Resenha – Complete Carnage of Coagulating Cacophonous Corpses – Puncture Wound

Puncture Wound

Banda australiana formada em 2016, o Puncture Wound estreou no ano seguinte com o EP Brutal Butchery of Bargain Basement Bodies. Agora, no macabro 2020, o grupo solta seu primeiro full lenght, que atende pelo singelo epíteto Complete Carnage of Coagulating Cacophonous Corpses.

Vale lembrar que a banda conta com um santista na formação, o guitarrista Pedro Bueno, ex Vetor, hoje radicado no Austrália. Completam o time Alix Bandiera (bateria), Trigger Finger (guitarra), Beau Beale (baixo) e Gene Waltham (voz).

Evidente que até os mais distraídos já sacaram qual a proposta da banda. Claro que é death metal, aqui em seu formato pútrido e old school, carregado de fortes influências, tanto na parte estética quanto musical, de grupos como Cannibal Corpse, Broken Hope, Internal Bleeding, Monstrosity e Carcass.

E dá-lhe riffs distorcidos, vocais guturais que parecem ter sido gravados no fundo de uma caverna, o baixo estalando e a bateria cheia de viradas criativas e blastbeats. A arte de capa também merece destaque, pois ficou totalmente condizente com a música do grupo.

Os destaques ficam para as matadoras Occasional Butchery, Perverse Sodomy Infatuation, Postmortem Frenzy, Murderquette e Darkened Ways, embora seja um álbum totalmente homogêneo. Brutalidade, sujeira e atitude: conheça o Puncture Wound.

Complete Carnage of Coagulating Cacophonous Corpses
Ano de Lançamento: 2020
Gravadora: CDN Records

Faixas:
1-Necroinsemination
2-Occasional Butchery
3-Perverse Sodomy Infatuation
4-Murderquette
5-Deceptive Mutilation
6-Inflicting Horror
7-Anthem of Agony
8-Postmortem Frenzy
9-Devoid Mausoleum
10-Darkened Ways

Comentários

Comentários