Série É o Bruno! é perfeita para maratonar em duas horas

Em um primeiro momento, a série É o Bruno!, uma das novidades recentes da Netflix, parece intragável. Uma historinha água com açúcar feita apenas para agradar o público apaixonado por pets. Não que depois se torne uma produção indispensável, mas as coisas melhoram.

Como são apenas oito episódios, com duração entre 12 e 21 minutos, vale investir um tempinho nela. Ao todo, a primeira temporada tem apenas duas horas.

A trama é simples: Malcolm (Solvan Naim) é um morador de Nova Iorque que dedica seus dias a cuidar do cão Bruno. Além disso, ele busca garantir que a vizinhança do bairro trate seu fiel escudeiro com o devido respeito.

Malcolm não é uma pessoa fácil. É obcecado pelo pet, não quer que ninguém encoste no cachorrinho e trava duelos com um vizinho. Ou seja, quem tem o maior controle para mandar o bichinho sentar, deitar e rolar.

Só que a disputa entre os dois ganha novos capítulos a cada episódio. Inconformado por não poder entrar com o cachorro no mercado, diferentemente do seu vizinho, que tem um pet estrela, Malcolm decide fazer o mesmo. Leva o dog para um fotógrafo especialista em imagens de pets.

O que ele não esperava é que o cachorrinho fosse virar um exemplo de dog mal cuidado, que come as próprias fezes.

É o Bruno! ganha fôlego no fim

Não bastasse isso, Malcolm ainda precisa conviver com um viciado em crack e uma namorada maluca, que tenta sequestrar o bichinho. Então, pela história ter uma sequência de fatos novos, ela fica mais interessante.

Nos últimos episódios, os roteiristas ainda conseguem arrumar um jeito de prender a atenção. Deixam um gancho forte para a temporada seguinte. Não darei spoilers.

No fim das contas, É o Bruno! não é uma grande produção, os atores não convencem tanto nas interpretações, mas a historinha consegue segurar o público na frente da TV e deixa com esse gostinho por mais episódios.

Como as últimas semanas não tiveram grandes estreias na plataforma, a série americana passa a ser um bom divertimento para o fim de semana.

A Netflix ainda não confirmou a segunda temporada. Isso vai depender da audiência mundial. O custo, certamente, não é alto. Falta o público só.

Comentários

Comentários