Legumes e verduras

Congelar ajuda no dia a dia. Dicas e receitas

Janeiro chegou ao fim e com ele acabam também as férias escolares e muitas famílias voltam para a correria diária. Com isso, fica mais difícil organizar cardápios nutritivos e práticos dentro da rotina corrida.
Uma dica é sempre ter comidinhas congeladas que podem compor um lanche ou uma refeição somente colocando uma saladinha ou um prático arroz para compor.
Aqui, damos receitas práticas e rápidas de pratos básicos como molho de tomate caseiro e feijão, além de acompanhamentos como a kafta ou o espetinho de peixe, que as crianças vão gostar. Além de uma torta para o lanche e massas para família toda: canelone e lasanha de legumes com carne.
Se o processo for correto, os alimentos congelados perdem poucos nutrientes em relação aos frescos. Em compensação, duram muito mais do que se deixados na geladeira: em temperatura aproximada de -18º, a atividade dos microrganismos é reduzida, assim como a deterioração.
——————————————————————————-
Dicas para abastecer o freezer
Frutas
Frutas vermelhas, como cerejas, morangos e framboesas se adaptam bem ao processo de congelamento e podem ser consumidas in natura ao sair do freezer. Mas as com muita água, como melancia e melão ficam molengas ao serem descongeladas. Outras escurecem, como a pera e a banana. Nesses casos, a indicação de uso é para o preparo de sucos, geleias e caldas.
Vegetais
Para congelar vegetais, eles devem passar pela técnica de branqueamento, que é escaldar em água fervente e, em seguida, resfriar numa bacia com água e gelo. Em média, são 35 segundos para legumes mais consistentes, como a cenoura, e 15 para os mais macios e delicados, como a vagem, abobrinha, espinafre, couve ou repolho. Antes de ir para o freezer, é preciso retirar ao máximo a água, para não formar cristais que comprometerão a qualidade dos vegetais.
Embalagem
A selagem a vácuo é ideal, porque o alimento não entra em contato com o ar frio e seco do congelador. Mas também funciona usar sacos com fechamento hermético, livres de Bisfenol A (BPA). Basta retirar o máximo de ar antes de fechar a embalagem – dá para fazer isso ao sugar um canudo limpo posicionado no canto do saquinho. Vasilhames de vidros também são boas opções. O tamanho deve ser adequado à quantidade de alimento, para evitar o excesso de ar no interior e também a possibilidade de acúmulo de líquidos, que geram cristais de gelo maiores.
Comidas já prontas
Pratos já preparados – como feijão e sopas – devem ser pouco temperados antes de ir ao freezer, porque o congelamento acentua os temperos. Vale também reduzir o cozimento, para que ao serem aquecidos eles estejam no ponto certo. Não vale a pena congelar alimentos já fritos: a umidade acaba com a crocância da comida.
Descongelamento
Deve ser na geladeira, onde o ataque das bactérias é mais lento, fora que o processo suave de descongelamento ajuda a manter cor, sabor e textura dos alimentos. Deixar o alimento sobre a pia para degelar mais rápido é sempre um risco, por conta da proliferação de bactérias em temperatura ambiente.
Só uma vez
Nada de recongelar alimentos. Congelamento é para ser feito somente uma vez. Tirou do freezer tem que consumir.
Não podem congelar
Alguns alimentos não ficam bons após o descongelamento: maionese, verduras cruas, gelatinas, claras em neve, pudins cremosos a base de amido de milho e batata. A raiz só funciona no freezer se estiver em um preparo, com outros ingredientes. Por exemplo, um escondidinho com purê de batata pode ser congelado.
——————————————————————————–
RECEITAS
Feijão na pressão
Ingredientes: 1 cebola grande picada, 4 dentes de alho picados; 4 folhas de louro; 1 kg de feijão carioca ou rosinha; 3 litros de água e 4 colheres (sopa) de azeite ou óleo.
Preparo: lave e escolha o feijão. Depois, cubra com água e deixe tampado, de molho na geladeira durante a noite. Pela manhã, escorra essa água, lave novamente o feijão e reserve. Na panela de pressão de 5 litros, refogue a cebola e o alho no azeite ou óleo vegetal. Coloque o feijão e o louro e depois a água. Tampe e deixe em fogo alto até pegar pressão. Abaixe o fogo e deixe 10 minutos em fogo baixo. Desligue, deixe sair toda a pressão para abrir a panela. Verifique se está cozido, senão deixe mais um pouco e pode ser fora da pressão, com panela aberta para˜ não ficar desmanchando. O feijão depois do molho cozinha mais rapidamente. Tempere com sal e deixe apurar um pouco com a panela destampada. Se quiser o caldo mais grosso, amasse um pouco dos grãos.
Congelamento: deixe esfriar e congele em potinhos bem fechados por 1 mês. Deixe descongelar na geladeira.
Dica: se quiser usar linguiça ou bacon, já refogue junto com a cebola e o alho.

