sido mantida a qualidade de segurado até 01/04/2013,ou seja,mais de 12 meses após a cessação da ultima contribuição,mais que o prazo definido no art.14 do Decreto nº3.048/99 e o inicio da incapacidade foi fixada em 02/08/2013 pela pericia medica, portanto após a perda da qualidade de segurado.O ultimo registro dele em carteira é de 08/07/2009 a 07/03/2012,a minha duvida é se ele realmente não tem direito,pois ele estava no prazo da qualidade de segurado,e até onde eu sei quem recebe o seguro desemprego tem mais 12 meses.Gostaria de orientação de como devemos recorrer.

    Comentário por lais honorata — 09/30/2013 em 18:04

  1047. Boa Noite Dr. Sergio, estou desempregada a 16 meses e sofro de Sindrome do Panico tenho direito ao Auxilio Doença?

    Comentário por Regiane S.Lima — 09/30/2013 em 20:59

  1048. sou domestica,estou com herne na coluna
    cervical,posso pedir
    o auxilio doença

    Comentário por patricia — 10/01/2013 em 11:16

  1049. Oi Dr.Sergio estou em qualidade assegurada fiz uma perícia e foi indeferido meu pedido de auxilio doença.Estou em tratamento psiquiátrico meu medico atestou que estou incapacitada ao trabalho por tempo indeterminado.acarretando riscos para mim e outros se eu voltar as atividades laborativas.e mesmo assim tive o benefício negado,agora entrei com o pedido de reconsideração vou ter perícia no dia 04.11.13..posso entrar na justiça contra Inss nesse tempo de espera da reconsideração ou não.pesso ajuda por favor estou deseperada.tenho depressão,síndrome do pânico,fobia social,fibromialgia e psoríase..obrigada

    Comentário por juliana — 10/02/2013 em 22:19

  1050. DRº Sergio, trabalhei o período de um ano com carteira assinada, a partir de julho deste ano fui demitida e passei a receber o seguro desemprego, mas sofri um acidente e quebrei meu tornozelo, sendo assim não posso me apresentar para as entrevistas que tinha marcado, pois terei que fazer uma cirurgia. Tenho direito ao auxilio doença, como devo proceder se tiver este direito?
    Obrigado,
    Kristiane Carioni.

    Comentário por Kristiane Carioni — 10/03/2013 em 8:21

  1051. Dr. Sergio, mesmo estando recebendo seguro desemprego, posso pedir auxílio doença?

    Comentário por Vânia Lopes — 10/03/2013 em 8:38

  1052. Estou com duvidas sobre meu trabalho,sou formada em administração de empresa fiz um seletivo para pegar aulas no estado de professora eventual,categoria O,que não tem muitos direitos,comecei a trabalhar em agosto de 2013,e quando foi agora com crise de Hipertensão,o medico pediu varios exames ,e me afastou por quinze dias.O medico diz, se não se recuperar pois estou com pressão muito alta chegando a 24 por 15,ele não vai me liberar,ate achar o problema da doença,neste caso como fica se eu for para o inss ,eu trabalhei de carteira assinada de 2005 a 2007,depois paguei 1 contribuição em 2012,valor de 2 salarios e agora em 2013 paguei mais uma em junho,e em agosto entrei no contrato da escola do estado,quais os meus direitos.Este contrato e regido pela clt por validade de um ano.Eu quero saber se eu tenho direito a auxilio doença.

    Comentário por Leia Miranda — 10/03/2013 em 13:58

  1053. Boa tarde!!
    Meu esposo está internado em uma clinica psiquiátrica, e não faz um mês que está no novo emprego, se ele for mandado embora posso recorrer para o INSS o afastamento dele?
    Pois ele tem mais de 20 anos de contribuição e sem parar…
    Obrigada…

    Comentário por Erica Padilha — 10/03/2013 em 18:06

  1054. ola boa boite.dr. queria fazer algumas perguntas.se possivel.th 33anos e a mas de 18anos th tendenite no braço qui agora ta a tomar conta do my braço td to perdendo as forças no braço.nunca th trabalado antes.hj th 11mes e20dias de registro 4registro.o my ultimo serviço dei de mi pela empresa forcei mt pegando peso mexia mt com frio.cumpri my experiencia fui mandada embora.e a 4mes to sem trabalho.o qui devo fazer. e mais uma empresa quer me contrata mais n sei se vou consegui trabalhar.th medo de perde totalmente my movimento do braço.pfv me dis o qui faço.descupa ai pela carta. e obrigado pela atençao

    Comentário por sueli dias de oliveira — 10/03/2013 em 23:10

  1055. Oi, Jadson, se o seu afastamento foi por acidente do trabalho, B91, tanto você pode requerer novo afastamento e reabertura do acidente do trabalho como pode requerer o auxílio-acidente, 50%, pela redução na capacidade laboral.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/06/2013 em 21:38

  1056. Oi, Georges, por pelo menos um ano após o despedimentos você mantém a qualidade de segurado com direito a todos os benefícios, inclusive auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/06/2013 em 21:49

  1057. Oi, Carlos, casos como o seu não é possível avaliar; é melhor procurar um advogado de sua região, especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/06/2013 em 22:10

  1058. Oi, Girleide, só o que pode ser feito é através da Defensoria Pública no seu processo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/06/2013 em 22:16

  1059. Oi, Camila, o auxílio-doença paga 91% da média dos maiores salários que representem 80% de todos de julho de 1994 até o início do benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/06/2013 em 22:20

  1060. gostaria de saber vou fazer uma cirurgia de um cisto e pago inss particular a dois meses porque to desempregada mais ja contribui mais posso pegar auxilio doença

    Comentário por fernanda florindo a silva — 10/06/2013 em 22:32

  1061. Dr. sérgio, boa tarde.
    No meu caso, eu sai da empresa há 3 meses e estou recebendo agora a segunda parcela do seguro desemprego. Nesta ultima semana eu estou sentindo muitas dores no joelho, que foi quebrado a rotula em um acidente de moto a 15 anos atras.
    Eu queria fazer o tratamento antes de começar a trabalhar de novo, mas eu acho que vai ser demorado, e tenho medo de ficar sem dinheiro. Eu posso entrar com o pedido de auxilio doença? Tenho que começar o tratamento antes, e depois entrar com o pedido? Tenho que esperar terminar o Seg. Desemp.?
    Desde já muito obrigado em compartilhar seu conhecimento.

    Comentário por Aloisio José da Silva — 10/07/2013 em 12:29

  1062. Oi, Denise, você ainda tem a qualidade de segurada e portanto pode requerer o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/07/2013 em 14:16

  1063. Oi, Eliana, você deve procurar imediatamente o INSS e requerer a sua pensão por morte; o prazo é de 30 dias, sob pena de só receber quando requerer, e o INSS vai analisar se ele ainda tinha a qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/10/2013 em 14:19

  1064. Pardal,

    Obrigado pela resposta, nós fomos até o INSS, e a atendente fez a o pedido para recorrer, agora aguardar a decisão, mas nçao se sabe quanto tempo.

    Comentário por Jose Ricardo — 10/15/2013 em 14:33

  1065. Oi, Verônica, durante pelo menos um ano a partir do despedimento você mantém a qualidade de segurada, com direito ao auxílio-doença se estiver incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/19/2013 em 15:32

  1066. Oi, Denise, tendo mais de 12 contribuições, por pelo menos um ano você mantém a qualidade de segurada, podendo requerer o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/20/2013 em 19:47

  1067. Oi, Gisele, por pelo menos um ano ela manterá a qualidade de segurada, e assim deve requerer o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/20/2013 em 20:17

  1068. olá tudo bem?trabalho a 4 meses e vou fazer uma cirurgia e descobri que nao posso me afastar pela caixa é verdade? o que devo fazer?

    Comentário por TELMA AGUIAR SANTOS — 10/23/2013 em 18:56

  1069. Boa Noite queria tira Uma Duvida… Meu esta desemprego a uns 5 meses e nesse período ele recebeu nos 4 meses ele recebeu o FGTS, Porem nesse meio Tempo ele pegou Uma Doença Chamada Erisipela que ele ate Ficou Bem melhor mas ele não pode trabalhar pq quando ele faz um certo esforço com a perna que pegou a tal doença ela fica tão inchada que não consegue movimentar direito.. Queria saber se ele tem direito ao Auxilio-Doença pois esta impossibilitado de trabalhar(( Ha ele sempre trabalhou de carteira assinada )) Aguardo sua resposta Antesiosamente

    Comentário por Valcelio — 10/23/2013 em 21:23

  1070. Dr. Sérgio:
    Trabalhei por 29 anos em uma única empresa de 01/05/1982 a 08/01/2011 e fui demitido sem justa causa. Na época já apresentava algumas doenças, mas nunca me afastei por mais de 15 dias através do INSS. Só agora a partir de 2011, venho realizando perícias no INSS constantemente, levando laudos médico com vários CIDs. No começo o INSS sempre indeferia por motivo de constatação de incapacidade laborativa. Nestes períodos, fiz 4 contribuições alternativas como facultativo (pensando na aposentadoria) Competência:01/2012;08/2012;09/2012;10/2012. Neste ano de 2013, o INSS vem me concedendo afastamentos de 04 em 04 meses seguidos. A última que fiz foi no mês passado/setembro com alta em 14/01/2014. A partir de quando devo começar a contribuir para não perder a qualidade de segurado? Se continuar afastado após esta data, mesmo assim devo contribuir?

    Comentário por ALBERTO FERREIRA — 10/24/2013 em 15:40

  1071. Oi, Iára, não existe aposentadoria especial aos 20 anos de contribuição como você gostaria; você deve procurar o INSS 15 dias antes de vencer o auxílio-doença e requerer a continuidade e até mesmo a aposentadoria por invalidez.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/25/2013 em 22:27

  1072. Oi, Laís, você pode recorrer comprovando o recebimento do seguro-desemprego para aumentar o prazo de manutenção da qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/25/2013 em 23:23

  1073. Oi, Regiane, depende de quanto tempo você contribuiu antes de ficar desempregada. Pelo menos um ano você manteve a qualidade de segurada; talvez seu médico possa afirmar em um relatório que você já está incapacitada para o trabalho a pelo menos 5 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/27/2013 em 22:13

  1074. Oi, Patrícia, se estiver contribuindo para o INSS há mais de um ano, pode sim requerer o auxílio-doença. Mas se não estiver contribuindo não terá direito.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/28/2013 em 13:49

  1075. Oi, Juliana, para saber se vale entrar na justiça você deve procurar um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/28/2013 em 21:34

  1076. Oi, Kristiane, você tem sim o direito ao auxílio-doença, mas não poderá receber os dois ao mesmo tempo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/28/2013 em 21:43

  1077. Oi, Vânia, só não pode receber os dois ao mesmo tempo, ou seja, se o auxílio-doença for concedido é preciso suspender o seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/28/2013 em 21:44

  1078. Oi, Leia, provavelmente você tem direito sim ao auxílio-doença, ainda mantendo a qualidade de segurada. Requeira no INSS e veja o resultado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/28/2013 em 21:55

  1079. Oi, Erica, se ele não ficou muito tempo sem contribuir, ainda tem a qualidade de segurado e assim teria direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/28/2013 em 22:37

  1080. Oi, Sueli, você deve solicitar auxílio-doença no INSS, mas provavelmente deverá procurar um advogado especialista e de sua confiança para avaliar a situação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 10/29/2013 em 10:55

  1081. Gostaria de saber uma coisa…To recebendo auxilio doença incapacidade laborativa, e ainda tenho mais 4 parcelas pra receber até 02/14. Gostaria de saber se eu trabalhar numa empresa registrado, mais se o patrão não recolher o INSS eu continuo recebendo esse benefício? O que pode acontecer nesse caso? Existe alguma chance de ter que devolver esse dinheiro?

    Comentário por Anderson Roberto — 11/01/2013 em 12:57

  1082. Oi, Fernanda, se você tiver mais de um ano de contribuição sem ter ficado um ano sem contribuir, terá sim direito a auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 11/01/2013 em 12:58

  1083. Oi, Carla, você mantém a qualidade de segurada por pelo menos um ano desde a rescisão do contrato de trabalho, ou seja, até o começo do ano que vem você mantém os direitos previdenciários. Sobre a empresa em que você está trabalhando, o correto seria registrar desde o início, mas você não poderia receber o seguro-desemprego trabalhando…
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 11/01/2013 em 14:05

  1084. Oi, Aloisio, você pode solicitar o auxílio-doença se estiver incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, só não poderá receber os dois benefícios, auxílio-doença e seguro-desemprego, mas o primeiro pode ser mais favorável e você pode optar se a perícia médica aceitar a sua incapacidade laboral.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 11/01/2013 em 14:17

  1085. Oi, Camila, com certeza você ainda mantém a qualidade de segurada, procure o INSS e solicite o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 11/01/2013 em 14:30

  1086. Oi, Andrea, você pode entrar com novo pedido de auxílio-doença, em razão da operação, ou recorrer da negativa que recebeu. Se não conseguir resolver, então deve procurar um advogado especialista e de sua confiança para analisar a possibilidade de ajuizar ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 11/01/2013 em 15:46

  1087. Oi, Ingrid, se você tem mais de 12 meses de contribuição e parou de contribuir somente há 3 meses, ainda tem sim a qualidade de segurada e portanto por requerer o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 11/01/2013 em 16:09

  1088. Oi, Arthur, tem direito sim ao 13º salário proporcional ao tempo que recebe o auxílio-doença, ou seja, 4/12.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 11/01/2013 em 16:10

  1089. Oi, Paulo, talvez a melhor saída seja procurar um advogado especialista e de sua confiança e ajuizar uma ação contra o INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 11/01/2013 em 16:11

  1090. Boa noite. Eu trabalhei de segundo semestre 2006 a 2008. Depois trabalhei outubro, novembro e dezembro de 2011. Em 2012 fui acometida de cancer e estou em tratamento até hoje. Gostaria de saber se tem direito de requerer auxilio-doença. Aguardo resposta. Grata

    Comentário por juliana carmo — 11/02/2013 em 21:57

  1091. Sergio, boa tarde!

    Meu pai tem Hernia de disco e estava durante 3 meses recebendo o auxilio doença, porem foi indeferido requeremos com recurso e tal porem ele fez uma nova pericia e eles não querem liberar o beneficio esta desempregado pai de família sem renda per- capitar. Como proceder mediante a esta situação.

    Comentário por Dayane Miguel — 11/05/2013 em 12:36

  1092. Olá Dr°Sergio,quero tirar uma grande duvida,a ultima vez que tive a carteira assinada foi em 97 de la pra cá trabalho por conta própria e não contribui com a previdência, mas a 1 ano e meio luto contra um câncer.Quero saber se tenho direito de algum beneficio da previdência? e se tenho o que devo fazer?. Desde já agradeço a orientação

    Comentário por Cristina Araujo — 11/06/2013 em 11:43

  1093. oi Dr eu tinha 45 dia numa empresa de call center, sofri um acidente no trem indo pro trabalho, tenho dores todos os dia….depois disso não consigo entrar nem na estação de trem, muito menos no trem fico passando mau, fui ao medico ele pediu para eu ir num psicologo, fui ao mesmo lá me deram um atestado de 15 dia e quando fui passar com o medico da trabalho recebi a noticia que eu tinha sido dispensada.O que pode ser feito no meu caso to desesperada…. não tem como arrumar outro emprego, não fico em lugares que tem muita gente, nem saio de casa….. por favor me juda!

    Comentário por Daniela Santos da Silva — 11/07/2013 em 20:32

  1094. DR Sérgio, Bom Dia!!!

    Fui demitido em meados de fevereiro, e logo apos a demissao, tive que realizar uma cirurgia, entre cirurgia, recuperação, permaneci no auxilo doença por 9 meses;

    Minha duvida, no ato da demissao, teria direito ao seguro-ddesemeprego, mas devido o processo cirurgico me foi concebido o aux. doença;
    Após o termino do beneficio , posso ainda receber o seguro-desemprego?

    Mesmo porque além de desempregado, estava doente;

    Parabéns pelo trabalho de orientação!!

    Rodrigo.

    Comentário por Rodrigo — 11/08/2013 em 11:04

  1095. ola, de uns 15 anos pra ca, minha audição esta diminuído, Tenho perda auditiva bilateral de moderada a profunda. Gostaria de saber que tenho alguns direito a um pecúlio no inss devido a esta sequela? atualmente trabalho por conta própria e contribuo no inss pode me orientar? Humberto

    Comentário por humberto g silveira — 11/08/2013 em 14:07

  1096. Boa noite, contribui ao INSS 13 anos e parei de pagar. Estou bem de saúde, mas gostaria de voltar a pagar. Sou autonomo. Com a idade, tenho medo de ficar doente. Se eu precisar de auxilio doença no futuro, tenho que estar contribuindo há quanto tempo?

    Comentário por HENRIQUE JACQUES ROISENBERG — 11/09/2013 em 23:26

  1097. Meu caso é o seguinte…trabalhei em 2011 e recebi seguro desemprego de dezembro*2011 à fevereiro de 2012 …. em março entrei com pedido de auxilio doença estando desempregada…recebi até dezembro de 2012 e em janeiro de 2013 entrei no auxílio maternidade…q foi até maio de 2013…até então não trabalhei e tenho uma cirurgia de retirada da vesícula para dia 20/11/2013…tenho direito ao auxílio???? lembrando q do auxílio houve um desconto de 135 reais em cada umá das 4 parcelas para contribuição pro Inss…..

