Resenha – Vital Deprivation – Signs of The Swarm

Banda razoavelmente nova – formada em 2014 em Pittsburgh, EUA, a Signs of The Swarm já figurou em nossa maldita coluna, em meados de 2018, com o segundo álbum, o pesadíssimo The Disfigurement of Existence.

Os caras não quiseram saber de muito descanso e logo partiram para a terceira empreitada, o obscuro Vital Deprivation, mantendo os níveis de qualidade lá em cima.

Para quem não está familiarizado, o grupo pratica o tão falado deathcore. Estilo que já foi tratado como uma ameaça ao verdadeiro metal. O fato é que a máquina não para de girar, novas bandas surgem diariamente e, no meio do mar de lixo, bandas como essa aqui acabam se destacando.

Como já foi dito, o Signs of The Swarm manda ver no deathcore, então esteja preparado para a história de sempre. Sim, o trabalho transpira peso em cada segundo de audição. Os vocais de David Simonich nunca soaram tão desesperados, as guitarras estão graves e distorcidas, e os breakdowns abundam.

Apesar das músicas não possuírem muitas diferenças entre si (como é comum no deathcore), quem curte som extremo não conseguirá passar batido por boas faixas como Tempting Death, The Blood e Malformed Dissonance, para citar apenas três.

Em algumas passagens podemos inclusive perceber uma sutil influência de black metal. Procurando por coisas novas ou querendo aprender um pouco mais sobre o amado e odiado deathcore? Eis aqui uma boa oportunidade.

Vital Deprivation
Ano de Lançamento
: 2019
Gravadora: Unique Leader Records

Faixas:
1-Vital Deprivation
2-Tempting Death
3-Celestial Ascendency
4-Malformed Dissonance
5-Lost Within Reflection
6-The Blood
7-Crown of Nails
8-Undying Fidelity
9-Inevitable Affliction
10-Malevolent Enslavement
11-Martyr Unto Dusk

Comentários

Comentários