Entrevista | Diego Alencikas: “A música salva!”

Diego Alencikas

Diego Alencikas é um dos representantes do MPB na Baixada Santista. Autor do single Um Barraquinho, ele apresenta composições poéticas, capazes de encantar a todos os apreciadores de arte popular.

O artista tem aproveitado a quarentena para compor ainda mais e continuar se apresentando por meio de lives.

Em entrevista ao Blog n’ Roll, Diego comentou a cena do MPB na Baixada, os efeitos da pandemia e seus projetos futuros.

Você é uma figura conhecida na cena musical santista. Como avalia o atual cenário do MPB?

Diego Alencikas: Vejo gente muito boa, fazendo música brasileira, esse caldeirão, essa mistura de influências que chamamos de MPB. Porém, você dificilmente vai ouvir esses artistas nas rádios e/ou grandes mídias, e eles provavelmente terão números menores de visualizações, seguidores e “likes”, esses tão valorizados hoje em dia. Já pra quem valoriza a nossa riquíssima cultura, tem muita coisa boa sendo produzida sim.

Como você tem apresentado seu trabalho nessa pandemia? Acredita que as plataformas de streaming estão fazendo a diferença?

Diego Alencikas:  Eu quis investir mais no audiovisual, que eu já vinha estudando e me aprimorando há alguns meses. Produzir bons vídeos, que antes poderia ser considerado como um diferencial, hoje se tornou algo fundamental para o artista. Primeiro eu lancei uma série de vídeos chamada #CadaUmNaSua, onde postava toda segunda-feira vídeos tocando versões de músicas.

Cada músico gravou seu instrumento na sua casa, com seu celular, e eu fiquei responsável pelas edições. Depois realizei algumas lives através das minhas redes sociais e também de algumas casas parceiras, na mesma data em que tinha show marcado, sempre pensando na melhor maneira de entregar essas apresentações.

Tive cuidado com o áudio, vídeo, cenário, iluminação, além do que sempre será o primordial e principal, a música. Atualmente, estou finalizando as gravações de três canções autorais que serão lançadas com videoclipe, tudo gravado dentro de casa, com as ideias e soluções criativas que o momento exige.

As plataformas de streaming permitem a distribuição de todo esse material produzido. Com certeza estão tendo mais procura e auxiliando muitas pessoas nesse momento, tanto artistas quanto público. As pessoas consomem arte como uma forma de “remédio” e a música tem esse poder terapêutico, transformador.

Quais são seus projetos futuros?

No segundo semestre farei lançamentos de novas músicas autorais e videoclipes, tudo gravado dentro de casa. E assim que for seguro, pretendo realizar mais lives, porém com meus companheiros músicos participando, o que optei por não fazer até agora em respeito ao isolamento social.

Juntos pela Vila Gilda

O cantor Diego Alencikas é uma das atrações confirmadas no evento Juntos pela Vila Gilda, que acontece no dia 25 de julho.

Diego já participou do arraial do Arte no Dique, e diz que sua participação é um pequeno ato, uma contribuição musical simples. Entretanto, quando somado a todos os outros artistas envolvidos, com certeza fará a diferença, além de ser um evento muito prazeroso.

“Eu sempre me apresentei em outros eventos da comunidade e sempre fui muito bem recebido pelos moradores, tenho muito carinho por todos”.

“Eventos como este mostram que a música salva! Que juntos somos capazes de fazer, pelo menos, uma pequena diferença na vida de pessoas que infelizmente estão passando necessidade devido aos efeitos da pandemia e de um problema ainda maior que é a desigualdade social do nosso país”, conclui.

Comentários

Comentários