    Comentário por Leidiane — 11/11/2013 em 20:09

  1098. Olá, gostaria que você me esclarecesse uma dúvida. Estive afastada da empresa em que trabalhava pelo cód 91 (auxílio-doença decorrente de acidente de trabalho). Fiquei afastada de Março a Maio, quando recebi alta da perícia. Não me sentindo em condições de retornar ao trabalho entrei com pedido de reconsideração. Em Junho, ao retornar à consulta com o perito, fui informada que seria concedido o pedido desde que eu fizesse um programa de reabilitação profissional, que deveria ser marcado em até 48 hs, caso contrário teria meu benefício suspenso, Como não pude comparecer nesse período de 48 hs, presumi que meu benefício estivesse sido encerrado. Retornei ao trabalho em Julho e pedi demissão, pois não estava mais em condições de trabalhar. Há duas semanas recebi um telefonema do INSS avisando que meus pagamentos estavam retornando pois não houve saque por mais de 2 meses. Achei estranho pois como já havia pedido demissão, imaginei que meu benefício havia cessado. Agora fui informada que estou assegurada até 2014, independente de estar na empresa ou não…isso está correto? E a empresa poderia ter aceitado meu pedido de demissão estando eu ainda na situação de segurada? No dia da minha homologação a empresa não tinha feito a abertura do CAT,será que por esse motivo? Agradeço se puderes me ajudar!

    Comentário por Izabel — 11/12/2013 em 0:53

  1099. boa noite Dr. Sergio

    preciso de uma orientação sua, sou faxineira e me trato pelo SUS da depressao com síndrome do pânico, e problema auditivo estou me tratando pelo SUS, a 15 anos que tomo remédio para depressão,nunca contribui tenho 69 anos e não estou mais aguentando faxinas, sinto muita tontura e palpitação,meu marido já recebe aposentadoria, eu posso requerer aposentadoria
    pelo SUS a medica me encaminhando.a muitos anos atrás eu contribui uns 3 ou 4 anos,depois parei pra fazer faxina, e não deu mais para pagar INSS.
    por favor o que devo fazer.
    obrigada

    Comentário por adelina duarte — 11/12/2013 em 2:55

  1100. Dr. Fiquei no beneficio por 3 meses devido a uma hérnia disco, o medico do INSS me liberou para o trabalho, e em maio de 2013 fui demitido da empresa. Posso solicitar o auxilio doença, tenho 25 anos de contribuição. A empresa pode ser penalizada por ter me demitido? já faz seis meses que estou me tratando sem melhoras e resolvi agora procuar o INSS. Por quanto tempo tenho direito a ficar no benefício?

    Comentário por adailton vicente da silva — 11/12/2013 em 9:27

  1101. Boa Tarde
    Fui dispensada da empresa onde trabalhava em Julho,fiquei no seguro-desemprego ate agora em outubro,mas mes passado descobri que estou gravida..não tenho mais seguro e também nao conseguirei mais trabalho devido a gestação,apenas faço artesanatos,mas pretendo contribuir com o inss esse tempo que estarei em casa..Sera que pelo tempo que contribuí tenho direito a me encostar?

    Comentário por Meirilyn Camargo — 11/12/2013 em 14:51

  1102. Boa Tarde Dr. Sergio, em novembro de 2009 fui demitida por justa causa depois de ter entregue uma licença médica do meu médico ao gerente. Fiquei 2 anos afastada e recebi alta. Entrei com processo contra a empresa mas até agora o processo ainda não saiu. Continuo com o mesmo problema, tenho como pedir auxilio doença novamente? Obs: não tenho contribuido desde dezembro de 2009. Os 2 anos que fiquei afastada contam ainda contam para minha garantia de segurada? TEnho 12 anos de contribuição. Obrigada.

    Comentário por Solange Ribeiro da Costa — 11/12/2013 em 17:21

  1103. Eu trabalhei de 1998 até 2009 em 04 empresas diferentes porem só na ultima fiquei pelo auxilio desemprego até final 2009 depois disso fiquei trabalhando por conta propria sem pagar o inss em 2011 trabalhei por 02 meses para cobrir férias de uma pessoa com carteira assinada no período de experiência…, depois disso voltei a trabalhar em junho de 2013 a 30 de setembro 2013 trabalhei em outra empresa com carteira assinada mais estava no período de experiencia no final do mesmo fui mandada embora. Porem em outubro 2013 sofri um infarto estou ainda internada no instituto nacional cardiologico pois já passei por uma cirurgia e irei passar por outra gostaria de saber tenho direito ao auxilio doença

    Comentário por RAPHAELA PAV — 11/13/2013 em 14:19

  1104. entei com uma acao na justiça federal requerendo auxilio doença, em perícia medica judicial foi contatada minha incapacidade entre dezembro de 2012 a junho de 2013, assim o inss marcou audiencia de conciliacao p me pagar o auxilio doenca que eu tinha direit naquela epoca, porém meu advogado por motivos pessoais faltou a audiencia- entao o processo foi arquivado. o que eu faço entrar novamente? e alegar o que que o advogada nao pode comparecer e que aceito o acordo que iriam me propor?

    Comentário por clara — 11/13/2013 em 15:49

  1105. Oi Sergio .. Estou precisando de ajuda. Meu marido sofreu um acidente de trabalho e veio a óbito .Tinha 51 anos .Era autônomo e a 7 anos tinha carteira assinada em uma empresa com o valor de um salário minimo .Quantos dias posso esperar para buscar meus direitos ,e quais são os meus direitos. Por que a empresa me pressiona e diz que eu só tenho prazo de dez dias.. Oque posso fazer ? Me ajude , desde já te agradeço. Um abraço

    Comentário por eliane maria bender — 11/13/2013 em 16:47

  1106. Olá minha dúvida é o seguinte tenho 34 anos e nunca trabalhei com carteira assinada,fui diagnosticado com hérnia de disco,sinto muitas dores,não passei por intervenção cirúrgica,queria saber se poderia me aposentar por invalidez já que sinto dores que me impedem até de dormir e que o médico já me informou que mesmo passando por uma intervenção cirúrgica a hérnia tende a voltar com o tempo,desde já agradeço.

    Comentário por Marcelo Felipe — 11/13/2013 em 18:37

  1107. dr Sergio fui demitido por justa causa dos correios apos processo administrativo só que estou de beneficio por acidente de trabalho junto ao inss pergunto ao sr posso ser demitido quais direito tenho junto a empresa minha cid e 51.1 hernia de disco

    Comentário por roberto carlos alves de lima — 11/13/2013 em 19:47

  1108. Oi Juliana, o auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 12/17/2013 em 16:47

  1109. Oi, Telma, para receber o auxílio-doença, os 4 meses que você está trabalhando só vale se houver tempo anterior que complete 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 12/24/2013 em 13:55

  1110. Oi, Valcelio, durante um ano se mantém a qualidade de segurado com direito aos benefícios.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 12/24/2013 em 14:33

  1111. Oi, Alberto, não deverá contribuir enquanto estiver recebendo o benefício, e a qualidade de segurado dura no mínimo 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 12/24/2013 em 14:48

  1112. Oi, Anderson, se de qualquer forma o INSS ficar sabendo que você trabalhou, com certeza vai querer o valor do benefício de volta.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 12/24/2013 em 15:50

  1113. Prezado Dr. Sergio, preciso de uma orientação sua antes de ir ao INSS. Contribui para o INSS a 17 anos, ultimamente trabalhei 11 meses numa empresa, devido muita pressão do trabalho, pois trabalhava com Licitação, acabei adquirindo a Síndrome do Pânico, a empresa me afastou durante 30 dias e fiquei recebendo pelo INSS, e quando retornei a empresa me dispensou e estou recebendo o seguro desemprego. Mas agora o problema voltou e voltei a tomar os remédios que estava tomando para esta doença. Gostaria de saber se posso recorrer ao INSS para receber o benefício doença, pois não me sinto apta para trabalhar e o valor do seguro que estou recebendo é um salário mínimo, do qual não cobre minhas despesas com remédio e terapias que tenho que fazer. Obrigada pela atenção!!!

    Comentário por Denizia Pinto Saldanha — 12/26/2013 em 1:51

  1114. Bom Dia Dr°Sérgio trabalho com registro em carteira desde o dia 04/02/13 estou cumprindo aviso prévio até o dia 10/01/14 descobri em abril que tenho o coração dilatado e arritmia sinto muita canseira será que se eu consigo um auxilio doença ou algum tipo de benefício? Por favor aguardo respostas

    Comentário por Elaine Patricia — 12/27/2013 em 9:22

  1115. Boa tarde, Dr. Sergio Pardal, gostaria que esclarecesse uma duvida pra mim.
    Minha divida é a seguinte:
    Meu marido está desempregado a 3 meses mas contribuiu com o inss pela empresa que trabalhava de janeiro até ser mandado em bora no caso em setembro, porem a menos de uma semana sofreu um acidente na onde cortou o pé e não pode trabalhar por conta como estava nesses ultimos meses ele tem direito a auxilio doença? Se caso tiver direito onde devo ir? E quais os documentos devo levar comprovando que está encapas de trabalhar no momento?
    Desde já agradeço pela atenção.

    Comentário por Gislene Oliveira — 12/27/2013 em 14:30

  1116. Boa tarde Dr. Sergio Pardal Freudenthal, gostaria de saber o seguinte,trabalhei registrada de julho/2012 até julho/2013,ganhei a conta sem justa causa,fiquei no seguro desemprego 5 meses e nesses 5 meses engravidei,não tenho como conseguir emprego agora,será que tenho direito a algum benefício do INSS durante a gravidez?
    Aguardo anciosamente uma resposta se possível em meu e-mail.
    Grata.

    Comentário por Meirilyn Camargo — 12/27/2013 em 17:20

  1117. Boa tarde .
    Professor gostaria que me esclarecesse algumas dúvidas tive duas hérnias de disco e fiquei assegurado pelo INSS por quase um ano , fiz
    a cirurgia mas depois de algum tempo as dores retornaram sai do emprego da época que fiz a cirurgia e depois de algum tempo fichei a carteira novamente , fiquei 2,5 anos e fui demitido em março de 2012 estou trabalhando como free lance e não contribuo com o INSS gostaria de saber se ainda te como pedir o auxilio.

    Comentário por Luciano Brito dos Santos — 12/28/2013 em 13:12

  1118. Oi, Denizia, você ainda tem qualidade de segurada, e portanto pode requerer o auxílio-doença. Só não poderá receber os dois benefícios ao mesmo tempo, auxílio-doença e seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 12/28/2013 em 13:13

  1119. Oi, Elainde, dependerá da perícia médica do INSS a concessão do auxílio-doença, mas você deve requerer.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 12/28/2013 em 13:31

  1120. Oi, Gislene, se ele completa um ano de contribuições, mesmo com tempos mais distantes, tem direito ao auxílio-doença, devendo requerer no INSS e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 12/28/2013 em 13:34

  1121. Oi, Meirilyn, você pode tentar o salário-maternidade no INSS, provando inclusive o recebimento do seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 12/28/2013 em 13:37

  1122. Oi, Luciano, se você tiver recebido o seguro-desemprego, ainda estará no período de manutenção da qualidade de segurado, podendo solicitar o auxílio-doença; se não, o período terá acabado e você não terá direito ao benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 12/28/2013 em 13:42

  1123. Oi, Dayane, provavelmente o melhor será procurar um advogado especialista e de sua confiança em sua cidade ou região.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/09/2014 em 19:55

  1124. Oi, Cristina, sem estar contribuindo há mais de dois anos, não terá direito ao benefício auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/09/2014 em 20:08

  1125. Boa tarde,
    Fiz uma cirurgia de Histerectomia abdominal dia 30/10/2013, fiquei afastada por 60 dias e quando voltei para o trabalho fui dispensada.
    Gostaria de saber se pode ocorrer isso.
    Obrigada.

    Comentário por Eliane Carvalho — 01/11/2014 em 19:29

  1126. Boa tarde! Eu paguei sete meses de inss como aoutonoma e tive que fazer uma cirurgia intestinal de emergência 25/11/2012 e nesta cirurgia tive que fazer uma ressecção extensa no intestino,entrei com pedido de auxilio doença no inss e ele alegou falta de carência de 12 meses e não me deu o auxilio,e até hoje estou sem possibilidade de trabalhar,tenho diarreia mais de 8 veses por dia estou abaixo do peso e entrando em quadro de desnutrição,tenho amparo em lei?obrigada

    Comentário por nelma maria — 01/12/2014 em 17:28

  1127. Oi, Daniela, a melhor saída é procurar um advogado especialista, previdenciário e trabalhista, e de sua confiança, em sua cidade ou região, para avaliar as possibilidades de ajuizar ações.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/12/2014 em 19:54

  1128. Há! minha ultima contribuição foi em janeiro de 2013.Ainda da tempo de pedir pericia?

    Comentário por nelma maria — 01/12/2014 em 22:26

  1129. Bom dia

    Trabalhei por 3 anos no mesmo emprego e em 2011 tive um problema na cervical e fiquei 8 meses de auxilio doença. Após esses 8 meses fui demitida. Passei o ano de 2012 sem contribuir e em 2013 arrumei um trabalho por tempo determinado, no qual eu estou a 5 meses ( e meu contrato termina na próxima semana) Estou novamente com problema na coluna e de atestado. Provavelmente o médico renovará e passará dos 15 dias de afastamento. Eu tenho direito ao auxilio doença novamente?
    Trabalho na minha cidade natal, mas a empresa contratante é de outra cidade, como faço com o papel que eles tem que assinar para a perícia? Aceitam que seja mandado impresso?

    atenciosamente

    Comentário por daniele — 01/13/2014 em 12:29

  1130. Bom dia, gostaria de saber se tenho direito do auxílio doença trabalharei de 03/2001 a 12/2011 e estou desempregada atualmente, desde do dia 15 dez/2013 os médicos da unicamente descobriram que estou com hipertensão intercraniania benigna, e afetou minha visão, hj dependo da minha mãe e do meu pai pra me levar nos lugares, ontem dia 13/01/14 que os médicos me informou que não vou voltar a trabalhar tão cedo pois tratamento será longo. Gostaria de saber se tenho direito ou não, por onde começar. Obg!

    Comentário por Natália Ferreira — 01/14/2014 em 10:21

  1131. Oi, Rodrigo, você perdeu o seguro-desemprego, mas lembre que o auxílio-doença com certeza foi de valor mais elevado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/16/2014 em 14:02

  1132. Oi, Humberto, o contribuinte individual como você não tem direito ao auxílio-acidente. Assim, você teria que requerer no INSS e provar que a deficiência ocorrer enquanto você era empregado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/16/2014 em 14:10

  1133. Oi, Henrique, com 4 meses de contribuição você já readquire a qualidade de segurado, mas lembre que a doença não pode ser anterior ao retorno das contribuições.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/16/2014 em 14:43

  1134. Oi, Leidiane, o período de graça, pelo menos um ano, começa quando termina cada benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/18/2014 em 17:57

  1135. Oi, Izabel, é melhor procurar um advogado especialista e de sua confiança, em sua cidade ou região, e ajuizar as devidas ações, contra o patrão e contra o INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/18/2014 em 18:41

  1136. Oi, Adelina, os benefício do INSS são apenas para quem contribui.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/18/2014 em 18:45

  1137. Oi, Adailton, o auxílio-doença depende da perícia médica do INSS, e a partir disto você pode procurar um advogado especialista e de sua confiança para pensar uma ação contra o patrão e contra o INSS se precisar.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/18/2014 em 18:47

  1138. Oi, Meirilyn, começando a contribuir já grávida, não terá direito ao salário-maternidade.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/18/2014 em 18:50

  1139. Oi, Solange, o seu tempo de graça começa a ser contado no fim do benefício que você recebeu.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/18/2014 em 20:08

  1140. Oi, Raphaela, é preciso ter contribuído por pelo menos 4 meses para readquirir a qualidade de segurada e ter direito ao benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/18/2014 em 20:46

  1141. Oi, Clara, o seu advogado é que deve fazer as considerações necessárias na nova ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/18/2014 em 20:48

  1142. Oi, Eliane, para requerer a pensão por morte no INSS o prazo é de 30 dias; além do direito à pensão por morte, você terá direito a qualquer saldo salarial e ao FGTS. Você pode procurar um advogado especialista e de sua confiança, de sua cidade ou região, para processar a empresa se existir alguma culpa.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/18/2014 em 20:52

  1143. Oi, Marcelo, os benefícios do INSS são apenas para quem contribui.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/18/2014 em 20:54

  1144. Oi, Roberto, depende de como foi o seu processo administrativo. A melhor saída pode ser procurar um advogado especialista e de sua confiança, de sua cidade ou região, para analisar a questão.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 01/18/2014 em 20:55

  1145. Ola, por favor,me tire uma dúvida. É o seguinte: trabalhei de fevereiro de 2010 ate junho de 2013. Assim que sai comecei a receber o seguro ,só q nesse periodo fui diagnosticada com toxoplasmose ocular vindo a perder a visao de um olho. Sendo que tenho q ficar fazendo manutençao da doença q fica dando ativaçao e pode vir a atingir o outro olho. Entao queria saber se posso entrar com o pedido de auxilio doença do inss,sendo q nao tenho como arrumar um emprego enxergando pouco e tendo q ir ao medico todo mês? Por favor me responda o quanto antes. Obrigada.

    Comentário por Keila cristina — 02/03/2014 em 12:54

  1146. Boa tarde Dr. Sergio Pardal Freudenthal, estava desempregada quando adoeci e eu tive direito ao auxilio doença e vou receber a primeira parcela dia 4, amanha, e a próximo dia 4 outra parcela, mas se nesse intervalo eu conseguir um trabalho de carteira assinada eu perco a próxima parcela do meu auxilio doença

    Comentário por wilhyana gomes dos reis — 02/03/2014 em 17:52

  1147. estou em duvida se tenho direito a axilio doenca pois vou fazer uma cirurgia eu estou desempregada pedi a conta do meu emprego minha carteira de trabalho ainda nao foi dado baixa tenho mais ou menos uns18anos de registro nunca pedi axilio algum nem recebi segura

    Comentário por cleide goncalves de oliveira — 02/04/2014 em 13:19

  1148. Boa tarde Sergio. tenho uma duvida, tenho 22 anos nunca trabalhei com carteira assinada, tenho ceratocone e fiz transplante de cornea em 2006 e desde entao faço tratamento ja tive varias rejeiçoes por isso nao consigo emprego! tenho direito de receber o auxilio-doença?

