Resenha – Thunderbolt – Saxon


CLÁUDIO AZEVEDO

2018 segue a todo vapor. Ao lado do Judas Priest, que lançou o ótimo Firepower, agora é a vez dos seus conterrâneos do Saxon atirarem sua nova pedrada, sob o comando de Thunderbolt. Essa overdose de metal inglês só serve para nos confirmar, mais uma vez, que os “véios” continuam acima de qualquer suspeita, afinal, Thunderbolt é tão destruidor quanto o novo do Judas.

A propósito, como trabalham os músicos do Saxon! De 2004 para cá, foram sete álbuns de estúdio, sem contar os álbuns ao vivo (destaque para  Unplugged And Strung Up). Ou seja, os fâs têm que correr para conseguir acompanhar essa máquina inglesa. E o esforço vale a pena, pois os dois últimos atos, Sacrifice (2013) e Battering Ram (2015) , são verdadeiras aulas de NWOBHM.

Voltando a Thunderbolt, após a breve intro, somos brindados pela faixa-título, com as guitarras de Paul Quinn e Doug Scarratt soando altas e pesadas, com timbres que são puro metal tradicional. Não seria de se esperar algo diferente a essa altura, é uma banda que mesmo quando tentou algo diferente (como em Innocence is No Excuse e Destiny) não perdeu sua marca registrada.

Falando em marca, o álbum traz o eterno Biff Byford com sua voz pra lá de característica, sendo reconhecida logo na primeira audição. Ouça o cantor em The Secret of Flight, talvez a melhor faixa do álbum, e quase é possível acreditarmos que ainda estamos em 1984, época do maravilhoso Crusader.

E a sucessão de pauladas não para. A épica Nosferatu (The Vampire´s Waltz) segue a linha Denin And Leather, com seu clima quase medieval, em outro número que é puro Saxon. They Played Rock N´Roll é uma homenagem da banda ao Motorhead, e é de emocionar! Aliás, a música possui uma pegada que remete muito à trupe do saudoso Lemmy. Predator traz a participação do vocalista do Amon Amarth, Johan Hegg, que manda seus potentes guturais em dueto com Biff, com resultados bem interessantes, algo inédito até para o Saxon. Sons of Odin e Sniper são momentos de puro headbanging, enquanto A Wizard´s Tale, com seu refrão melódico, é outra que sobe ao pódio.

Enfim, Thunderbolt é um daqueles álbuns que estará presente em qualquer lista de melhores do ano. Ouça!

Thunderbolt
Ano de Lançamento: 2018
Gravadora: Silver Lining Music

Formação:
Biff Byford (voz)
Paul Quinn (Guitarra)
Doug Scarratt (Guitarra)
Nibbs Carter (baixo)
Nigel Glockler (bateria)

Faixas:
1-Olympus Rising
2-Thunderbolt
3-The Secret of Flight
4-Nosferatu (The Vampire´s Waltz)
5-They Played Rock And Roll
6-Predator
7-Sons of Odin
8-Sniper
9-A Wizard´s Tale
10-Speed Merchants
11-Roadie´s Song

Comentários

Comentários