Losers: uma série documental que você precisa assistir na Netflix

Diversas vezes vemos questionamentos sobre atletas após uma derrota. Nunca sabemos o que aconteceu para ter um desempenho tão abaixo do esperado. Ou tentamos entender o que a derrota pode significar na carreira de um atleta de alto rendimento. A série documental Losers, da Netflix, coloca o holofote em cima desses personagens. São oito episódios, com duração média de 30 minutos, cada um com uma história marcante.

Os três primeiros episódios dão um ritmo interessante para a produção. Instiga o público a seguir descobrindo essas histórias. Os personagens em questão são o boxeador Michael Bentt, o clube inglês de futebol Torquay United e a patinadora artística Surya Bonaly. O que eles têm em comum? Derrotas marcantes ou uma história repleta de fracassos.

Michael Bentt: o primeiro de Losers

Filho de jamaicanos, nascido na Inglaterra, mas radicado nos Estados Unidos, Michael Bentt nunca quis ser um boxeador. Mas por conta de um pai opressor, que chegou a espancar o filho, Bentt se viu forçado a treinar.

Ao longo de sua trajetória no boxe amador, Bentt alcançou um cartel de 148 vitórias e apenas oito derrotas. Todavia, quando entrou para o circuito profissional foi nocauteado no primeiro round por Jerry Jones.

A derrota o impediu de conseguir um bom contrato. Nenhum promotor queria saber mais do atleta. O pai insistente forçou a barra para ele não desistir. E assim foi. Contratou um empresário e conseguiu uma série de lutas. Foram dez vitórias consecutivas até chegar ao grande desafio: Tommy Morrison.

Tommy era o detentor do cinturão dos pesados da WBO, feito que conquistou após derrotar o lendário George Foreman. À época, Tommy ainda era muito badalado por ter co-protagonizado Rocky 5, com Sylvester Stallone.

O mais curioso da luta contra Bentt é que o adversário original seria o britânico Lennox Lewis. Mas como não queria esperar pelo lendário boxeador, aceitou colocar o cinturão contra Bentt, que era visto como azarão. Bentt nocauteou Tommy no primeiro round após três knockdowns.

A reviravolta exibida em Losers

Mas o foco de Losers não é mostrar os feitos de Bentt. O objetivo é apresentar o que mudou após a derrota mais marcante. Na luta seguinte, a última como profissional, ele foi nocauteado pelo britânico Herbie Hide, que também não conseguiu defender o cinturão na luta seguinte.

Bentt desistiu do boxe profissional. Deixou Nova York e foi para Los Angeles. Passou a treinar personalidades, virou coach de filmes de boxe, chegou a atuar com Will Smith em Ali. Em resumo, ele se reinventou.

Torquay United FC

Diferentemente de Michael Bentt, o Torquay United FC nunca chegou a ter uma grande conquista. Está mais para o Íbis inglês. Com 120 anos de história, o clube transita entre a terceira e quinta temporada há mais de 100 anos. Atualmente está na quinta.

Em Losers, uma história curiosa do Torquay é relembrada. Na temporada 1986-1987, a quarta divisão do Campeonato Inglês passou a contar com o rebaixamento automático. Ou seja, quem ficasse em último lugar estaria automaticamente rebaixado.

Na última rodada, para variar, o Torquay estava lutando para não cair. Também estavam na disputa da degola os times Burnley, Tranmere Rovers e Lincoln City.

O Torquay recebeu o Crewe Alexandra, que abriu 2 a 0 no primeiro tempo. A torcida passou a pressionar o time da casa. Aos dois minutos do segundo tempo, porém, Jim McNichol reduziu o placar.

Por mais que insistisse no ataque, o Torquay parecia não ter capacidade suficiente para buscar o empate. Resultado que bastava para se manter na quarta divisão. O Tranmere já havia garantido a permanência na divisão um dia antes. O Burnley estava vencendo o jogo, enquanto Lincoln estava sendo derrotado por Swansea. Mesmo assim, eles ainda terminavam acima de Torquay por um único ponto.

Incidente bizarro destacado em Losers

Sete minutos depois, no entanto, uma das coisas mais bizarras da história do futebol aconteceu. Um cão policial chamado Bryn, que estava vigiando a torcida, se assustou com uma corrida de Jim McNichol na linha lateral e atacou. Afundou os dentes na coxa do autor do gol do Torquay.

A partida já se encaminhava para o fim, o Torquay já havia feito todas as substituições. McNichol não pensou duas vezes. Voltou para o jogo, mesmo com o corte profundo na perna.

O árbitro deu quatro minutos de acréscimos. E foi justo no período adicional que Paul Dobson marcou o gol mais importante da história do Torquay.

Apesar de não ser uma derrota, Losers aborda essa pequena grande alegria de um time acostumado a ser saco de pancadas em divisões inferiores da liga mais rica do mundo.

Surya Bonaly

A patinadora artística francesa Surya Bonaly marcou época entre os anos 1980 e 1990. Foi três vezes vice-campeã mundial e cinco vezes campeã europeia. Entretanto, nunca conseguiu triunfar nas Olimpíadas de Inverno. A melhor posição conquistada foi um quarto lugar.

Extremamente talentosa, Surya ficou na trave nas grandes disputas. Até um suposto racismo por parte dos juízes chegou a ser levantado pelos torcedores. Entretanto, a dúvida nunca foi tirada.

Mas se o título não veio, a francesa encontrou uma forma de sair por cima. Derrotada nos Jogos Olímpicos de Inverno de 1998, em Nagano, no Japão, ela inovou na pista. No entanto, vou parar com os spoilers. Assista!

A derrota deixou uma ferida aberta, mas um caminho novo a ser explorado. Losers vai por esse caminho até o fim. Em resumo, é uma série surpreendente. E tem outras cinco histórias memoráveis.

Comentários

Comentários