    Comentário por fernanda coelho — 02/04/2014 em 13:31

  1149. Caro Dr. Sergio minha dúvida é a seguinte,tenho 51 anos fraturei a coluna vertebral em 2012, devido a osteoporose, estava trabalhando e fiquei em beneficio por 8 meses,voltei para trabalhar em fevereiro 2013, em julho de 2013 saí do trabalho, em outubro fiquei novamente impossibilitada de conseguir trabalho devido as sequelas estou com pouca mobilidade, ja solicitei 2 perícias e foi-me negado o direito de auxilio doença, tenho mais de 10 anos pagos de INSS, preciso de uma orientação pois não consigo trabalho devido as dores que sinto,fico grata.

    Comentário por MARISA PONTES — 02/04/2014 em 14:20

  1150. tenho tendinite no joelho não consigo dobra a perna trabalhei 16 anos na empresa fui demitido poço abri um processo contra a empresa?

    Comentário por damazio pereira de sá — 02/05/2014 em 12:20

  1151. Boa tarde Dr. tem uma duvida sobre auxilio doença de tendinite, estou desempregada há 3 meses, estava no correios de temporário como carteiro depois de uns 3 anos minha tendinite voltou, será que eu posso ir no INSS com o laudo do medico pedir o auxilio mesmo desempregada, e como devo proceder neste caso.
    Grata!!!!

    Comentário por Nair Aleixo — 02/11/2014 em 14:15

  1152. Oi sofri um acidente de moto quebrei uma perna,trabalho na fazenda com meu pai mais não tenho vinculo com sindicato não pago inss e não tenho carteira assinada , tenho direito a auxilio doença?

    Comentário por Anderson Lopes — 02/11/2014 em 16:55

  1153. Oi, Anderson,
    Você não tem direito ao recebimento do auxílio-doença, pois o Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/11/2014 em 17:29

  1154. Oi, Nair,
    o Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. é preciso verificar junto ao INSS se você possui qualidade de segurado, caso possua, você deve requerer o auxílio. de qualquer forma, seu caso, é específico e complexo, sendo aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança para lhe orientar.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/11/2014 em 17:48

  1155. Olá Dr. Sérgio Pardal,
    Trabalhei em uma empresa há 03 anos e há 09 meses estou desempregada.Recebi todos os meus benefícios rescisórios, e neste período (afastada)não tenho contribuído para o Inss, porém sou acometida de uma possível bursite/tendinite em virtude dos movimentos repetitivos. Gostaria de saber o que devo fazer para dar entrada em algum benefício junto a previdência, e se existe um tempo específico para isso, pois mal consigo pentear os próprios cabelos. Gostaria de ser instruída para ir em busca de algo concreto. Aguardo sua orientação. obrigada!

    Comentário por Merciane de Lima Ferreira — 02/11/2014 em 18:59

  1156. Boa noite,
    Estou com muitas dúvidas e gostaria se possivel de uma ajuda,fui funcionária de uma empresa por 15 anos e no dia 07/01 cheguei na empresa para exames periodicos e estava com licença médica devido a mais uma crise de dor na coluna,venho tomando remédios e injeções para continuar trabalhando e assim evitar atestados,mas nesse dia pela correria percebi que iria ser mandada embora,e realmente fui quando estava sem atestado médico(20/01/14),tenho ressonancia magnetica que atestou problemas e fui no sindicato me informar,tenho direito a advogado,pois sou associada,amanhã eles irão bater o Cat,só que já recebi o dinheiro da recisão e paguei contas,minha homologação esta agendada para 18/02/14,o advogado diz que perco direito ao seguro desemprego e não recebo os 40% e o fundo de garantia e tenho que devolver o dinheiro da rescisão,está correto? A empresa me mandou embora sabendo que estava tendo dificuldades de exercer a minha função(doente)e eu tenho que devolver tudo,eles não teriam que indenizar ao invéz de só eu perder,estou tão nervosa que não consigo nem pensar direito,seria melhor eu contratar um advogado fora do sindicato para acompanhar?Me ajude….Obrigada

    Comentário por simone fernandes de araujo — 02/12/2014 em 21:35

  1157. BOA TARDE GOSTARIA DE SABER SE POSSO ENTRA NO INSS POIS DESCOBRIR KE TENHO SINISTRO ESCOLIOSE SENDO KE FAZ 9 MESES KE SAIR DA EMPRESA TRABALHEI 1 ANO E 1 MES FICO AGUARDANDO A RESPOSTA

    Comentário por KATIA CILENE ALVES DOS SANTOS — 02/13/2014 em 13:28

  1158. ola doutor eu tenho o cid h54.4 e h31.0 com acuidade visual 20/60 sera que tenho direito algum beneficio do inss ?
    esta escrito no laudo medico

    Comentário por cicero — 02/13/2014 em 14:01

  1159. Oi, Eliane,

    Você não tem nenhuma estabilidade, somente se o seu benefício é na espécie B91, ou seja, auxílio-doença acidentário, nesse caso, você tem um ano de estabilidade contado da cessação do benefício previdenciário.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/14/2014 em 16:14

  1160. Oi, Nelma
    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. no seu caso específico é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança.

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/14/2014 em 16:16

  1161. Oi, Nelma,
    Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. pode ser que você ainda tenha qualidade de segurada, precisa verificar junto ao INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/14/2014 em 16:20

  1162. Oi, Daniele,
    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/14/2014 em 16:24

  1163. Oi, Natalia,

    Para ter direito aos benefícios da Previdência Social, é preciso estar em dia com suas contribuições mensais, caso contrário, pode perder a qualidade de segurado. Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários, enquanto mantiverem a qualidade de segurado.

    Mantém a qualidade de segurado: Sem limite de prazo, quem estiver recebendo benefício; Até 12 meses após cessar o benefício por incapacidade ou o pagamento das contribuições mensais.
    Esse prazo pode ser prorrogado para até 24 meses, se o trabalhador já tiver pago mais de 120 contribuições mensais sem interrupção que acarrete perda da qualidade de segurado;

    Para o trabalhador desempregado, os prazos anteriores serão acrescidos de mais 12 meses, desde que comprovada a situação por registro no Ministério do Trabalho e Emprego;

    caso você se enquadre em uma das hipóteses acimas, terá direito ao benefício, lembrando que o auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/14/2014 em 22:18

  1164. Bom dia, por favor, preciso saber de uma informação, minha prima trabalhou a muitos anos atrás, sendo contribuinte por 8 anos, isso amais de 20 ou 30 anos, hoje foi acometida de um problema no coração onde fez angina em uma das veias pois estava obstruída 95%, mas nas outras duas não esta sendo possível fazer pelo risco de vida. Ela era esteticista, hje não pode fazer mais nada porém não pode se aposentar pelo pouco tempo de contribuição, ela poderia ser beneficiada pelo auxílio doença? Ou o que se pode fazer pois uma pessoa que não pode trabalhar é sozinha como irá viver?

    Comentário por Cleonice Regina Freitas Ales — 02/15/2014 em 13:34

  1165. Boa Noite!
    Trabalhei de 12/99 à 07/2011 e recebi seguro desemprego. Agora me acidentei.Tenho direito ao auxilio doença. (hoje 02/2014)
    Aguardo resposta. Obrigado

    Comentário por Telmo Miranda — 02/16/2014 em 1:21

  1166. meu marido esta com um quadro muito grave de dependencia química e precisa ser internado,mas estar desempregado a 4 meses posso entrar com o auxilio- doença para ajuda-lo?

    Comentário por poliana — 02/16/2014 em 13:38

  1167. Boa tarde!!!
    Dr. depois de 4 meses de despedida da empresa que trabalhava fui atropelada ao atravessar a rua, sinto fortes dores no joelho, ele incha constantemente, não posso ficar muito tempo na mesmo posição e subir escadas então se tornou um sacrifício. Só agora com 10 meses fora do mercado de trabalho que ouvi falar que poderia entrar com pedido de auxílio, isso procede??? quais providências devo tomar???

    Comentário por isabel cristina moura — 02/16/2014 em 16:38

  1168. Oi sofri um acidente de moto e fiquei com uma lesão de plexo com perda total dos movimentos,durante 2 anos e meio a inss pagou meu auxílio-doença nesse período me encaminharam para reabilitação e me deram um auxílio-acidente,eles podem fazer isso?a estava em experiência e então me mandaram embora então não tenho vinculo empregatício,posso recorrer para aposentadoria por invalidez ou posso recorrer para continuar recebendo o auxílio-doença,pois não consigo voltar ao mercado de trabalho.

    Comentário por Cleison Nascimento de Souza — 02/17/2014 em 9:38

  1169. 17/02/2014
    Boa Tarde!
    Tenho uma dúvida, meu marido tem registro em carteira apenas de 6 anos (1984 à 1991),quando era jovem depois como caminhoneiro autônomo começou a contribuir mas não concluiu o pagamento. Agora após uns 23 anos fez uma cirurgia de emergência de hernia encarcerada que estrangulou o intestino, foram duas cirurgias com a duração de 5horas e meia, ele voltou da cirurgia sem movimento do braço esquerdo, houve rompimento de um nervo (braquial)a recuperação foi agravada pela diabete alta, a cirurgia infeccionou, os pontos abriram e segundo o médico ele necessita de uma cinta apertada pois está seguro apenas pelos pontos internos, emagreceu mais de 20 kilos,sua recuperação está sendo bem lenta, necessitando de fisio e acupuntura para ver se consegue recuperar o movimento do braço, mas pelo que vi na internet o movimento jamais será o mesmo,talvez uma sequela permanente. Ele consegue algum direito ao auxílio doença ou um amparo assistencial? Estou bem preocupada pela falta de renda enquanto ele estiver nesta situação

    Comentário por Soraia S da Silva — 02/17/2014 em 17:06

  1170. Oi, Keila,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. você deve requerer junto ao INSS o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/18/2014 em 10:04

  1171. Oi,

    Se você começa a trabalhar, está apta para o trabalho e sendo assim, não tem direito ao auxílio-doença que é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/18/2014 em 10:18

  1172. Oi, Cleide,
    Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. é preciso verificar no INSS se você ainda tem qualidade de segurada, de qualquer forma, é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/19/2014 em 16:43

  1173. Oi, Fernanda,
    Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    precisa ser segurada do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/20/2014 em 16:32

  1174. Oi, Marisa,

    Você precisa de um bom laudo do seu médico e é é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/20/2014 em 17:21

  1175. sou contribuinte individual estou afastando devo continua pagando mesmo assim ou nao oinss

    Comentário por celio antonio dos santos — 02/21/2014 em 5:01

  1176. Oi, Damazio,
    Para ajuizar uma ação contra a empresa é necessário a constatação de que o seu problema decorreu das atividades que você exercia, de qualquer forma, é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/21/2014 em 15:08

  1177. Boa noite.
    Sou Professor temporário na Secretaria de Educação do Pará. Me afastei das atividades no dia 02/01/2014 por problemas na coluna e síndrome do túnel do cárpio nos punhos. Minha médica solicitou meu afastamento laboral e minha perícia médica junto ao INSS foi agendada para o dia 13/03/2014. Gostaria de saber se corro o risco de não receber auxílio doença já que meu contrato temporário junto a Secretaria de Educação terminará dia 28/02/2014.
    Obrigado e aguardo sua resposta.

    Comentário por Neicivaldo Nascimento — 02/22/2014 em 21:21

  1178. sou contribuinte individual estou afastado pelo auxilio doença devo ou nao continua pagando

    Comentário por celio antonio dos santos — 02/25/2014 em 6:08

  1179. Oi, Merciane, se faz menos do que um ano que você não está contribuindo, ainda tem a qualidade de segurada e o direito aos benefícios.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/28/2014 em 14:37

  1180. Oi, Simone, talvez o melhor seja procurar um advogado especialista e de sua confiança para analisar o que pode acontecer.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 02/28/2014 em 14:53

  1181. gostaria de saber conto tempo tenho que ter de contribuição para o auxilio doença como autonomo!obg

    Comentário por alexandre elias fonseca — 02/28/2014 em 15:45

  1182. Oi, Katia,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/01/2014 em 0:07

  1183. Oi, Cicero,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/01/2014 em 0:07

  1184. Oi, Cleonice,

    O INSS é um seguro social, só participam deles os segurados, ou seja, os que contribuem para o sistema. talvez, seja o caso dela requerer o benefício de prestação continuada definido pela Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS) é devido para a pessoa com idade igual ou superior a 65 anos, com renda mensal bruta familiar, dividida pelo número de seus integrantes inferior a um quarto do salário mínimo vigente e que não receba nenhum benefício assistencial.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/01/2014 em 21:17

  1185. Oi, Telmo,

    Para o seu caso, específico é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança. porque talvez você ainda mantenha a qualidade de segurado, e o Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/01/2014 em 21:33

  1186. Oi, Alexandre,

    Não existe um tempo mínimo, o que importa é que você seja segurado, porque o auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/01/2014 em 21:47

  1187. Oi, Nicivaldo, a data da perícia não seria a data do início do benefício, e assim, se o perito médico entender que você estava incapacitado no período alegado, receberá sim o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/03/2014 em 13:18

  1188. Oi, Celio, enquanto estiver recebendo o auxílio-doença, não deve contribuir, mas imediatamente após o fim do benefício, deve contribuir, inclusive para não perder o tempo para a aposentadoria.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/03/2014 em 13:49

  1189. Oi, Poliana,

    Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. ele deve requerer junto ao INSS levando um bom laudo médico preferencialmente digitado. Sendo sempre aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/05/2014 em 13:47

  1190. Oi, Isabel,

    você deve requerer junto ao INSS, ligando 135, será agendada uma perícia onde você deve levar os laudos do médico que lhe atende, preferencialmente digitado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/05/2014 em 13:58

  1191. Boa Tarde,
    Trabalhei durante três meses e fui dispensada no término do contrato, no entanto pegava muito peso na época e hoje estou com as sequelas do período, tem 5 meses que me desliguei, será que consigo requerer o auxílio – doença do INSS, ou devo contribuir como autônoma.
    Aguardo retorno.

    Att,

    Comentário por Jucilene Araújo — 03/06/2014 em 15:03

  1192. Pardal
    Faço parte de uma associação de catadores de materiais reciclaveis em Borrazópolis e contribuo com 11% do meu salario a 5 meses ao inss..Recentemente em um acidente no local de trabalho fraturei a perna, gostaria de saber se tenho direito ao auxilio doença , sou contribuinte individual e se tenho como devo proceder abraço!!!

    Comentário por margarete aparecida de oliveira — 03/07/2014 em 1:31

  1193. Dr. Pardal,

    Um segurado que trabalhou por 30 meses, demitido em 13/01/2010′ com aviso indenizado, prorrogando por mais 30 dias o tempo de serviço, recebido seguro desemprego, foi acometido de uma trombose venosa cerebral em setembro de 2012, tendo como sequela perda da visão tem direito ao auxílio doença?

    Comentário por Paulo Roberto — 03/07/2014 em 11:09

  1194. BOA NOITE DR. SÉRGIO, FUI BANCÁRIO POR 14 ANOS, E FIZ UM ACORDO NA JUSTIÇA DE PAGAMENTO DE AÇÃO QUE ENTREI CONTRA O BANCO, MAS O BANCO SOLICITOU EU ACEITAR SER DEMITIDA COM TODOS OS MEUS DIREITOS, ENTÃO ACEITEI, POIS ESTAVA MUITO ESTRESSADA E NÃO AGUENTAVA MAIS TANTA PRESSÃO, MAS ESTAVA DE AUXILIO ACIDENTE DE TRABALHO (B91), A MAIS DE 3 ANOS MESMO SENDO MANDADA EMBORA, CONTINUO COM AUXILIO E PASSEI POR REABILITAÇÃO COM TAMBEM CONSTA A DOENÇA. POSSO PEDIR MINHA REINTEGRAÇÃO.

    Comentário por cristina — 03/09/2014 em 1:51

  1195. Ola sou portado da espondilite anquilosante,sendo que quando eu entrei na firma que eu trabalhava eu não tinha esse poblema, com alguns tempo eu fiquei de atestado por que eu sintinha muitas dores na coluna e etc… e descobrir que eu estavo com esse poblema,e foi enviado para o inss fiquei alguns anos e valtei para o serviço e depois valtei para o inss fiquei alguns meses e valtei para o serviço e trabalhei em outra função e fiquei 3 dias e eles me mandarão embora,resumindo o que eu devo fazer bota eles na justiça… espero resposta obrigado.

    Comentário por wellington felipe — 03/09/2014 em 13:34

  1196. Olá sou altonomo vou fazer uma cirurgia no joelho gostaria de saber quantos meses devo contribuir para receber auxilio doença pois a cirurgia requer adpatção e demora

    Comentário por Fabiano Brandão — 03/09/2014 em 15:06

  1197. O meu filho faz quimioterapia ,ele tem 15 anos,gostaria de saber se ele tem direito ao auxilio doença.Ele tem linfoma,faz tratamento no HCMG em Belo Horizonte.Desde já agradeço.

    Comentário por adrianamarciadebrites — 03/11/2014 em 17:54

  1198. Oi, Cleison, depende de um monte de coisas, como a sua idade e a sua qualificação profissional, mas você pode procurar o INSS e tentar a conversão para aposentadoria por invalidez ou o retorno ao auxílio-doença, mas dependerá da perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/13/2014 em 11:29

  1199. Oi, Soraia, os benefícios por saúde ou invalidez só são concedidos para quem tem a qualidade de segurado, ou seja, está contribuindo ou parou há menos do que um ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/13/2014 em 11:41

  1200. Oi, Celio, enquanto estiver recebendo o auxílio-doença, não deve contribuir. Só deve retornar a contribuir quando tiver alta e voltar a trabalhar.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/13/2014 em 12:04

  1201. Olá Sergio, minha mãe trabalhou 6 meses como empregada doméstica, mas foi registrada, tudo certinho, porém ela saiu em Janeiro e entrou em uma depressão profunda, ela pode obter o auxílio? É possível? Obrigada!

