SuperM deve tentar conquistar (ainda mais) o público internacional

No meio do K-Pop existem três grandes empresas (chamadas popularmente de The Big 3)  que ganharam destaque na Coreia do Sul por terem anos de estrada e lançarem grupos de muito sucesso. Uma delas é a SM Entertainment, fundada em 1995, responsável por nomes como: TVXQ, Girls Generation, Super Junior, Shinee, F(x), EXO, Red Velvet e NCT.

Neste ano, antes de ocorrer o anúncio oficial, já rolavam rumores de que a SM tinha planos de criar um “super boy group” ou uma espécie de “Vingadores do K-Pop”. Fariam parte desse novo grupo artistas que já são da empresa, se destacam individualmente e que, juntos, formam uma equipe ainda mais forte.

Mas tudo não passava de suposições. Bem corretas, por sinal.

O SuperM foi anunciado durante o Capitol Congress 2019, em Los Angeles, pelo fundador da SM Entertainment e pelo presidente do Capitol Music Group (uma famosa gravadora americana), Lee Soo-man e Steve Barnett. Também foi divulgado que os 7 integrantes do grupo são: Taemin (Shinee), Baekhyun e Kai (EXO), Taeyong e Mark (NCT 127)  e Ten e Lucas (WayV).

Desde então, as novidades do grupo foram soltadas aos poucos nas redes sociais. Os fãs já tiveram acesso a um spoiler do mini álbum, aos teasers individuais de cada integrante e ao em grupo.

Aconteceu antes

Essa não é a primeira vez que a SM Entertainment junta integrantes da empresa para fazer um grupo novo. Foi realizado algo parecido com o Younique Unit, no qual faziam parte: Eunhyuk (Super Junior), Henry (Super Junior-M), Hyoyeon (Girls Generation), Luhan e Kai (EXO) e Taemin (Shinee).

Mas a proporção dos feitos é bem diferente. O Younique Unit teve apenas uma música e ficou em atividade em 2012, uma época onde o K-Pop não era tão conhecido internacionalmente. Já com o SuperM é esperado que ocorra em uma promoção bem maior e que o grupo fique ativo por mais tempo.

Dividiu opiniões

Uma parte dos fãs do gênero ficou muito animada com o anúncio do SuperM. Afinal, é um grupo composto por artistas que se destacam no vocal, rap e performance, tem a capacidade de fazer algo inovador, conquistar mais fãs para o K-Pop e criar uma grande junção de fandoms.

Mas nem todos ficaram felizes.

A outra parte se mostrou realmente preocupada, devido aos problemas que observam na empresa. Apenas neste ano, ocorreram reclamações relacionadas ao esquecimento do F(x), que levou ao fim do grupo, a falta de comemorações dos 12 anos do debute de Girls Generation, o esgotamento dos integrantes do NCT, entre outros.

Um dos fatos mais comentados pelos fãs é: o que irá acontecer com as promoções das carreiras solos e grupos que os integrantes do SuperM fazem parte? O EXO está investindo em projetos solos antes do alistamento militar obrigatório e o NCT tem uma agenda lotada, na Coreia do Sul e no exterior. Tudo será abandonado para a divulgação do SuperM ou eles terão que arrumar tempo para fazer os dois?

Jogada de marketing

Aparentemente a criação do SuperM é mais uma jogada de marketing da empresa para tentar chamar a atenção do público internacional, principalmente, o americano. Eles já deram alguns passos para essa conquista com uma turnê do NCT, que passou por cidades dos Estados Unidos e Europa e agora tentam expandir ainda mais.

O K-Pop não tem mais a intenção de ficar apenas na Coreia do Sul e países da Ásia, a globalização do gênero está cada vez mais intensa. Resta para os fãs esperar o que está por vir e torcer para que a SM Entertainment saiba equilibrar as oportunidades, de uma forma que não prejudique nenhum dos integrantes.

Comentários

Comentários