Conheça o santista da Batalha dos Confeiteiros

rickbatalha pimentaorickterroscakeA edição brasileira do programa Batalha dos Confeiteiros, que tem Buddy Valastro, o Cake Boss, no comando estreiou na última semana na Record, com um santista na disputa: Rick Zavala, que já trabalha com bolos e faz produções bem diferentes. Seu estilo tem forte influência de personagens e heróis dos quadrinhos. O programa passa às quartas na Record, às 22h15 com reapresentação no Discovery Home & Health às terças, às 19h30. Na edição de ontem, o santista causou! Ele teve sua sobremesa, eleita pelo Buddy Valastro, como a pior de todos os programas que já esteve. Também pimentão recheado de doce de leite com pimenta não deve mesmo ser nada bom. Mas, depois, se redimiu. Deu a ideia do bolo com tema de terror para sua equipe, liderou a equipe e venceu o desafio. O Boa Mesa conversou com Rick, que contou como começou na confeitaria, suas influências e seu amor por Santos, sua terra natal.
Quando você começou a trabalhar com confeitaria?
Desenho desde pequeno e iniciei cedo no mercado de trabalho. Após 25 anos em publicidade, decidi largar tudo em 2010 e me dedicar às artes plásticas. Foi um período bacana, mas complicado, pois viver de arte no Brasil não é fácil. Nesse tempo eu ficava alucinado assistindo a um programa de bolos da TV a cabo. Sim, eu era fã do Cake Boss. Deu tanta vontade de tentar que decidi fazer como meu ídolo, o Buddy. Foi uma surpresa na minha vida, em pouquíssimo tempo a cada festa surgiam mais pedidos de bolos. Me estruturei, montei a Rick Super Bolos e mudei toda minha vida para me dedicar à confeitaria. Me tornei um boleiro artista ou um artista boleiro.
Estudou em alguma escola especializada?
Sempre tive a arte no coração e transferir isso para a confeitaria não foi difícil. Difícil foi conhecer os materiais, ingredientes e receitas. Eu já cozinhava pratos salgados, agora doces, praticamente tudo novidade. Então fiz um curso de decoração de bolos no Senac. Fora isso é o famoso mão na massa literalmente.
O que mais gosta de fazer na confeitaria?
Isso é fácil. Gosto de explorar ao máximo a criatividade para criar bolos diferente e originais. Adoro fazer os bolos esculpidos e, sempre que possível, incluir bonecos neles. Sou apaixonado por histórias em quadrinhos, desenhos animados e cinema. Então, quando o pedido é relacionado a personagens da cultura pop, meu lado Geek também comemora. A felicidade das pessoas ao verem os bolos que encomendaram para seu momento especial. Isso é o que mais gosto!
De qual doce gosta mais?
Sou um confeiteiro novato, ainda não tive a oportunidade de fazer muitas coisas diferentes. Fora os bolos, eu gosto de fazer cupcakes, musses, tortas com frutas e biscoitos com diferentes formas e sabores. Por ora, o doce que mais gosto, que admito que ainda não sei fazer como a da mamãe, é a gelatina colorida.

Nasceu e cresceu em que bairro de Santos?
Ponta da Praia. Sempre foi nosso lar. Primeiro na Rua Maria Máximo, depois para a Rua Imperatriz Leopoldina, bem em frente à praia. Estudei no Carmo e vivia brincando no Inter (Clube Internacional de Regatas). Todo sábado eu e o Zé (amigo de infância) íamos comer acarajé na feira hippie do Gonzaga e depois no cinema, os gigantes de antigamente: Iporanga, Indaiá e Roxy. Sem falar nas baladinhas clássicas na Zoom e Lofty. Su saudosista. Amo Santos.
A sua família ainda mora em Santos?
Não, minha família saiu do litoral e foi para o interior. Eu moro em São Paulo.
Vem sempre para Santos?
Sempre que possível vou. Como falei, amo essa cidade e tenho muita saudade. Além da praia que faz a maior falta, estou sempre em contato com os velhos amigos.
O que pretende fazer se ganhar o reality?
Eu já me sinto um vencedor só de ter sido selecionado para participar. Uma surpresa incrível e uma oportunidade única que irei aproveitar da melhor forma. Adoro reality shows  de competição e estar perto do meu ídolo e poder mostrar para o Brasil meu trabalho é fantástico. Já sou grato por tudo que está acontecendo, mas, se eu ganhar, nossa, é realizar o maior sonho, trabalhar com o Buddy. Isso é o que eu mais quero. Fazer parte da equipe da Carlo’s Bakery. Então eu conto com a torcida de Santos e de todo Brasil pra chegar um pouquinho mais perto desse sonho.