    Comentário por Aline Rosa — 03/14/2014 em 12:15

  1202. Olá,recentemente operei do desvio septico e peguei 15 dias de licença do trabalho,ao voltar a trabalhar,estou pensando em sair do serviço.depois de quantos dias posso ser demitido ou fazer um acordo?Obrigado.

    Comentário por luan alves — 03/14/2014 em 12:27

  1203. Meu esposo ficou desempregado em junho 2013, já contribuiu por mais de 20 anos para previdencia, recebeu 6 meses de seguro-desemprego. Agora foi operado de Hernia de disco, e o médico deu atestado alegando que deve ficar no minimo 90 dias afastado. Ele tem direito a auxilio doença, como ele deve proceder para solicitar, e esta doença ele tinha bem antes de ser mandado embora do emprego. o que fazer?

    Comentário por Cle Barcelos — 03/15/2014 em 14:33

  1204. Oi, Cristina, é melhor você procurar o advogado que ajuizou a ação trabalhista e verificar como foi feito o acordo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/15/2014 em 15:32

  1205. Oi, Adriana, o auxílio-doença, como todos os benefícios do INSS são devidos apenas para os que estão contribuindo. Seu filho, com 15 anos, ainda não estaria contribuindo para o INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/15/2014 em 15:41

  1206. Oi, Jucilene, o auxílio-doença exige o mínimo de 12 contribuições, e se perder a qualidade de segurada, deverá contribuir por no mínimo 4 meses. Porém, o mais importante é observar que não é possível começar a contribuir quando já está incapacitado para o trabalho, o INSS alega “doença pré-existente” e não concede auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/16/2014 em 20:01

  1207. Oi, Margarete, se você ficar mais do que 15 dias incapacitada para o trabalho, terá sim o direito ao auxílio-doença. Para acidentes, especialmente do trabalho, não existe carência, tempo mínimo de contribuição.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/16/2014 em 20:36

  1208. Oi, Paulo Roberto, provavelmente será difícil conseguir o auxílio-doença porque ele ficou mais do que 24 meses sem contribuir, e não tinha mais de dez anos de contribuição. Ou seja, é bem provável que em setembro de 2012 já não tinha a qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/16/2014 em 20:48

  1209. Oi, Wellington, provavelmente melhor será procurar um advogado especialista e de sua confiança, na sua cidade ou região, para analisar tanto a questão trabalhista quanto a previdenciária, talvez buscando aposentadoria por invalidez.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/16/2014 em 22:23

  1210. Oi, Fabiano, o auxílio-doença tem o período de carência, mínimo exigido, em 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/16/2014 em 22:24

  1211. olá , eu trabalho a 4 anos e 8 meses na mesma função com bastante movimento repetitivo e peso estou com uma degeneração na dorcal e desviu para direita na lombar alem de hipotireodiemo não consigo controlar fui ao especialista em coluna ele me deu 10 dias para descsncar e fazer fisoterapia pra aliviar as dores pois fui informada de que estou com uma pequena hernia mais o medico da empresa não aceitou o atestado pedindo um rx feito pra ele ver sendo que já se tem em mãos uma resonancia onde ele me falou que isso todo mundo tem uma degeneração e desviu na coluna e que era normal pois alguns colegas foram mandado embora e colocaram na justica não entendir por que ele não aceitou o atestado
    ,acho q ele deve esta fazendo uma jogada para quando eu valtar dos 10 dias de atestado ele dizer que não foi informado de nada e dai me demitir com essa doença adiquirida do trabalho qual o sua opiniao

    Comentário por mércia — 03/17/2014 em 21:39

  1212. Oi, Aline, se ela tinha contribuições anteriores que, somado a este último emprego, completem 12 meses, pode requerer o benefício no INSS e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/23/2014 em 21:35

  1213. Oi, Luan, com 15 dias de afastamento você nem recebeu benefício do INSS; pode sair ou ser despedido em qualquer momento.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/23/2014 em 21:37

  1214. Oi, Cle, ele tem direito sim ao auxílio-doença e deve procurar o INSS para requerer o benefício e passar pela perícia médica. Com certeza ele ainda tem a qualidade de segurado e portanto o direito ao benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/23/2014 em 21:44

  1215. Oi, Mercia,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. se o INSS avaliar o seu caso e decidir que pode ser decorrente do trabalho, você pode receber o auxílio-doença acidentário,que lhe dá a garantia por doze meses do contrato de trabalho, após a cessação do benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 03/27/2014 em 23:40

  1216. Dr. Sergio,

    Eu estou no INSS devido algumas cindromes acentuadas segundo meu psiquiatra, no primeiro mês (03/2014) eu recebi o ticket alimentação normalmente (benefício que preferi trocar ao invés de receber auxílio faculdade), sendo que para o mês de abri/2014 não foi depositado nada.

    Será que devido ser um benefício eu mesmo estando no INSS deveria estar recebendo ou não??

    Desde já grato.

    Atenciosamente,
    Willian

    Comentário por Willian dos Santos Pereira — 03/29/2014 em 13:47

  1217. Olá, trabalhei por 23 anos na mesma empresa, em novembro de 2012, entrei em auxilio doença, psiquiatria, quando tive alta em março de 2013, fui até a empresa e pedi demissão. Eu teria que fazer exames demissão? porque não fiz. Ainda posso pedir revisão do auxilia doença?

    Comentário por Lourival — 03/29/2014 em 16:25

  1218. Boa tarde! Trabalho na escola estatual de mg e fui efetivada pela Lei 100 agora a lei caiu. Passei por uma cirurgia de das válvulas coração há 7 meses, gostaria de saber quais os meus direitos o governo pode me demitir.

    Comentário por Maria Aparecida da Silva — 03/30/2014 em 12:14

  1219. Boa Noite !
    Tenho uma duvida por favor me ajude, pois o meu pai e contribuinte do inss, mas no mês 2/2014 ele sofreu um acidente em seu trabalho onde veio retirar o baço, qual benefio ele tem direito somente o auxilio doença ou tambem ao acidente ,lembrando que ele e contribuinte avulso.

    Comentário por Marlene lopes de jesus — 03/30/2014 em 21:09

  1220. Bom dia Doutor, fiz uma cirurgia de hernia do umbigo, apos a empresa me mandar embora, mas eles sabiam que estava fazendo alguns exames medidos para saber qual era o problema e se iria fazer alguma cirurgia.
    Foi mandado embora dois dias apos retornar das ferias, gostaria de saber se posso dar entrada no seguro desemprego e depois no auxilio doença e entrar com uma ação contra a empresa solicitando estabilidade.

    Comentário por Gilson Gomes da Silva — 03/31/2014 em 9:50

  1221. BOA TARDE!GOSTARIA DE SABER SE UMA PESSOA QUE NÃO TEM CARTEIRA ASSINADA PODE REQUERER O AUXILIO DOENÇA!

    Comentário por MERLANDI GUEDES PEREIRA — 03/31/2014 em 16:03

  1222. Olá, bom dia Doutor Sergio Pardal. Em dezembro do ano passado fui demitida da escola que trabalhava e estava para entrar em estabilidade como professora da rede particular, pois faço 50 anos em dezembro de 2015. Nessa escola trabalhava há três anos letivos, mas a data de registro para completar três anos de registro ainda faltavam alguns dias. Como já tive Síndrome do Pânico e me afastei pelo INSS há uns quatro anos atrás, sinto que a doença está se manifestando e pretendo urgentemente procurar um médico. Ainda tenho garantia de auxílio doença pelo INSS? Posso entrar com um processo à empresa por ter me demitido dias antes de entrar na estabilidade? Se eu conseguir o auxílio doença,perco o tempo de contribuição e aos 50 anos não poderei me aposentar já que tenho 24 anos e meio de contribuição como educadora na rede particular? Obrigada já pela atenção!

    Comentário por Maria Susie Silva — 04/01/2014 em 5:52

  1223. sou diarista contribuo com inss como autonoma a 3 anos adiquiri uma fort alergia a produtos quimicos ja fiz 2 cirurgias por conta disto e tive que começar um tratament com pisiquiatra tambem pelo mesmo motivo posso pedir o auxilio doença.

    Comentário por erlan clezia fontes do nascimento — 04/02/2014 em 10:59

  1224. Oi, Willian,

    Para saber se você tem direito, precisa verificar no seu sindicato, pois em alguns casos quando você está recebendo auxílio-doença, a empresa continua pagando o ticket alimentação em outras não, vai depender da norma coletiva.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/02/2014 em 15:57

  1225. Dr. Sergio, há um ano atrás fiz um cirurgia para correção de veia aorta, retornei ao trabalho e logo após fui demitida, no final de 11/2013 comecei a trabalhar em outra empresa e fui demitida em 03/2014. No momento estou desempregada e descobri que meu problema se agravou e meu medico me informou que eu tenho que me aposentar por invalidez, minha pergunta é, como devo proceder para solicitar essa aposentadoria

    Comentário por ana claudia — 04/03/2014 em 0:04

  1226. Oi, Lourival, se o seu último pagamento de auxílio-doença foi em março do ano passado, você ainda tem a qualidade de segurado e pode requerer novamente o auxílio-doença, se estiver incapacitado para o trabalho, passando pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/03/2014 em 8:30

  1227. Oi, Maria Aparecida, eu não tenho como saber qual é a sua situação funcional, mas se você é concursada, qualquer que seja o regime jurídico de trabalho, não pode ser despedida. Melhor será você consultar o sindicato de sua categoria.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/03/2014 em 10:35

  1228. Oi, Marlene, sendo contribuinte individual, não se caracteriza o acidente do trabalho, mas o auxílio-doença previdenciário, que ele tem direito, tem o mesmo valor que teria o acidentário.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/03/2014 em 10:45

  1229. Oi, Gilson, em primeiro lugar é bom observar que o valor do auxílio-doença com certeza será superior ao seguro-desemprego, ou seja, pode valer a pena abrir mão do seguro-desemprego se o INSS conceder o auxílio-doença. Sobre a empresa seria bom você procurar um advogado especialista e de sua confiança, em sua cidade ou região, talvez no sindicato de sua categoria.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/03/2014 em 11:34

  1230. Oi, Merlandi, o auxílio-doença, como qualquer benefício do INSS, só é devido para quem contribui.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/03/2014 em 14:22

  1231. Oi, Maria, até um ano depois de parar de contribuir você mantém a qualidade de segurada, e assim, se estiver incapacitada para o trabalho por mais do que 15 dias, tem direito ao auxílio-doença. O tempo de afastamento, se estava desempregada quando se afastou, não conta como tempo de contribuição, e a estabilidade é acordo da categoria, não é lei. Talvez o melhor seja você procurar o sindicato de sua categoria.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/03/2014 em 14:32

  1232. Boa tarde, meu marido ficou desempregado em 2011 e contribuiu por muito tempo, em 2012 foi contratado e permaneceu por na empresa por um mês e desde então começou a trabalhar como servente autônomo, a um mês sofreu um acidente de moto e quebrou a rótula, o que o fará ficar no mínimo três meses deitado em casa sem qualquer renda, ele tem direito ao auxílio, e se tiver, como devo proceder para adquirir?. Desde já agradeço

    Comentário por Thais Cristiane Andrade — 04/03/2014 em 15:00

  1233. Oi, Erlan, o auxílio-doença é devido ao trabalhador que estiver contribuindo para o INSS e ficar por mais do que 15 dias incapacitado para o trabalho. Deve requerer no INSS e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/03/2014 em 21:48

  1234. Oi, Ana Claudia, você ainda tem a qualidade de segurada, pode procurar o INSS e solicitar o auxílio-doença e depois a conversão para aposentadoria por invalidez. Deverá passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/03/2014 em 21:56

  1235. Bom dia, estou no auxilio doença, mas já no pedido de prorrogação do auxilio doença ao assegurado, e a algum tempo atras havia entregado um curriculum e agora dia 20/03 me chamaram para trabalhar de carteira assinada, trabalhei 6 dias e mais 4 dias de atestado, e ganhei a conta. E agora o que acontece? Tenho direito ainda de continuar recebendo(devolvo os 10 dias trabalhado para o INSS)? Posso entrar com um novo auxilio?
    Agradeço desde já. Yara

    Comentário por Yara P — 04/04/2014 em 9:59

  1236. Boa Tarde,Dr.Sergio.
    Trabalhei em uma empresa de onibus como motorista por 15 anos,e me afastei em 2009 por acidente de trabalho.na ocasiao o inss nao reconheceu meu beneficio e ingressei uma açao na justiça e ganhei a açao.comecei a receber o auxilio acidentario em 50% pois o juiz entendeu que eu poderia ser reabilitado.neste periodo foi trocado de empresa em minha cidade e dada a baixa na minha carteira em 2009.meu medico que e do sus me deu um relatorio informando que eu nao estou de alta e nao posso ser reabilitado por agravo na saude,e passei pelo neurocirurgiao e foi avaliado que vou ter que operar a coluna,e tambem me deu um laudo que nao posso trabalhar.a empresa deu baixa na minha carteira em 2009 e por isso quero saber se posso entrar com pedido de auxilio doença,mesmo com baixa na carteira em 2009.entrou outra empresa na cidade mas o sindicato da minha categoria alega que esta nova empresa so pode recrutar os empregados que estao aptos.desde março de 2009 estou afastado do trabalho e so em janeiro de 2013 que comecei a receber do inss o acidentario. o total de contribuiçao com o inss somam 25 anos.neste caso posso pedir o auxilio doença?

    obrigado

    Comentário por Dimas Augusto Duque Costa — 04/04/2014 em 12:32

  1237. Olá por favor me tire uma dúvida: trabalhei em uma empresa durante 3 meses+ 21 dias,e já tinha passado do período de experiência,o Que ocorre é que nesse tempo fiquei afastada por um período de 09 dias c/um problema no joelho que resurgiu devido ao serviço pesado da empresa,sofri um acidente de moto há 4 anos atrás e na época o laudo do joelho deu derrame articular,então como havia dito esse problema ressurgiu e o ortopedista me passou uma ressonância magnética e me afastou por esse período,só que voltei a trabalhar no dia 28/03/14 e no dia 01/04/14 fui dispensada.Eu acho que a empresa não poderia ter me dispendado,e agora? to desempregada e tenho direito a indenização? por favor me oriente.Grata desde já.

    Comentário por Aliete Nascimento — 04/04/2014 em 12:44

  1238. Olá fiquei afastada da empresa por 8 meses por descobrir doença auto-imune (miastenia gravis), nesse período tbm fiz uma cirurgia no tórax,eu e meu medico achamos que já estava em condições de retornar ao trabalho, após 70 dias fui demitida e estou de aviso previo, porém fui ao medico e após análise ele concluiu que eu não estou apta ao trabalho pois ainda tive crise sistemica mesmo em tratamento, ainda não fiz exame demissional e nem homologação no ministerio trabalho, o que devo fazer agora uma vez que preciso retornar ao INSS por não estar ainda em condições de trabalhar.

    Comentário por GISLENE ARSSUFI — 04/06/2014 em 13:21

  1239. Meu irmão está fazendo tratamento no caps,toma varios tipos de remedio controlado, faixa preta ele é alcolatra e faz um ano e sete mes que ele está sem trabalhar registrado ele tem direito ao aucilio doença.

    Comentário por sidinei pereira sobrinho — 04/06/2014 em 19:43

  1240. Dr.Por favor em 2006 quando trabalha fiz uma cirurgia da mama não retirei o seio fiquei no aux.doença e depois de certo tempo fui demitida. Em 2011 fiquei doente novamente trabalhava como temporaria no Estado de S.P e novamente entrei no INSS terminou o contrato fui mandada embora. No estado não posso mais trabalhar até completar cinco anos da doença. E em empresas privadas meu historico médico barra minha contratação. Já contruibui com o Inss por mais de 15 anos tenho 46 posso pedir aposentadoria por invalidez? Sendo que começarei novamente a fazer outro tratamento?

    Comentário por Rita de Cassia Batista Alves Silva — 04/06/2014 em 19:57

  1241. Oi, Thais,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Para ter direito à percepção do auxílio-doença o segurado deverá ter cumprido a carência equivalente a doze contribuições mensais, contudo, no caso do seu marido, talvez, ele já tenha recuperado a qualidade de segurado, então, vale a pena, requerer o benefício junto ao INSS e é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/06/2014 em 20:54

  1242. Bom dia Dr Sérgio !
    Ano passado/2013 tive calculo renal e fiquei afastado por 5 dias e me recuperei .
    Estou desempregado e vou receber minha última parcela do seguro desemprego agora em 18/04/14 . já tem uma duas semanas que estou tendo problema tenho quase que certeza que é problema renal;pois estou indo ao banheiro toda hora e sentindo dores na região genital . Não consigo dormir a noite pois fico indo ao banheiro toda hora e sentindo dores também , o médico do hospital municipal pediu um ultrassom pelo SUS e já tem uns dez dias que estou esperando e ainda não marcaram . Dia 04/04/14 expeli uma pedrinha no meu canal urinário mas mesmo assim continuo sentido dores e dormindo pouco a noite . Como devo proceder e saber se tenho direito ao auxilio doença se estou desempregado .

