Representando a cena da Baixada Santista, a crew do Caoz lançou sua primeira mixtape + band, no último dia 31. A coletânea conta com dez faixas, entre trampos solos e dois colaborativos dos membros, sendo Pra Todo Mundo Ver, do Tavares Mc e Gabitopia, e Minas Assassinas, da Smile MC e Meduza Braba.

Faixas solos

A convidada Maya Pires abre o trampo com a poesia MAR (va) GINAL. Sem censura alguma e sem medo de mandar um papo reto, as músicas oscilam entre os movimentos das mulheres e LGBT+.

Apaixonada Por Outra, da Gabitopia, já começa com a batida do funk. Tavares MC troca uma ideia com Amor Cannabis ou Ódio.

Call Me Later, da Luna, vem dar aquela esquentada no clima. Só ouvindo pra entender.

Desengasgue, de Vinih Amorim, fala sobre a vivência e manda recado avisando que “vai ter bixa no topo com o mic na mão”.

A intitulada Tô Na Capa, da 777 Criminosa, é onde se insere a frase “+ band da Baixada”.

Meduza Gang, da Meduza Braba, registra que sua banca “100% feminista não passa pano pra machista”.

O Cravo e a Rosa, de Smile, faz alusão à história bem conhecida, mas a versão atualizada representa o avanço quanto a tolerância entre relacionamentos abusivos. Ou seja, não tem, “pois hoje quem bate em mina, o Caoz manda buscar”. E é assim que a mixtape se encerra. 

Dá um confere

Comentários

Comentários