Molho de tomate caseiro prático
Ingredientes: 2 colheres (de sopa) de azeite de oliva; 1 pedaço de 4 cm de cenoura ralada (para tirar a acidez); 1 cebola picadinha ou ralada; 1 dente de alho espremido; 1 lata de tomate pelado (400 g); 1/2 lata de água (use a lata do tomate para medir); 1 colher (de chá) de sal; 1 colher (de chá) de orégano seco ou manjericão; 1 pitada de pimenta-do-reino moída na hora.
Preparo: refogue a cebola e o alho no azeite. Pique o tomate pelado grosseiramente. Coloque então todos os ingredientes no refogado e deixe apurar 5 minutos. Bata n liquidificador e volte a apurar mais 10 minutos em fogo baixo. Se preferir mais pedaçudo não precisa bater.
Congelamento: você pode congelar em potinhos bem fechados ou saquinhos por até 1 mês.
Kafta
Ingredientes: 2 colheres (sopa) de azeite de oliva; 2 cebolas pequenas picadinhas ou raladas; 2 dentes de alho triturados; 750 g de carne moída 2 vezes (patinho); 1/2 xícara (chá) de salsa picadinha; 3 colheres (sopa) de hortelã picadinha; pimenta síria a gosto e 1 colher (sobremesa) de sal.
Preparo: aqueça o azeite e refogue a cebola e o alho até começarem a dourar. Deixe esfriar. Acrescente o refogado à carne, juntamente com os temperos. Misture até dar liga e ficar fácil de manipular. Divida em 10 porções e modele rolinhos em torno de palitos de churrasco (se não tiver palito, faça só o formato). Asse na grelha ou no forno, girando os palitos para dourar por igual, até o ponto desejado.
Congelamento: você pode congelar já assada ou ainda para assar. O importante é colocar em pote hermeticamente fechado ou sacos à vácuo. Coloque um separado do outro, assim poderá retirar a quantidade que vai usar. Por até 1 mês. Descongele na geladeira e depois esquente.
Canelone de ricota
Ingredientes: 6 folhas de massa para lasanha pré-cozida. Recheio: 800g de ricota fresca; 160ml de creme de leite; 2 colheres (sopa) de cebolinha picada; 2 colheres (sopa) de salsinha picada; 3 colheres de queijo parmesão ralado; azeite e sal a gosto.
Preparo: coloque as folhas de lasanha em água com sal. Deixe cozinhar por dois a três minutos. Retire e jogue imediatamente em água gelada, para cortar o cozimento. Misture bem a ricota, o creme de leite e a cebolinha. Recheie as folhas de lasanha com a mistura e enrole, formando canelones. Coloque-os em uma forma untada com azeite, cubra do molho desejado e leve ao forno preaquecido por oito minutos a 200ºC.
Congelamento: congele por até 1 mês sem assar e gratine na hora de servir. Se congelar já assado, descongele na geladeira e esquente na hora de servir.
Espetinho de peixe
Ingredientes: 500g do peixe da sua preferência (pode ser salmão, tamboril, badejo, sororoca, meca ou outro filé que seja alto) cortado em cubos; cerca de 20 tomatinhos-cereja e 1 pimentão amarelo grande cortado em pedaços do tamanho do cubo do peixe; 1 colher (sopa) de mostarda; 2 colheres (sopa) de molho inglês; suco de 1 limão; sal e pimenta a gosto e azeite.
Preparo: tempere o peixe com uma mistura de mostarda, suco de limão, pimenta, molho inglê e sal. Vá montando palitinhos intercalando cubos de peixe, pimentão e tomatinhos. Tempere tudo com azeite. Leve à grelha ou à uma frigideira bem quente, virando de todos os lados a cada 1 minuto e meio dependendo do tamanho do cubo, porque peixe cozinha rápido.
Congelamento: pode ser congelado pronto– daí deve ser descongelado na geladeira e esquentado na hora de servir ou congelado cru por até 1 mês. Armazene individualmente para poder tirar a quantidade que irá usar.
Torta de abobrinha e queijo branco
Ingredientes massa: 2 ovos; 1 xícara (chá) de farinha de trigo ou farinha integral; 1/2 xícara (chá) de óleo; 1 xícara (chá) de leite; 1 colher (café) de sal; 1 colher (sopa) de parmesão ralado; 1 colher (sopa) de salsinha picada; 1 colher (chá) de fermento em pó. Recheio: 1 abobrinha italiana pequena ralada grosso; sal a gosto; 1 colher (sopa) de azeite de oliva; 1 xícara (chá) de queijo branco em cubos; 1 tomate sem pele e sementes em cubos; 1/4 de xícara (chá) de azeitona verde bem picada e salsinha picada a gosto.
Preparo massa: bata todos os ingredientes, exceto o fermento, no liquidificador até homogeneizar. Recheio: tempere a abobrinha com sal a gosto e o azeite. Junte o queijo, o tomate e a azeitona. Acrescente a massa e misture delicadamente para não desmanchar a abobrinha. Por último, incorpore o fermento. Despeje em formas redondas (25 cm de diâmetro) untada com óleo e enfarinhadas, até atingir cerca de 3/4 da altura. Asse em forno médio preaquecido (180°C) por cerca de 35 minutos ou até que, ao espetar o centro da torta com um palito, este saia seco. Desenforme quente, salpique a cebolinha e sirva em seguida.
Congelamento: você pode congelar já em fatias por até 1 mês e retirar conforme for consumindo. Descongele direto no micro-ondas ou forno ou deixe na geladeira e só esquente.