    Comentário por Alessandro Gomes de Souza — 04/07/2014 em 7:08

  1243. Oi, Yara, se você trabalhou nos mesmo dias em que esteve afastada recebendo o auxílio-doença, provavelmente o INSS vai cancelar o seu benefício e cobrar a devolução do dinheiro recebido. Se o INSS não tomou conhecimento do tempo, você pode requerer novo benefício, passando pela perícia.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/08/2014 em 14:04

  1244. Oi, Dimas, você deve procurar o seu advogado ou o advogado do sindicato, e verificar se deve converter o auxílio-acidente (50%) em auxílio-doença acidentário (91%) ou algo assim. A contagem de tempo também depende dos resultados da ação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/08/2014 em 14:09

  1245. Oi, Aliete, em uma primeira impressão, não me parece que você teria qualquer estabilidade, mas é melhor que você procure um advogado trabalhista e de sua confiança, de sua cidade ou região, para ver o que é possível.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/08/2014 em 14:11

  1246. Boa tarde,trabalhei em uma empresa de 01/2005 a 02/2012 sai da empresa com salário r$ 1230,00-fui desligada sem justa causa,em 2010 fiquei grávida, e como tenho hérnia de disco,o médico antecipou meu auxílio doença com 5 meses antes do auxílio maternidade que começei a receber em 11/2010.Ao sair do emprego,peguei seguro desemprego 6 meses,assinei minha carteira em outro emprego 07/2012 á 01/11/2012 salario r$ 1800,00,sai sem justa causa,depois em outra empresa por um período menor de 12/08/2013 á 20/08/2013 salário r$ 971,00, assinei novamente em 15/01/2014 a 13/02/2014,salário r$ 918,00 e hj estou já 1 mês de carteira assinada salário r$1000,00. Minha pergunta é a seguinte:— Tenho direito ainda a me encostar, mesmo com esse espaço de contribuição,pois minha hérnia não está curada,e eu não tinha conhecimento dos meus direitos. E outra, qual a média do meu beneficio?

    Comentário por Giselle Lopes — 04/09/2014 em 12:38

  1247. Boa tarde, Dr.Sérgio gostaria de tirar uma dúvida para saber se tenho algum direito junto ao INSS , trabalhei eum uma empresa registrada por 17 anos sai a 2 anos atrás pois tive minha segunda filha e não tinha como conciliar , fiz acordo e meu padrão me mandou embora pagou todos os meus direitos corretamente, só que devido ao muito tempo que trabalhei com computador hoje tenho tendinite nos dois braços, eles incham e a dor é imensa, gostaria de saber se posso ser afastado pelo INSS por essa doença, pois até para dirigir eu não consigo os dias que forço meus braços é impossível de fazer algo as dores são horriveis, faz em torno de 15 meses que não contribuo devido ter saido do emprego, tenho algum direito, sem mais agradeço desde já pela atenção , no aguardo de pronunciamento a respeito

    Comentário por PATRICIA BRITO — 04/10/2014 em 13:55

  1248. Oi, Gilsene, deve procurar o INSS e requerer auxílio-doença outra vez, novamente passando pela perícia (é sempre interessante levar um bom relatório datilografado do médico). Até pelo menos um ano depois de desempregada você mantém o direito.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/10/2014 em 15:27

  1249. Oi, Alessandro, procure o INSS e solicite o auxílio-doença. Você ainda tem a qualidade de segurado, mas lembre que terá que passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/10/2014 em 15:39

  1250. Oi, Sidinei,
    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Para ter direito à percepção do auxílio-doença o segurado deverá ter cumprido a carência equivalente a doze contribuições mensais.
    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/10/2014 em 21:14

  1251. Oi, Rita,

    Para o seu caso, específico é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança, para que ele possa analisar sua documentação e verificar a melhor solução para o seu caso.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/10/2014 em 21:16

  1252. fiz uma pergunta e agora não consigo achar o link com sua resposta.

    Comentário por Bibiane Telles — 04/11/2014 em 0:17

  1253. Estou me tratando com psiquiatra a uns seis meses, recebo pró-labore ref/ uma participação de 1% em uma empresa, tenho lutado contra a depressão, tomo medicamento e não tenho resultados significativos, já trocamos a medicação e nada, tive sérios problemas com relação ao stress incontrolável, psoríase foi um deles. Meu medico sugeriu que eu fique afastada do trabalho, pois é com o publico direto. Posso entrar com um pedido de auxilio doença? Tenho direito sendo sócia minoritária e ganhando como pró-labore?

    Comentário por Bibiane Telles — 04/11/2014 em 0:24

  1254. Oi, Bibiane,
    Se você tem desconto no pró-labore referente ao INSS sim, mas, pelo que você informa, na verdade você participa apenas dos lucros e me parece que não contribui para o INSS, se não existir contribuição, não tem direito ao auxílio.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/12/2014 em 18:43

  1255. Oi, Bibiane,
    Se você tem desconto no pró-labore referente ao INSS sim, mas, pelo que você informa, na verdade você participa apenas dos lucros e me parece que não contribui para o INSS, se não existir contribuição, não tem direito ao auxílio.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/12/2014 em 18:43

  1256. Oi, Giselle, provavelmente você ainda mantém a qualidade de segurada. Deve procurar o INSS e requerer o auxílio-doença. No site do INSS você pode fazer uma simulação do valor do benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/12/2014 em 18:51

  1257. Oi, Patricia, se você contribuiu por mais de dez anos, mantém a qualidade de segurada por 24 meses; neste período tem direito aos benefícios, inclusive auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/12/2014 em 19:25

  1258. Boa noite, estou desempregado a 1 ano e 7 meses. Nesse período recebi seguro desemprego. Sofri um acidente e quebrei a perna coloquei parafuso e placa. Posso requere auxílio doença?

    Comentário por Leandro — 04/12/2014 em 21:34

  1259. Oi, Leandro, se você estava contribuindo por mais de um ano e recebeu seguro-desemprego, mantém a qualidade de segurado por 24 meses, ainda pode requerer o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/12/2014 em 21:47

  1260. Professor, bom dia mim ajude por favor.tava no auxilio doença pelo inss, tive alta e fui mandado embora do meu emprego em março de 2012,depois disso peguei seguro desemprego por cinco mês,a pois o seguro desemprego não trabalhei mais de carteira assinada, estou muito doente de depressão e síndrome do panico, eu gostaria de saber se eu for no inss terei o novo auxilio doença, eu contribui com o inss desde 1988, tenho de contribuição mais de 10 anos, mim ajude por favor…

    Comentário por roberto c santos — 04/14/2014 em 6:57

  1261. Oi, Roberto, até este mês de abril é possível que você ainda tenha a qualidade de segurado. Talvez a melhor saída seja procurar imediatamente o INSS e solicitar o benefício, comparecendo à perícia com um bom relatório do seu médico demonstrando a sua incapacidade. O que não resolve é voltar a contribuir quando já está incapacitado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/16/2014 em 19:06

  1262. EVERTON CLEITON.

    OLA DOUTOR PODERIA ME ESCLARECER UMA DUVIDA.

    A ALGUNS ANOS QUEBREI O BRAÇO FOI COLOCADO GESSO E ME LIBERAM. A ALGUM TEMPO TENHO SENTIDO MUITAS DORES A PONTO DE NAO PODER MOVIMENTA- LO
    PASSEI COM O MEDICO ELE DISSE QUE MEU BRAÇO CONTINUA QUEBRADO E QUE OS MOVIMENTOS REPETITIVOS CAUSARIAM TENDINIT,E MUITAS DORES NAO CONSIGO UM EMPREGO EM UMA FIRMA HOJE TRABALHO DE SUPERVISOR TRABALHO ANDANDO DE MOTO O DIA TODO.AS VEZES NAO CONSIGO IR TRABALHAR DEVIDO AS DORES NO BRAÇO SO DE ACELERAR A MOTO OS MOVIMENTOS DA MAO NAO CORRESPONDEM E O BRAÇO ADORMECE

    O MEDICO DISSE QUE NAO VALE A PENA QUEBRAR DE NOVO PARA CORRIGIR EU PODERIA ENTRAR COM PEDIDO DE AUXILIO PECULIO .PODERIA ME ORIENTAR.

    Comentário por EVERTON CLEITON DA SILVA — 04/18/2014 em 20:18

  1263. Prezado Sergio,

    Tenho 52 anos e contribuo com o INSS a 30 anos tanto como empregado como empregador. Nos últimos anos estou trabalhando como empregado, cujo ultimo contrato de emprego encerrou em 31.12.2013. Estou em fase de negociação de um novo contrato. Neste período estava dando entrada no seguro desemprego quando fui surpreendido com a necessidade de me submeter a uma cirurgia, onde devo ficar em recuperação num período de aproximadamente 3 meses. A minha dúvida é se devo continuar com o processo do seguro desemprego ou solicitar o auxilio doença ou manter os dois?
    Atenciosamente,
    João Faig

    Comentário por Joao Carlos Faig de Oliveira — 04/19/2014 em 12:13

  1264. Boa noite Professor !
    Eu trabalhei em uma empresa 16/05/2012 a 02/10/2013 e nesse período adquiri bico de pagaio acentuado em minha coluna ; pois eu trabalhava com caminhão em mineração e tomava muito solavanco devido a falta de manutenção da estrada interna na mineração . A empresa não considerou acidente de trabalho , afastei 15 dias pela a empresa e mais 47 dias pelo INSS . Sendo que o INSS considerou meu afastamento como acidente de trabalho . O médico especialista de coluna me deu um laudo informando que eu não poderia mais sofrer esses solavancos na coluna e nem carregar peso pelas lesões que adquiri . Fui mandado em bora um mês e 15 dias depois que voltei do afastamento dentro do período da estabilidade , devido o laudo do INSS como acidente de trabalho . Gostaria de saber do senhor pois trabalho no ramo de transporte , seu por eu ter adquirido essa perda de produtividade , tenho direito a 50% do meu salario por estar com esse perda laborativa profissional . E se eu tiver como faço para ter direito . Tenho 41 anos de idade e 21 anos de contribuição com o INSS . E outra coisa professor depois que adquiri essa doença sempre sinto dores ao dormir e acordar , se pegar peso então ai é que fico com grandes dores me impossibilitando até de andar .
    Aguardo uma resposta se possível e muito obrigado .

    Comentário por Alessandro Gomes de Souza — 04/21/2014 em 18:51

  1265. Oi, Everton,

    Talvez seja o caso de você requerer o Auxílio-doença que é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS, e fazer um tratamento médico, vale ressaltar que existe o Auxílio-acidente devido para o empregado ou trabalhador avulso que mantenha uma sequela de acidente do trabalho ou doença profissional redutora de sua capacidade laboral, de qualquer forma, sempre é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/24/2014 em 22:58

  1266. Oi, João,

    Você só pode receber um dos seguros, ou o seguro-desemprego ou o auxílio-doença. É vedado o recebimento conjunto de seguro-desemprego com qualquer benefício de prestação continuada da Previdência Social, exceto pensão por morte ou auxílio-acidente.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 04/29/2014 em 17:08

  1267. Dr.Sérgio
    trabalhei em uma empresa por 6 meses e fiquei afastada por auxilio doença de jan/2007 até abril/2014, assim que retornar a empresa serei dispensada, me informaram que só terei direito a 30 dias de aviso prévio, fgts e 40% de multa sobre e que não terei direito a seguro desemprego, isso é verdade? Aguardo resposta

    Comentário por Karla A.Garcia — 04/29/2014 em 20:50

  1268. Descobri que estava com um tumor no olho no dia em que fui despenada do trabalho, porém hoje dia 30/04/2014 ainda nao assinei papel algum. Como fica o meu caso?

    Comentário por Luciane — 04/30/2014 em 8:03

  1269. boa tarde Dr, estou dessempregado desde 30/11/2011 e agora estou doente não consigo mais trabalhar eu tenho direito a auxilio doença

    Comentário por paulo henrique r marti — 05/01/2014 em 17:19

  1270. Oi, Alessandro, com a redução da capacidade de trabalho em razão de acidente do trabalho ou doença profissional terá direito sim ao auxílio-acidente. De qualquer forma, com a empresa sem observar a garantia da lei e ainda incapacitado, melhor é procurar um advogado especialista e de sua confiança, em sua cidade ou região.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/01/2014 em 17:40

  1271. boa noite doutor,estou afastado por auxilio doença 31 há 1 ano e 2 meses com 2 ferias vencidas,no caso se houver demissão eu recebo essas ferias

    Comentário por osanar matos — 05/01/2014 em 23:35

  1272. Boa noite, se possível quero umas informações: Trabalhei em Novembro de 2011, mas a minha carteira foi assinada em Janeiro de 2012 todos os meses eram descontado o 8% do meu salário para o recolhimento do INSS, a empresa não recolhia e o cadastro ficou no INSS como se estivesse trabalhando, mas sem recolhimento! Em Maio de 2012 fui demitida sem justa causa,a tercerizada de telecomunicações fechou, deu como falência, sem ter meus direitos trabalhista garantido. Nada foi pago, entrei com uma ação judicial e comecei em 2013 a pagar meu INSS individual, com ajuda de parentes. Há um mês tive um diagnóstico de Escoliose com dupla curvatura, dorso-lombar, um desvio que mais parece um “S” isso me dói tanto, fico semanas as vezes sem andar e sem sentir as minhas pernas, quando provavelmente toma o meu nervo ciático, são dores que vem do pescoço, trapézio até o dedão do pé, parecem choques, fico impaciente, sinto vertigens, formigamentos! Como posso requerer o auxilio doença, sendo uma contribuinte individual, desempregada? Preciso custiar minhas medicações, meu tratamento mas não tenho renda. Apenas encontro parentes que me ajudam e acham importante contribuir mesmo estando desempregada. Desde já agradeço pelo comentário e pelas informações instrutivas. Deus lhe abençõe!

    Comentário por Carla Damasceno — 05/03/2014 em 0:42

  1273. Ola, eu tenho uma duvida.

    Eu estou recebendo seguro desemprego a 2 meses. falta 2 parcelas, porem fui submetido a uma cirurgia de urgencia (apendicite), estou afastado 45 dias, gostaria de saber se posso entrar com auxilio doença? obrigado

    Comentário por gustavo henrique — 05/03/2014 em 11:25

  1274. Prezado Sérgio,
    Minha mãe solicitou ao INSS por duas vezes o auxílio-doença e não foi deferido, então ela moveu ação na Justiça Federal. Na época que havia solicitado ao INSS estava com os últimos 12 meses de contribuição em dia. Hoje ela está desempregada e por questões financeiras parou de contribuir. O laudo da justiça federal já ficou pronto e segundo o perito ela não apresenta incapacidade, mas ela não tem condição de trabalhar, sente muitas dores. De que forma devemos proceder para que ela possa ser beneficiada a fim de fazer o tratamento?

    Obrigada!

    Comentário por Ionara Silva — 05/04/2014 em 21:00

  1275. Oi, Karla, com apenas 6 meses de atividade, realmente não haverá seguro-desemprego e as verbas rescisórias são bastante pequenas. Infelizmente não terá garantia de emprego (teria se fosse acidentes do trabalho) na empresa, mas manterá a qualidade de segurada no INSS por um ano. Assim, se houver recidiva da sua doença e incapacidade para o trabalho, mesmo estando desempregada terá direito ao auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/05/2014 em 17:49

  1276. Olá, boa tarde. Trabalhei em uma empresa por 5 anos até 20/09/2013, após essa data, fui afastado por doença adquirida pelo trabalho, recebi auxilio doença até 31/01/2014, porém, fiz o pedido de prorrogação do benefício ao INSS, e foi indeferido por não constatar mais a incapacidade p o trabalho. Entao, procurei a empresa para retornar ao serviço, mas a empresa encerrou suas atividades na região, e não comunicou isso a mim. Devo entrar com RT pleiteando a rescisão indireta e quais verbas tenho direito?

    Comentário por Luan Alberto — 05/07/2014 em 14:03

  1277. ola sergio . machuquei o joelho jogando bola , e meu patrao me mandou embora , ai estou recebendo seguro e falta 1 parcela , mais nao conssigo trabalhar enquanto eu nao fizer cirurgia , eu poço encostar até eu consseguir a cirurgia?

    Comentário por robson — 05/07/2014 em 18:49

  1278. Oi, Luciane, seria o caso de procurar o INSS e tentar receber o auxílio-doença, mantendo então o contrato de trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/08/2014 em 19:48

  1279. Oi, Paulo, você pode conseguir o auxílio-doença se provar que estava incapacitado antes de novembro de 2012, quando ainda mantinha a qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/08/2014 em 21:54

  1280. Oi, Osanar, enquanto você estiver afastado com auxílio-doença o despedimento não pode ocorrer. As férias só podem ser consideradas vencidas se o tempo foi completado antes do afastamento. Assim, ao retornar para o trabalho, se for despedido, deverá receber em dinheiro as férias vencidas.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/08/2014 em 22:11

  1281. Oi, Gustavo, pode requerer auxílio-doença, e, se for concedido, suspender o seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/08/2014 em 22:36

  1282. Bom dia!Dr.Sergio pardal,eu fiz uma histerectomia total mas nunca trabalhei nem contribui com INSS gostaria de saber se tenho direito ha algum auxilio doença?

    Comentário por celia — 05/09/2014 em 3:08

  1283. Oi, Ionara, não resta muito a fazer. Espero que você tenha entrado com a ação com um advogado especialista e de sua confiança, para que possa contestar o laudo e até mesmo recorrer se for o caso.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/09/2014 em 15:36

  1284. Oi, Carla, o auxílio-doença exige um mínimo de 12 meses de contribuição, com pelo menos 4 meses no último período de contribuição terminado a menos do que um ano. O INSS também não admite que as contribuições possam ter começado quando a segurada já estivesse incapacitada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/10/2014 em 19:05

  1285. Olá Sergio,

    Boa Noite!

