Resenha – Red Before Black – Cannibal Corpse


CLÁUDIO AZEVEDO

E os reis do gore retornam mais podres do que nunca. É esse o sentimento ao ouvir Red Before Black, nova cajadada desses açougueiros de Buffalo (NY) que, aliás, completam trinta anos de carnificina nesse 2018. Nada mal para quem já enfrentou censura, banimento de países como Alemanha e Austrália (devido às suas brutais artes de capa) e uma mudança significativa na voz, quando Cris Barnes levou seu urro embora e cedeu seu posto a Corpsegrinder, que não decepcionou e gravou uma série de álbuns certeiros com o Cannibal.

Falar da carreira desses death metallers é fácil. Após a estréia com Eaten Back To Life, que pendia entre o thrash e o death de maneira ainda tímida, o grupo gravou, em sequência, três álbuns históricos para o death metal, daqueles que todo aspirante ao estilo tem a obrigação de ouvir, os magníficos Butchered At Birth, Tomb of The Mutilated e The Bleeding. Mas estamos aqui por Red Before Black, não é mesmo? Se o álbum não entra na sagrada trinca citada, chega bem perto. Estão lá simplesmente os músicos mais habilidosos do metal da morte, como o baixista Alex Webster e o baterista Paul Mazurkiewicz, que mais uma vez dão um show de ferocidade , velocidade, precisão rítmica e tudo mais que estamos acostumados a ouvir desses monstros. Nas guitarras, Rob Barret e Pat O´Brien cospem riffs imundos, distorcidos, marca registrada da banda. Quanto a Corpsegrinder, ele continua sendo um dos cantores mais horrendos que o mundo já viu.

Destaques? A faixa de abertura, Only One Will Die, segue a linha de introduções de álbuns do Cannibal, ou seja, rápida e direta. Prosseguindo com a faixa que nomeia o álbum, cujo refrão é bem chamativo, e os fâs já sabem que terão vida dura pela frente. Code of The Slashers, que recebeu um brutal vídeo, é talvez a melhor faixa de Red. Death Metal puro. Outros números de respeito podem ser ouvidos em Heads Shoveled Off e Remained, que conta com os blastbeats do nem sempre lembrado Mazurkiewicz.

Com as letras sanguinárias de sempre, e mais uma capa que é o cúmulo da degradação, Red Before Black entra sem pedir licensa em qualquer playlist de death metal. E esperamos muito mais nojeiras desses canibais!

Red Before Black
Ano de Lançamento: 2017
Gravadora: Metal Blade Records

Formação:
George “Corpsegrinder” (voz)
Alex Webster (baixo)
Paul Mazurkiewicz (bateria)
Pat O´Brien (guitarra)
Rob Barret (guitarra)

Faixas:
1-Only One Will Die
2-Red Before Black
3-Code of The Slashers
4-Shedding My Human Skin
5-Remained
6-Firestorm Vengeance
7-Heads Shoveled Off
8-Corpus Delict
9-Scavenger Consuming Death
10-In The Midst of Ruin
11-Destroyed Without a Trace
12-Hideous Ichor

Comentários

Comentários