Resenha – Bloodlands – Truth Corroded


CLÁUDIO AZEVEDO

Ainda meio desconhecidos por aqui, as australianos do Truth Corroded chegam em 2019 com Bloodlands, seu sexto álbum de estúdio. Em uma carreira já longeva (seu álbum de estréia data de 2001), o estilo do grupo é um híbrido entre metalcore, thrash e death metal, resultando em um som brutal e moderno. Realmente, em momento algum a banda nega isso, haja visto a produção totalmente de acordo com os dias atuais. O que não é nenhuma novidade se tratando de um lançamento da Unique Leader Records.

To The Carnal Earth, faixa de abertura, traz a participação de Terrance Hobbs, guitarrista do Suffocation, e é um resumo do que o ouvinte encontrará em Bloodlands: riffs e guturais com pegada metalcore, velocidade e alguma melodia. Tudo reforçado pela pegada característica de Hobbs.

Em Of Open Eyes And Willing Hands quem dá as caras é Mark Kloeppel, do Misery Index, outra banda que exerce influência sobre o trabalho do Truth Corroded. A faixa ainda mostra certos traços de deathcore. Mais números acabam chamando atenção, como as pesadas Victim of Left Leppers (pedrada) e The Storm.

O peso abundante e a performance dos músicos são ótimos, sendo o baterista Jake Sproule parte importante no som dos caras. Para fechar o álbum, a longa e atmosférica I Once Breathed, a mais melódica de todas, dessa feita com envolvimento de Stephen Carpenter, do Deftones. Indicado a fãs de death metal e metalcore, Bloodlands em momento algum aliviará seus ouvidos. Vale a conferida.

Bloodlands
Ano de Lançamento: 2019
Gravadora: Unique Leader Records

Faixas:
1- To The Carnal Earth
2-The Leeches Feed
3-Conquest of Divide
4-Victim Left Lepers
5-Bloodlands
6-The Storm
7-Of Open Eyes And Willing Hands
8-The End of he Who Reigns
9-I Once Breathed

Comentários

Comentários