    Trabalhei em regime CLT, na prefeitura da minha cidade por um período de 4 anos, contribuindo para o INSS durante todo esse período. No dia 20/06/2013, consegui uma licença sem vencimentos para estudo, com validade de 2 anos. Porém, no dia 04/05/2014 sofri um acidente de carro e fraturei a clavícula. Segundo o médico ficarei um bom tempo de molho. Devido o fato de estar em licença sem vencimentos, tenho o direito de receber esse auxílio-doença? Se tiver, ao dar entrada no processo devo colocar que estou desempregado, visto que a licença sem vencimento caracteriza um suspensão do trabalho e no momento não estou exercendo atividade remunerada?

    Att,

    Davi Mello

    Comentário por Davi Silva Mello — 05/11/2014 em 19:57

  1286. Boa tarde Dr.
    tenho sindrome do panico desde 2006, luto com a doença, mas em momentos nao consigo. Tudo piorou depois que tive meu filho que esta com um ano e meio, pois tive depressao durante a gravidez. Ultimamente nao consigo controlar a doença. Faz tres meses que estou desempregada, pedi as contas por nao estar bem. Gostaria de saber se tem como eu entrar com o pedido de auxilio doença. Desde ja agradeço

    Comentário por Debora Carvalho — 05/12/2014 em 13:50

  1287. boa noite.
    Gostaria de tirar uma duvida
    trabalho numa empresa há quase 2 anos sendo que durante este periodo de trabalho sempre permaneci em pé tendo uma hora de intervalo e ao inicio deste ano precisei retirar a veia safena da perna esquerda sendo que o angiologista alegou de eu não precisar afastar, retornei ao trabalho com 21 dias após cirurgia. sendo que antes de fazer referida cicurgia ja vinha sentindo dor na sola do meu pé esquerdo. Após consultar com rtopedista e fazer raio x foi acusado fascite plantar sendo que o medico solicitou confecção de butina especializada pois a butina causou referido problema no meu pe. empresa me chamou e me mandou ate uma ortopedia p/ fazer orçamento da butina. ao passar alguns dias a empresa me chamou e alegou que eu não poderia continuar a trabalhar com o pe doendo e que iria me dar ferias ate a butina ficar pronta pois a loja de ortopedia alegou precisar de 30 dias p/ ficar pronta, porem estava faltando alguns dias p/ fazer mais um ano de empresa. Após avisar sobre as ferias entrei de ferias a partir de hoje dia 12 e retornarei ao trabalho dia 11 de junho. Estou desconfiada que a empreda vai me demitir pois conheço bem as atitudes desta empresa. resalto que após aviso de ferias em momento algum solicitou que eu levasse a carteira pra registrar minhas ferias apenas efetuou o pagamento. Gostaria de saber se esta empredsa pode me demitir mesmo eu estando com este problema no meu pe o qual eu adquiri dentro da empresa. Me ajudem por favor estou desesperada com medo deles me demitir pq eu dependo do meu trabalho pois vivo de aluguel e tenho contas a pagar. me socorre o que eu faço nesta situação? Aguardo resposta de vcs. Abraços

    Comentário por Ozeni de Oliveira — 05/12/2014 em 18:29

  1288. Oi, Luan,
    Para o seu caso, é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança. Provavelmente, você só conseguirá a baixa na carteira através de ação judicial, e caso a rescisão indireta seja julgada procedente, você terá direito a todas as verbas a que teria direito, caso fosse demitido sem justa causa, levantamento do FGTS + multa de 40%, aviso-prévio, alvará para requerer o seguro-desemprego e etc.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/12/2014 em 21:47

  1289. Oi, Robson,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. Você deve ligar para o 135 e gazer o agendamento.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/12/2014 em 22:10

  1290. Quando o direito e perdido e quais são os procedimentos legas para se alcançar o beneficio após instalação de doença ocupacionais?

    Comentário por vera lucia Lopes — 05/14/2014 em 12:37

  1291. Oi, Celia, os benefícios do INSS são apenas para os que contribuem.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/14/2014 em 19:59

  1292. Oi, Vera, o melhor procedimento é procurar um advogado especialista e de sua confiança, em sua cidade ou região.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/14/2014 em 20:31

  1293. Oi, Davi, se você contribuiu até junho de 2013, em maio de 2014 ainda tem a qualidade de segurado e portanto tem direito ao auxílio-doença. Deve solicitar ao INSS e passar pela perícia médica.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/15/2014 em 12:15

  1294. Oi, Débora,
    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. Não será devido o benefício ao segurado que se filiar ao Regime Geral da Previdência Social já portador da doença ou da lesão invocada como causa para ao benefício, salvo quando a incapacidade sobrevier por motivo de progressão ou agravamento dessa doença ou lesão, situação que costuma gerar demandas judiciais. E para ter direito à percepção do auxílio-doença o segurado deverá ter cumprido a carência equivalente a doze contribuições mensais.
    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/15/2014 em 21:40

  1295. Oi, Ozeni,

    O empregado incapacitado para o trabalho não pode ser demitido, no seu caso é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança, para verificar o que pode e deve ser feito.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/15/2014 em 22:22

  1296. Sergio Pardal, bom dia.
    Eu tenho um problema de Hérnia Discal, desde os meus 20 anos de idade, (tenho 38 hoje), adquirida no tempo em que trabalhava sem registro, estou trabalhando em uma empresa desde 01/12/2012, e tirei minhas férias no mês 11/2013, e sofri uma queda no período de férias, que gerou complicações no meu quadro desta hérnia discal, ao voltar das férias fiquei muito mal e o inss me concedeu 3 meses de auxilio, cujo qual eu não quis renovar para não complicar no trabalho, pois já estava melhor. agora fui demitido e vou entrar no seguro desemprego pois não tenho condições de trabalhar pois estou a cada dia piorando quanto as dores na coluna, até tenho um emprego já em vista, estou preocupado com meu futuro frente ao mercado, estou até graduando em Eng de Produção.
    A minha duvida é de ao termino do período do seguro desemprego eu posso pedir auxilio doença mesmo estando desempregado? teoricamente eu me machuquei no período de férias (já tinha o problema só teve reincidência.
    Grato pela atenção.
    Adilson

    Comentário por Adilson R. Davi — 05/16/2014 em 9:15

  1297. Olá Pardal, estou desempregada desde 03/2013 e fiquei 10 meses nessa ultima empresa. Vou fazer uma cirurgia de fissural anal no próximo mês. Gostaria de saber se tenho direito ao auxilio doença? e se tenho como faço para solicita-lo após a cirurgia?

    Comentário por Amanda Cristina — 05/16/2014 em 19:41

  1298. Dr Sergio, passei pela pericia medica do INSS, e foi Indeferido meu pedido, mesmo diante do Laudo medico informando a gravidade de minha doença e inclusive informando o risco de morte, como devo proceder agora?

    Comentário por ANA CLAUDIA — 05/17/2014 em 0:12

  1299. Oi, Adilson, por pelo menos um ano você manterá a qualidade de segurado do INSS, podendo requerer o auxílio-doença. Não poderá receber ao mesmo tempo os dois benefícios, mas note que o auxílio-doença deverá ter valor maior que o seguro-desemprego.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/21/2014 em 21:22

  1300. Oi, Amanda, se você tinha contribuições anteriores completando pelo menos um ano, poderá sim receber o auxílio-doença se ficar incapacitada por mais do que 15 dias. Você deve requisitar antes da operação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/21/2014 em 22:21

  1301. estou com tendenite no polegar e recebi ultima parcela do seguro desemprego em ABRIL.tenho direito de receber auxilio doença

    Comentário por maria lucia da silva — 05/23/2014 em 17:38

  1302. Oi, Ana Cláudia, talvez a melhor saída seja procurar um advogado especialista e de sua confiança, em sua cidade ou região, para avaliar a possibilidade de ajuizar uma ação. Cabe também um recurso administrativo, mas sempre pode ser demorado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/23/2014 em 18:29

  1303. Dr. Sérgio, trabalhei de 2009 à 2011 em uma empresa, enquanto trabalhava lá comecei a sofrer de tendinite, mas não comuniquei a minha chefia, em 2011 pedi para ser mandada embora e passei a receber seguro desemprego, recebi até abril de 2012.Ano passado trabalhei 5 meses (abril – Setembro 2013) em outra empresa, atualmente sou autônoma como diarista por não conseguir mais manter uma sequência diária de trabalho por conta das fortes dores nas mãos e posteriormente passou a dores nos ombros. Gostaria de saber se ainda mantenho a qualidade de segurada? Em caso positivo já posso agendar uma perícia para entrega da documentação e exames? Em caso negativo, quantas contribuições preciso recolher para readquirir a qualidade de segurada?

    Comentário por Maria Jose de Freitas Silva — 05/24/2014 em 13:26

  1304. Boa Noite Dr Sergio .
    Fui mandado embora de uma empresa assim que eles souberam da minha doença crônica pois tenho hepatite c e estou fazendo tratamento por causa disso não consigo arrumar outro emprego pois sempre tenho uma consulta durante a semana por causa dos dias das consulta exames não posso firmar nenhum compromisso e sem se falar que sofro reações em um dos tratamento gostaria de saber se posso ter auxilio doença da minha ultima empresa ?

    Comentário por DANIEL — 05/24/2014 em 22:56

  1305. Oi Pardal, existe a pratica pagar 1 ano de inss atrasado?

    Comentário por Raquel Ferreira — 05/26/2014 em 22:10

  1306. Oi, Raquel, não existe não o pagamento do atrasado. Só quem deve pagar o atrasado é quem realmente deve, a empresa, por exemplo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 05/28/2014 em 20:39

  1307. Oi, Maria Lucia, você ainda mantém a qualidade de segurada, mas para receber auxílio-doença deve passar pela perícia médica comprovando que está incapacitada para o trabalho.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/01/2014 em 23:18

  1308. Boa noite Dr.Sergio , entrei na empresa de turismo e fretamento dia 25 de novembro de 2007, em 2010 tive um acidente de motor indo trabalhar rg o bo e dei entrada no hospital como acidente de trabalho .Fiquei afastado 30 dias ,devido o inss esta de greve fui obrigado a voltar a trabalhar ;com o manguito rotator rompido tive grande dificuldade para trabalhar,fazendo tratamento e fisioterapia ate que foi liberado a cirurgia do ombro.Fiquei afastado 3,5 anos ,tive trauma pós operatório nesse meio tempo .O inss me colocou pra fora .Voltei a trab, eu amo dirigir mais a empresa não me colocou pra dirigir e sim na recepção ,fiquei tentando mais não deu piorou meu estado de saúde ,então a empresa me dispensou na parte da manhã ,mais eu tinha medico marcado pra de tarde ,medico que venho fazendo tratamento esse tempo todo ,então o medico me deu 15 dias e a empresa me mandou embora assim mesmo;detalhe ele tinha que emitir a cat que estava me devendo ,ela emitiu a cat mas estava preenchida errada então eu levei no rh pra arruma o erro ,então até a data de hoje ela não mandou de volta ,mais tirei uma copia .ela colocou na carteira que fui despedido dia 17/02/2014 sendo que eu fiz o exame demissional 23/04/2014.Não tenho como trab ,ainda pago prestação de um carro q comprei ,vou para poraqui ,tem muito mais problemas do que solução.Agradeço desde já pela tua atenção .

    Comentário por Luciano da Silva — 06/04/2014 em 20:15

  1309. Oi, Maria José, a sua qualidade de segurada vai pelo menos até setembro deste ano. Assim, se estiver incapacitada para o trabalho poderá requerer o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/04/2014 em 22:47

  1310. olá,o meu pai esta doente ele sofreu de um infarto a mais ou menos 10 anos,ficou encostado por um tempo depois voltou a rotina normal de trabalho,agora ele voltou a sentir os sintomas e vai precisar fazer um cateterismo,o medico disse que ele não pode fazer esforço e deu uma carta para ele ir até o inss,só que fazem uns 5 meses que ele está desempregado.Gostaria de saber quais as chances dele conseguir um auxilio doença e o que ele precisa fazer para pedir esse auxilio já que os exames estão todos no sus para o agendamento do cateterismo ele só tem a carta que o medico deu e o historico anterior,estamos meio perdidos voce pode nos ajudar?aguardo seu email de resposta obrigada pela atençao!
    att:leiliani sales

    Comentário por leiliani cirilo de sales — 06/05/2014 em 1:42

  1311. bom dia sr.sérgio, to com uma infecção no ombro o médico me falou que tenho que fazer uma fizeoterapia,não assino carteira gostaria de saber se tenho direito a auxilio doença. contribui mais de 10 anos no inss e nunca usei. tenho direito? obrigado pela atenção.

    Comentário por lola maria pereira — 06/05/2014 em 10:35

  1312. Oi, Daniel, o auxílio-doença é concedido pelo INSS, e, se faz menos do que um ano do seu despedimento, você pode requerer e passar pela perícia médica. Sobre a empresa, pode ser interessante procurar um advogado especialista (trabalhista) e de sua confiança, em sua cidade ou região.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/07/2014 em 13:11

  1313. Boa noite,

    Gostaria de tirar uma dúvida, trabalhava em uma empresa e ela faliu em nov/12, minha carteira foi dada baixa apenas por setença judicial em out/13 com a data de dez/12, estou tendo problemas com relação a depressão e ansiedade e a médica me orientou a pedir auxílio doença, gostaria de saber se ainda estou em período de graça, uma vez que recebi seguro desemprego e a última parcela foi dia 21/05/2014.

    Att,

    Rakel

    Comentário por RAKEL GARCIA DA SILVA — 06/10/2014 em 20:11

  1314. Oi, Luciano, acho que você deve procurar um advogado especialista e de sua confiança, em sua cidade ou região, para avaliar a possibilidade de uma ação contra o patrão e outra contra o INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/10/2014 em 20:46

  1315. Oi, Leiliani, durante pelo menos um ano desde que parou de contribuir, ele mantém a qualidade de segurado, com direito ao auxílio-doença se estiver incapacitado. Requeira no INSS, telefone 135.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/10/2014 em 20:50

  1316. boa noite Dr. Sergio… tenho em tempo de contribuição quase 8 anos entre todas as empresas. No ano passado trabalhei em uma empresa por tres meses devido a doença pedi as contas, depois comecei em outra e novamente uma crise de panico e depressao me fizeram pedir as contas novamente. este ano trabalhei por dois meses e num surto no periodo do trabalho nao consegui mais uma vez dominar a doença. Desde 28/02/14 estou desempregada, a unica assistencia que tenho na cidade é pelo SUS que nao tem psiquiatra, a unica que tem é para casos muito serio, sou acompanhada por um medico generalista que me passa fluoxetina e rivotril, nao sinto nenhuma melhora, muito pelo contrario nao sinto fome e estou emagrecendo consideravelmente. Resumindo DR., nao tenho renda no momento, nao consigo sair de casa e encarar um emprego, gostaria muito de ter minha vida ativa de volta, mas por enquanto nao estou conseguindo. diante de tudo isso eu tenho direito ao auxilio doença ou nao?

    Comentário por Debora Carvalho — 06/13/2014 em 20:20

  1317. boa noite estou 7 meses que fui mandado embora esto com Epicondilite lateral tenho como eu encostar no inss

    Comentário por edmilson oliveira santos — 06/15/2014 em 16:48

  1318. Oi, Iola, para ter direito ao auxílio-doença é preciso estar contribuindo ou pelo menos ter contribuído a menos de um ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/16/2014 em 21:39

  1319. Oi, Rakel,

    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/16/2014 em 23:06

  1320. Oi, Edmilson,
    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. Não será devido o benefício ao segurado que se filiar ao Regime Geral da Previdência Social já portador da doença ou da lesão invocada como causa para ao benefício, salvo quando a incapacidade sobrevier por motivo de progressão ou agravamento dessa doença ou lesão, situação que costuma gerar demandas judiciais em razão da negativa do INSS em conceder o benefício.
    Para ter direito à percepção do auxílio-doença o segurado deverá ter cumprido a carência equivalente a doze contribuições mensais.
    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/16/2014 em 23:14

  1321. Oi, Debora, se você ainda mantém a qualidade de segurada, e a perícia médica do INSS entender que está incapacitada para o trabalho, terá sim direito ao auxílio-doença, mas é melhor você consultar o INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 06/18/2014 em 19:51

  1322. ola meu amigo, pedi conta do emprego apois 4 anos e meio, ja faz 2 meses, estou me sentindo muito mal coluna, posso dar entrada no inss

    Comentário por alex monteiro — 06/26/2014 em 12:37

  1323. Boa tarde,

    Meu pai esta parado a mais de um ano, por motivo de doença. A profissão é de pedreiro, e o mesmo ainda contribui com o carnê. Conseguimos uma parcela do auxilio doença, porém não liberaram mais.
    Estamos aguardando uma carta para fazer uma consulta, e já faz um ano. Preciso saber se existe alguma coisa a fazer, pois o médico do inss recusou a liberar o auxilio doença.

    Obrigado.

    Comentário por Diego Nogueira Rodrigues — 06/26/2014 em 17:07

  1324. Ola, já faz uns oito menes que estou desempregada, passei por uma cirurgia,vou ter que passar por outra agora eu tenho direito do auxilio doença?
    Quando sair da empresa eles ja sabia que estava doente. O que devo fazer?

    Comentário por Daiane Alves — 06/30/2014 em 21:29

  1325. Dr. Sergio meu marido esta a nove meses segurado pelo Inss B91 acidente de trabalho e toma carbamazepina de 200mg e rivotril de 10mg e faz tratamento psiquiatrico.A dr(a) deu cid F 40,F41 e F32.Ele ainda tem condiçoes de voltar a trabalhar a função dele e motorista de onibs urbano articulado ele levou uma paulada na cabeça quando trabalhava e desde la tem cefaleia,perda de memoria e medo e fobia a lugar fechados.Na 3 pericia dele o Dr. disse que tomaria a habilitação dele.

