Disqueria #20 – Prestes a lançar quarto disco, The Murlocs é uma ótima aposta

Sou um grande fã do estilo da banda King Gizzard and the Lizard Wizard. Isso me fez procurar outros grupos que fazem o mesmo tipo de som, encontrei diversas coisas boas pelo caminho, mas sem dúvidas o The Murlocs foi o mais marcante pra mim até o momento.

A banda natural da pequena cidade de Geelong, na Austrália, tem cinco integrantes: Cal Shortal, Ambrose Kenny Smith, Matt Blach, Cook Craig e Tim Karmouche. Eles já carregam três ótimos discos de estúdio no currículo, além de dois EPs, ambos com cinco faixas.

Mesmo criado no fim de 2010, o The Murlocs só gravou em estúdio em 2012, com o lançamento de duas demos: The Murlocs Tee Pee. Ambas já mostravam o som que a banda queria adotar, com músicas bem dançantes e pegadas distorcidas, além de um vocal bastante suave, dando uma ênfase maior no ritmo.

O primeiro grande trabalho do grupo só foi sair em 2014, intitulado Loopholes. O disco foi um início certeiro na carreira dos australianos. Com canções extremamente marcantes e próprias, o álbum te transporta para várias dimensões, desde o começo até o fim. Destaque para a simples e ótima Paranoid Joy Space Cadet, que parece muito a abertura de algum desenho espacial. Sensacional!

Dois anos depois, o The Murlocs emplacou seu até então grande hit, Rolling On, quarta faixa do Young Blindness, do segundo disco. Mesmo com a música ganhando mais visibilidade que as outras, o conjunto é igualmente ótimo. Adolescense Happy Face não me deixam mentir quando afirmo sobre a qualidade deste trabalho da banda.

Logo depois, em 2017, veio o terceiro álbum, Old Locomotive (meu preferido). Mesmo com as canções não emplacando tanto no Spotify, o disco ainda é ótimo. A faixa homônima do conjunto é um ótimo início, que deixa o ouvinte bastante curioso para o que vai vir depois. Violent Dreams, Snake in the Grass e Daily Agony, presentes bem na metade do trabalho, são as cerejas do bolo.

O grupo já lançou dois singles, Withstand Comfort Zone, para seu próximo disco, que deve sair ainda em 2019. Quando lançarem, farei questão de comentar mais um pouquinho sobre a banda aqui. Até lá, dá pra curtir bastante o início promissor do The Murlocs.

 

Comentários

Comentários