Resenha – Bleeding For Thrash – Andralls

E um dos nomes mais furiosos do thrash metal mundial está de volta, sete anos após seu último lançamento. Ou melhor, fasthrash, como eles mesmos definem o estilo da banda. Claro que estamos falando dos paulistanos do Andralls, agora com Filipe Freitas, ex-Nervochaos, assumindo as quatro cordas. Bleeding For Thrash, novo álbum dos caras, já chega como um dos lançamentos mais rápidos e extremos do ano.

Ouvindo faixas como We Are The Only Ones e Andralls On Fire, PTt. 3 (a terceira e melhor da trilogia) fica fácil entender o motivo do rótulo “fasthrash”. Não tem introduções, nem embromações “cabeça”, nada disso. Apenas o bom e velho thrash metal destruidor, com claríssimas influências do lado alemão do estilo, como Destruction, Sodom (fase Tapping The Vein) e , claro, Slayer.

Iminent Cancer trata da luta do vocalista/guitarrista Alex contra o câncer, e é outro acerto. As tipicamente Andralls 64 Bullets, Legion e o cover para Acid Rain, do Subtera, são capazes de deixar doloridos os pescoços dos thrashers.

Individualmente, cada músico parece que já nasceu tocando thrash, pois tudo soa mais do que natural. Além de Felipe e Alex, também merece destaque os bumbos de Alexandre Brito, implacáveis em seu ataque. Um ótimo retorno!

Bleeding For Thrash
Ano de Lançamento
: 2019
Gravadora: Independente

Faixas:
1-We Are The Only Ones
2-Andralls On Fire, Pt3.
3-64 Bullets
4-Bleeding For Thrash
5-Legion
6-Noisétrash
7-After Apocalipse
8-Imminent Cancer
9-Acid Rain
10-On Fire
11-27.02.18


Comentários

Comentários