    Comentário por Sandra Maria da Silva Castilho — 07/01/2014 em 23:22

  1326. oa noite,,,trabalho numa empresa a 13 anos pegando peso e fazendo movimnetos repetiivo… fiz cirurgia na mao direita pois deu tendinite fiquei afastada 2 anos o medico da pericia colocou acidentario, a pericia me deu alta faz 20 dias, voltei trabalhar mais nao estou aguentando meu braco doi muito… o que devo fazer.. posso ligar no 135 e recorrer, mesmo estando trabalhando??? por favor me oriente o que devo fazer… obrigada….ah mais uma pergunta a empresa nao depositou o fundo de garantia no tempo que estive afastada, mais como foi dado como auxilio dença acidentario, a empresa deveria ter depositado nao e mesmo Dr???liguei no RH disseram que a empresa entrou com processo contra inss alegando que nao e acidentario, mais e pois faz 13 anos que faço a mesma coisa, porb afvor me oriente dr……

    Comentário por marcela melo — 07/05/2014 em 18:43

  1327. Oi, Alex,

    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    E vale lembrar que o Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/07/2014 em 0:02

  1328. Oi, Diego,

    Seria preciso analisar o caso concreto, de qualquer forma, vale lembrar que o Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS, assim, é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/07/2014 em 0:11

  1329. Oi, Daiane,
    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/07/2014 em 0:19

  1330. Oi, Marcela,
    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. Se você está incapacitada para o trabalho deve requerer o benefício previdenciário.
    O Auxílio-doença acidentário dá a garantia por doze meses do contrato de trabalho, após a cessação do benefício e a empresa no período em que o empregado está recebendo o benefício deve continuar depositando o FGTS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/07/2014 em 0:28

  1331. Olá, trabalhei durante um ano, e pedi a conta, faz 6 meses que estou sem trabalhar, consegui um emprego e na mesma semana que comecei a trabalhar descobri que estava grávida e que teria que ficar de repouso pois estou com a placenta descolada, como estou impossibilitada de trabalhar no momento eu tenho direito ao auxilio doença ou quando tiver o meu bebe tenho direito ao auxilio maternidade?

    desde já, obrigada!

    Comentário por Melissa Rodrigues — 07/07/2014 em 1:14

  1332. …. quando levei o atestado no meu novo emprego fui demitida por estar gravida…

    Comentário por Melissa Rodrigues — 07/07/2014 em 1:18

  1333. Olá, gostarias de tirar um duvida, fui demitido faz 1 mês antes de pode fazer meus exames para diagnosticar minhas dores, hoje tenho muita dor nos pulsos e não aquento fazer força pois ombros e pulsos doem, ainda posso solicitar o auxílio doença? E onde devo fazer isso?

    Comentário por Fabiano Antero — 07/07/2014 em 11:53

  1334. Oi, Sandra, se ele não pode trabalhar dirigindo, é muito provável que a carteira de habilitação fique retida. Quando e se receber alta, terá a carteira de volta.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/07/2014 em 17:39

  1335. Oi, Melissa,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Se o seu médico diz que você está incapacitada para o trabalho, você deve ser encaminhada para o INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/10/2014 em 17:08

  1336. Oi, Melissa,

    Se você ficou seis meses sem contribuir, ainda mantém a qualidade de segurada, assim, deve requerer o benefício junto ao INSS, ligando no 135, a questão da demissão, é aconselhável procurar, em sua cidade ou região, um advogado especialista na área trabalhista e de sua confiança.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/10/2014 em 17:11

  1337. Oi, Fabiano,
    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/10/2014 em 17:27

  1338. Obrigado pela resposta

    Comentário por Fabiano Antero — 07/14/2014 em 5:00

  1339. Bom dia

    Sofri uma queda em casa e acabei fraturando a tíbia, fiquei 15 dias de atestado e agora e empresa mandou uma carta onde eu vou pra pericia do INSS, gostaria de saber se nos meses que ficar recebendo pelo INSS vou der direito a receber o tíquete alimentação, plano de saúde, dental da empresa.

    Comentário por Luiz otavio — 07/15/2014 em 11:26

  1340. Bom dia ! Me machuquei no trabalho, e fiquei afastado por 45 dias junto ao Inss, mais não fiz CAT e não foi pago como auxilio-acidente e sim como auxilio-doença se eu voltar ao trabalho e me mandarem embora, posso requerer algo, pois ainda sinto dores e pedi para o encarregado me colocar em um serviço mais leve, como deve proceder? me oriente por favor.

    Comentário por Roberto dos Santos — 07/15/2014 em 14:53

  1341. Bom Dia. Tenho 37 anos, servi o quartel por 2 anos, depois só trabalhei de carteira assinada 1 vez, por 8 meses, isso ja tem 15 anos. Nesse último, recebi parcelas de seguro desemprego. Depois de todos esses anos sem carteira assinada e sem contribuir como autônomo,tive uma fratura na coluna 2 meses atras, fiquei internado no SUS e estou impossibilitado de trabalhar. Existe alguma possibilidade de receber algum auxilio? Fui informando por um médico perito, que a pouca contribuição que fiz, juntando 8 meses de clt mais os 2 anos no exército me dão algum direito. Gostaria de tirar essa dúvida, obrigado.

    Comentário por Cláudio Santanna — 07/16/2014 em 11:38

  1342. trabalhei 4 anos em uma empresa, fui demitida em fev 2014, recebi 5 meses de seg desemprego, ao total o7 meses desempregada, vou ter que fazer uma cirurgia no pe , e ficar um bom tempo sem trabalhar, tenho direito ao auxilio doença? , e se tenho começa a contar do dia que fui demitida ao da ultima parcela do seguro desemprego?

    Comentário por gisele mattos — 07/18/2014 em 15:18

  1343. Oi, Luiz, estes direitos são negociados pelo sindicato da categoria, mas muito provavelmente só o que você deve perder durante o afastamento é o tíquete alimentação.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/21/2014 em 19:30

  1344. Oi, Roberto, se você for mandado embora, procure um advogado trabalhista de sua confiança, no sindicato, por exemplo, e ajuíze uma ação contra a empresa, obrigando-a a fazer o CAT e ainda cobrando indenização.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/22/2014 em 18:11

  1345. Oi, Cláudio, sinto muito, para ter direito ao auxílio-doença, tem que ter a qualidade de segurado, ou seja, estar contribuindo.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/22/2014 em 18:36

  1346. Bom Dia,
    Uma pessoa que contribuiu para o Inss como empregado durante 06 anos, deixou de contribuir por um período de 16 meses, voltou a contribuir como contribuinte individual e vem contribuindo regularmente durante os últimos 4 meses vindo a passar por problema de saúde. Tem direito ao auxilio doença?

    Comentário por Ana Flavia Oliveira — 07/25/2014 em 10:58

  1347. Boa noite,

    Fiz uma cirurgia de retirada do útero no dia 30/06/14, e recebi minha última parcela do seguro desemprego no dia 10/07/14. Tenho direito de requerer o auxílio doença?

    Comentário por Luciana Braga Ribeiro Silva — 07/25/2014 em 19:21

  1348. Boa tarde!

    Gostaria que mim desse uma ajuda,trabalhei 8 anos registrada só que nesse tempo tive tendinite no punho e ombro fiquei quase dois anos no auxilio doença depois abandonei o recurso já estava mexendo com meu alto estima,fiquei sem condições de trabalhar muitos anos, o ano passado comerceio a trabalhar novamente registrado só conseguir ficar 6 meses fiz acordo com a empresa e fui demitida peguei meu seguro será que tenho direito de dar entrada no auxilio doença novamente porque estou desempregada e sem condições de trabalhar o meu medico pediu enxames para mim fazer cirurgia da mão que esta com o cisto muito elevado,gostaria de tirar essas duvidas!

    Comentário por cleia andrade de sousa — 07/28/2014 em 16:38

  1349. Olá, Boa noite Dr. Sergio;
    Gostaria de tirar duvidas, trabalhei 5 meses em uma empresa e fui dispensado a 6 meses sem justa causa. E atualmente estou com problema na coluna que me impede ate mesmo de andar, pois sinto dores insuportáveis, juntado essas informações EU tenho direito a receber o auxilio doença?
    OBS: TENHO APROXIMADAMENTE 4 ANOS DE CARTEIRA ASSINADA.

    Comentário por wagner lima bertin — 07/28/2014 em 20:47

  1350. Bom dia, comecei a receber o seguro desemprego em abril deste, acaba agora em agosto, eu posso pagar as contrubuições do INSS atrasadas referente a este período (abril a agosto), desde já obrigado!!!

    Comentário por Eugênio Carlos Tavares — 07/29/2014 em 10:23

  1351. Bom Dia, uma pessoa que está com problemas no manguito rotador (problema no ombro direito) em função de movimentos repetidos ocasionados em razão da função que desenvolve, (trabalha em cozinha de restaurante há 18 meses e está com 60 anos de idade) deve entrar com auxílio doença ou auxílio acidente?

    Comentário por Ana Flavia Oliveira — 07/29/2014 em 10:40

  1352. oi meu nome é patricia tenho 28 descobri em 2013 que estou com cancer de mama ja fiz quimoterapia radio terapia quatretomia da mama e agora faco tratamento de hormonoterapi que o tamoxifeno e tenho passado muito mal com o uso desta medicacão o inss me negou o auxilio doenca e faco fisioterapia dor calsa dos movimento do braco sinto muita dor

    Comentário por patricia de oliveira jesus — 07/29/2014 em 13:38

  1353. Oi, Gisele, o tempo que mantém a qualidade de segurada é desde o despedimento, ou seja, o tempo de seguro-desemprego faz parte do período de graça. Pelo menos até março de 2015 você ainda manterá a qualidade de segurada.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/29/2014 em 17:41

  1354. trabalhei 9 meses no último emprego e fui demitida em fevereiro de 2014 e recebi o seguro desemprego. Fiz uma cirurgia de Varizes dia 21/07/2014, tenho direito ao auxilio doença mesmo desempregada?? Aguardo resposta. Obrigada. Silvana.

    Comentário por Silvana Brandão — 07/29/2014 em 18:15

  1355. Oi, Ana,

    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    E para voltar a ter direito aos benefícios, o trabalhador que perdeu a qualidade de segurado terá de contribuir para a Previdência por, pelo menos, um terço do tempo mínimo exigido – a chamada carência – para cada tipo de benefício. No caso do auxílio-doença, por exemplo, a carência exigida é de 12 meses. Mas, para alguém que perdeu a qualidade de segurado, as contribuições anteriores só serão consideradas para a concessão do auxílio-doença se, depois de voltar a contribuir, houver, pelo menos, quatro novas contribuições.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/29/2014 em 20:05

  1356. boa noite! Meu irmão sofreu um acidente 25/07/2014 . Encontra se internado na UTI estado gravíssimo . A ultima contribuição dele ao INSS foi mês 07/2013, estava trabalhando e foi mandado em bora nesta data 04/07/2013. Ele ainda tá recebendo o seguro desemprego a ultima parcela vai ser 22/08/2014 teve direito a 5 parcelas no valor de 1100,00. Ele tem direito ao auxilio acidente?

    Comentário por Nathalia Teixeira Santos — 07/29/2014 em 20:15

  1357. Oi, Luciana, se você teve mais de um ano de contribuições, ainda tem a qualidade de segurada e poderá requerer o auxílio-doença se ficar incapacitada por mais do que 15 dias.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/29/2014 em 23:21

  1358. Oi, Cleia, se ainda não completou um ano do seu último trabalho (6 meses), mantém a qualidade de segurada e pode requerer o auxílio-doença. Para a concessão terá que passar obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/30/2014 em 20:07

  1359. Oi, Wagner, é possível que você ainda tenha a qualidade de segurado. Procure o INSS e solicite o auxílio-doença.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/30/2014 em 20:22

  1360. Estava afastada pelo inss por auxilio doença acidentário (tendinite). Porem quando eu ia retornar a filial do DF já havia falido, a matriz ainda existe em SP.A monteadora é a caixa.Gostaria de saber se eu tenho ou não direito a estabilidade já que mesmo q a filial do DF tenha falido e que eu não podia ser demitida .

    Comentário por priscila — 07/30/2014 em 20:24

  1361. Oi, Eugênio, não é possível nem interessante pagar o passado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/30/2014 em 20:38

  1362. Oi, Ana, se estiver incapacitado por mais do que 15 dias deve solicitar o auxílio-doença acidentário, exigindo inclusive uma Comunicação de Acidente do Trabalho pela empresa.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/30/2014 em 20:39

  1363. Oi, Patricia, se você é segurada do INSS e teve a negativa do benefício, pode entrar com um recurso ou procurar um advogado especialista e de sua confiança, em sua cidade ou região, para avaliar se vale ajuizar uma ação. De qualquer forma, sempre é importante ter um relatório do seu médico demonstrando a incapacidade.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/30/2014 em 20:43

  1364. Oi, Silvana, se você já tinha algum registro anterior que complete um ano, ainda tem sim a qualidade de segurada e pode solicitar o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/30/2014 em 20:56

  1365. Oi, Nathalia, ele ainda tem a qualidade de segurado e tem sim direito ao auxílio-doença. Solicite no INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/30/2014 em 21:07

  1366. Oi, Priscila, se a empresa empregadora ainda existe, sem dúvida, você tem a garantia de emprego por um ano.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/30/2014 em 21:31

  1367. Prezado,
    Trabalhei por quase 10 anos e fui demitida recebendo meu seguro, após trabalhei durante 3 meses,saindo desta em fevereiro de 2014, já contribui para previdência como autônoma durante quase 7 anos e fui lá para suspender já que quando entrei pela empresa em que fiquei 10 anos recolhia o benefício. Hoje estou a procura de novo trabalho,porém estou com sério problemas de coluna(hérnia cervical e lombar) e tenho síndrome do túnel do carpo bilateral, todos estes comprovados por exames de alta resolução,desde fev/2014 não consegui me recolocar. Eu teria como dar entrada no meu auxílio doença?

    Comentário por Luciane Barbosa — 07/31/2014 em 11:39

  1368. Oi, Luciane,

    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.

    Para voltar a ter direito aos benefícios, o trabalhador que perdeu a qualidade de segurado terá de contribuir para a Previdência por, pelo menos, um terço do tempo mínimo exigido – a chamada carência – para cada tipo de benefício. No caso do auxílio-doença, por exemplo, a carência exigida é de 12 meses. Mas, para alguém que perdeu a qualidade de segurado, as contribuições anteriores só serão consideradas para a concessão do auxílio-doença se, depois de voltar a contribuir, houver, pelo menos, quatro novas contribuições.
    Vale lembrar que o Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. Não será devido o benefício ao segurado que se filiar ao Regime Geral da Previdência Social já portador da doença ou da lesão invocada como causa para ao benefício, salvo quando a incapacidade sobrevier por motivo de progressão ou agravamento dessa doença ou lesão, situação que costuma gerar demandas judiciais em razão da negativa do INSS em conceder o benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/31/2014 em 16:34

  1369. Trabalhei como professor, contrato temporário pelo estado e a dez meses pedi rescisão de contrato, e passei a trabalhar como autônomo, no último dia 10/07 fraturei a perna. tenho direito a auxílio doença já que contribui nos últimos 12 meses? quais doc. devo apesentar para pedir auxílio acidente junto ao INSS.

    Comentário por Paulo Roberto — 07/31/2014 em 16:39

  1370. Oi, Paulo,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. Não será devido o benefício ao segurado que se filiar ao Regime Geral da Previdência Social já portador da doença ou da lesão invocada como causa para ao benefício, salvo quando a incapacidade sobrevier por motivo de progressão ou agravamento dessa doença ou lesão, situação que costuma gerar demandas judiciais em razão da negativa do INSS em conceder o benefício. Para ter direito à percepção do auxílio-doença o segurado deverá ter cumprido a carência equivalente a doze contribuições mensais.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 07/31/2014 em 20:22

  1371. Gostaria de saber o seguinte, recebi uma proposta de emprego em uma empresa grande em SP, e quando fui fazer o exame médico para adimissão,o médico da empresa que iria me contratar, disse que deu cisto no meu ombro e que eu dereia tratar e depois me candidatar novamente, ou seja, fui reprovado, embora não sinto nada em meus ombros e pulso onde fizeram a ultrasonografia, gostaria de saber se posso entrar com algum recurso contra o INSS pedindo auxilio doença.

    Comentário por Claudinei da Silva — 08/01/2014 em 20:07

  1372. Preciso do auxlio doenca urgente.Ha 4 anos,dei baixa na carteira.Contribui 18 anos.Consigo o beneficio do INSS?Tenho laudos e axames que comprovam minha incapacidade de trabalhar.O que devo fazer? Adriano.

