Eddie Van Halen morre aos 65 anos, vítima de câncer

O lendário guitarrista Eddie Van Halen morreu aos 65 anos, vítima das complicações de um câncer de garganta, contra o qual lutou nos últimos anos. A triste notícia foi confirmada por Wolf, filho e baixista do Van Halen desde 2006.

No Twitter, Wolf prestou uma homenagem ao pai e falou da dor que está sentindo com a perda. Eddie Van Halen foi um dos maiores nomes da história do rock.

“Não acredito que estou tendo que escrever isso, mas meu pai, Edward Lodewijk Van Halen, perdeu sua longa e árdua batalha contra o câncer essa manhã. Ele era o melhor pai que eu poderia pedir para ter. Cada momento que eu compartilhei com ele dentro e fora do palco foi um presente. Meu coração está partido e eu não acho que me recuperarei completamente dessa perda”.

Vida e obra de Eddie Van Halen

Eddie Van Halen nasceu Edward Lodewijk Van Halen em 26 de janeiro de 1955, em Nijmegen, na Holanda, onde passou seus primeiros anos. Seu pai, Jan Van Halen, nascido em 1920, era um músico talentoso de saxofone e clarinete. A mãe de Eddie era Eugenia Van Beers, que nasceu na Indonésia, em 1914.

A família se mudou para os EUA em 1962 e se estabeleceu perto de outros membros da família em Pasadena, na Califórnia, onde Eddie e seu irmão estudaram no ensino fundamental.

Eddie e seu irmão, Alex Van Halen (1952), tiveram aulas de piano desde cedo. E ambos se tornaram pianistas talentosos. A influência do piano foi claramente a base da carreira musical dos dois.

Influências

A invasão do movimento rock britânico no final dos anos 1960 hipnotizou os irmãos. Logo, eles abandonaram seus pianos e começaram a tocar bateria e violão. Inicialmente, Eddie era o baterista, Alex o guitarrista.

No entanto, logo na sequência, eles trocaram de instrumentos, uma jogada inteligente porque Alex se tornou melhor na bateria do que Eddie, e a proeza e fama de Eddie como guitarrista de rock é uma história que dispensa comentários.

Guitarristas de hard rock, como Eric Clapton e Jimmie Page, influenciaram o desenvolvimento de Eddie no instrumento. Entretanto, o líder do Van Halen foi considerado por muitos especialistas como o pioneiro do “Modern Rock and Roll Show”, no qual o guitarrista geralmente é o músico mais proeminente.

Eddie também recebeu crédito por ser o guitarrista mais imitado de sua geração. Um importante reconhecimento que Eddie recebeu foi ser eleito o melhor guitarrista de rock durante o período de 1979-1983 pela influente revista Guitar Players.

Em 2013, a revista Guitar World nomeou Eddie o Melhor Guitarrista de Todos os Tempos.

Eddie Van Halen não apenas foi um dos melhores guitarristas de sua época, mas também esteve ativamente envolvido no desenvolvimento da guitarra elétrica.

Guitarras projetadas

Durante sua carreira, ele tocou em guitarras personalizadas que foram projetadas e / ou construídas por ele.

Como resultado de sua habilidade no design de guitarras, ele se envolveu ativamente com as guitarras Kramer na década de 1980. Mais tarde, Eddie se mudou para a Ernie Ball Company, na qual criou sua própria linha de guitarras.

Posteriormente, em meados dos anos 1990, ele mudou de fabricante e trabalhou com a Peavey. Mais tarde, se envolveu com a Fender Musical Instruments (FMIC), uma divisão da Charvell. Com a FMIC Eddie desenvolveu sua própria linha de marca chamada “EVH”.

Crescimento com o Van Halen

A ascensão de Eddie ao ápice de sua carreira foi, obviamente, realizada através da banda Van Halen. Em resumo, Eddie e Alex começaram a tocar em clubes locais na área de Los Angeles, com outros membros da banda, é claro, sob o nome de Mammoth no início dos anos 1970. Lembre-se de que naquela época eles eram apenas adolescentes.

A qualidade da música, todavia, foi rapidamente notada por outros. Em 1974, os dois irmãos se juntaram a David Lee Roth, um “cantor de metal” que havia se apresentado com outras bandas na área de Los Angeles.

Roth tinha uma experiência considerável em gerenciamento de banda e reconheceu o talento de Eddie. Naquela época, Michael Anthony também se juntou à banda como baixista. Como já havia outra banda Mammoth em Los Angeles, Roth propôs mudar o nome de sua banda para Van Halen.

Naquela época, Eddie começou a empregar uma nova abordagem de tocar guitarra chamada de técnica “tap de duas mãos”, uma técnica que se tornou a marca registrada de Eddie e logo foi copiada por outros músicos.

Com sua velocidade incrível e fraseado popular, Eddie rapidamente se tornou o melhor guitarrista da cena musical de Los Angeles. E o Van Halen ganhou projeção nacional.

Apoio de Gene Simmons, do Kiss

Em 1976, Gene Simmons, do Kiss, compareceu a um show do Van Halen e os ajudou a produzir uma demo. Eventualmente, a Warner Brothers conseguiu uma cópia da demo e, em 1977, assinou um contrato com a banda.

Essa parceria resultou em uma série de álbuns multi-platina e turnês esgotadas. A banda se tornou nacional e logo internacional. Sem dúvida, no final dos anos 1970, Van Halen era a banda de rock and roll mais popular nos Estados Unidos e no exterior.

Em 1985 houve um desentendimento entre David Lee Roth e os irmãos Van Halen. Roth saiu e foi substituído por Sammy Hagar. A mudança não afetou a popularidade da banda, indicando claramente que Eddie tinha o poder de atração dominante de todos os integrantes da banda.

Nos anos posteriores, Sammy Hagar foi substituído por Gary Cherone e, a certa altura, Roth voltou para algumas apresentações. A vida pessoal de Eddie e seus problemas afetaram bastante a atuação da banda.

O legado, no entanto, jamais será esquecido. Obrigado por tudo, Eddie Van Halen! Abaixo uma homenagem feita pelo ilustrador e chargista Marcelo Padron, cinco anos atrás.

Comentários

Comentários