O Espião: Sacha Baron Cohen segura produção da Netflix

O ator britânico Sacha Baron Cohen ficou muito tempo marcado pelos seus papéis cômicos como Ali G, Borat e Brüno. Parecia, inclusive, ser muito difícil fugir dessas fórmulas.  Ele tentou algumas vezes fugir disso, mas acabou voltando à comédia como o general Aladeen, em O Ditador (2012).

Posteriormente, Sacha Baron Cohen teve papéis interessantes em Os Miseráveis (2012) e Alice Através do Espelho (2016).

Sua nova empreitada é a série O Espião, da Netflix, que chegou à plataforma ontem. São seis episódios, com duração média de 50 minutos. Sendo que o último é um pouco maior, com 1h02.

Baseada em fatos reais, a série é inspirada na vida do agente Eli Cohen, do Mossad, o serviço secreto israelense. Cohen parte para a Síria sob identidade falsa no começo dos anos 1960 e se aproxima de ambiciosos líderes militares e de seus amigos ricos, para adquirir informações valiosas sobre iniciativas sírias secretas contra Israel.

Sacha Baron Cohen  interpreta Eli Cohen, um homem que coloca o serviço por seu país acima de tudo, mas faz seu trabalho tão bem que enfrenta dificuldades para abandonar a vida dupla. Noah Emmerich (The Americans) vive Dan Peleg, o contato de Eli no Mossad, que se sente culpado pelos sacrifícios do colega.

Hadar Ratzon Rotem (Homeland) vive a esposa de Eli, Nadia, obrigada a criar a família sozinha e desconfiada de que há algo errado no trabalho do marido para o governo.

O grande trunfo de O Espião

Escrita e dirigida por  Gideon Raff (Homeland), a  série tem em seu protagonista o grande trunfo. Afinal não é todo dia que podemos conferir Sacha Baron Cohen interpretando um papel mais sério e tão à vontade.

Se pensarmos que em seus papéis de humor, ele conseguiu convencer tantas autoridades em cenas históricas, não fica muito difícil imaginar um desempenho acima da média como espião.

Mas se o eterno Borat consegue agradar em cheio, o mesmo não dá para dizer de Noah Emmerich. Não que sua atuação tenha sido ruim, porém se compararmos com outros papéis, como em The Americans, as coisas mudam.

Anunciada como uma série limitada, com início, meio e fim, dificilmente veremos uma sequência de O Espião. Mas fica essa marca conquistada pelo protagonista. A Netflix pode contar com ele em outras produções. Humor, ação, drama, tanto faz. Parece que nada impede uma grande atuação de Sacha Baron Cohen.

Se você não pretende maratonar a segunda temporada da espanhola Elite, O Espião pode ser a pedida certa para esta semana.

Comentários

Comentários