    Comentário por Adriano — 08/01/2014 em 20:10

  1373. Oi, Adriano, se faz 4 anos da sua última contribuição, não tem como receber benefício do INSS.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/01/2014 em 21:46

  1374. ola quando eu ainda estava trabalhando passei mal e fui internada com exames descobrirmos que eu estou com um problema serio no coração o medico queria operar e me afastar do meu trabalho mas fiquei com medo de operar e morrer e preferir continuar trabalhando mas nesse período a empresa acabou fechando me mandando embora agora eu estou acabando receber o seguro desemprego e vou ter que fazer a si rugia como proceder pra pedir o auxilio doença ou afastamento se estou desempregada agora.. eu estou com 46 anos sempre trabalhei .. aguardando

    Comentário por cerenilde da silva soares — 08/02/2014 em 9:05

  1375. Boa Trade!!!
    Sou vigilante a quase 6 anos, tenho uma problema serio na minha coluna e nos meus dois joelho, trabalho 12 horas em pé, agora estou começando ater labirintite… tentei uma vez me afastar em 2011, mas foi dado indeferido, devido pouco tempo de contribuição, agora vou fazer 01 ano que estou na nova empresa, porem na mesma unidade… Cada dia piora mais minha situação e tenho medo de entrar novamente pelo INSS e dar indeferido novamente..O que devo fazer… Queria saber também se a possibilidade de uma aposentadoria…desde já Obrigada

    Comentário por Alessandra Cristina Moreno — 08/02/2014 em 16:51

  1376. Oi, Claudinei, o auxílio-doença é devido quando o trabalhador fica incapacitado por mais do que 15 dias, e não me parece o caso.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/03/2014 em 21:19

  1377. bom dia sofri um acidente de percuso sanindo do meu trabalho bate o cartoa 6 horas da manha 6:40 sofri a cidente fui atropelado fiquei 20 dias enternado disloquei a perna fis uma cirugia coloquei 6 parafuso e uma corrente estou emcostado a8 meses quando fui consusta meu beneficio estava como auxilio doença noa deveria esta com acidente de trabalho porque estava sando do trabalhado as 6 horas acidente fui 6:40 a empresa mi deu cat e todos os documento poço fazer a mudança de beneficio

    Comentário por Raimundo santos — 08/04/2014 em 10:16

  1378. Oi, Cerenilde,

    Você deve fazer o agendamento junto ao INSS, ligue no 135 que eles lhe irão lhe informar como proceder. Vale lembrar que o Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    E há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/04/2014 em 14:55

  1379. Oi, Alessandra,
    Aposentadoria por tempo de contribuição exige 35 anos completos para o homem e 30 para a mulher, sem qualquer exigência de idade, porém com o fator previdenciário utilizado obrigatoriamente. Aposentadoria por invalidez é devida quando o segurado fica incapacitado para qualquer trabalho que lhe garanta a subsistência.
    E o Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS,é aconselhável procurar em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança para analisar o caso concreto e avaliar o que pode ser feito.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/04/2014 em 16:57

  1380. Oi, Raimundo, pode sim exigir a mudança do benefício no INSS para auxílio-doença acidentário. Apenas lembre que o valor do benefício é o mesmo, o que muda é a garantia de emprego por um ano e o FGTS depositado durante o afastamento.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/05/2014 em 10:37

  1381. bom Dia Sergio!

    por favor me ajude minha mae fez uma cirurgia a 90 dias atras entrei com o pedido de auxilio doença e foi concebido 2 meses que sessou o mes passado o que ocorre é que no dia 28/07/2014 ela voltou para o hospital e esta com uma infecção forte e ainda esta internada sem data para sair. Pergunto devo esperar o 15 dia de internação para pedir o auxilio doença novamente? Existe algum procedimento de continuidade no auxilio do mes passado?

    obrigada

    juliana

    Comentário por juliana carvalho — 08/05/2014 em 11:37

  1382. SERVIO QUERIA SABE FUI MANDADO EM BORA EM JANEIRO RECEBI 3 PARCELA DO SEGURO ARUMEI OUTRO SERVIÇO MAIS DEPOIS DE UM MES CAI DE MOTO E MARQUEI UMA CIRURGIA AI A EMPRESA ME MANDO EM BORA PORQUE NÃO FOI ACIDENTE DE TRABALHO MARQUEI A PERICIA NÃO VAI DA PROBLEMA E TENHO DIREITO AO AUX DOENÇA.

    Comentário por jose gustavo carvalho — 08/05/2014 em 14:23

  1383. Olá,

    fui diagnosticada com câncer de colo do útero em dezembro
    de 2013 e havia sido demitida em agosto do mesmo ano.
    Em fevereiro de 2014 fiz uma cirurgia em que precisei de um mês e meio de repouso e depois disso fiz radioterapia e braquiterapia.
    Meu período de graça está vencendo e já terminei o tratamento. Ainda posso pedir o auxílio doença? Continuo desempregada…

    Comentário por Daniela — 08/06/2014 em 17:43

  1384. Oi, Juliana,

    Se ela não está recebendo benefício nenhum, você deve requerer junto ao INSS, caso ela esteja recebendo você tem quinze dias antes da cessação para requerer a continuidade do benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/07/2014 em 17:37

  1385. Oi, José,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/07/2014 em 17:41

  1386. Boa tarde ,gostaria de uma informação ,pois bem tenho 40 anos e tenho hipertensão arterial,angina e síndrome do Pânico todos me tratando ,mas estou sem trabalhar a um ano sem carteira assinado ,tem pessoas que me falaram que tenho direito a auxilio doença ,gostaria de melhores informações.O senhor poderia me dar essas informações,obrigado.

    Comentário por Carla Alexandrina — 08/10/2014 em 15:04

  1387. Boa noite Dr. Sérgio! Quero tirar a seguinte dúvida com você. Entrei na empresa em abril de 2011, em janeiro de 2012 cai do caminhão da empresa e rompi os ligamentos do tornozelo. Permaneci no Auxílio doença por cerca de 3 meses, ganhei a CAT, e recebi tudo corretamente. Isso foi feito através do SINDICATO, pois a empresa não prestou auxilio nenhum à mim. Quando retornei à empresa fui impossibilitado de trabalhar, pois alegaram que havia alguém no meu lugar. Mandaram que eu ficasse em casa, e avisaram que iriam me pagar assim. Quando fez 30 dias que eu estava em casa, me demitiram por justa causa, motivo de abandono de emprego. A causa esta na justiça, e a primeira sentença saiu, onde a juíza me concedeu a reversão da justa causa, mas não a CAT. Sai dessa empresa em setembro de 2012, depois disso trabalhei por 3 meses em 2013 e este ano trabalhei 3 meses também mas já fui demitido. Desde o acontecimento, sinto dores fortes no tornozelo, e no final do dia a dor é quase insuportável. Minha dúvida é tenho direito ao Auxílio doença para poder tratar isso? Pois estou com dificuldades para exercer minha função em outras empresas.

    OBS: Com a saída da primeira empresa citada, não tive direito ao seguro desemprego,pois fui demitido por justa causa. Mesmo a juizá dando a reversão da justa causa, a empresa recorreu. Agora estou aguardando a segunda audiência ser marcada!

    Obrigada desde já!

    Att. Fernando

    Comentário por Nilson Fernando Dallabona — 08/10/2014 em 20:09

  1388. Oi, Daniela,
    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Para voltar a ter direito aos benefícios, o trabalhador que perdeu a qualidade de segurado terá de contribuir para a Previdência por, pelo menos, um terço do tempo mínimo exigido – a chamada carência – para cada tipo de benefício. No caso do auxílio-doença, por exemplo, a carência exigida é de 12 meses. Mas, para alguém que perdeu a qualidade de segurado, as contribuições anteriores só serão consideradas para a concessão do auxílio-doença se, depois de voltar a contribuir, houver, pelo menos, quatro novas contribuições.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/11/2014 em 11:28

  1389. Oi Sérgio!
    Minha tia está a um ano e sete meses desempregada,quebrou o pé e terá que fazer cirurgia,ela é contribuinte de menos de dez anos.Ela consegue o auxilio doença?

    Comentário por JANAINA GUIMARÃES — 08/11/2014 em 17:12

  1390. Boa tarde!
    Tenho 26 anos,Estou desempregada á mais ou menos um ano e 3 meses,recebi o meu seguro tudo certinho e a uns 3 ou 4 meses atras fui diagnosticada de 3 hernias de disco,localizadas na lombar,gostaria de saber se posso pedir o auxilio doença?

    Grata

    Letícia.

    Comentário por Letícia — 08/12/2014 em 14:39

  1391. Oi, Carla,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS. E para ter direito à percepção do auxílio-doença o segurado deverá ter cumprido a carência equivalente a doze contribuições mensais.
    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Para voltar a ter direito aos benefícios, o trabalhador que perdeu a qualidade de segurado terá de contribuir para a Previdência por, pelo menos, um terço do tempo mínimo exigido – a chamada carência – para cada tipo de benefício. No caso do auxílio-doença, por exemplo, a carência exigida é de 12 meses. Mas, para alguém que perdeu a qualidade de segurado, as contribuições anteriores só serão consideradas para a concessão do auxílio-doença se, depois de voltar a contribuir, houver, pelo menos, quatro novas contribuições.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/13/2014 em 22:09

  1392. Oi, Nilson,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Para voltar a ter direito aos benefícios, o trabalhador que perdeu a qualidade de segurado terá de contribuir para a Previdência por, pelo menos, um terço do tempo mínimo exigido – a chamada carência – para cada tipo de benefício. No caso do auxílio-doença, por exemplo, a carência exigida é de 12 meses. Mas, para alguém que perdeu a qualidade de segurado, as contribuições anteriores só serão consideradas para a concessão do auxílio-doença se, depois de voltar a contribuir, houver, pelo menos, quatro novas contribuições.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/13/2014 em 22:11

  1393. boa noite, meu marido sofreu um acidente e faturou o tornozelo fez uma cirurgia e esta impossibilitado de trabalhar, porém ele fez a ultima contribuição no mês de março de 2013, foi dispensado e recebeu seguro desemprego até outubro de 2013, ele esta na qualidade de assegurado? outra questão ele tem dois numeros de pis, inclusive quando foi receber o FGTS, deus problema, foi na caixa economica federal e eles unificaram e assim ele conseguiu receber, será que tbem terá problema por causa dos numeros de PIS para receber o auxilio doença?

    Comentário por Maria Angélica Bresciani — 08/13/2014 em 22:22

  1394. Oi, Janaina,

    Para ter direito à percepção do auxílio-doença o segurado deverá ter cumprido a carência equivalente a doze contribuições mensais.
    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses. Para voltar a ter direito aos benefícios, o trabalhador que perdeu a qualidade de segurado terá de contribuir para a Previdência por, pelo menos, um terço do tempo mínimo exigido – a chamada carência – para cada tipo de benefício. No caso do auxílio-doença, por exemplo, a carência exigida é de 12 meses. Mas, para alguém que perdeu a qualidade de segurado, as contribuições anteriores só serão consideradas para a concessão do auxílio-doença se, depois de voltar a contribuir, houver, pelo menos, quatro novas contribuições.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/14/2014 em 17:38

  1395. Oi, Letícia,

    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Para voltar a ter direito aos benefícios, o trabalhador que perdeu a qualidade de segurado terá de contribuir para a Previdência por, pelo menos, um terço do tempo mínimo exigido – a chamada carência – para cada tipo de benefício. No caso do auxílio-doença, por exemplo, a carência exigida é de 12 meses. Mas, para alguém que perdeu a qualidade de segurado, as contribuições anteriores só serão consideradas para a concessão do auxílio-doença se, depois de voltar a contribuir, houver, pelo menos, quatro novas contribuições.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/15/2014 em 21:44

  1396. oi boa noite fez uma cirrugia de emgencia de apendicite aguda estou registrada desde 02-07-2014 minha operacao foi dia 3-08-2014 dia 14-08-2014a empresa me mandou um telegrama me mandado embora sendo que levei um atestado de 60 dias para ele ir nao que me fornecer o cat que que eu assinor a recisao sem passa pelo o medico quando eu passei para comeca a trabalha ir estou de cama por que minha operacao abriu os pontos tenho que fica de reposso o que eu faco obrigado

    Comentário por fabianne veloso silva — 08/17/2014 em 23:53

  1397. Boa Noite!
    Tudo bem?
    Gostaria de saber se depois de ficar afastado por motivos médicos durante 2 meses e meio (auxilio doença) eu posso ser demitido? E se for vou ter todos os direitos legais? 6 meses de seguro desemprego, férias, multa Fgts etc…
    Voltei já faz dois meses, mas como percebi que estão querendo me sobrecarregar para pedir demissão, etc… Preciso saber se não é o caso de propor uma negociação!

    Grato!

    Boaventura

    Comentário por Boaventura — 08/18/2014 em 1:06

  1398. Oi, Maria,

    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/19/2014 em 11:40

  1399. Sergio, boa tarde

    Meu irmão sofreu um acidente de carro, mas ele esta um período sem contribuir, ultimo mês de Contribuição dele foi em 03/2013.
    Vi que nas perguntas existem muitos casos parecidos, mas fiquei com dúvida nas suas respostas onde diz:
    “se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.”

    Neste caso seria se a pessoa recebeu o seguro desemprego? e Não se a pessoa estiver recebendo, certo?

    Essa é a minha dúvida, pois ele tem 12 meses de contribuição, deixou de contribuir a 1 ano e 5 meses e recebeu o seguro desemprego no ano de 2013.

    No aguardo.

    Desde já muito obrigada.

    Comentário por Raphaela Rossi — 08/19/2014 em 14:04

  1400. Bom dia Dr.

    Fiquei afastado do trabalho por 5 meses por ter sofrido um acidente de automóvel,voltei ao trabalho e um mês depois devido a um incêndio a fabrica fechou e todos os funcionários foram demitidos.

    O que eu gostaria de saber é se tenho o direito de pedir nova pericia ao INSS.

    Desde já fico muito agradecido.

    Att.

    dimas

    Comentário por DIMAS DOS SANTOS — 08/20/2014 em 10:01

  1401. tive um enfarto na empresa ,fui ate o ambulatorio eo medico da empre disse que era uma dor de estomago e mandou retornar ao trabalho , retornei fiqiei sete horas enfartado e sentindo muita dor ,fui ao ambulatorio e pedi uma saida e fui ao hospital chegando la foi constatado o enfarto quase fui a obto ,fiquei com sequelas graves hoje estou na fila do trasplante devido ao tenpo que fiquei enfartado , tenho direito a pedir indenizaçao a empresa.

    Comentário por porfirio chaves reis — 08/20/2014 em 15:35

  1402. BOA TARDE OLHA DOUTOR ESTOU DESEMPREGADO A UM ANO E SEIS MESES DEIXEI DE CONTRIBUIR COM O INSS. FUI MANDADO EMBORA DE UMA FIRMA POR CAUSA DA DOENÇA DE CHAGAS E AGORA QUE EU FIZ O ELETRO E DESCUBRI QUE TENHO BROQUEIO DO LADO ESQUERDO DO CORAÇAO. POSSO DAR ENTRADA NO INSS MESMO SEM TER CONTRIBUIDO ESSE TEMPO?

    Comentário por NILSON MANOEL — 08/20/2014 em 15:39

  1403. Boa tarde Sergio! Contribui durante 30 anos mas agora estou desempregado e neste período inativo acabei adoecendo e entrei em auxilio- doença. Este tempo de auxílio-doença será contado como tempo para aposentadoria? Obrigado.

    Comentário por Eloisio J. de Oliveira — 08/20/2014 em 16:53

  1404. Oi, Fabiane,

    A empresa não pode lhe mandar embora quando você está recebendo auxílio-doença, ou com atestado de incapacidade para o trabalho, é aconselhável procurar em sua cidade ou região, um advogado que atue na área trabalhista e de sua confiança para analisar o caso concreto e avaliar o que pode ser feito.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/22/2014 em 20:20

  1405. Oi, Boaventura,

    Se você teve alta do INSS e seu benefício é auxílio-doença previdenciário (B31), você pode ser demitido sim, Se o seu Auxílio-doença é acidentário (B91), ele lhe dá a garantia por doze meses do contrato de trabalho, após a cessação do benefício.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/22/2014 em 20:21

  1406. Oi, Raphaela, se o seu irmão ficar por mais do que 15 dias incapacitado, deve sim procurar o INSS e requerer o auxílio-doença, porque ele ainda mantém a qualidade de segurado.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/23/2014 em 19:57

  1407. Oi, Dimas, se faz menos de um ano que ocorreu o despedimento, você ainda tem a qualidade de segurado e pode sim pedir novo auxílio-doença no INSS, e passar pela perícia.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/23/2014 em 20:08

  1408. Oi, Porfirio,

    Eu atuo na área previdenciarista e o seu caso é trabalhista, assim, é aconselhável procurar em sua cidade ou região, um advogado especialista e de sua confiança para analisar o caso concreto e avaliar o que pode ser feito.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/28/2014 em 16:31

  1409. Oi, Nilson,
    O Auxílio-doença é devido para o segurado que fique incapacitado para o trabalho por mais do que 15 dias, independentemente da doença que o acometa, passando obrigatoriamente pela perícia médica do INSS.
    Há situações em que os segurados ficam um período sem contribuir e, mesmo assim, têm direito aos benefícios previdenciários. É o chamado “período de graça” ou período de manutenção da qualidade de segurado. O prazo de manutenção da qualidade de segurado depende, principalmente, do tempo de contribuição antes da interrupção dos recolhimentos.
    Para quem contribuiu por menos de dez anos, a perda da qualidade de segurado ocorre 12 meses após a interrupção da contribuição. Já o “período de graça” para os trabalhadores que contribuíram por mais de dez anos é de 24 meses. Em ambos os casos, se a pessoa estiver recebendo seguro-desemprego, esses prazos são acrescidos de 12 meses.
    Vale lembrar que para voltar a ter direito aos benefícios, caso não se enquadre nas hipóteses acima, o trabalhador que perdeu a qualidade de segurado terá de contribuir para a Previdência por, pelo menos, um terço do tempo mínimo exigido – a chamada carência – para cada tipo de benefício. No caso do auxílio-doença, por exemplo, a carência exigida é de 12 meses. Mas, para alguém que perdeu a qualidade de segurado, as contribuições anteriores só serão consideradas para a concessão do auxílio-doença se, depois de voltar a contribuir, houver, pelo menos, quatro novas contribuições.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/28/2014 em 16:36

  1410. Oi, Eloisio,

    Você estando desempregado, mantendo a qualidade de segurado tem direito a auxílio-doença, contudo, o tempo de recebimento deste benefício não conta para aposentadoria, já por outro lado, se você estivesse empregado e ficasse incapacitado para o trabalho e recebesse auxílio-doença esse tempo seria contado para fins de aposentadoria.
    Pardal

    Comentário por Sergio Pardal Freudenthal — 08/28/2014 em 17:36

Deixe um comentário

Quebras de linhas e parágrafos são automáticos, os endereços de email nunca são exibidos, HTML permitido: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Fechar esta janela.

2,324 Powered by WordPress